Eurico vence nas urnas, mas futuro presidente do Vasco depende da Justiça.

Atual mandatário fica à frente de Julio Brant. No entanto, opositor também comemora e acredita em mudança de resultado por conta de “urna suspeita”

Eurico Miranda deu um grande passo para se reeleger presidente do Vasco no próximo triênio. Após apuração que invadiu a madrugada desta quarta-feira, a chapa do atual mandatário venceu nas urnas por 2.111 votos, contra 1.975 de Julio Brant, 421 de Fernando Horta, além de três brancos e três votos anulados. Ao fim da contagem, porém, uma cena inusitada: duas chapas comemoraram.

Explica-se: houve uma urna com 475 votos que a Justiça vai analisar posteriormente se serão válidos ou não, o que poderá alterar o resultado final do pleito. Como a diferença de Brant para Eurico foi menor do que esse número, a oposição tentará anular o resultado das urnas.

Eu não sei nem o que eles vão impugnar. Eu não sei. Mas eles podem impugnar. O que eles vão impugnar? Os votos? Tá bom, mas baseado em quê? Baseado em quê? – disse Eurico Miranda, festejando o resultado.
Essa urna foi separada porque houve suspeita no alto número de adesão de sócios entre novembro e dezembro de 2015, último período para poder votar na eleição. Sem contar os votos da urna suspeita, Julio Brant teve a maioria: 1.935 contra 1.683 de Eurico.
Na “urna da discórdia”, Eurico venceu por 428 a 42 de Brant. Fernando Horta ainda ganhou quatro votos e houve um anulado.
– A situação foi tão bizarra que a Justiça vai decidir muito rápido. Todas as urnas foram parelhas. Só uma teve mais de 90% de votos para um candidato. Vai ser uma decisão fácil da Justiça, que vai anular aqueles votos e o Vasco seguirá vida nova. Me considero presidente do Vasco – disse Julio Brant, que também festejou o resultado.

O candidato recebeu, ao longo do dia, o apoio de Fernando Horta, que também concorria ao pleito. Por volta das 16h, percebendo que era o último nas pesquisas de boca de urna, Horta abriu mão da disputa e aconselhou seu eleitores a passarem a votar em Brant.

Foram, no total, sete urnas. Quando o resultado da última foi divulgada, gritos de vitória das duas chapas ecoaram pelo ginásio de São Januário. Houve algumas discussões entre os correligionários, mas nada que se transformasse em agressão. A mais forte ocorreu durante apuração da “urna da discórdia”.

Julio Brant, no entanto, deixou o ginásio primeiro. Foi a senha para os eleitores de Eurico Miranda invadirem o local para festejar a vitória. Gritos de “ôoooooo fica, Eurico!” eram ouvidos.

 

– Torcedor do Vasco, para você ou quem quer que seja: veja o resultado da eleição e vê quem é que tem que comemorar, só isso. O resultado da eleição é que a chapa “Reconstruindo o Vasco” ganhou. Acabou – disse o presidente cruz-maltino.

Agora, a chapa vencedora indica 120 conselheiros, e a segundo colocada nomeia 30. Estes 150 se juntam a outros 150 conselheiros natos. Este grupo que vai participar da votação final, no Conselho Deliberativo, ainda sem data definida, mas provavelmente será no início de janeiro. Historicamente, o Conselho respeita o resultado das urnas. Fonte: Globo Esporte.


Comentários

Deixar uma Resposta