Cabos soltos dos postes e emaranhados e caindo ao chão, em especial cabos telefônicos, uma verdadeira bagunça, na Pituba, principal via turística da cidade.

“Eu passo nessa rua todos os dias para trabalhar, e já faz uns oito meses que a situação é a mesma. Tenho medo porque os fios soltos podem ferir alguém ou até mesmo enroscar e provocar  um acidente em alguma moto ou automóvel, o dano pode ser muito grande”, explica o morador João Carvalho, de 46 anos, passa todos os dias de bicicleta pela Pituba, e se preocupa com a situação dos cabos no local, que estão todos emaranhados após troca do postiamento da rua no ano passado. Ele afirma que até pouco tempo atrás, os fios estavam no chão, mas alguém os enrolou e jogou para cima. Nunca tomam providência para arrumar. E muita gente passa aqui todo dia. Eu tenho medo de passar aqui e enroscar o pescoço”, desabafa.

Um técnico da OI já foi informado desse problema e me disse que iria passar a situação para o setor de cabeamento da empresa,mas até agora não resolveram o problema.Já liguei para a Coelba também e a mesma disse que essa fiação é de responsabilidade da OI e ela não iria realizar o conserto da fiação, um joga pra cima do outro e o problema continua, declarou a moradora Mirna do Nascimento.


O município de Itacaré registou nesta quinta-feira(25) mais 10 casos de pessoas que receberam altas médicas e que estão curadas de coronavírus. No total já são 65 pessoas que contraíram a doença, ficaram em isolamento social e estão curados do Covid 19. No mesmo período o município registrou mais 12 casos de pessoas que foram infectadas pelo coronavírus e agora o número subiu para 127 casos confirmados da doença

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado na tarde desta quinta-feira pela Secretaria de Saúde de Itacaré, através do Serviço de Vigilância epidemiológica, o município tem 338 casos notificados, 127 confirmados, 65 curados, 58 ativos, 01 internado, 16 aguardando resultado e 193 monitorados. Também foram descartados 191 casos e registrados quatro óbitos.

O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, reafirmou que é preciso manter os cuidados e a proteção, já que os municípios brasileiros estarão enfrentando nos próximos dias um dos momentos mais críticos de contaminação do coronavírus, daí a importância de todos colaborarem cumprindo o isolamento e o distanciamento social, evitando aglomerações, usando máscaras e álcool em gel e, que puder, que permaneça em casa.

De acordo com o Comitê de Monitoramento Contra o Coronavírus, desde que foi iniciada a pandemia a Prefeitura de Itacaré vem adotando uma série de medidas para garantir a saúde, o bem-estar e evitar a contaminação do doença, como a criação de barreiras sanitárias, desinfecção das ruas, campanhas educacionais, distribuição de máscaras, destinação do espaçamento nas filas, além dos decretos de restrição do funcionamento do comércio e serviços não essenciais e a proibição da entrada de pessoas de outras cidades. Mas é preciso que todos se juntem de verdade a todo esse trabalho, fazendo a sua parte para evitar a doença.


O município de Itacaré registou nesta quinta-feira (25) mais 12 casos de coronavírus, em comparação com o último boletim divulgado e agora o número subiu para 127 casos confirmados da doença.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado na tarde desta quinta-feira pela Secretaria de Saúde de Itacaré, através do Serviço de Vigilância epidemiológica, o município tem 338 casos notificados, 127 confirmados, 65 curados, 58 ativos, 01 internado, 16 aguardando resultado e 193 monitorados. Também foram descartados 191 casos e registrados quatro óbitos.

Na distribuição de casos por bairros, o Bairro Santo Antônio (Bairro Novo), continua como primeiro com 24 casos confirmados, seguido pelo Centro da cidade com 20 positivos, Vila Marambaia 9, Nova Brasilia 4, Maribundo 3, Angelim 3, Orla 3, Baixa da Gia 2, São Miguel 2, Pituba 2, Ribeirinha 2, Campo Seco 2, Forte 1, Vila Camboinha, totalizando na sede em 83 casos. Já o distrito de Taboquinhas nesse novo boletim teve o Centro com 30 casos, Beira Rio com 4 e Zona Rural com 8, Rua de Palha 1, Fojo 1, totalizando 44 casos de coronavírus.(Itacaré Urgente)


Após entrevista da prefeita Suka (PSB), ao radialista Jackson Cristiano informando que iria fechar novamente o comércio de Ubaitaba por mais 15 dias, a partir desta segunda-feira (29), comerciantes da cidade se mobilizaram e foram ao encontra da prefeita na prefeitura municipal para tentar reverter a decisão do executivo e encontrar uma forma de não fechar o comércio da cidade novamente. Segundo os comerciantes, os prejuízos já estão sendo grandes demais, já que com essa pandemia o comércio está fechando mais cedo e o movimento caiu muito, sem falar que logo no início da pandemia o comércio ficou fechado por mais de 15 dias, o que gerou muitas demissões de funcionários. Com o fechamento do comércio na próxima segunda-feira, só irão funcionar os serviços essenciais (farmácias, padarias, mercados e postos de combustíveis). O Decreto ainda não foi publicado pela prefeitura, e uma nova reunião com os comerciantes foi marcada para hoje a tarde na prefeitura municipal. (Redação: Ubaitaba Urgente)

 


Mesmo com revolta da população, a prefeitura de Ilhéus já confirmou que o Abrigo de Campanha funcionará e a previsão é que esteja em funcionamento nesta semana.


