O Tribunal de Contas dos Municípios, nesta quinta-feira (05/11), opinou pela rejeição das contas do prefeito de Itapitanga, Joaquim Cerqueira de Babo, referentes ao exercício de 2014. A relatoria multou o gestor em R$ 3 mil pelas irregularidades remanescentes no parecer e em R$ 43.200,00, equivalente a 30% dos seus subsídios anuais, por não ter reconduzido o percentual dos gastos com pessoal no modo e prazo previstos na Lei de Responsabilidade Fiscal. Também foi determinado o ressarcimento de R$ 25.641,16 aos cofres municipais, com recursos pessoais, pelo pagamento indevido de juros e multas. As contas foram rejeitadas em razão da abertura de créditos adicionais suplementares no montante total de R$615.865,00, sem amparo legal, tendo em vista que a Lei Orçamentária Anual nº 420, de 30 de dezembro 2013, somente foi publicada em 14 de abril de 2014, data esta que passou a vigorar e, portanto, a produzir seus efeitos. No 3º quadrimestre de 2012, a prefeitura ultrapassou o limite de 54% previsto na LRF ao ter aplicado 54,79% da receita corrente líquida em despesa com pessoal, sendo advertida a eliminar pelo menos 1/3 do percentual excedente no 2º quadrimestre de 2013 e o restante (2/3) no 1º quadrimestre de 2014, o que não foi feito. Além de não reduzir o percentual como determinado, os gastos atingiram 75,36% da RCL no 1º quadrimestre de 2014. Ao final do exercício, as despesas alcançaram o montante de R$ 11.987.736,44, que equivale a 63,89% da receita corrente líquida de R$ 18.761.762,06, mantendo a irregularidade. Cabe recurso da decisão.


Os ambulantes estiveram na cidade por cerca de 05 dias, período no qual foi realizado o Surf Eco Festival, a feira funcionou 24hrs por dia e teve o apoio da prefeitura municipal de Itacaré. Após a saída, os ambulantes deixaram pra trás milhares de embalagem e sacos plásticos espalhado por toda a praça, e levaram o dinheiro que poderia dá um pouco de fôlego ao comercio local que sofre com a crise que afeta o pais.

Lembrando a Praça São Miguel é um dos cartões postais de Itacaré, e marco histórico do município.

feirao do Bras

feirao do Bras em itacare


A terceira edição da Feira Universitária do Livro da UESC foi marcada pela participação intensa do público em uma programação ampla e variada e por parcerias importantes com as instâncias dedicadas ao livro, à leitura e à cultura do estado e da região. A iniciativa reuniu importantes eventos institucionais como o 2º Seminário da TV UESC, o I Encontro de Culturas Populares e Identitárias, o XII Encontro Local do Proler, o Ciclo de Palestras do DLA, além de ações e projetos da Fundação Pedro Calmon/SECULT-BA, Rota Transportes e Lápis na Mão.


Também completaram a programação a comemoração dos 40 anos da Biblioteca, Oficinas grupo focal sobre o livro Fluxos Contemporâneos, o I Fórum Fazer Literário de Ilhéus e o lançamento do Projeto No caminho tem um livro, que vai compartilhar a leitura no transporte público. No dia 26, o Bate-papo literário “Leituras em movimento” com a escritora Ana Maria Gonçalves, o poeta Lourival Piligra e o sociólogo Luiz Guilherme Beaurepaire abriram oficialmente as discussões da semana, momento em que também foi realizado o lançamento de mais de 20 livros da Editus. Na ocasião também foi assinado o convênio de cooperação técnica entre a Fundação Pedro Calmon e a Universidade, com a presença da reitora Adélia Pinheiro, do secretário de Cultura da Bahia, professor Jorge Portugal, e do diretor da Fundação, Zulu Araújo.

Como parte das atividades ainda, foram realizadas oficinas e cursos que mobilizaram grande público. Os temas envolveram desde a relação da leitura com outras linguagens, até abordagens que valorizaram as expressões da cultura popular, como as oficinas de torso e turbante, cordel, teatro, dança afro, entre outras. Entre os destaques a folclórica “VOLTA DA JIBÓIA” de Itacaré. Ao longo de toda a semana, além da venda de livros da Editus e das principais editoras universitárias do país, o público também pôde conferir obras de autores baianos com preços promocionais na UESC e no centro de Ilhéus, e ainda atividades culturais, rodas de diálogos e uma programação específica para crianças e adolescentes. Parte das ações que movimentaram a semana de 26 a 30 de outubro podem ser conferidas na página da Editus, no Facebook, no blog: www.feiradolivrouesc.blogspot.com.br e em breve na galeria da 3ª Feira do livro da UESC no Flicklr.


