O secretario de Turismo de Itacaré Júlio Oliveira, esteve nesta terça-feira (28), realizando uma visita técnica a Praia da Tiririca e na Vila Marambaia (Km 06), para elaboração da parceria visando a realização do Mundial de Surf 2017 na companhia de Kleber Miranda (Klebão), Marco Lessa da Empresa MVU e equipe.

Segundo Júlio, próximo passo agora será reunir os demais parceiros locais, para trazer de volta a etapa do mundial de surf para um dos melhores picos de onda do país.

Foto: Fabriciano JR

Itacaré sediou nos anos de 2013, 2014 e 2015 o evento, que foi sucesso total e a única etapa do circuito da World Surf League na Região Nordeste do Brasil, e reuniu os melhores surfistas do Brasil e de vários países. Na época o evento reunia surfe, ecologia e mega shows de música, com atrações como; O Rappa, Seu Jorge, Nando Reis, Teatro Mágico, Legião Urbana, Natiruts e muito mais.


A World Surf League (WSL) oficializou o cancelamento das duas primeiras etapas do QS 10000 que aconteceram na temporada passada no mês de maio: a de Trestles, na Califórnia, Estados Unidos, vencida por Filipe Toledo, perdeu o seu patrocinador principal, e a de Saquarema, na Região dos Lagos, não pagou a premiação de 250 mil dólares do ano passado aos competidores.
Pelo mesmo motivo, Surf Eco Festival, na Bahia, também saiu do calendário da WSL South America, mas pode retornar se quitar os 150 mil dólares do QS 6000 em Itacaré.

– A saída de Saquarema do calendário mundial será bastante sentida pelos surfistas, por conta da excelente qualidade das ondas da Praia de Itaúna e, principalmente, pelos preciosos pontos que este QS 10000 oferecia no ranking mundial. Em outras edições do QS de Saquarema, seus campeões alcançaram a classificação para o CT do ano seguinte, como o Alex Ribeiro em 2015 e que hoje está no CT. Isso mostra a importância deste campeonato e a falta que ele fará aos surfistas que buscam vagas entre os top 10 do QS para 2017 – destaca Roberto Perdigão, diretor regional da WSL South America.

A WSL South America esgotou todas as tentativas de solucionar o impasse e, através de nota oficial, lamentou a perda de um dos eventos mais tradicionais do qualifying series no Brasil. Em contrapartida, uma novidade foi confirmada: o Praia do Forte Pro, na Bahia, que será realizado por novos organizadores. Dentre eles, está o ex-surfista profissional Felipe Freitas.
O primeiro evento com status QS 1500 masculino e feminino no Brasil, foi marcado para a última semana de abril, do dia 25 a 1º de maio na Praia do Forte, no município de Mata de São João, litoral norte da Bahia.

– Infelizmente, aconteceu esse problema do não pagamento das premiações de dois eventos muito importantes do nosso calendário, que tiveram grande participação de surfistas internacionais no ano passado. Mas não mediremos esforços para retornar com o QS 10000 de Saquarema no ano que vem como um evento com 100% de responsabilidade, organização e administração da WSL South America – afirmou o novo gerente geral da WSL South America, Xandi Fontes. (Fonte: Surfguru)


Depois de das bandas Ponto de Equilíbrio e Baiana System e Seu Jorge, a segunda noite de festa do Mahalo Surf Eco Festival terá como atrações Nando Reis, Cidade Negra e dos músicos Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá, que fazem a turnê especial ‘Legião Urbana – 30 anos’, em homenagem à formação da lendária banda de rock brasileira.

O Mahalo Surf Eco Festival é realizado pela Dendê Produções com patrocínio da marca Mahalo, Prefeitura Municipal de Itacaré, Pousada Ecoporan, Secretaria de Turismo do Governo do Estado da Bahia, TV Santa Cruz e Skol.

