Milena Santos, mulher do novo ministro do Turismo, Alessandro Teixeira, utilizou sua conta pessoal no Facebook nesta segunda-feira (25) para postar sua estreia como a “primeira-dama” da pasta. Após a repercussão, ela apagou a publicação e fez uma nova postagem, dizendo-se “indignada com a falta de ética e respeito das pessoas”.

Teixeira foi nomeado na sexta (22) para o lugar de Henrique Eduardo Alves e passou a despachar de seu gabinete nesta segunda. Ex-secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, ele trabalhou com Dilma Rousseff na campanha eleitoral de 2014, quando coordenou a equipe que elaborou o programa de governo da campanha à reeleição da presidente.

Baiana, Milena Santos venceu o concurso Miss Bumbum de Miami (EUA), em 2013. Com o jargão “Tudo pelo Esporte”, ela também se candidatou a vereadora de Salvador (BA) nas eleições de 2004 e 2008.

“Compartilhando com meus amigos meu primeiro dia de Primeira Dama do Ministério do Turismo do Brasil. Te amo meu amor, juntos somos mais fortes! Não é atoa que ao lado de um grande Homem, existe sempre uma linda e poderosa mulher”, escreveu Milena nesta segunda na rede social.

‘Falta de ética’
Horas depois, ela apagou a publicação e fez uma outra, criticando “a falta de ética e respeito das pessoas”. “Pegam um momento de felicidade da vida de um casal que se ama e está feliz e transformam em uma coisa negativa, como se estivéssemos comentendo alguma ilegalidade”, escreveu a mulher do novo ministro do Turismo por volta das 23h.

“Todos sabem que estou fora da vida pública, por opção, há mais de dois anos, mesmo tempo em que estou casada. Então não precisam pegar fotos e falas que fiz no meu passado e apresentar como se fossem algo atual porque não são!”, continuou Milena. “O único fato novo é exclusivo é que eu sou a esposa do Ministro do Turismo. O resto é conversa para boi dormir.”

Procurada pelo G1, a assessoria do Ministério do Turismo confirmou que as fotos de Milena foram feitas nesta segunda-feira no gabinete de Alessandro Teixeira e informou que a mulher do ministro “não imaginava” que as fotos causariam repercussão.

Seguida por 14,4 mil pessoas no Facebook, Milena Santos teve suas fotos no gabinete de Alessandro Teixeira compartilhadas por mais de 330 pessoas e curtidas por 270 até as 21h, antes de a publicação ser apagada.

De acordo com a assessoria do ministério, é comum que familiares acompanhem os ministros no primeiro dia de trabalho, depois que eles assumem o cargo.

Milena-Santos

Milena e Alessandro Teixeira (Foto: Divulgação / MF Models Assessoria )Milena e o marido, o ministro Alessandro Teixeira
(Foto: Divulgação / MF Models Assessoria )
Milena Teixeira (Foto: Divulgação / MF Models Assessoria )Milena Teixeira no gabinete do marido
(Foto: Divulgação / MF Models Assessoria )

 


O surfista baiano Yuri Soledade foi um dos vencedores na edição 2016 do Big Wave Awards, considerado o ‘Oscar’ do surfe das grandes ondas. O evento aconteceu no sábado (23), em Anhembi, nos Estados Unidos.

O baiano foi premiado na categoria de maior onda. O prêmio se refere a onda surfada por Yuri em Jaws, no Havaí, local onde ele mora atualmente. Com a vitória, ele foi premiado com US$ 20 mil. Além de Yuri, a surfista brasileira Andrea Moller, que é naturalizada americana, ganhou na categoria de melhor performance feminina, faturando US$ 10 mil. O carioca Pedro Calado ficou na nona posição da categoria de melhor performance. (Correio)

Confira a onda que premiou o surfista baiano:


Para pagar a conta de luz de uma casa que possui uma pequena geladeira, algumas lâmpadas e uns dois ventiladores, um brasileiro que ganha um salário mínimo precisa trabalhar 11,1 horas, ou seja, pouco mais de uma jornada completa de trabalho. Enquanto isso, no Canadá, um trabalhador que recebe o piso salarial precisa de apenas 1,6 hora para arcar com a mesma conta de luz. A estimativa integra um estudo do Instituto de Desenvolvimento Estratégico do Setor Energético (Ilumina), a partir de dados de 23 países. O levantamento usou como base dados da Agência Internacional de Energia (AIE) e dos países membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Na pesquisa, o Brasil surge como o país onde o consumidor que ganha um salário mínimo tem de trabalhar o maior número de horas para pagar suas contas de energia. “O Brasil é o país com a energia elétrica mais cara entre os países listados”, ressaltou o diretor do Ilumina, Robero D’Araujo. A carga de impostos do setor elétrico é outro ponto em que o Brasil lidera. Enquanto na Espanha os impostos representam apenas 26% do total da conta, no Brasil, o peso tributário varia de 28%, para quem consome até 300 kWh/mês, até 46%, acima desse volume. *Com informações do Bahia Notícias


