O COMTUR – Conselho Municipal de Turismo de Itacaré – vem esclarecer a situação, amplamente divulgada, acerca dos fragmentos de óleo nas praias de Itacaré.
Gostaríamos de informar que a praia da Ribeira atingida pelo óleo em pequenas proporções já está totalmente limpa e as praias que receberam pequenos fragmentos estão passando por um processo de coleta e descarte do produto. Contamos com a mobilização da Prefeitura de Itacaré e de Voluntários, bem como envolvimento dos órgãos públicos estaduais.
Estamos tendo um monitoramento constante da empresa terceirizada pela PETROBRAS e pela equipe da Prefeitura de Itacaré, permitindo que as nossas praias estejam aptas a receber os turistas e população local.
Contudo, a forma com que as notícias sobre as manchas de óleo vêm sendo veiculadas sobre as praias de Itacaré pela Imprensa Regional, Estadual e Nacional são danosas ao segmento turístico. Contamos com o apoio de todos e principalmente dos meios de comunicação para que as informações sejam transmitidas corretamente, evitando a fuga dos turistas das nossas praias, resultando em prejuízo a toda a cadeia produtiva do turismo.
Para mais informações favor contatar com o Secretário Municipal de Meio Ambiente, Marcos Luedy pelo telefone: (073) 9.9164-6157.
Itacaré, 31 de outubro de 2019. Margarida Claudia Tavares Arantes
Presidente do COMTUR

Júlio César Gonçalves de Oliveira
Secretário Municipal de Turismo
Vice presidente do COMTUR


Em nota distribuída pelo Whatsapp, a Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação criticou a forma que a imprensa está tratando a tragédia ambiental no litoral nordestino. Segundo o documento da FeBHA, “diversas praias já estão limpas”. Para o presidente da entidade, Silvio Pessoa, as manchetes publicadas nos veículos de comunicação são danosas ao setor, pois, se mal interpretadas, podem provocar uma fuga em massa dos turistas, prejudicando toda a cadeia produtiva. Ainda segundo a nota, “os pescados e frutos do mar servidos nos estabelecimentos são oriundos de lugares que não foram atingidos por manchas de óleo”.(Bahia Notícias).


As praias de Itacaré amanheceram limpas na manhã desta quarta-feira, com o registro de apenas pequenos fragmentos de óleo no litoral itacareense e uma quantidade em uma das praias mais afastadas da cidade. O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, acompanhou desde a madrugada desta quarta-feira o monitoramento que está sendo feito pela equipe da Prefeitura, Petrobrás e voluntários e assegurou que o trabalho continuará sendo feito, com a observação diária em todas as praias do município.

Na tarde desta terça-feira a Praia da Ribeira recebeu uma quantidade de óleo, que logo foi retirada pela equipe da Prefeitura, com o apoio de voluntários e da Polícia Militar. Hoje pela manhã a Praia da Ribeira já amanheceu limpa, assim como em diferentes pontos do litoral itacareense. Para facilitar o trabalho, as equipes foram divididas em grupos para monitorar todas as praias do município e em caso de perceber a presença do óleo os agentes ambientais, técnicos da Prefeitura e voluntários serão acionados para agir com rapidez e remover as manchas.

Desde a última sexta-feira que município já conta com uma Base de Monitoramento para acompanhar toda a evolução da mancha de óleo que atinge o litoral nordestino e ainda uma unidade de treinamento de voluntários para auxiliar, caso necessário, na retirada do material das praias da cidade. A Base de Monitoramento foi montada na Secretaria de Juventude, Esporte e Cultura, na Praça do Canhão, onde estarão de plantão equipes da Prefeitura de Itacaré, Petrobrás e Polícia Militar.


A Prefeitura de Itacaré, com o apoio da Petrobrás e equipe de voluntários, continua realizando o monitoramento de todas as praias do município com o objetivo de verificar a atuar com rapidez caso a mancha de óleo chegue ao litoral itacareense.