Mahalo Surf Eco Festival, em Itacaré

Dia 01 de Novembro (domingo)

Atrações: Legião Urbana, Cidade Negra e Nando Reis


O norte-americano Kanoa Igarashi, 18 anos, é o campeão do Mahalo Surf Eco Festival. Ele venceu o australiano Connor O’Leary, 22, na final disputada na manhã deste domingo (01), na Praia da Tiririca, em Itacaré. Em uma final eletrizante contra o australiano Connor O’Leary, Kanoa somou notas 7.40 e 7.57 nas duas melhores ondas, contra 7.77 e 6.97 de Connor, que chegou a liderar o duelo e levou a virada nos minutos finais.

Inspirado, Kanoa Igarashi descartou notas 7.00, 6.17 e 5.93. Com a vitória, o californiano é o mais novo integrante da elite mundial. O domingo teve início com as semifinais do Mahalo Surf Eco Festival. No primeiro duelo, Kanoa travou uma batalha acirrada com o australiano Ryan Callinan, autor de 4.33 e 8.83, contra 6.83 e 8.00 do californiano.

Em seguida, o brasileiro David do Carmo deu adeus à disputa. David teve a melhor nota (6.73) no duelo contra Connor O’Leary e bateu na trave na última onda, quando buscava 6.27 e conseguiu 5.97. Informações Surf Bahia.

Kanoa Igarashi vence o Mahalo Surf Eco Festival em Itacaré e garante vaga na elite mundial. Foto: Sávio Ribeiro
Kanoa Igarashi vence o Mahalo Surf Eco Festival em Itacaré e garante vaga na elite mundial. Foto: Sávio Ribeiro

 

norte_americano
Kanoa Igarashi vence o Mahalo Surf Eco Festival. Foto: Sávio Ribeiro

 

Kanoa Igarashi vence
Kanoa Igarashi vence

De acordo com a Secretaria de Turismo de Itacaré, toda a rede hoteleira de Itacaré está praticamente ocupada desde o último mês de agosto. Ainda de acordo com informações da administração municipal, a demanda por hospedagem já passa a ser suprida por cidades vizinhas, como Serra Grande e Ilhéus e Maraú.

No sábado (31), o cantor e compositor Seu Jorge e as bandas Ponto de Equilíbrio e Baiana System se apresentam no festival. Já no domingo, será a vez de Nando Reis, Cidade Negra e dos músicos Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá, que fazem a turnê especial ‘Legião Urbana – 30 anos’, em homenagem à formação da lendária banda de rock brasileira.

O Mahalo Surf Eco Festival é realizado pela Dendê Produções com patrocínio da marca Mahalo, Prefeitura Municipal de Itacaré, Pousada Ecoporan, Secretaria de Turismo do Governo do Estado da Bahia, TV Santa Cruz e Skol.

Mahalo Surf Eco Festival, em Itacaré

Dia 31 de outubro(sábado)​
Atrações: Seu Jorge, Baiana System, e Ponto de Equilíbrio

Dia 01 de Novembro (domingo)

Atrações: Legião Urbana, Cidade Negra e Nando Reis

Valor: pista R$ 60,00 – Passaporte para os dois dias pista: R$ 100,00

Camarote: R$ 100,00 – Passaporte para os dois dias camarote: R$ 180,00

Informações: 71 30141510

Pontos de vendas: lojas Bockadoor de Ilhéus e Itabuna, Balcão do Karioca de Ilhéus, Mahalo Itacaré.

Compre seu ingresso pela internet: http://goo.gl/KUgGBw


Como forma de valorizar, estimular, e difundir o skate e sua cultura na Bahia, a EDYE EXTREME CO. irá promover um desafio a todos os praticantes do esporte. No dia 30 de ​Outubro, em meio ao campeonato mundial de surf, o Mahalo Surf Eco Festival, na cidade de Itacaré, será realizado o “Best Trick Festival”. No bowl da praiada Tiririca, através de uma comissão julgadora, a marca premiará a melhor manobra realizada no dia. A competição acontece às 15h​oras​ com inscrição gratuita. O “Best Trick Festival” acontece após uma ação de revitalização da EDYE EXTREME CO. no equipamento. Na oportunidade, a marca realizou uma manutenção nos buracos, acabamento no cooper e nova pintura.

foto_itacare_urgente_surfecofestival053

foto_itacare_urgente_surfecofestival010

Fonte: Folha Geral.


