Um homem armado invadiu um velório e atirou contra o caixão em que um jovem estava sendo velado na madrugada desta terça-feira (5), no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa, no Estado da Paraíba. De acordo com a Polícia Militar, o jovem havia sido baleado no domingo (3), mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital, na segunda-feira (4).

A invasão do velório aconteceu por volta das 4h. Segundo a PM, o pai, a mãe e a irmã do jovem velavam o corpo em um saguão de uma central de velórios quando um homem chegou ao local, pediu para que a família se afastasse e atirou duas vezes contra o caixão.

Ainda de acordo com a PM, os policiais realizaram buscas pela região, mas o atirador não foi encontrado. A família não soube explicar aos policiais quem seria a pessoa que atirou, mas a polícia acredita que existia alguma rixa entre o jovem e o atirador.

Investigações

O jovem que estava sendo velado já era investigado pela polícia pelo crime de homicídio há pelo menos cinco meses, mas foi baleado e morreu no hospital antes da polícia concluir a investigação. Segundo o delegado, ele era suspeito de pelo menos três assassinatos e, após o último deles, em dezembro de 2014, o jovem gravou um vídeo segurando uma arma e confessando que havia matando um homem. O vídeo foi divulgado nas redes sociais. “A polícia, de posse do vídeo, enviou o material para análise criminalística e após atestarmos a veracidade das imagens, começamos a investigar o jovem”, disse Nóbrega. A polícia acredita que o jovem foi morto no domingo como represália de cúmplices do homem que ele matou em dezembro. “Em razão disso [da morte do jovem], pessoas ligadas à vítima tentaram matar os suspeitos do homicídio e por isso, conseguimos realizar duas prisões em flagrante: a do cúmplice do jovem que tentou matar os supostos assassinos e também a pessoa que é suspeita de matar o jovem”, completou o delegado. (Gazeta Online)


Até 22 de maio crianças de seis meses a menores de cinco anos, idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, mulheres com até 45 dias após o parto, presos e funcionários do sistema prisional, devem se vacinar contra a gripe. Em todo o país 49,6 milhões de pessoas devem ser vacinadas e a meta do Ministério da Saúde é vacinar 80% da população, considerada de risco para complicações por gripe. O Ministério da Saúde alertou que a transmissão dos vírus da gripe acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). (Itabuna Urgente)


O Brasil está no Grupo C, ao lado de Colômbia, Peru e Venezuela. A estreia está marcada para o dia 14 de junho, contra os peruanos. Em seguida, a seleção encara a Colômbia, no dia 17, e a Venezuela, no dia 21.

Antes da competição, porém, o Brasil fará dois amistosos. Primeiro contra o México, em 7 de junho, no estádio do Palmeiras, em São Paulo, e depois contra o Honduras, contra Honduras, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, no dia 10 de junho.

ATACANTES: Neymar (Barcelona), Diego Tardelli (Shandong Luneng), Robinho (Santos) e Firmino (Hoffenheim)
MEIAS: Willian (Chelsea), Philippe Coutinho (Liverpool), Everton Ribeiro (Al-Ahli) e Douglas Costa (Shakhtar Donetsk)
VOLANTES:  Luiz Gustavo (Wolfsburg), Fernandinho (Manchester City), Elias (Corinthians) e Casemiro (Porto)
ZAGUEIROS: Miranda (Atlético de Madri), David Luiz (PSG), Marquinhos (PSG) e Thiago Silva (PSG)
LATERAIS: Fabinho (Monaco), Danilo (Porto), Filipe Luís (Chelsea) e Marcelo (Real Madrid)
GOLEIROS: Jefferson (Botafogo), Diego Alves (Valencia) e Marcelo Grohe (Grêmio)

(Folha de São Paulo)


Um grupo de índios tupinambá realiza uma manifestação nesta segunda-feira (4), na BA-001, nas proximidades do distrito de Olivença, região do município de Ilhéus. De acordo com o cacique Valdenilson Oliveira dos Santos, o ato é realizado para reclamar da violência. Na sexta-feira (1º), um índio foi morto após emboscada em Ilhéus. “Um índio foi morto na semana passada e a companheira dele ainda se encontra internada. Queremos uma audiência com o Ministério Público, Ministério da Justiça, Funai e a delegada responsável pelo caso”, afirma o cacique. De acordo com a Polícia Militar, que acompanha a manifestação, cerca de 150 índios participam do ato. Já o cacique afirma que 200 pessoas estão no local. O ato começou por volta das 10h desta segunda-feira e até 16h45 continuava sendo realizado. Por conta da manifestação, o tráfego de veículos está lento na região e o congestionamento alcança cerca de 2 km.O índio foi morto quando caminhava com a esposa e mais três filhos. De acordo com a delegada Marília Rocha, a esposa da vítima também foi atingida pelas balas, foi encaminhada para o Hospital Regional de Ilhéus e não corre risco de morte. A policial acrescenta que, após os tiros, duas filhas do índio, de cerca de 10 e 11 anos, correram pelo mato até chegarem na casa de um tio. O outro filho, um bebê de um ano e 11 meses, que estava no colo da mãe, caiu no chão com ela. Nenhuma das crianças ficou ferida. *Informações do G1.


