O feriado prolongado da Semana Santa será de bons resultados para a rede hoteleira de Itacaré e importantes destinos turísticos do interior baiano, com taxas de ocupação superiores a 90%. No caso de Itacaré e Morro de São Paulo, as taxas são ainda mais elevadas e a expectativa é a de ter os meios de hospedagem lotados.

Na Costa do Cacau, Itacaré tem 97% dos apartamentos de hotéis e pousadas ocupados. Durante o feriadão, a cidade recebe a 3ª edição do Festival de Forró, a ser realizado de quinta-feira (18) até sábado (20).

Estão confirmados grandes nomes do ritmo nordestino, a exemplo de Targino Gondim, Elba Ramalho, Tato (Falamansa), Carlos Pitta e Quinteto Sanfônico. “Cerca de 15 mil turistas devem visitar a cidade”, estima o secretário municipal de Turismo de Itacaré, Júlio Oliveira, que espera ver lotada a rede hoteleira até o início do festival.

MORRO DE SÃO PAULO E PORTO SEGURO

Em Morro de São Paulo, a expectativa é de também alcançar 100% entre esta Sexta-Feira da Paixão (19) e o Domingo de Páscoa (21), de acordo com a Secretaria Municipal de Turismo. Nos 32 apartamentos da pousada Mareia, os hóspedes serão baianos de Salvador e Feira de Santana, brasilienses e goianos.

Porto Seguro, na Costa do Descobrimento, garantiu 93%, conforme o presidente da seção Extremo Sul da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih), Wilson Spagnol. No Oceano Porto Hotel, os 60 quartos vão receber principalmente mineiros e baianos. Segundo a gerente de reservas Andréia Miranda, os pacotes foram fechados há três meses.


Potencialidades da Costa do Cacau são exploradas em treinamento a agências. Azul Viagens, em parceria com a Ertour Receptivo e Viagens e hotéis da região, promoveram capacitação. 

O que é que a Bahia tem? Praias maravilhosas, excelentes meios de hospedagem, paisagens surpreendentes, turismo de aventura, uma culinária única e passeios inusitados. Foi para mostrar as potencialidades da Costa do Cacau que a operadora Azul Viagens, em parceria com a Er Tour Receptivo e Viagens e hotéis da região, promoveram uma capacitação no dia 28, na pizzaria Donna Margherita Carandaí.

Os principais atrativos dos destinos Ilhéus, Itacaré e Península de Maraú foram revelados  para 120 agentes de viagens presentes ao evento. Parceiros hoteleiros, como a Pousada Praia Bela, Hotel Praia do Sol, Hotel Aldeia da Praia, Canabrava Resort All Inclusive Resort, Vila Ecoporan Hotel Charme Spa & Eventos, Pousada Vila N’Kara, Pousada Vila Dengo, Pousada Pedra Torta, Pousada Vira Canoa e Terra Boa Hotel Boutique, também exibiram suas novidades e serviços.


A Secretaria de Turismo e Esporte de Ilhéus (Setur) e a Ceplac iniciaram diálogo para formatar novo produto turístico para a região cacaueira, a “Trilha Científica do Cacau”. Dona do maior centro de pesquisa voltado à cultura do cacau – o Cepec, a Ceplac recebe, anualmente, média de 10 mil visitantes, segundo a instituição. De acordo com o secretário de Turismo de Ilhéus, Alcides Kruschewsky, trata-se de roteiro temático que engloba aspectos da cadeia produtiva do cacau, sob uma perspectiva científica. Dentro do projeto, estão previstos a reabertura da hospedaria e do restaurante para turistas e visitantes. A largada para o projeto ocorreu durante encontro na sede da Ceplac, situada no Km 22 da BR 415. Dele participaram o secretário de Turismo e Esporte de Ilhéus, Alcides Krushewsky, o diretor do Centro de Pesquisas do Cacau (Cepec), Raul René Valle, o pesquisador Dan Érico e o diretor de Agricultura da Prefeitura de Itabuna, Erlon Botelho, um dos idealizadores do projeto, além da equipe técnica da Setur, composta pelos turismólogos, Aidê Suzart, Ingrid Santana e Edjan Júnior. De acordo com o secretário de Turismo de Ilhéus, Alcides Krushewsky, a Ceplac já atrai milhares de pessoas, entre turistas, estudantes e profissionais das áreas de ciência e tecnologia, que buscam conhecimento em prol da conservação ambiental, visando ao desenvolvimento da atividade agroeconômica sustentável. “Formatar esse produto traz benefício para nossa cidade e será mais uma opção de lazer para os turistas que visitarem Ilhéus” enfatiza. (Pimenta)


A Bahia deverá receber, neste verão, seis milhões de turistas, conforme estimativa da Secretaria Estadual de Turismo. Somente por Salvador a expectativa é que passarão 3,7 milhões de visitantes entre janeiro e março, segundo dados da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo. O número aponta um crescimento de 8% em relação ao mesmo período do ano passado. Ainda de acordo com a secretaria municipal, em 2018, a capital baiana atingiu, pela primeira vez em seis anos, o patamar de 2,8 milhões de quartos de hotéis ocupados.


