Yagê cai na segunda fase Hang Loose Pro em Santa Catarina.

Yagê Araújo teve pela frente uma duríssima parada contra Hizunome Betero e Tomas Hermes, além do peruano Gabriel Villaran. Yagê começou bem a sua bateria. Chegou a permanecer durante muito tempo na segunda colocação, o que garantiria sua vaga no round 3. Yagê tinha um 5.83 e um 6.10, somando 11.93. Mas a cinco minutos finais, sofreu uma virada de Tomas, que já tinha um 7.33 e conseguiu um 6.40.

Yagê, então, passou a precisar de uma nota 6.57, nada demais para a qualidade do surf do baiano, mas a onda não veio. No fim, passaram Hizunome, com 15.53 e Tomas, com 13.73.

Já o início da tarde foi a vez do baiano Bino Lopes disputar sua bateria e carimbar o passaporte para a fase 3 da competição. Bino foi superior durante quase todo o heat e passou como líder, com 14.27 (fruto de duas notas 7.10 e 7.17), deixando Tristan Guilbald (FRA), em segundo com 13.26. O neozelandês Billy Stairmand e o paulista Flávio Nakagima foram eliminados na 3ª e 4ª posições respectivamente.

Em seguida, na 16ª bateria do dia, o também baiano Marquinho Fernandez foi outro que se despediu do evento ao ficar com a 3ª colocação em seu heat. Marquinho também não teve facilidade ao enfrentar duas feras do surf nacional: o top Alex Ribeiro, que integra a elite mundial e também Luel Felipe. Ribeiro passou como líder com 11.77 e Luel, em segundo, com 8.33. Marquinho ficou com 8.26 e o norte americano Brett Simpson, ficou com a 4ª colocação, somando 7.90 pontos.

O quarto baiano na competição, o ilheense Franklin Serpa, já havia deixado o evento no dia anterior. Com esses resultados, apenas Bino Lopes segue representando a Bahia na disputa e ainda mantém as chances de se garantir na elite em 2017. Bino ocupa o 6º lugar no ranking do QS e é o segundo brasileiro mais bem pontuado, atrás apenas de Ian Gouveia, que está em 5º no ranking. Fonte: Surf 73.


Comentários

Os comentários estão fechados.