A inserção de jovens no mercado de trabalho e a vinda à Bahia da presidente Dilma Rousseff, em junho, são alguns dos destaques desta edição do programa Digaí, Governador! O propósito “é garantir, quem sabe, o emprego definitivo a partir dessa importante e necessária experiência, a chamada primeira experiência”, como afirma o governador Rui Costa em referência aos programas de estágio e primeiro emprego a serem lançados em breve. O governador também comenta sobre a entrega de moradias prevista para esta semana, nos municípios de Tucano e Itabela, além das ações para reparar danos causados pela chuva em Salvador. Na edição do programa, Rui ainda deixa uma mensagem especial para as mulheres em alusão ao Dia das Mães.


Ontem(04), durante o quadro ”Cafezinho com Escobar” do programa Globo Esporte da Rede Globo, alguns dos jogadores  do Vasco, campeão Carioca deste ano. O volante Serginho revelou que Marcinho adora contar piadas na concentração e até pediu para Madson lembrar alguma, na oportunidade o baiano, contou uma sobre Itacaré, confira abaixo:
– Teve uma micareta lá em Itacaré que estava tão cheia, mas tão cheia, que o cara levou uma facada e ficou três dias morto sem cair no chão. Ficava batendo de um lado para o outro nas pessoas (risos) – disse o lateral.  Nas redes sociais alguns internautas, não gostaram da brincadeira e repudiaram o bom lateral baiano. Por associar o nome da cidade a violência, isso em rede nacional. “Ele foi muito infeliz na piada, ligar Itacaré a uma facada numa festa, isso não corresponde com a realidade da cidade” declarou um internauta.

Vascaínos participaram do programa Globo Esporte  (Foto: Globoesporte.com)

Vascaínos participaram do programa Globo Esporte (Foto: Globoesporte.com)


Na Bahia, mais de 20 mil baianos estão com fortes dores de cabeça, dores atrás dos olhos, perda do paladar e do apetite, náuseas, vômitos, moleza, dor no corpo e outros sintomas da dengue. De acordo com a Secretaria de Saúde (Sesab) da Bahia, o estado encontra-se em estado de emergência por conta dos aumentos dos casos de dengue em 2015. Dados do Ministério da Saúde apontam que, em todo ano de 2014, 4.792 casos foram registrados no estado. Este ano, até do dia 30 de abril, 20.813 casos foram registrados – o que representa um aumento de 153% em relação ao mesmo período do ano passado. Os casos estão presentes em 286 dos 417 dos municípios da Bahia (68,6%) e colocam em alerta as populações de Itabuna (4.280), Ilhéus (3.629), Jequié (1.508), Salvador (880), Ibicaraí (592), Jeremoabo (569), Buerarema (470), Simões Filhos (406), Macaúbas (398) e Feira de Santana (396), que concentram 63,1% das ocorrências. De acordo com boletim da Sesab, duas mortes foram registradas: uma em Salvador e outra em Feira de Santana. Para deter o avanço da doença, a Sesab diz fazer o acompanhamento e monitoramento dinâmico dos municípios, visando detectar precocemente o início da transmissão de dengue através de instrumentos de coleta e processamento de dados informatizados e mapas digitalizados e bloqueio de transmissão com equipamentos portáteis para aplicação de inseticida à ultra baixo volume (UBV) em 257 municípios (286 notificantes). A febre chikungunya, registrada desde setembro de 2014 na Bahia, tem 5.953 casos em 127 municípios até o dia 22 de abril deste ano. Do total destes casos, 2.360 em 2014, 3.397 em 2015. As cidades com transmissão confirmada no período são Feira de Santana, Riachão do Jacuípe, Baixa Grande, Ribeira do Pombal, Amélia Rodrigues, Valente, Camaçari, Salvador e Simões Filho. Os municípios com casos importados (casos confirmados com vínculo epidemiológico com Feira de Santana ou Riachão do Jacuípe) são Alagoinhas, Brejões, Cachoeira, Conceição do Coité, Nova Fátima, Irecê, Pé de Serra e Santa Bárbara.

Outros municípios que têm casos confirmados e permanecem em investigação quanto ao local provável de infecção: Capela do Alto Alegre, Ipirá, Lauro de Freitas, Pé de Serra, Pintadas, Serrinha e Una. Já a tal “doença misteriosa”, diagnosticada pelo Instituto de Saúde Coletiva (ISC) da Ufba como Zika Virus, teve 5.067 registros, sendo a maior concentração nos municípios de Camaçari (2.296); Salvador (1.051); Simões Filho (486); Jequié (396); Itiúba (222); Valença (66); Feira de Santana (40); Ruy Barbosa (31); Várzea do Poço (25); Ibiquera (21); Camamu (20); Una (19); Itacaré (17); São José da Vitória (16); Ponto Novo (14); Santo Antônio de Jesus (12); Filadélfia (10); Itatim (10) e São Felipe (10).