A cidade de Itacaré vai ser invadida nessa semana por mais de 170 surfistas de 24 países que se inscreveram na oitava edição do Mahalo Surf Eco Festival na linda Costa do Cacau do litoral sul da Bahia. Mas, o limite é de 144 participantes, com alguns ficando numa lista de espera para entrar se alguém não comparecer. A etapa do World Surf League Qualifying Series promovida pela Dendê Produções desde 2008, ficou mais importante esse ano porque aumentou a premiação para 150 mil dólares, elevando o status do evento para QS 6000. A segunda das três etapas da “perna brasileira” de fim de ano da WSL South America começa terça-feira na Praia da Tiririca e todos já estão escalados nas duas rodadas de 24 baterias.

Entre os 48 cabeças de chave que só entram na segunda fase, estão cinco surfistas que participaram da etapa do WCT iniciada no fim de semana em Portugal. Como já perderam nas primeiras fases, vai dar tempo de eles chegarem na Bahia para disputar os 6.000 pontos do Mahalo Surf Eco Festival. As principais atrações são dois tops da elite deste ano, o potiguar Jadson André e o neozelandês Ricardo Christie. Os outros que competiram em Cascais são o espanhol Aritz Aranburu, o catarinense Tomas Hermes e uma das novidades na “seleção brasileira” do WCT em 2016, Caio Ibelli, que fez uma bateria sensacional no domingo contra o campeão mundial Gabriel Medina em Supertubos.

Outro brasileiro que também já está confirmado na elite dos top-34 da World Surf League, entre os dez indicados pelo ranking do Qualifying Series, é o paulista Alex Ribeiro, que vai defender o título do Mahalo Surf Eco Festival conquistado no ano passado em Itacaré. Os dois estão escalados como cabeças de chave junto com os dois baianos convidados para entrar na segunda fase, já com uma premiação mínima de 450 dólares garantida. Caio Ibelli está na primeira bateria com Iago Silva e Alex Ribeiro na 24.a e última com Yagê Araujo.

“Itacaré é um lugar que eu gosto bastante, consegui vencer lá no ano passado, tenho total sintonia com o pico, adoro surfar na Praia da Tiririca e espero conseguir mais um bom resultado”, disse Alex Ribeiro. “Já tenho minha classificação para o WCT garantida, mas estou em busca do título de campeão do QS, que vai ser importante para mim. No ano passado eu praticamente confirmei o título sul-americano com a vitória nesse evento, na final contra o Michael Rodrigues (CE). Foi muito legal essa conquista pra minha carreira e estou super feliz por voltar a Itacaré”.

BAIANO CAMPEÃO – O Mahalo Surf Eco Festival será a última etapa de 6.000 pontos do ano e pode decidir vagas para o WCT nessa semana em Itacaré. O cearense Michael Rodrigues é o brasileiro mais próximo do G-10 do WSL Qualifying Series, em 15.o lugar no ranking que no momento está classificando até o 13.o colocado, o francês Maxime Huscenot. Quem também pode entrar na briga direta pelas últimas vagas com um bom resultado na Praia da Tiririca é Bino Lopes. Ele é patrocinado pela Mahalo e foi o único baiano a vencer o Surf Eco Festival, em 2011 quando o evento acontecia na Praia de Jaguaribe, em Salvador. Bino é um dos cabeças de chave da 22.a bateria da segunda fase e está ansioso para competir em casa.

