Itacaré: Você sabe o que é o Mandu?

Fotos: Maria Amália Martin

Reza a lenda que no passado os negros escravos estavam proibidos de participarem do Carnaval, primeiro porque tinham que trabalhar e depois não tinham como fazer fantasias.

Mas, com criatividade, eles instituíram o seu próprio Carnaval. Para a fantasia bastava o cesto no qual transportavam peixe, o lençol, o paletó, calça e um cabo de vassoura amarrado no quadril que simula seus braços. Como tinham que trabalhar durante o dia faziam a festa durante a madrugada e, como eram proibidos de entrar na cidade, ficavam na periferia onde moravam. O tempo passou e a manifestação se transformou em tradição que aqui em Itacaré já foi pra rua por muitos carnavais. Agora está sendo resgatada!
A brincadeira continua sendo o anonimato, ninguém sabe quem está dentro dessa indumentária esquisita que acaba criando uma figura amorfa de cabeça agigantada. No primeiro momento gera sustos, mas acaba despertando o carinho de quem os acompanha pelas ruas da cidade.
Só saem acompanhados de caretas, como não conseguem enxergar debaixo daquele cabeção, precisam de cuidados para andarem por ai. Ouvi histórias que pessoas mal intencionadas derrubavam os mandus, que não conseguiam se levantar.Por isso a proteção dos caretas.
Já ouvi falar que ano que vem vai rolar bloco dos Mandús! (Texto e Fotos: Maria Amália Martin)

#mandudeitacaré #carnavaldeitacare #carnavalcultural #culturanossomaiorpatrimônio


Comentários

Os comentários estão fechados.