Gravação do Carnaval de Salvador (Tatiana Azeviche)

A novela Segundo Sol está perto do final e os cenários baianos continuam sendo o palco das gravações. Após filmar o carnaval em Salvador, os atores vão atuar na Praia do Forte em gravações nesta quarta-feira (7).

Com altos índices de audiência, Segundo Sol despertou os olhares dos telespectadores para atrativos culturais e naturais baianos, o que motivou a campanha ‘Bahia Cenário de Novela’, realizada em outubro pela Secretaria Estadual do Turismo, em parceria com a agência de viagens CVC.

“Nas últimas décadas, a Bahia serviu de fundo para muitas obras de teledramaturgia. A lista inclui novelas como Gabriela, Renascer, Tieta, Porto dos Milagres e a também recente Velho Chico. Isso nos ajuda a promover o turismo em nossos municípios”, afirma o secretário do Turismo da Bahia, José Alves.

A Bahia é o destino mais vendido da CVC, que pretende aproveitar o sucesso da novela para turbinar ainda mais a comercialização de pacotes para os principais destinos do estado, como Salvador, Porto Seguro, Ilhéus, Itacaré, Ilha de Itaparica, Morro de São Paulo, Praia do Forte, Baixio, Mangue Seco, Cachoeira e Chapada Diamantina.

Durante a campanha, os roteiros destas localidades foram apresentados a agentes e operadores de turismo de importantes mercados emissores de turistas como São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Brasília, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Sergipe.


As potencialidades da Bahia na produção de cacau e chocolate e sua conexão com o Turismo são itens para debates durante o Partnership Meeting 2018, evento da Fundação Mundial do Cacau, nesta quarta (24) e quinta-feira (25), no Hotel Hilton, São Paulo. O Governo da Bahia participa numa ação integrada das secretarias de Desenvolvimento Rural, do Turismo (Setur), da Agricultura (Seagri) e da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti). “Neste encontro a Setur vai mostrar como a agricultura e a agricultura familiar estão associadas ao turismo apresentando a Estrada do Chocolate, primeira rota temática da Bahia, nova atração turística da região de Ilhéus, no sul do Estado”, afirma o secretário estadual do Turismo, José Alves.


Com estimativa de atrair até 15 mil turistas ao longo da costa marítima da Bahia, segundo o Instituto Baleia Jubarte, começou em julho e estende-se até o final de outubro, a temporada de Observação de Baleias. O período coincide com o ciclo reprodutivo das baleias jubartes, que trocam as águas geladas da Antártida pelas temperaturas quentes do litoral baiano para reproduzir.

A previsão é de que cerca de 20 mil desses mamíferos circulem pela costa baiana, o que possibilita grandes chances de avistamentos em mar aberto e até nas proximidades da orla, o chamado Turismo de Observação de Baleias.

“Capacitamos mais de 200 pessoas do setor turístico e operadores náuticos para esta temporada e temos parceria com várias agências que promovem passeios de avistamento ao longo da costa baiana”, afirma Sérgio Cipolotti, biólogo e coordenador operacional do Instituto Baleia Jubarte, organização não governamental engajada na pesquisa e conservação das espécies marinhas (com sedes na Praia do Forte e em Caravelas).

O Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, próximo a Caravelas, no Sul da Bahia, é o paraíso das jubartes, maior berço reprodutivo da espécie no Atlântico Sul. Mas há passeios também em locais como Porto Seguro, Itacaré, Morro de São Paulo, Praia do Forte e Salvador.

Agências que promovem passeios de barcos, escunas e lanchas para avistar baleias podem ser conferidas no site do Projeto Baleia Jubarte (www.baleiajubarte.org.br). Os passeios duram em média quatro horas, com boas chances de se avistar os mamíferos: 98% a 99%.

Saltos, esguichos de água, cantos dos machos para atrair as fêmeas e nados em grupo fazem parte do espetáculo das baleias. Para participar das expedições, no entanto, são necessários palestra preparatória e o atendimento a normas de turismo responsável.

Pesquisas – Segundo Cipolotti, o Turismo de Observação de Baleias na Bahia começou a crescer em 2001, atraindo principalmente estrangeiros. “Hoje, 60% deste público são de brasileiros de todo o país, em geral famílias, estudantes, pesquisadores”. Uma fatia de 15% dos turistas viaja com o propósito principal de avistar baleias. Pesquisas realizadas pelo instituto indicam ainda que a grande maioria quer retornar para assistir ao espetáculo das baleias.

Em Praia do Forte, os passeios podem ser precedidos de uma visita ao Espaço Baleia Jubarte, onde é possível ver partes originais e réplicas de baleias, além de assistir a vídeos e palestras técnicas sobre o passeio. Porto Seguro é outra cidade em que o Turismo de Observação de Baleias é forte. Já Salvador, onde as jubartes apareceram antes mesmo do início oficial da temporada, adere cada vez mais à atividade. Há um posto no Porto da Barra onde uma agência organiza passeios diários para avistamentos. Fonte: Eduardo Bastos // Ascom / Setur.