O governador Rui Costa anunciou na noite desta quinta-feira (30), durante o #PapoCorreria, a convocação de aprovados no concurso para a Polícia Civil da Bahia. A Secretaria da Administração (Saeb) publica na próxima terça-feira (4), no Diário Oficial do Estado (DOE), a lista de convocados para nomeação. Serão chamados 163 investigadores, nove escrivães e 10 delegados, totalizando 182 profissionais.  “Infelizmente, a arrecadação do Estado despencou esse ano. Estamos tendo que reorganizar todas as finanças. Não está sendo fácil. Mas, em função das aposentadorias recentes, vamos repor esse quantitativo. Assim, vamos chamar 182 aprovados para a Polícia Civil”, afirmou Rui.

Com mais de 48 mil candidatos inscritos, o concurso para a Polícia Civil foi lançado em 2018 e teve sete etapas eliminatórias. Dentre os inscritos, 35.036 mil foram para o cargo de investigador, 2.436 pretendentes ao cargo de escrivão e 10.678 postulantes a delegado. Os candidatos passaram por provas objetivas e discursiva, exames biomédicos, teste de aptidão física, exame psicotécnico, prova de títulos e investigação social. O concurso foi organizado pela Fundação para o Vestibular da Universidade Júlio de Mesquita Filho (Fundação Vunep), contratada pela Saeb.


Válido até esta sexta-feira (31), o decreto estadual n° 19.586, que proíbe a realização de eventos com mais de 50 pessoas e atividades em escolas das redes pública e privada em toda a Bahia, será prorrogado por mais 15 dias. O governador Rui Costa deu a notícia no início da noite desta quinta-feira (30), durante mais uma edição do PapoCorreria.

De acordo com Rui, as medidas restritivas são fundamentais para a redução do número de novos casos de Covid-19. “Por isso, precisamos prorrogar por mais 15 dias o decreto que proíbe atividades letivas e também a promoção de eventos que reúnam mais de 50 pessoas. Como vem ocorrendo desde o início do pandemia, voltaremos a avaliar a situação quando o prazo de vencimento do decreto estiver acabando”, garantiu.

O decreto proíbe todas as atividades que envolvem aglomeração de pessoas, como eventos desportivos, religiosos, shows, feiras, apresentações circenses, eventos científicos, passeatas, aulas em academias de dança e ginástica, bem como abertura e funcionamento de zoológicos, museus, teatros, dentre outros.

A determinação envolve ainda a suspensão do transporte coletivo intermunicipal em cidades baianas com registros recentes — menos de 14 dias — de casos da Covid-19. “Faremos um novo balanço de como se comportou a doença no estado, inclusive porque algumas cidades estão reabrindo o comércio, para avaliar a liberação do transporte intermunicipal”, explicou.


Serão dois leilões, com o leiloeiro oficial Rudival Almeida Gomes Júnior, o 1° leilão ocorrerá do dia 12 a 14/08,  e o 2° leilão ocorrerá do dia 14 a 28/08.

EDITAL DE ALIENAÇÃO POR INICIATIVA PARTICULAR

RUDIVAL ALMEIDA GOMES JÚNIOR, Leiloeiro Oficial, JUCEB sob n. 07/0657734, FAZ SABER a quantos o presente virem ou dele conhecimento tiverem, que a partir do dia 12 de agosto de 2020 haverá o início da captação de lances a partir das 10:00 horas até o dia 14 de agosto de 2020, com encerramento às 10:00 horas, onde serão aceitos lances com preço mínimo de R$ 1.360.000,00 (um milhão e trezentos e sessenta mil reais), em segunda oportunidade, a partir do encerramento da 1ª hasta pública, até o dia 28 de agosto de 2020, com encerramento às 10:00 horas, para alienação pelo maior lanço, onde serão aceitos lances com preço mínimo de R$ 1.167.941,33 (um milhão, cento e sessenta e sete mil, novecentos e quarenta e um reais e trinta e três centavos), será(ão) levado(s) à leilão/praça, na modalidade de LEILÃO ELETRÔNICO, através da internet, por meio do site www.rjleiloes.com.br, a ser realizado pelo Leiloeiro Público Oficial, Sr. Rudival Almeida Gomes Júnior, devidamente inscrito na JUCEB sob n. 07/0657734, o(s) bem(ns) descrito(s) abaixo:

OBS: Em havendo lances nos três minutos antecedentes ao horário de encerramento do leilão haverá prorrogação de seu fechamento por igual período de tempo visando manifestação de outros eventuais licitantes.


A Fertur Transporte e Turismo informou através das redes sociais que recebeu o Selo de “EMPRESA RESPONSÁVEL” Turismo Seguro.

Após passar pela avaliação da Prefeitura de Itacaré, recebemos o selo por atender de modo consciente e cuidadoso as exigências da Vigilância Sanitária e Secretaria de Turismo.Estamos aptos a atender nossos clientes quando o período de distanciamento social terminar.