Na noite de ontem (04), dando continuidade às operações de intensificação do policiamento na área que abrange toda a 72ª Companhia Independente de Polícia Militar, a guarnição do PETO de Itacaré, após receber denúncias anônimas de uma casa que estaria sendo ponto de tráfico de entorpecentes, realizou incursões e abordagens no Bairro Novo, ao chegar na referida residência a guarnição foi recebida a tiros por três elementos armados, houve troca de tiros e os elementos conseguiram evadir. No local foi encontrado 01 (uma) pistola marca Taurus, modelo 938, aço inox, calibre 380 com 01 (um) carregador contendo 06 (seis) munições intactas, 02 (duas) munições calibre .32 e 03 (três) capsulas calibre 38.

Na manhã de hoje (05), dando continuidade à diligência citada acima, a guarnição do PETO retornou ao local e surpreenderam 02 indivíduos saindo da residência onde os elementos dispararam contra a guarnição, sendo DENILSON SANTOS PEREIRA DOS SANTOS, vulgo QUINZINHO e um menor de idade, com eles foi encontrado 11 (onze) papelotes de cocaína, 01 (uma) trouxa de maconha, 03 (três) munições de calibre .38, 08 (oito) munições calibre.22 e a quantia de R$ 20,00 (vinte reais). Todo o material e os dois envolvidos foram apresentados na Delegacia de Itacaré ao Delegado Emanuel Ribeiro Matos.

drogas_apreendidas_em_itacare_02

drogas_apreendidas_em_itacare_03


Um homem colheu um cacau gigante no município de Varzedo, no Recôncavo baiano. O agricultor Jocelino Rodrigues, 42 anos de idade, residente na comunidade rural da Areia Grossa, contou que estava caminhando em sua roça na manhã de sábado (31/10), quando foi surpreendido com um pé de cacau carregado de frutos enormes.

“Há um mês percebi um fruto maior, mas não imaginava que ia ficar tão grande”, disse Jocelino ao Portal Tribuna do Recôncavo.

Segundo o agricultor, o cacau colhido mediu mais de trinta centímetros e pesou aproximadamente 2k. “Todos aqui na comunidade ficaram encantados com a novidade, por isso não vou partir, repassei para meu primo, Joéliton Santiago, para ele mostrar as pessoas que queiram ver”, contou.

Conforme informações colhidas pelo Portal Tribuna do Recôncavo, o tamanho médio de um cacau é de 10 centímetros. Além desse cacau gigante colhido no sitio do senhor Jocelino, no mesmo pé outros frutos apresentam alterações no seu tamanho. (Hélio Alves/Tribuna do Recôncavo)


Com a justificativa de cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e reduzir custos para providenciar a realização de concurso público, que é exigida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), a prefeitura municipal de Ilhéus, iniciou semana passada o processo de demissão dos servidores “não-estáveis” segundo o prefeito de 1984-1988 , o Prefeito Jabes Ribeiro disse que o objetivo das medidas é igualar o índice de gastos com pessoal ao determinado pela LRF, que é de 54%. Atualmente, os gastos equivalem a 63% do total do orçamento.
Alguns servidores desta época, estão recebendo uma carta convocando-os ao RH para os tramites “legal” das demissões.
Em nota, Jabes Ribeiro ainda disse que, quando esteve frente à prefeitura entre 2001 e 2004, as despesas com pessoal eram relativas a 46% do orçamento. Ao assumir novamente o cargo, em 2013, disse que os gastos chegavam a 78%. O gestor conta que os cortes são inevitáveis, diante da pressão para realização de concurso público promovida pelo Servidores Públicos Municipais (Sinsepi), por meio do MPT.
Com as medidas, a previsão da prefeitura é de que os gastos cheguem a R$ 12 milhões, possibilitando a promoção de concurso público. Dentre as medidas de contingenciamento, o salário do prefeito será reduzido de R$ 18 mil para R$ 11 mil.
Partes adaptada do G1 Bahia

O comerciante Aloísio Souza Santos, 57 anos, matou com três disparos de arma de fogo, seu cliente Pedro Silva Carvalho 58 anos. O crime ocorreu por volta das 12:30 desta quarta-feira (4), na rua Getúlio Vargas na Cidade Alta. A principal motivação para o homicídio, foi uma dívida de R$ 92 reais que a vítima estava devendo ao comerciante. O atirador que mora na rua da Independência, saiu de sua casa com uma arma na cintura para fazer a cobrança, e quando chegou à residência de número 140 da Rua Getúlio Vargas, onde a vítima morava, entraram em discussão, e com isso o comerciante sacou a arma e desferiu os disparos. Há algum tempo a vítima vinha comprando mercadorias na mercearia do comerciante, como o pagamento não foi feito de acordo com o combinado, houve a discussão, e os disparos que culminou com o homicídio. Segundo o homicida em depoimento na delegacia de polícia, quando ele chegou para cobrar, o devedor teria reagido com agressão, e disse que ia lhe matar, e para se defender, efetuou os disparos que culminaram com a morte. Quando a vítima foi alvejada, ainda correu para o interior da residência, mas não resistiu aos ferimentos. “Eu trabalhei muito para conquistar meu comércio e o bar, para o cara consumir minhas mercadorias e não querer pagar”, disse à reportagem do site O Tempo Jornalismo.