Fotógrafa Maria Amália lança campanha em prol da Festa das Águas em Itacaré.

Projeto Fotográfico idealizado pela Fotógrafa Maria Amália Martin, moradora de Itacaré desde abril de 2005, que conta com 03 grandes ações:

Apresentação Projeto Festa das Águas:

APOIE AQUI ESSA CAMPANHA 

1) Uma exposição de aproximadamente 100 retratos de membros da comunidade fotografados nas 2 últimas edições da FESTA DAS ÁGUAS, impressos em formato Lambe- Lambe, no tamanho 1,00 x 1,50m, em tecido, que serão afixados em muros da cidade ou suportes de madeirite instalados em praticamente todos os bairros da cidade.

Esta instalação será realizada durante uma oficina de Lambe-Lambe, a ser oferecida para a comunidade, durante o mês de dezembro/2017 e ficará em exibição por todo o Verão/2018 (Dez/Jan e Fev).

2) Uma exposição (itinerante) com aproximadamente 20 fotos do desfile da FESTA DAS ÁGUAS, captadas em 2016 e 2017, impressas em formato 30cm x 45cm e 30cm x 30 cm, em PS, expostas em um suporte de bambu. Estas fotos retratam o cortejo e a apresentação dos carros alegóricos e tem por objetivo narrar a manifestação. Essa exposição contará também com todos os retratos afixados nos muros impressos em tecido tamanho: 30cm x 15cm, instalados em um suporte de madeira.

A abertura da exposição será em Dez/2017 na Casa de Cultura de Itacaré (Museu da Catita) e depois em pousadas e comércios locais que se interessem em recebe-la, como recompensa.

3) Um Jornal, com tiragem inicial de 3 mil exemplares, contendo imagens, depoimentos de participantes e organizadores, e a história da festa na cidade. Este Jornal será distribuído gratuitamente durante os meses de dezembro/2017, janeiro e fevereiro/2018.

PORQUE?

A FESTA DAS ÁGUAS aconteceu pela primeira vez na cidade em 1962 e desde então tem se repetido de forma não constante, e pelo esforço de poucas pessoas da comunidade que através de investimentos particulares tem conseguido, a duras penas, manter viva a tradição.

Sendo uma das festas culturais mais antigas da cidade, e que apresenta em seu cortejo, muitos elementos da cultura local tais como baianas, orixás, índios, sereias… é importante registra-la, prestigia-la e divulga-la.

PRA QUE?

– Contribuir para o resgate do orgulho da comunidade pelas suas festas tradicionais, história e cultura;

– Fortalecer a autoestima da comunidade através da exposição dos retratos, de forma a levar as pessoas a se reconhecerem como membros participativos e produtores de cultura na comunidade;

– Estimular a participação de jovens e da comunidade como um todo no desfile;

– Motivar membros da comunidade a participarem da organização da festa de forma mais ativa;

– Estimular empresários locais e o trade turístico nacional a apoiarem e investirem para que a FESTA DAS ÁGUAS, seja incluída no calendário de festas da cidade;

– Contribuir para a continuidade da FESTA DAS ÁGUAS, que pode vir a não ter mais edições, caso não haja apoio e participação da comunidade.

– Apresentar aos visitantes de nossa cidade, nos meses de maior ocupação turística, traços de nossa cultura e tradição, incentivando assim o turismo cultural.

– Transformar os espaços públicos em locais de apropriação cultural.

A cultura reúne pessoas.

A CULTURA É O NOSSO MAIOR PATRIMÔNIO.

 

RECOMPENSAS

Para cada cota de apoio, há recompensas que você receberá na finalização do projeto.

– Exemplares do Jornal A FESTA DAS ÁGUAS, que contará com depoimentos de participantes e organizadores da festa, as imagens envolvidas neste projeto e a história da Festa, que acontece em Itacaré há mais de 50 anos. (sem frete envolvido)

QUEM SOU?

Nasci em 9 de outubro de 1966, libriana, ousada e determinada, tenho na fotografia minha 3ª. e atual área de interesse acadêmico e profissional. Vim da sala de aula, como professora, e dos consultórios terapêuticos, como terapeuta holística e estudiosa do comportamento humano. Busco em meus cliques a porção da realidade que muitas vezes não chega aos olhos pouco atentos.

Brincando com a ideia apresentada pela física quântica de que, aquilo que não percebemos não existe para nós… a intenção da minha fotografia é por vezes, desafiar a acuidade sensorial e gerar estados emocionais positivos… associando à imagem a poesia que está implícita em tudo o que se pode ver.

A minha fotografia vai além de registrar momentos que não mais se repetirão… fotografar para mim está diretamente ligado à possibilidade de despertar e revelar emoções!

Conto com seu apoio, sua divulgação…para tirar este projeto do papel e transforma-lo em uma intervenção fotográfica urbana… onde a cara do povo esteja no lugar que lhe pertence: A RUA!!!

Fonte: Você na Onda.


Comentários

Os comentários estão fechados.