E na manhã desta quarta-feira as equipes de monitoramento realizaram uma grande varredura de limpeza na Praia da Ribeira que está completamente limpa e propícias para o banho. Mesmo assim, o trabalho de monitoramento vai continuar agora a tarde na maré baixa..


O atleta de Itacaré, Zulu Moreira, participou no último final de semana do Markus Classic, uma das competições mais disputadas do estado válida pela NPC IFBB-PRO LEAGUE sediado em Camaçari-BA e mais uma vez subiu ao pódio por duas vezes em categorias diferentes, sendo vice-campeão em uma e campeão em outra.

Segundo o atleta, a felicidade foi imensa mesmo com tantos contratempos. “A felicidade é enorme nunca pensei que estaria brigando por títulos com os melhores atletas do Brasil pois aqui na Bahia temos vários campeões nacionais e internacionais. Deus tem honrado a falta de patrocínio e reconhecimento não tem abalado, seguindo em frente sendo vitorioso, agradeço a ele, e as pessoas que me ajudaram aos poucos empresários que acreditaram em mim.Muito obrigado a todos!


Mais de 10 toneladas de óleo foram retiradas desde a última sexta feira (25), de praias do Centro e dos litorais norte e sul, conforme balanço feito pelo comitê que reúne voluntários, Prefeitura, Marinha e Corpo de Bombeiros. A maior quantidade foi removida nesta terça-feira (29), quando a lama tóxica atingiu as praias da Soares Lopes (Avenida), no centro da cidade, de Ponta da Tulha, Ponta do Ramo e São Domingos, no litoral norte. As manchas de petróleo atingem 19 municípios baianos, de acordo com levantamento feito pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema). No sul e baixo-sul do estado, praias de Morro de São Paulo e Ilha de Boipeba, no município de Cairu, Maraú, Ituberá, Una e Canavieiras, além de Ilhéus, foram manchas pelo petróleo. Maior município do interior do Estado atingido pelas manchas de petróleo, Ilhéus tem cerca de 700 pessoas envolvidas na retirada do óleo das praias, sendo 490 delas voluntárias, segundo afirmou ao site Pimenta o secretário de Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente e Urbanismo, Jerbson Moraes. Nesta manhã, a maior parte dos voluntários atuou na limpeza de praias do litoral norte. A primeira região afetada pelo óleo foi a Praia do Norte, na última sexta (25), a menos de 2 quilômetros de Juerana, tradicional vila de pescadores no litoral norte ilheense. Após este registro, praias do sul também foram afetadas no sábado e no domingo (26 e 27), porém em menor quantidade. (Rede Brasil de Noticias)


O Diário Oficial da União publicou nesta terça-feira 29 uma instrução normativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) que restringe a atuação de pescadores nas regiões afetadas pelo petróleo que atinge a costa nordestina.

Na prática, o ministério irá ampliar o período chamado “defeso”, em que o pescador não pode realizar sua atividade porque as espécies estão em época reprodutiva. A restrição começa a partir do dia 1º de novembro e abrange a pesca de camarão e lagosta na região.

As áreas de restrição abrangem a divisa dos estados de Pernambuco e Alagoas em novembro e as divisas do Piauí e Ceará, e da Bahia e do Espírito Santo até o fim de dezembro.

De acordo com o documento, a medida decorre da “grave situação ambiental resultante de provável contaminação química por derramamento de óleo no litoral da Região Nordeste, proibindo a atividade pesqueira”. Desde o início do acidente, já foram recolhidos mais de 200 toneladas de resíduos de piche do mar e das areias das praias nordestinas.

No dia 24 de outubro, o ministério anunciou o pagamento de uma parcela do seguro-defeso em novembro para cerca de 60 mil pescadores artesanais afetados pelo vazamento de óleo. O valor do benefício é de um salário mínimo (R$ 998).Fonte: Carta Capital.