“Eu tenho boas lembranças de Itacaré, já consegui ganhar eventos lá e conheço bem aquelas ondas da Tiririca. É um lugar que eu gosto muito e frequento desde pequeno, então só espero fazer meu trabalho direitinho e surfar bem lá”, disse Bino Lopes, durante a etapa catarinense que abriu a “perna brasileira” em Florianópolis. “Eu vou estar com toda minha família, meus amigos e quero representar bem a marca que me patrocina e o evento também. Eu tive a felicidade de já vencer esse evento em 2011. A final foi com o Michael Rodrigues e o mar estava storm, com altas ondas, então tomara que dessa vez seja dessa forma também. O campeonato agora ficou mais importante, era 4 estrelas no ano passado e subiu para 6 estrelas, QS 6000, então vai ser bom porque quero subir no ranking pra conquistar uma vaga lá na elite. Esse é o objetivo”.

24 PAÍSES EM ITACARÉ – Diferente dos 48 cabeças de chave que só competem a partir da segunda fase, os outros 96 participantes já entram nas 24 baterias da rodada inicial. O baiano Bruno Galini está escalado na primeira bateria do Mahalo Surf Eco Festival, com o cearense Messias Felix, o australiano Perth Standlick e o português Tomas Fernandes. Os confrontos internacionais vão continuar acontecendo desde o primeiro dia, pois 24 nações estarão representadas na oitava edição da etapa baiana realizada pela Dendê Produções.

Os estrangeiros são maioria com 101 inscritos, contra 43 brasileiros. Dos outros países, os maiores pelotões são da Austrália com vinte surfistas e os Estados Unidos com dezoito. A França e o Havaí terão oito participantes cada, depois vem Portugal com seis, África do Sul e Japão com cinco, Espanha e Costa Rica com quatro, Argentina e Guadalupe com três, com dois a Nova Zelândia, Taiti, Ilha Reunião, Chile e Peru e com um a Itália, Indonésia, Marrocos, São Bartolomeu, Porto Rico, Venezuela e Uruguai.

O Mahalo Surf Eco Festival é realizado pela Dendê Produções com patrocínio da marca Mahalo, Prefeitura Municipal de Itacaré, Pousada Ecoporan, Secretaria de Turismo do Governo do Estado da Bahia, TV Santa Cruz e Skol. A etapa do QS 6000 sancionada pela WSL South America com premiação de 150 mil dólares, vale 6.000 pontos para o ranking mundial do WSL Qualifying Series e será transmitida ao vivo pelo www.worldsurfleague.com

ENERGIA SOLAR – Sempre com a filosofia de promover um grande festival reunindo surfe e música, mas com preocupação ecológica de preservação da Natureza, a Dendê Produções inovou mais uma vez no ano passado ao realizar o primeiro evento de surfe do mundo utilizando energia solar captada no próprio local da competição. A iniciativa será repetida esse ano no QS 6000 Mahalo Surf Eco Festival, que contará novamente com várias atividades e palestras para o público durante os dias do campeonato na Praia da Tiririca.

FESTIVAL DE MÚSICA: Já é tradição. Desde a estreia do Surf Eco Festival em 2008, ele é encerrado com um grande festival de música. Este ano, a programação ganhou mais destaque e os shows começam até antes do início do campeonato, no sábado 24 de outubro, aberto ao público com atrações locais e o Adão Negro dando as boas-vindas para os atletas e para todos que já estiverem em Itacaré.

A semana segue agitada com os eventos promovidos pelos patrocinadores nos diversos espaços da cidade e até na Praia da Tiririca, com o Eco Sunset rolando até as 19h00 com um DJ animando o pôr do Sol a cada dia após a competição, com setlist animado na área VIP da arena do evento para convidados e competidores.

No sábado, 31 de outubro, começam os shows no KM 06, a partir das 20 horas, com atrações de peso da música local e nacional, como Baiana Sistem, Ponto de Equilíbrio, Seu Jorge, além do SPACE DJ ao vivo. E no domingo, depois do campeão do Mahalo Surf Eco Festival ser coroado na Praia da Tiririca, também no KM 06 subirão ao palco as bandas Cidade Negra, Nando Reis, Legião Urbana e com SPACE DJ ao vivo novamente.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – a World Surf League (WSL) organiza as competições anuais de surfe profissional e as transmissões ao vivo de cada etapa pelo worldsurfleague.com, com todo o drama e aventura do surfe competitivo em qualquer lugar e na hora que acontecer. As sanções da WSL são para os circuitos: World Surf League Championship Tour (CT), que define os campeões mundiais da temporada, Qualifying Series (QS), Big Wave Tour, Longboard e Pro Junior. A organização da WSL está sediada em Santa Monica, Califórnia, com escritório comercial em Nova York, além de sete escritórios regionais de apoio na organização dos eventos, na América do Norte, Havaí, América do Sul, Europa, Austrália, África e Ásia.

