Na madrugada desta segunda-feira (13), o policial militar Marcos Vinicius Caldas Cavalcante, da CIPE Cacaueira e morreu  em Itacaré. Ele estava trabalhando na Micareta de Taboquinhas, distrito de Itacaré, no último final de semana. O policial estava hospedado numa pousada em Itacaré, e por volta das 04h da manhã sentiu fortes dores no tórax, e foi socorrido até o hospital local. Já no hospital,  ele teve duas paradas cardíacas e  foi constatado que ele sofreu infarto agudo do miocárdio mas não resistiu e veio a óbito.

O policial estava lotado na cidade de Ituberá e estava em Itacaré  prestando apoio à sua equipe no evento de Taboquinhas. O comando da CIPE Cacaueira emitiu uma hora de Pesar lamentando o falecimento do profissional e informou que todas as providências do velório estão sendo prestados pela unidade. A notícia pegou de surpresa a todos, em especial seus amigos e familiares. O policial deixou uma legião de amigos e era uma pessoa muito querida por todos em sua comunidade. Com informações do site Itacaré Informa.


Do dia 13 ao dia 16 de setembro Itacaré receberá o 6º Itacaré Moto Fest, evento que este ano promete parar a cidade, com o maior encontro já realizado na região.


O evento é promovido o evento foi realizado com apoio da Prefeitura de Itacaré, com a organização dos Navegadores Mc Clayton, 6º Itacaré Moto Fest divulgou esta semana suas primeiras atrações, a banda Áudio Box e Serra Elétrica. Sucesso nas edições anteriores, Segundo os organizadores o evento contará com participação de pelo menos 3.000 motos, com uma média de 6.000 participantes estarão na cidade durante o evento.

Se durante o dia, os motociclistas aproveitam para curtir tudo que Itacaré tem a oferecer – praias, trilhas, cachoeiras, passeios às fazendas de cacau –  a noite a festa é para todos, com shows de rock abertos  e gratuitos, apresentações culturais e manobras radicais nas ruas da cidade para fazer o público vibrar.

Na edição anterior, os motociclistas mostraram também sua solidariedade, doando brinquedos e dinheiro para a Pastoral da Criança de Itacaré.

Com uma grande estrutura de palco, portais, camarins, elevados para a segurança e praça de alimentação a Micareta 2018 do distrito de Taboquinhas, em Itacaré, que começa na tarde desta sexta-feira, dia 10, e vai até o dia 12 de agosto.

De acordo com a programação, a festa começa às 17 horas de sexta-feira com o bloco D Lira trazendo a banda Pancadeixxon. Em seguida a banda Quebra City faz a alegria dos foliões no minitrio pelas ruas de Taboquinhas. Já no sábado os blocos comandam a alegria na parte da tarde, com As Kuviteiras Fest saindo às 14 horas e o Bloco Spanka às 17 horas. E no palco a banda A Massa abre a noite de festas, a partir das 22 horas. Em seguida se apresenta a banda Buteco das Amigas. E encerrando a noite de sábado se apresenta a banda Karamba.

O domingo começa no início da tarde a folia será comandada pelos blocos Vem Com Nós, às 14 horas, e Pega Leve, às 17 horas. E no palco, a partir das 21 horas, se apresenta a banda JP do Kapricho. Às 23 horas será a vez de Psirico comandar a alegria até o início da madrugada de segunda. E pra encerrar a micareta 2018 se apresenta a banda Quarto Light.

O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, considera importante a realização da Micareta de Taboquinhas não somente como forma de promover a alegria e a animação no distrito, mas também para movimentar a economia do local. E a expectativa, segundo ele, é de atrair para Taboquinhas não somente os moradores de todo o município, como também turistas de diversas partes do Brasil e até de outros países.


Em carta divulgada no início da noite desta quinta-feira (9), o ex-presidente Lula chamou de “censura” a atitude da Rede Bandeirantes, que não permitiu com que seu representante e candidato a vice-presidente do PT, Fernando Haddad, participasse do debate entre os presidenciáveis. “A decisão de me excluir do debate entre os presidenciáveis, promovido pela Band, viola o direito do povo brasileiro e também dos outros candidatos de discutir as propostas da minha candidatura e até de me criticarem olhando na minha frente, e eu tendo o direito de responder”, escreveu o ex-presidente. Lula ainda disse que a decisão da Band ‘viola a liberdade de imprensa’, pois ‘impede que um veículo de comunicação cumpra seu dever de informar’. Para o petista, tal é censura. “O Brasil precisa debater seu futuro de forma democrática. Ter eleições onde o povo, que já viveu dias melhores em um passado recente, possa escolher que caminho quer para o país, com a participação de todas as forças políticas da nação”, finalizou Lula.

