Itacaré realiza capacitação com profissionais da atenção básica.

Com a proposta de capacitar as equipes da saúde municipal e oferecer um serviço cada vez melhor para os itacareenses e turistas, a Prefeitura de Itacaré, através da Secretaria de Saúde, realizou esta semana um capacitação profissional com os trabalhadores que atuam diretamente com a comunidade, abordando temas como a gravidez e o pré–natal na adolescência e também sobre novo coronavirus. A iniciativa tem foi orientar as adolescentes, preparar os profissionais de saúde e mobilizar a todos contra o coronavirus, principalmente nesse período em que aumenta o fluxo de pessoas em Itacaré e há a necessidade que todos estejam atentos aos riscos na introdução do vírus no Brasil.

De acordo com o prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, essas ações são de extrema importância para a melhoria da qualidade do serviço em saúde. “São nos serviços de saúde da Atenção Primária, àqueles que ficam próximos as casas dos adolescentes e jovens, que eles recebem o acompanhamento em todas as fases da vida. Entre os cuidados ofertados estão a assistência à saúde sexual, à saúde reprodutiva, ao planejamento familiar, ao pré-natal, ao pós-parto, à saúde da criança e à saúde da mulher e do homem”, destacou.

O secretário municipal de Saúde, Ricardo Lins, explicou que essas reuniões acontecerão mensalmente, e abordarão diversas temáticas. Segundo ele, os profissionais de saúde, podem diminuir dúvidas e ansiedade, tornando-os mais seguros e confiantes sobre seu desenvolvimento afetivo e direitos sexuais. Os profissionais ainda poderão orientar sobre as intervenções adequadas dentro do plano de vida individualizado de cada adolescente.

Na capacitação os profissionais da atenção básica foram orientados que no caso de início da vida sexual, a indicação pode incluir o uso de métodos naturais e de anticoncepção, como os de barreira (camisinha), hormonais e de longa duração. Por isso, a necessidade de diversificar a abordagem sobre prevenção da gravidez na adolescência, incluindo, também, componentes comportamentais, de autonomia e de responsabilização para reduzir os casos de gravidez não intencional na adolescência.


Comentários

Deixar uma Resposta