PRIMEIRA FASE DO QS 6000 MAHALO SURF ECO FESTIVAL 

1.a: Perth Standlick (AUS), Tomas Fernandes (PRT), Messias Felix (BRA), Bruno Galini (BRA)
2.a: Hiroto Arai (JPN), Kiron Jabour (HAV), Taylor Clark (EUA), Manuel Selman (CHL)
3.a: Nic Von Rupp (PRT), Paul Cesar Distinguin (FRA), Nic Hdez (EUA), Lucas Chianca (BRA)
4.a: Patrick Gudauskas (EUA), Keoni Yan (HAV), Seth Moniz (HAV), Yuri Gonçalves (BRA)
5.a: Garrett Parkes (AUS), Matheus Navarro (BRA), Andy Criere (FRA), Jeronimo Vargas (BRA)
6.a: Michael February (AFR), Kaito Ohashi (JPN), Jorgann Couzinet (REU), Diego Mignot (FRA)
7.a: Joshua Moniz (HAV), Leandro Usuna (ARG), Tristan Guilbaud (FRA), Jake Davis (EUA)
8.a: Ian Gouveia (BRA), Francisco Bellorin (VEEN), Mihimana Braye (TAH), Cainã Barletta (BRA0
9.a: Medi Veminardi (REU), Victor Bernardo (BRA), Derek Peters (EUA), Cam Richards (EUA)
10: Nomme Mignot (FRA), Vicente Romero (ESP), Slade Prestwich (AFR), Harrison Mann (AUS)
11: Jean da Silva (BRA), Brian Toth (PRI), Paulo Moura (BRA), Cody Robinson (AUS)
12: Ramzi Boukhiam (MAR), Takumi Yasui (JPN), Alan Donato (BRA), Nahuel Amalfitano (ARG)
13: Willian Cardoso (BRA), Flavio Nakagima (BRA), Shun Murakami (JPN), Jatyr Berasaluce (ESP)
14: Luel Felipe (BRA), Cory Arrambide (EUA), Nelson Cloarec (FRA), Ethan Egiguren (ESP)
15: Miguel Tudela (PER), Robson Santos (BRA), Thiago Guimarães (BRA), Colt Ward (EUA)
16: Lucas Silveira (BRA), Dylan Lightfoot (AFR), Teale Vanner (AUS), Nicolas Vargas (CHL)
17: Krystian Kymerson (BRA), Dimitri Ouvre (BLM), Halley Batista (BRA), Eduardo Fernandes (PRT)
18: Marco Giorgi (URY), Rafael Teixeira (BRA), Luan Wood (BRA), Raphael Seixas (BRA)
19: Timothee Bisso (GLP), Dale Staples (AFR), Lucca Novaro (PER), Gatien Delahaye (GLP
20: Marco Fernandez (BRA), Parker Coffin (EUA), Reo Inaba (JPN), Alcides Lopes (BRA)
21: Thomas Woods (AUS), Oney Anwar (IDN), Ian Gentil (HAV), Gabriel André (BRA)
22: José Ferreira (PRT), Ian Crane (EUA), Yago Dora (BRA), Tomas King (CRI)
23: Michael Wright (AUS), Cahill Bell-Warren (AUS), Guillermo Satt (CHL), Renato Galvão (BRA)
24: Frederico Morais (PRT), Noah Schweizer (EUA), Caetano Vargas (BRA), Matt Passaquindici (EUA)