Veja a íntegra da carta:

 “A decisão de me excluir do debate entre os presidenciáveis, promovido pela Band, viola o direito do povo brasileiro e também dos outros candidatos de discutir as propostas da minha candidatura e até de me criticarem olhando na minha frente, e eu tendo o direito de responder. A candidatura que lidera as pesquisas é impedida de debater com as demais suas propostas e ideias defendidas por milhões de brasileiros. Viola também a liberdade de imprensa, impedindo que um veículo de comunicação cumpra seu dever de informar, e proibindo o público de exercer seu direito de ser informado. O nome disso é censura. Sou candidato porque não cometi nenhum crime e tenho compromisso com este povo que, em 2010, ao final de meu mandato, concedeu-me o maior índice de aprovação de um presidente na história deste país, com 87% de avaliação positiva. O Brasil precisa debater seu futuro de forma democrática. Ter eleições onde o povo, que já viveu dias melhores em um passado recente, possa escolher que caminho quer para o país, com a participação de todas as forças políticas da nação.”


O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão estimou em R$ 243,1 milhões por ano o impacto orçamentário, no Poder Executivo, do aumento salarial dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Por mês, a despesa terá um acréscimo de R$ 18,7 milhões.

Na última quarta-feira (8) o Supremo aprovou, por 7 votos a 4, reajuste de 16% no salário dos ministros da Corte, para 2019. Atualmente o salário é de R$ 33,7 mil e passará para R$ 39,3 mil por mês, caso seja aprovado pelo Congresso Nacional. O subsídio dos ministros é o valor máximo para pagamento de salários no serviço público.

O cálculo do ministério não inclui o efeito cascata nos vencimentos de servidores do Judiciário e do Legislativo, que têm suas próprias folhas de pagamento. “Atualmente, 5.773 servidores têm remuneração superior ao teto de R$ 33.763 [teto constitucional] e sofrem descontos em seus contracheques com a aplicação do Artigo 42 da Lei 8.112/90 (abate-teto)”, informou o ministério, por meio de nota.

Se considerado o “efeito cascata” nos demais poderes e também nas unidades da federação, as despesas podem aumentar em até R$ 4 bilhões, segundo projeções de técnicos da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Somente no Judiciário, o impacto seria de R$ 717 milhões ao ano.

Ainda de acordo com o Ministério do Planejamento, o reajuste do teto também vai provocar aumento nos salários de presidente da República, vice-presidente e ministros, que têm as suas remunerações fixadas pelo Congresso Nacional com base no teto. A elevação do gasto na folha de pagamento, nesse caso, seria de mais R$ 7 milhões por ano.


O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta quinta-feira (9), por unanimidade, manter os horários de votação inalterados para a votação deste ano, obedecendo aos fusos horários locais, sempre das 8h às 17h em todas as unidades da Federação. Uma sugestão de alteração havia sido apresentada pelo ministro Gilmar Mendes, que propôs o término da votação unificado pelo horário de Brasília, de modo a uniformizar a apuração. Para que os resultados fossem apurados no mesmo momento, porém, seria necessária uma antecipação do início da votação em estados como o Acre, cujo fuso horário é ao menos duas horas atrasado em relação ao horário de Brasília.
“Parece que qualquer das soluções possíveis revela aspectos positivos e negativos”, disse a ministra Rosa Weber, que será presidente do TSE durante as eleições. Ela elogiou a iniciativa de Gilmar Mendes, mas votou por manter os horários atuais. Segundo a ministra, “inúmeras dificuldades implicariam o início das eleições, devido ao fuso horário, ainda pela madrugada”. O atual presidente do TSE, ministro Luiz Fux, disse ter recebido diversas reivindicações de presidentes de tribunais regionais eleitorais (TREs) para que fossem mantidos os horários. Ele lembrou haver “estados bem carentes que teriam que começar a distribuir o material às 3 horas da manhã”. *Da Agência Brasil

Logo na chegada ao estúdio da Band, pouco mais de uma hora antes do início do debate, os oito candidatos indicaram qual seria o principal assunto da noite: estratégias para reduzir o contingente de desempregados no país, atualmente em 13 milhões de pessoas. Nas participações dos candidatos, muito mais ousadia nas perguntas – para tentar pegar os adversários em alguma falha – que nas respostas, medidas para evitar prejuízos eleitorais. No estúdio, os candidatos foram posicionados, da esquerda para direita, assim: Álvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriotas), Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (REDE), Jair Bolsonaro (PSL), Guilherme Boulos (Psol), Henrique Meirelles (MDB) e Ciro Gomes (PDT). O  mediador, jornalista Ricardo Boechat, avisou no início que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi convidado a participar, mas foi impedido pela Justiça. O petista está preso em Curitiba deste o mês de abril. Leia mais…