Iago Silva está apostando na última etapa do Baiano Pro.

O surfista itacareense Iago Silva (24 anos) é um dos maiores colecionadores de títulos da região sul da Bahia. Agora, todo o talento e força que fazem de Iago o único itacareense com um título nacional, serão postos à prova mais uma vez. O sulbaiano está finalizando sua preparação para a disputa da 3ª e última etapa do Circuito Baiano de Surf 2016, o Tablas Surf Pro, que será realizado no próximo fim de semana, na Praia de Jaguaribe, em Salvador.

Na categoria Profissional e com o cenário que está apresentado, Iago é o que mais se aproxima do líder Marco Fernandez. “Agora o meu foco está no baiano. Do jeito que está a situação, eu tenho grandes chances de me aproximar muito e me dá bem. Depois do líder, o segundo colocado, Rudá Carvalho, foi embora para o Hawai. O terceiro colocado, Bruno Galini, fez uma cirurgia no joelho há pouco tempo e eu, apareço na quarta posição”, analisou Iago.

Como Marco Fernandez, que lidera o ranking e é considerado favorito ao título, correu grande parte das etapas de WQS este ano, sua vaga na divisão de acesso ao circuito mundial está garantida em 2017. Logo, sobra a vaga que é da Federação local nos eventos de QS em seu estado e que, naturalmente, seria ocupada pelo segundo colocado do ranking baiano. Este é outro fator que tem feito a briga pela segunda colocação se tornar mais especial no estadual. A etapa do QS 1500 na Praia do Forte em 2017 está confirmada.

“Independente de tudo isso eu estou aqui (Itacaré), treinando muito forte e esperando a oportunidade de mostrar o meu trabalho, Vou mostrar o melhor do meu surf sem me preocupar com os outros fatores e vamos ver como vai ser”, pontuou o atleta, que atualmente divide seu tempo entre o surf e a pesca.

BREVE HISTÓRICO DO ATLETA

Ao surf73, Iago falou, de forma resumida, sobre sua relação com o surf. “Comecei a gostar de surf com 7 anos, quando eu ia para a praia com o meu pai. Ele era pescador. Daí eu me apaixonei, falei com ele e ele me deu a minha primeira prancha. Depois, quando eu tinha 9 anos, eu perdi meu pai. Daí fui embora pra Itabuna e fiquei mais de um ano e meio morando lá. Quando eu tinha 11 anos, voltei a morar em Itacaré. Daí recomecei a surfar e, com 12 anos, me iniciei no mundo das competições”, lembra Iago.

De lá pra cá, Iago não parou mais de ganhar. O itacareense já foi duas vezes campeão capixaba, duas vezes campeão baiano escolar e sete vezes campeão baiano (duas vezes na Iniciante, duas na Mirim, duas na Junior e uma na Open). Em 2014, se tornou Campeão Brasileiro Amador de Surf, na categoria Open. No ano de 2015 Iago, sagrou-se campeão baiano da categoria Open, a mais disputada nos eventos de surf.

Em recente swell na Praia da Tiririca, Iago mostrou um pouco da qualidade do seu surf e a equipe do surf73 garantiu alguns registros. Entre tubos e batidas, nota-se de longe que Iago tem um surf diferenciado. Fonte: Surf 73.

Confira abaixo:

 

 


Comentários

Os comentários estão fechados.