Itacaré discute estratégias de combate ao sarampo na Bahia.

O secretário municipal de Saúde de Itacaré, Ricardo Lins, participou nesta sexta-feira, em Salvador, de uma reunião com o secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, e mais representantes de outros nove municípios baianos para articular estratégia de atingir pelo menos 95% de cobertura vacinal contra o sarampo, sobretudo, nas cidades turísticas e entroncamentos rodoviários, O objetivo é criar um bloqueio vacinal e reduzir a chance da população baiana ser infectada, visto que todos os quatro casos de sarampo na Bahia são importados, sendo três de São Paulo e um da Espanha.


Ricardo Lins explicou que, por orientação do prefeito Antônio de Anízio, a Prefeitura de Itacaré vem realizando diversas ações de combate ao sarampo, com campanhas de vacinação, palestras e orientações para os moradores e turistas, mas é preciso discutir e articular essas ações em conjunto com os demais municípios turísticos da Bahia, por esse motivo há a necessidade de se tratar as estratégias coletivas. Ele destacou que Itacaré recebe anualmente turistas de todo o mundo, principalmente no período de verão, daí a importância dessas estratégias de prevenção e combate ao sarampo.

Dos 2.753 casos confirmados de sarampo no Brasil até 31 de agosto, 98,3% (2.708) estão concentrados no estado de São Paulo. Assim, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) alerta que todos os baianos com viagem marcada para o estado de São Paulo sejam vacinados contra o sarampo. A iniciativa foca naqueles viajantes que nunca foram imunizados ou que tenham esquema vacinal incompleto, principalmente crianças.

Os passageiros que retornaram, nos últimos 30 dias, do estado paulista ou destinos internacionais com risco aumentado para o sarampo, caso apresentem febre e manchas vermelhas pelo corpo, acompanhado de tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite, devem procurar uma unidade de saúde para atendimento imediato. Para se vacinar, o cidadão deve se dirigir a um Posto ou unidade Básica de Saúde em sua cidade, portando a carteira de vacinação.

Confira abaixo o esquema vacinal por idade, orientado pelo Ministério da Saúde, de acordo com o atual cenário epidemiológico.

De 6 a 11 meses
O bebê deve receber a dose zero da vacina Tríplice Viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba.

Aos 12 meses
Receber a 1ª dose de rotina da vacina Tríplice Viral.

Aos 15 meses
Receber a 2ª dose de rotina da vacina Tríplice Viral.

1 a 29 anos
Caso não tenha sido vacinado anteriormente, deve receber duas doses da vacina Tríplice Viral, com intervalo de 30 dias.

30 a 49 anos
Caso não tenha sido vacinado anteriormente, deve receber uma dose da vacina Tríplice Viral.


Comentários

Deixar uma Resposta