Mais uma intervenção dos moradores do Mamoan , em Ilhéus, foi realizada na madrugada desta quinta-feira (25) na localidade. Desta vez, foi aberta uma vala na rua que dá acesso ao hotel Village Enseada Mamoan onde será implantado um centro de acolhimento para pacientes diagnosticados com Covid-19. Segundo os moradores, o hotel não possui estrutura de saneamento para funcionar e reativar aquele estabelecimento gera consequências para quem mora no bairro.
Na última terça-feira (23), aconteceu um manifesto – com interdição da rodovia Ilhéus-Itacaré, realizado por moradores da região. A comunidade ingressou no Ministério Público do Estado da Bahia, questionando a escolha do local, feita pela Prefeitura.

Mesmo com revolta da população, a prefeitura de Ilhéus já confirmou que o Abrigo de Campanha funcionará e a previsão é que esteja em funcionamento nesta semana.(O Tabuleiro)


A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta (24) uma mudança no projeto que altera o Código de Trânsito Brasileiro com o objetivo de permitir que a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de motoristas profissionais, com idade inferior a 50 anos, tenha validade de dez anos. O texto-base, aprovado pelos parlamentares na terça-feira (23), determinava que o documento para os condutores nessa faixa etária fosse renovado a cada cinco anos.

Com isso, os motoristas profissionais ficarão enquadrados na regra geral da seguinte maneira: CNH com validade de dez anos para quem tiver menos de 50 anos; documento com validade de cinco anos para quem tiver idade igual ou superior a 50 anos e inferior a 70 anos; e CNH com validade de três anos para condutores com idade igual ou superior a 70 anos. Os parlamentares ainda analisavam outras sugestões para modificar pontos específicos do texto. Após a conclusão da votação na Câmara, o projeto seguirá para o Senado.

Entre as mudanças, o projeto amplia o prazo para a renovação dos exames de aptidão física e mental para a renovação da CNH e estabelece a obrigatoriedade do uso de cadeirinha para o transporte de crianças de até 10 anos que ainda não atingiram 1,45 metro. *Com informações da Agência Brasil


Conscientizar toda a comunidade de Itacaré sobre o uso correto de máscaras como forma de preservar a vida de quem se ama, além de fiscalizar pessoas físicas e estabelecimentos comerciais para que a legislação seja cumprida. Esse é o objetivo da campanha que está sendo feita pela Prefeitura de Itacaré, em parceria com os conselhos municipais de Segurança e Turismo, Sindicato Patronal de Hotelaria e Alimentação e Câmara de Dirigentes Lojistas, como forma de orientar a todos para a importância do uso de máscaras e do isolamento e distanciamento social.

O trabalho consiste na vista aos comércios e ruas dos bairros orientando a comunidade, comerciantes, comerciários e consumidores sobre o uso correto das máscaras como forma de evitar a proliferação do coronavírus e salvar vidas. Além do trabalho de orientação sobre saúde e a necessidade de cumprimento da legislação em vigor, que prevê multas e até cassação do alvará, as equipes distribuem máscaras para quem não tem condições de comprar.

A proposta, segundo explicou o prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, é que a comunidade se conscientize para a importância do uso das máscaras, protegendo a quem se ama e a cidade possa diminuir cada vez mais os casos de coronavírus para que em muito breve o município volte à normalidade, com o funcionamento do comércio e do turismo.

Durante a realização do trabalho de conscientização as equipes da Prefeitura e voluntários explicam também que o uso obrigatório e correto de máscaras agora é lei em Itacaré e o infrator poderá pagar multa e estar ainda sujeito às sanções previstas no Código Penal Brasileiro. O prefeito Antônio de Anízio publicou o decreto que regulamenta a Lei n. 362, de 17 de junho de 2020, aprovada pela Câmara de Vereadores, que dispõe sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção para circulação em locais públicos, durante as medidas para enfrentamento da emergência epidemia do coronavírus.

A medida tem como objetivo garantir a saúde da população e regularizar a situação para que Itacaré volte o mais rápido possível à normalidade, com segurança e sem oferecer riscos para a população. De acordo com a lei, a obrigatoriedade do uso de máscara abrange também o deslocamento em veículos, não se aplicando quando o condutor for o único ocupante. O descumprimento ensejará na aplicação de advertência e/ou multa de R$ 100,00 por pessoa sem máscara, sem prejuízo da apuração de ilícitos criminais eventualmente praticados pelas pessoas físicas decorrente de infração à medida sanitária conforme o artigo 268 do Código Penal, e desobediência, previsto no artigo 330 do Código Penal.

Os estabelecimentos públicos e privados que estiverem em funcionamento no município de Itacaré devem exigir o uso de máscaras por seus funcionários, colaboradores e clientes para acesso às suas dependências. O descumprimento da lei, nesse caso, importará na aplicação de advertência e/ou multa, cujo valor será de R$ 500,00 por cada funcionário ou colaborador ou prestador de serviço e cliente sem máscaras, sem prejuízo da apuração de ilícitos criminais eventualmente praticados pelos representantes legais da pessoa jurídica e, ainda, a interdição da atividade, bem como o cancelamento do alvará de licença para funcionamento do estabelecimento.