O Brasil registrou este ano, até o 16 de abril, 230 mortes pelo vírus influenza A (H1N1). De acordco com levantamento do Ministério da Saúde divulgado nesta segunda (25), ao todo, foram registrados 1.365 casos da doença em todo o país neste período. Com 976 notificações, a Região Sudeste concentra o maior número de casos de H1N1 este ano, com  883 apenas no estado de São Paulo. Também houve registro de H1N1 em 2016 em Santa Catarina (102), Goiás (62), Rio de Janeiro (44), Minas Gerais (44), Pará (42), Distrito Federal (36), Rio Grande do Sul (32), Bahia (32), Paraná (30), Mato Grosso do Sul (14), Pernambuco (11), Alagoas (6), Ceará (6), Rio Grande do Norte (6), Espírito Santo (5), Mato Grosso (4), Paraíba (3), Amapá (1) e Sergipe (1). Embora pelo menos cinco estados tenham começado a imunização, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe será aberta oficialmente no próximo sábado (30) em todas as cidades do país e é voltada a públicos com maior risco de complicações pelos vírus, como crianças com menos de seis anos, gestantes, idosos e profissionais da saúde. *Com informações da Agência Brasil


O Kid Abelha anunciou na noite da última sexta-feira (22) o fim da banda após mais de três décadas de carreira. Formada por Paula Toller, George Israel e Bruno Fortunato, o grupo criou hits como ”Como eu quero”, ”Fixação”, ”Lágrimas e Chuva”, ”Nada sei” e ”Pintura íntima”. Formado nos anos 1980, o Kid Abelha gravou 16 discos. ”Optamos por um soft-ending, um final suave, evitando o sensacionalismo, com a convicção de que nossa trajetória vitoriosa sempre se deveu ao entusiasmo e dedicação sempre renovados a cada disco, cada turnê”, informou o Kid Abelha em sua página no Facebook. ”A vontade de experimentar outras formas de criar e o desgaste natural de tanto tempo juntos nos levaram a essa decisão”, continuou. Os membros da banda já alardeavam o fim da banda, mas ainda não haviam feito um pronunciamento oficial. ”Com gentileza, procuramos sempre contar a verdade, mas, surpreendidos por algumas publicações equivocadas, estamos fazendo este esclarecimento”, comenta o grupo na nota publicada na rede social. ”oram três décadas de sucesso, aventuras, amizade, e também de momentos difíceis, altos e baixos dessa carreira desafiadora que escolhemos. Pela nossa filosofia e pelo amor à música, nunca tivemos o dinheiro como norte, e sim como consequência (ou não) de um trabalho original e bem realizado, que se tornou paradigma de pop-rock brasileiro.” (Folha)


Os clientes bancários agora podem abrir ou fechar contas bancárias, como conta-corrente e de poupança, usando a internet. O Conselho Monetário Nacional (CMN) regulamentou as regras para abertura e fechamento de contas de depósitos por meio eletrônicos. Segundo o Banco Central (BC), os bancos terão que adotar procedimentos e controles que permitam confirmar a autenticidade dos documentos eletrônicos e podem usar tecnologias como contato por vídeo, de reconhecimento de voz e assinaturas com certificação eletrônica. As regras já estão valendo. “O objetivo é permitir que haja facilidade maior para abertura e encerramento de contas e incorpore nesse processo toda a inovação tecnológica”, disse hoje (25) a chefe do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro do BC, Silvia Marques. As mesmas regras das contas convencionais são válidas para as abertas por meio eletrônico, como as relativas à situação cadastral, tarifas, prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento ao terrorismo. O CMN também aprovou resolução que proíbe a recusa de atendimento em caixas convencionais de clientes de outro banco. Ou seja, se um cliente de um banco for a um caixa pagar um boleto, por exemplo, em outra instituição financeira, terá que ser atendido. A exceção é para os casos de pagamento de cheques, boletos vencidos e convênios que prevêem o pagamento específico em um banco. Segundo Silvia Marques, a resolução esclarece as regras é resultado de reclamações de clientes que não foram atendidos no caixa. (Agência Brasil)