O Carnaval de Salvador é cenário de uma grande corrida protagonizada por artistas que almejam conquistar o tão desejado título de “Música do Carnaval”. A “guerra” fica mais tensa quando a folia acaba e cada emissora começa a divulgar resultados de concursos próprio, confundindo a cabeça do público e ofuscando o brilho do Troféu Dodô & Osmar, que premia oficialmente os grandes destaques da festa — este ano, a cerimônia está marcada para acontecer no mês de março.
Em 2016 existe uma disputa forte entre as músicas “Bota a Cara no Sol” do grupo de pagode É o Tchan!, “Cabelo de Chapinha” do cantor Bell Marques, “Pega Pega” do Psirico, “Depois de Nós, É Nós de Novo” do cantor Igor Kannário e da chiclete “Paredão Metralhadora”, da Vingadora. Dessas canções três já abocanharam o título extraoficial da folia.
A cantora Tays Reis, da banda Vingadora, ganhou na noite de quinta-feira (11/2) o título de música do Carnaval 2016 através do Bahia Folia, concurso feito pela Rede Bahia anualmente.  Já o grupo ‘É o Tchan!’ tirou a sorte grande e conquistou o prêmio em duas empresas: Band e rádio Itapoan FM. O Príncipe do Guetho Igor Kannário, teve a sua música aclamada pelos leitores dos sites R7 e Varela Notícias.
Apesar da polêmica inicial, a música de Bell Marques foi bem executada na avenida e o cantor tratou de reforçar o seu “telhado de vidro” e causou o maior burburinho ao disparar durante desfile no circuito Dodô que se sua música não ganhasse “tem alguma coisa de errado”. Segundo o homem de bandana, “não é possível que essa música não ganhe como a do carnaval. Está na boca do povo”. Em entrevista para o Vermelhinho, Bell também comentou sobre o fenômeno da Vingadora e afirmou que os versos “Trá Trá Trá” não tem força dentro da dimensão do Carnaval baiano.
 
Veja a declaração dele:
O “Pega Pega” de Márcio Victor não se sobressaiu diante do “Paredão Metralhadora”, que recebeu grande apoio da cantora Ivete Sangalo, e da massa ensandecida que reforçou a representativa de Kannário e espalhou pelos quatro cantos do Campo Grande a swingueira kannariana.
Com essa enxurrada de premiação pós-Carnaval, o público baiano fica confuso sobre estes resultados individuais. A melhor aposta, então, continua sendo a credibilidade do tradicional Troféu Dodô & Osmar, que há 24 anos premia artistas que colaboram para o crescimento e diversidade da música baiana. (Verdinho)

Macaco embebeda assusta clientes em um bar com uma faca e é preso na Paraíba.

Os bombeiros foram chamados para prender o bicho, batizado de Chico, que havia bebido cachaça de vários clientes. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o macaco-prego invadiu a cozinha do estabelecimento, encontrou a faca e começou a ameaçar os clientes do bar. Depois, Chico tentou se esconder no telhado.

“Foi um descuido do pessoal do bar que terminou com o macaco bebendo um pouco de cachaça e pegando essa faca. Ele aparenta ser um macaco dócil, que foi criado por outras pessoas anteriormente, e que estava se dando bem com algumas pessoas do bar, mas após pegar a faca ele não queria nenhum homem perto”, disse Saulo Laurentino, tenente-coronel do Corpo de Bombeiros em Patos.

De acordo com o jornal ‘O Dia’, o resgate aconteceu quando um sargento pediu para uma das funcionárias do local para que se aproximasse do macaco. Tranquilo com a mulher, ele subiu nos ombros dela e foi capturado pelos bombeiros.

“O macaco estava rodando por todo o bar, atacando apenas homens, não mulheres. Conforme as pessoas iam abandonando o lugar, o macaco ia bebendo a cachaça que sobrava nos copos”, disse o sargento Gadelha.

O animal aguarda uma decisão do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) a seu respeito e enquanto isso permanece no 4° Batalhão do Bombeiro Militar a Paraíba (BBM/PB).

Assista ao vídeo:


Amanhã será o “Dia ‘D’ contra o Aedes aegypti” na Bahia. Seis mil militares do Exército, Marinha e Aeronáutica  se juntarão aos agentes de endemias dos municípios para fazer uma grande ação educativa em 31 cidades baianas, com a  distribuição de   folhetos e orientações para a população sobre como evitar a proliferação do mosquito transmissor da zika, dengue e febre chikungunya. Até março, as Forças Armadas também integrarão uma mobilização nas escolas. Segundo o subsecretário estadual de Educação, Aderbal de Castro, além da distribuição de   cartilhas, a rede estadual de ensino irá, através do programa Ciência na Escola, realizar oficinas para transformar os estudantes em agentes de saúde. “Esperamos  que eles atuem não apenas na escola, como também entre a família e os amigos, ampliando a rede de atuação”. A proliferação do vírus zika também está na pauta da Campanha da Fraternidade. A Arquidiocese de Salvador informou que o tema  será pautado em  sermões  e encontros das paróquias. O temor contra o vírus aumentou após a associação do  zika com os casos de microcefalia. Na Bahia, desde outubro de 2015, 701 casos da doença foram notificados. Em Salvador, dez edifícios do Condomínio Pituba Ville foram vistoriados ontem por agentes de endemias da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) acompanhados de 30 militares do Exército, após a denúncia de um morador. A operação identificou um criadouro e aplicou larvicidas nos imóveis e arredores. *Com informações do Correio25h


Depois de uma rápida parada nesta quarta-feira de cinzas, o Eco Folia não para, e nessa quinta-feira (11), terá com atração as bandas Kortesia e Tribo Baiana no palco principal na orla. Confira abaixo as atrações dos outros dois dias de festa do evento. Que até aqui, apesar dos consecutivos atrasos das bandas, e de um inicio tenso, com muitas brigas principalmente nos blocos. Vem agradando, e atraindo cada dias mais pessoas para arena montada na orla.

Confira a programação:
11/02 Quinta-feira:
– Kortesia;
–Tribo Baiana

12/02 Sexta-feira:
– Cheiro de Amor;
– Thierry.

13/02 Sábado:
– Afrodisíaco;
– Daniel Vieira.


O relato de um usuário da linha Ilhéus-Itabuna revela o risco e a maldade humana (?) – ao qual estão expostos passageiros do transporte público. Alfinete retorcido e com a ponta para cima foi encontrado em assento de ônibus da Rota, na última quinta (4), na linha Ilhéus/Itabuna.

“Somente percebi a armadilha quando passei a mão sobre ela”, disse Jamario Souza em uma rede social. Segundo ele, o alfinete é três vezes mais grosso que o de agulhas usadas para aplicar vacina. Contra este tipo de absurdo, resta ao passageiro verificar a poltrona antes de sentar.(Fonte: Pimenta)


Apesar de ser referenciado para traumas, urgências e emergências, o Hospital de Base de Itabuna acabou se tornando o destino da grande maioria das pessoas acometidas por doenças relacionadas ao mosquito Aedes aegypti.

Um médico da unidade afirma que aproximadamente 90% dos atendimentos no Base atualmente são de pessoas com zika e dengue.

A expectativa é de que essa demanda seja em grande parte absorvida pelo chamado “QG de Combate ao Mosquito”, que realizará atendimento ambulatorial na Avenida do Cinquentenário, nº 1370.

A promessa da Secretaria Municipal da Saúde é de que o QG estará em funcionamento na próxima semana. Fonte: Pimenta.blog.br