SEGUNDA FASE – entrada dos 48 cabeças de chave mais bem colocados no ranking:
1.a: Caio Ibelli (BRA) e Iago Silva (BRA)
2.a: Tanner Gudauskas (EUA) e Mitch Crews (AUS)
3.a: Charles Martin (GLP) e Ezekiel Lau (HAV)
4.a: Ryan Callinan (AUS) e Soli Bailey (AUS)
5.a: Maxime Huscenot (FRA) e Thiago Camarão (BRA)
6.a: Nathan Yeomans (EUA) e Nathan Hedge (AUS)
7.a: Conner Coffin (EUA) e Yadin Nicol (AUS)
8.a: Davey Cathels (AUS) e Hizunomê Bettero (BRA)
9.a: Kanoa Igarashi (EUA) e Granger Larsen (HAV)
10: Billy Stairmand (NZL) e Heitor Alves (BRA)
11: Evan Geiselman (EUA) e Santiago Muniz (ARG)
12: Stu Kennedy (AUS) e Jadson André (BRA)
13: Joan Duru (FRA) e Ricardo Christie (NZL)
14: Noe Mar McGonagle (CRI) e Aritz Aranburu (ESP)
15: Michael Dunphy (EUA) e Pedro Henrique (PRT)
16: Dion Atkinson (AUS) e David do Carmo (BRA)
17: Jessé Mendes (BRA) e Mateia Hiquily (TAH)
18: Tanner Hendrickson (HAV) e Wade Carmichael (AUS)
19: Tomas Hermes (BRA) e Beyrick De Vries (AFR)
20: Carlos Munoz (CRI) e Leonardo Fioravanti (ITA)
21: Michael Rodrigues (BRA) e Cooper Chapman (AUS)
22: Connor O´Leary (AUS) e Bino Lopes (BRA)
23: Brent Dorrington (AUS) e Deivid Silva (BRA)
24: Alex Ribeiro (BRA) e Yagê Araujo (BRA)

CAMPEÕES DA HISTÓRIA DO SURF ECO FESTIVAL NA BAHIA:

2008: Adriano de Souza (SP) no WSL 5-Star na Praia do Forte, em Mata de São João
2008: Silvana Lima (CE) no WSL 5-Star feminino derrotando Sally Fitzgibbons (AUS)
——————————————————-
2009: Marcio Farney (CE) no WSL 3-Star na Praia da Armação do Jardim de Alah, em Salvador
2009: Alejo Muniz (SC) e Diana Cristina (PB) no WSL South America Pro Junior
——————————————————-
2010: Coco Ho (HAV) no WSL 4-Star na Praia da Armação do Jardim de Alah, em Salvador
2010: Santiago Muniz (ARG) e Johanne Defay (FRA) no WSL South America Pro Junior
——————————————————-
2011: Bino Lopes (BA) no WSL 2-Star na Praia de Jaguaribe, em Salvador
2011: Filipe Toledo (SP) e Gabriela Leite (SC) no WSL South America Pro Junior
——————————————————-
2012: Krystian Kymerson (ES) no WSL 1-Star na Praia de Jaguaribe, em Salvador
2012: Deivid Silva (SP) e Rosanny Alvarez (VNZ) no WSL South America Pro Junior
——————————————————-
2013: Halley Batista (PE) no WSL 4-Star na estreia de Itacaré na Praia da Tiririca
——————————————————-
2014: Alex Ribeiro (SP) no WSL 4-Star na Praia da Tiririca, em Itacaré
2014: Tatiana Weston-Webb (HAV) no WSL 4-Star na Praia da Tiririca, em Itacaré

—————————————————————–
João Carvalho – WSL South America Media Officer
(48) 9988-2986 – [email protected]

Assessoria de Imprensa do Mahalo Surf Eco Festival
Fernanda Matos – Laboratório da Notícia
(71) 3272-4263 – [email protected]com.br
—————————————————————–

Paulo Cesar Distinguin. Foto: Fabriciano Junior

Caio Ibeli- Portugal. Foto: