Rio de Janeiro foi sede do 1º Encontro Nacional de Surfistas Negras e Nordestinas.

No último sábado, 23 de novembro, a praia da Barra, no Rio de Janeiro, recebeu o 1º Encontro Nacional de Surfistas Negras e Nordestinas. O cenário era de sol, ondas de meio metro e mulheres de diferentes estados com um sorriso largo no rosto. O evento organizado pelo Movimento Surfistas Negras reuniu diferentes gerações numa manhã de surfe e reflexão.

“Nunca me vi representada na maioria das clínicas ou surftrips de surfe feminino e diante dessa falta de representatividade resolvi organizar esse encontro”, declarou Érica Prado.

O dia começou com um aulão de surfe ministrado pela pernambucana Nuala Costa, primeira mulher negra a integrar o circuito brasileiro de surfe profissional, sua conterrânea Monik Santos, 3ª colocada no ranking brasileiro desse ano, a cearense Yanca Costa, vice-campeã brasileira de 2019, e Érica Prado, ex-surfista profissional. Após a adrenalina das ondas surfadas as participantes mergulharam no seu oceano interno através de uma vivência guiada com muita sensibilidade pela paulista Van Prando, da Longarina.

“Poder estar entre mulheres, entendendo nossas similaridades e ocupando espaços, nos juntando nesse feminino que temos dentro de nós, através das águas do mar, é o que nos faz sentir, logo, faz sentido”, afirmou Van Prando.

Na sequência, uma roda de conversa estimulou um debate necessário sobre temas que são velados no universo de surfe. A falta de representatividade no circuito da elite do surfe mundial, as dificuldades que competidoras nordestinas enfrentam quando deixam sua terra natal em busca de melhores oportunidades em outra região do país e o desejo por equidade no esporte foram algumas questões levantadas no diálogo.

Para fechar com chave de ouro, a prancha TBC sorteada no Instagram @surfistasnegras foi entregue à Bruna Morais e a prancha shapeada por Franz Muller foi sorteada entre as participantes do encontro. Nesse sorteio quem levou a melhor foi Nathália Ribeiro.

O 1º Encontro Nacional de Surfistas Negras e Nordestinas foi coproduzido pela Longarina e contou com o apoio da Roxy Brasil, Purezas da Estação, Pranchas TBC, Franz Muller Surfboards e Escola Carioca de Surf.

Créditos/Foto: Anna Verônica e Bruna Veloso


Comentários

Os comentários estão fechados.