A Secretaria de Turismo e Esporte de Ilhéus (Setur) e a Ceplac iniciaram diálogo para formatar novo produto turístico para a região cacaueira, a “Trilha Científica do Cacau”. Dona do maior centro de pesquisa voltado à cultura do cacau – o Cepec, a Ceplac recebe, anualmente, média de 10 mil visitantes, segundo a instituição. De acordo com o secretário de Turismo de Ilhéus, Alcides Kruschewsky, trata-se de roteiro temático que engloba aspectos da cadeia produtiva do cacau, sob uma perspectiva científica. Dentro do projeto, estão previstos a reabertura da hospedaria e do restaurante para turistas e visitantes. A largada para o projeto ocorreu durante encontro na sede da Ceplac, situada no Km 22 da BR 415. Dele participaram o secretário de Turismo e Esporte de Ilhéus, Alcides Krushewsky, o diretor do Centro de Pesquisas do Cacau (Cepec), Raul René Valle, o pesquisador Dan Érico e o diretor de Agricultura da Prefeitura de Itabuna, Erlon Botelho, um dos idealizadores do projeto, além da equipe técnica da Setur, composta pelos turismólogos, Aidê Suzart, Ingrid Santana e Edjan Júnior. De acordo com o secretário de Turismo de Ilhéus, Alcides Krushewsky, a Ceplac já atrai milhares de pessoas, entre turistas, estudantes e profissionais das áreas de ciência e tecnologia, que buscam conhecimento em prol da conservação ambiental, visando ao desenvolvimento da atividade agroeconômica sustentável. “Formatar esse produto traz benefício para nossa cidade e será mais uma opção de lazer para os turistas que visitarem Ilhéus” enfatiza. (Pimenta)


A Bahia deverá receber, neste verão, seis milhões de turistas, conforme estimativa da Secretaria Estadual de Turismo. Somente por Salvador a expectativa é que passarão 3,7 milhões de visitantes entre janeiro e março, segundo dados da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo. O número aponta um crescimento de 8% em relação ao mesmo período do ano passado. Ainda de acordo com a secretaria municipal, em 2018, a capital baiana atingiu, pela primeira vez em seis anos, o patamar de 2,8 milhões de quartos de hotéis ocupados.


Gravação do Carnaval de Salvador (Tatiana Azeviche)

A novela Segundo Sol está perto do final e os cenários baianos continuam sendo o palco das gravações. Após filmar o carnaval em Salvador, os atores vão atuar na Praia do Forte em gravações nesta quarta-feira (7).

Com altos índices de audiência, Segundo Sol despertou os olhares dos telespectadores para atrativos culturais e naturais baianos, o que motivou a campanha ‘Bahia Cenário de Novela’, realizada em outubro pela Secretaria Estadual do Turismo, em parceria com a agência de viagens CVC.

“Nas últimas décadas, a Bahia serviu de fundo para muitas obras de teledramaturgia. A lista inclui novelas como Gabriela, Renascer, Tieta, Porto dos Milagres e a também recente Velho Chico. Isso nos ajuda a promover o turismo em nossos municípios”, afirma o secretário do Turismo da Bahia, José Alves.

A Bahia é o destino mais vendido da CVC, que pretende aproveitar o sucesso da novela para turbinar ainda mais a comercialização de pacotes para os principais destinos do estado, como Salvador, Porto Seguro, Ilhéus, Itacaré, Ilha de Itaparica, Morro de São Paulo, Praia do Forte, Baixio, Mangue Seco, Cachoeira e Chapada Diamantina.

Durante a campanha, os roteiros destas localidades foram apresentados a agentes e operadores de turismo de importantes mercados emissores de turistas como São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Brasília, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Sergipe.


As potencialidades da Bahia na produção de cacau e chocolate e sua conexão com o Turismo são itens para debates durante o Partnership Meeting 2018, evento da Fundação Mundial do Cacau, nesta quarta (24) e quinta-feira (25), no Hotel Hilton, São Paulo. O Governo da Bahia participa numa ação integrada das secretarias de Desenvolvimento Rural, do Turismo (Setur), da Agricultura (Seagri) e da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti). “Neste encontro a Setur vai mostrar como a agricultura e a agricultura familiar estão associadas ao turismo apresentando a Estrada do Chocolate, primeira rota temática da Bahia, nova atração turística da região de Ilhéus, no sul do Estado”, afirma o secretário estadual do Turismo, José Alves.


Com estimativa de atrair até 15 mil turistas ao longo da costa marítima da Bahia, segundo o Instituto Baleia Jubarte, começou em julho e estende-se até o final de outubro, a temporada de Observação de Baleias. O período coincide com o ciclo reprodutivo das baleias jubartes, que trocam as águas geladas da Antártida pelas temperaturas quentes do litoral baiano para reproduzir.

A previsão é de que cerca de 20 mil desses mamíferos circulem pela costa baiana, o que possibilita grandes chances de avistamentos em mar aberto e até nas proximidades da orla, o chamado Turismo de Observação de Baleias.

“Capacitamos mais de 200 pessoas do setor turístico e operadores náuticos para esta temporada e temos parceria com várias agências que promovem passeios de avistamento ao longo da costa baiana”, afirma Sérgio Cipolotti, biólogo e coordenador operacional do Instituto Baleia Jubarte, organização não governamental engajada na pesquisa e conservação das espécies marinhas (com sedes na Praia do Forte e em Caravelas).

O Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, próximo a Caravelas, no Sul da Bahia, é o paraíso das jubartes, maior berço reprodutivo da espécie no Atlântico Sul. Mas há passeios também em locais como Porto Seguro, Itacaré, Morro de São Paulo, Praia do Forte e Salvador.

Agências que promovem passeios de barcos, escunas e lanchas para avistar baleias podem ser conferidas no site do Projeto Baleia Jubarte (www.baleiajubarte.org.br). Os passeios duram em média quatro horas, com boas chances de se avistar os mamíferos: 98% a 99%.

Saltos, esguichos de água, cantos dos machos para atrair as fêmeas e nados em grupo fazem parte do espetáculo das baleias. Para participar das expedições, no entanto, são necessários palestra preparatória e o atendimento a normas de turismo responsável.

Pesquisas – Segundo Cipolotti, o Turismo de Observação de Baleias na Bahia começou a crescer em 2001, atraindo principalmente estrangeiros. “Hoje, 60% deste público são de brasileiros de todo o país, em geral famílias, estudantes, pesquisadores”. Uma fatia de 15% dos turistas viaja com o propósito principal de avistar baleias. Pesquisas realizadas pelo instituto indicam ainda que a grande maioria quer retornar para assistir ao espetáculo das baleias.

Em Praia do Forte, os passeios podem ser precedidos de uma visita ao Espaço Baleia Jubarte, onde é possível ver partes originais e réplicas de baleias, além de assistir a vídeos e palestras técnicas sobre o passeio. Porto Seguro é outra cidade em que o Turismo de Observação de Baleias é forte. Já Salvador, onde as jubartes apareceram antes mesmo do início oficial da temporada, adere cada vez mais à atividade. Há um posto no Porto da Barra onde uma agência organiza passeios diários para avistamentos. Fonte: Eduardo Bastos // Ascom / Setur.


Cerca de cinco mil turistas devem visitar Itacaré (BA) por conta do Sabores de Itacaré, que vai de amanhã (12) a domingo (15). O festival gastronômico reúne, durante quatro dias, 40 restaurantes, que levarão pratos especiais para o encontro. Completam a programação aulas de culinária e feiras de artesanato e de produtos da agricultura familiar. Segundo a Secretaria Estadual de Turismo da Bahia (Setur-BA), que apoia o encontro, a estimativa é que o fluxo turístico local suba 20%.

O tema do evento é a “Gastronomia de Raiz”, que vai inspirar os pratos criados pelos 40 restaurantes participantes. De acordo com a prefeitura local, a ocupação hoteleira já está em 80% por conta do festival, podendo chegar 90% com as reservas de última hora. Para ajudar, segundo a Setur-BA, a Bahia ganhou 411 voos extras neste mês de julho.

Setur-BA: ocupação

No Terra Boa Hotel Boutique, por exemplo, a expectativa é de 100% de ocupação. De acordo com Daniela Santos, analista comercial da unidade, São Paulo, Minas Gerais e Brasília formam os principais mercados emissores na data. Ainda assim, destaca a executiva, há também um fluxo regional, com visitantes de municípios baianos como Ilhéus (BA).

Já na pousada Portal da Concha, todas as 20 habitações também devem ser reservados até o fim de semana por baianos de cidades como Salvador, Jequié e Valença. Segundo a recepcionista Áurea Martins, a taxa atual é de 70%, mas a busca é crescente, o que faz acreditar na ocupação total do empreendimento.

O Festival Sabores de Itacaré tem curadoria da chef Elíbia Portela. A lista dos restaurantes participantes, bem como pratos e preços, encontra-se disponível no site do evento.


 

Tem gente que realmente não suporta o tempo chuvoso, frio ou ficar muito tempo sem ter um bom dia de praia. Pensando nisso, fomos atrás do ‘praiômetro’, que reúne as médias históricas de precipitação em alguns destinos de praia pelo Nordeste.

A meteorologia não é uma ciência exata, o clima está passando por mudanças fora do comum, e os dados aqui apresentados são baseados em médias históricas, compiladas pelo site ‘Viaje na Viagem’.

Termômetro | Temperatura média máxima abaixo de 24ºC: pense bem

Sol com chuva | De 200mm a 300mm de chuva no mês: melhor não ir

Sol brilhando | Até 100mm de chuva no mês: vá!

Sol entre nuvens | De 100mm a 200mm de chuva no mês: pode ir

Chuva | Acima de 300mm de chuva no mês: não vá!

Floco de neve | Temperatura média máxima abaixo de 20ºC: não vá!

Pode ir!

No Nordeste, Fernando de Noronha sai da estação das chuvas.

No norte da Bahia, o trecho entre Costa do Sauípe, Imbasssaí e Praia do Forte registra menos chuvas do que a vizinha Salvador.

Já o centro e o sul da Bahia mantêm a toada das chuvas equilibradas, entre 100mm e 200mm por mês. São boas apostas para as férias de julho ItacaréBarra Grande, Ilhéus e de Porto Seguro (Santo André, Arraial d’Ajuda, Trancoso, Espelho, Caraíva, Corumbau, Cumuruxatiba e Prado). *Informações do Notícias ao Minuto.