Funcionários da Embasa deflagram greve nesta segunda-feira (30).

Os empregados da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) confirmaram, na noite da última quinta-feira (26), que irão fazer greve. A decisão foi tomada após a reunião que aconteceu nesta quinta, às 18h30.
 
O movimento paredista faz uma paralisação de alerta de 24h na próxima segunda (30). A reivindicação dos funcionários da empresa é a garantia imediata de cobertura do plano de saúde, no interior e na capital.
 
De acordo com o secretário-geral do Sindae, Grigório Rocha, a prestação de serviço da Promédica é ineficiente. A operadora é responsável pelo plano de saúde dos funcionários da Embasa e foi contratada com dispensa de licitação por mais de R$ 38 milhões, em fevereiro deste ano.
 
Entre as queixas dos empregados, estão a restrita rede de clínicas credenciadas na Promédica; a alegação, por parte das unidades de saúde, da falta de pagamento da operadora e a demora de 45 dias para conseguir marcar uma consulta.
 
Além da garantia imediata de cobertura, a categoria também pleiteia o início do processo de autogestão do plano de saúde.
 
Caso a paralisação aconteça, o sindicato garante que não haverá prejuízo no abastecimento da população do estado, já que as atividades vão parar apenas no setor administrativo da empresa.

Comentários

Os comentários estão fechados.