Itacaré: “Quinta sem Mosquito” será esta semana na Vila Marambaia.

O Programa “Quinta Sem Mosquito” continua nos mais diversos bairros de Itacaré, com o objetivo de combater os focos do mosquito da dengue e conscientizar as comunidades sobre a importância de ajudar para evitar a doença. E nesta quinta-feira, dia 02, o trabalho será realizado na Vila Marambaia, no quilômetro 06. A proposta desse trabalho é orientar os moradores sobre os sintomas da dengue e as ações que devem ser adotadas pela própria comunidade para eliminar os potenciais criadouros do mosquito Aedes Aegypti

Na última quinta-feira, dia 25, foi realizado o trabalho no bairro do centro, onde os agentes de endemias distribuíram materiais informativos e recolheram objetos focos da dengue. Também foram feitas palestras na Unidade Básica de Saúde da rua João de Souza abordando o que é a dengue, sinais e sintomas e como prevenir, solicitando o apoio da população para que cada um faça sua parte.

As ações de combate à dengue serão realizadas semanalmente nos bairros e em diversas comunidades, todas as quintas-feiras. O trabalho já foi realizado nos bairros Santo Antônio (Bairro Novo), Passagem e Centro e nesta quinta-feira será na Marambaia. Já no dia 09 a equipe da Secretaria Municipal de Saúde vai estar no Alagado e no dia 16 no distrito de Taboquinhas. No dia 23 de maio será a vez das ações de prevenção no Pé da Pancada, Rua de Palha e em Água Fria e no dia 30 será desenvolvido o trabalho na comunidade da Ribeirinha.

O secretário municipal de Saúde, Ricardo Lins, explica que os mutirões são importantes não somente como forma de conscientização da comunidade, como também para atacar esses potenciais criadouros nesse período do ano com alta incidência de chuvas, onde historicamente há maior incidência de dengue. “Estamos intensificando os trabalhos e envolvendo a população para evitar a transmissão da doença”, afirmou.

E a comunidade pode ser um grande agente nesse combate à dengue. Para isso é preciso que não deixe água parada, destruindo os locais onde o mosquito nasce e se desenvolve, evita sua procriação, deixe sempre bem tampados e lave com bucha e sabão as paredes internas de caixas d’água, poços, cacimbas, tambores de água ou tonéis, cisternas, jarras e filtros, além de não deixar acumular água em pratos de vasos de plantas e xaxins, colocando areia fina até a borda do pratinho. As plantas que possam acumular água devem ser tratadas com água sanitária na proporção de uma colher de sopa para um litro de água, regando no mínimo, duas vezes por semana.

A comunidade também está sendo orientada para que não junte vasilhas e utensílios que possam acumular água (tampinha de garrafa, casca de ovo, latinha, saquinho plástico de cigarro, embalagem plástica e de vidro, copo descartável etc.) e guarde garrafas vazias de cabeça para baixo. Também é preciso que mantenha o quintal limpo, recolhendo o lixo e detritos em volta das casas, limpando os latões e mantendo as lixeiras tampadas. Não jogue lixo em terrenos baldios, construções e praças. Chame a limpeza urbana quando necessário. Retire sempre a água acumulada da bandeja externa da geladeira e lave com água e sabão. Lave e troque a água dos bebedouros de aves e animais no mínimo uma vez por semana, dentre várias outras ações, além de limpar frequentemente as calhas e a laje das casas, coloque areia nos cacos de vidro no muro que possam acumular água.


Comentários

Os comentários estão fechados.