Quando tudo isso passar, Vem que a Fertur leva você!

O Selo Turismo Seguro, é uma iniciativa da Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal de Turismo em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde (Vigilância Sanitária) e o Conselho Municipal de Turismo de Itacaré (COMTUR), que visa certificar os estabelecimentos do setor turístico do município de acordo com os cumprimentos de critérios para adequação das suas instalações e procedimentos visando atender protocolos sanitários, de segurança e qualidade no atendimento.


As obras de pavimentação das ruas do bairro da Passagem já começaram e seguem em ritmo acelerado. Realizada com recursos próprios da Prefeitura, os serviços tem como objetivo garantir uma melhor qualidade de vida para os moradores, valorizar os imóveis e empreendimentos do local e deixar o bairro da Passagem ainda mais bonito. Nessa etapa está sendo realizada a pavimentação do prolongamento de toda a Rua Massaranduba, continuidade da Avenida Antônio Hudson e a pavimentação de toda a Rua Georgete e a Rua Magali.

O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, informou que esse trabalho é mais um compromisso assumido com a comunidade, um sonho dos moradores que está se tornando realidade. No total serão cerca de 500 metros de extensão e 3000 metros quadrados de pavimentação em paralelepípedo. A obra, no valor de R$ 260.963,98, está sendo feita com recursos próprios da Prefeitura de Itacaré.

A pavimentação trouxe a alegria para os moradores do local. Eles informaram que há muitos anos aguardavam a pavimentação e agora o sonho se tornou realidade, garantindo uma moradia mais digna e valorizando os imóveis do local. Mas o trabalho não vai parar por aí. O prefeito de Anízio adiantou que novas ruas, em vários bairros de Itacaré, também serão pavimentadas nos próximos dias.


Partidos políticos poderão distribuir recursos a candidatos por meio de aplicativos nas eleições municipais, segundo a coluna de Guilherme Amado, da revista Época. De acordo com a publicação, o serviço digital registrará a partilha de doações, verbas dos fundos partidário e eleitoral, além da cota de 30% para candidaturas femininas. O produto custa de 12 a 25 reais por cada candidato. A empresa que desenvolveu a tecnologia, Essent Jus, fechou contrato com o Republicanos e tem conversado com outras oito siglas. No pós-campanha, o plano é que os partidos usem esses dados para facilitar a prestação de contas à Justiça Eleitoral.


Mais de 70 mil servidores municipais foram identificados como beneficiários irregulares do auxílio emergencial na Bahia. Esse problema não é novo. Quando o Ministério da Cidadania e a Controladoria-Geral da União iniciaram o cruzamento das bases de dados disponíveis nas esferas federal, estaduais e municipais, começaram a aparecer números altos de ilegalidades na concessão do “coronavoucher”. Parte desses cadastros pode ser justificada por fraudes ou uso ilegal das informações dos servidores. Ainda assim é assustador pensar que nas diversas instâncias públicas haja pessoas com tamanho descompromisso com recursos públicos. Não é uma questão de generalização. A imensa maioria dos servidores públicos é comprometida com o trabalho e com as atribuições designadas. Porém essa parcela que se apropria de algo simples, como parcelas de R$ 600 concedidas como auxílio a pessoas em condição de vulnerabilidade em meio a uma pandemia, revela que precisamos evoluir muito enquanto sociedade antes de entrarmos no tão sonhado país do futuro. São essas pequenas corrupções – que nesse caso não chegam a ser pequenas – que muitos brasileiros, infelizmente, ancoram o dia a dia. A cada pessoa que teve acesso ao auxílio emergencial sem ter direito, outros tantos cidadãos ficaram a ver navios, lidando com a falta de acesso a direitos mínimos como alimentação, saúde e educação. Por mais que tenha havido um esforço para que o “coronavoucher” chegasse ao máximo de brasileiros possível, muitos seguiram à margem, invisíveis aos olhos do governo e também da própria sociedade. Se esses servidores comprovadamente solicitaram acesso ao benefício sem terem direito, quem garante que eles, no exercício das funções, se mantenham probos o suficiente para não cometer outros crimes? É constrangedor imaginar que essas pessoas podem estar em esferas de decisão que podem definir os rumos da vida de outros. Decidir quem vive e quem morre, quem tem acesso aos serviços públicos ou não… Não podemos aceitar que esses cidadãos permaneçam fingindo ser servidores públicos. Porque estão longe de terem o direito de serem chamados assim. Antes que seja criticado por pedir uma punição severa, friso que todos os beneficiários eventualmente irregulares têm direito à ampla defesa e ao contraditório. Porém não deve haver perdão para quem frauda um auxílio emergencial, que nasceu para evitar que brasileiros passem necessidade. A demissão de quem cometeu a ilegalidade é um favor ao serviço público e ao Brasil.(Brumado Urgente)