Dudu pega seis meses de gancho por agressão a juiz

O atacante Dudu, do Palmeiras, foi condenado nesta segunda-feira, pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD da Federação Paulista de Futebol (FPF), a 180 dias (seis meses) de suspensão por agressão ao árbitro Guilherme Ceretta de Lima na final do Campeonato Paulista, dia 3 de maio, contra o Santos, na Vila Belmiro.

Como a punição é por dias e não por jogos, ele já terá de começar a cumprir o gancho imediatamente. Agora, os advogados do Palmeiras recorrerão da decisão para tentar, ao menos, diminuir a pena. A ideia é continuar tentando desqualificar a denúncia – de “agressão” para “ato hostil” -, já que 180 dias de suspensão é a pena mínima prevista no artigo do Código Brasileiro de Justiça Desportiva por agredir membro da arbitragem. O Palmeiras pode recorrer ainda no Pleno do TJD da FPF. A última instância é o Pleno do STJD, na CBF.

A primeira medida, porém, será pedir um efeito suspensivo até o fim da semana. Assim, se o departamento jurídico alviverde obtivesse êxito, Dudu já entraria em campo normalmente no domingo, contra o Goiás, em São Paulo.
– Não esperava tudo isso, estou muito decepcionado. Espero que consigam diminuir – lamentou o atacante, logo após o julgamento.

O jogador também foi condenado a uma partida de suspensão pela expulsão. Nesse caso, Dudu só cumprirá no próximo jogo que disputar pelo estadual. Por outro lado, o atacante foi absolvido pelos xingamentos relatados na súmula contra Ceretta.
O advogado do Palmeiras, André Sica, disse em defesa do atacante que não houve agressão. Ele tentou convencer o tribunal a julgar Dudu por “ato hostil”. Com isso, o atacante receberia gancho em jogos, o que valeria apenas no próximo Paulistão. Sica, porém, não obteve êxito.
– O resultado era um risco que corríamos. A defesa trabalhou onde deveria. Sabíamos do apelo para se punir. A defesa conhecia os meandros do caso, a repercussão de mídia é que é um pouco anormal para um caso de campo – disse o advogado.
– Estamos confiantes de que vamos reverter. Aceitamos, entendemos isso. O Tribunal tentou agir com rigor, mas esse rigor tem de ser com um limite. O artigo de agressão não é o correto e vamos tentar alterar isso – completou o representante do Verdão.
Outros julgamentos
Já o zagueiro Victor Ramos, que também foi expulso na final do Paulistão, por jogada perigosa, pegou apenas um jogo de gancho, que ele já cumpriria (pela automática) na próxima partida que disputar pelo estadual.
O Palmeiras também foi julgado nesta segunda pelo atraso na entrada de campo na final do Paulistão. O time apareceu no gramado da Vila Belmiro já com o Hino Nacional em andamento. Por isso, o clube foi condenado a pagar R$ 48 mil de multa. (Globo Esporte)

Dudu, do Palmeiras, em julgamento (Foto: Taba Benedicto / Agência O Dia / Estadão Conteúdo)
Dudu, do Palmeiras, em julgamento (Foto: Taba Benedicto / Agência O Dia / Estadão Conteúdo)

Comentários

Os comentários estão fechados.