A World Surf League (WSL) confirmou oficialmente a etapa do mundial de surf em Itacaré, a QS1.500 masculino, programado para acontecer entre 24 e 29 de outubro deste ano, na praia da Tiririca. O evento vai distribui US$ 20 mil em prêmios e vais trazer para a cidade surfistas de vários países, colocando mais uma vez o município como uma referência internacional do esporte. Paralelo ao Mundial de Surf acontecerá também o Festival de Música, com grandes nomes da música brasileira.

O retorno do mundial de surf para Itacaré foi uma ação do prefeito Antônio de Anízio e do diretor de planejamento Kleber Miranda, que desde o mês de fevereiro vem se reunindo com representantes da WSL South América, empresa responsável pelo evento, manifestando o desejo da cidade voltar a sediar o mundial. De acordo com o prefeito, Itacaré é hoje conhecida a nível internacional pelo surf e não poderia continuar de fora do mundial, não somente pelo incentivo ao esporte, mas pelo retorno que eventos como esse traz para o turismo local, movimentando a economia da cidade.

MUDANÇAS – Com relação à polêmica criada com relação a data da etapa em Itacaré, onde constava dois eventos no mesmo período, a WSL informou que o Hang Loose Pro Contest, que no ano passado movimentou a praia da Joaquina, em Florianópolis (SC), agora está previsto para ser disputado na praia de Maresias, em São Sebastião (SP), de 31 de outubro a 5 de novembro. Porém, o evento ainda não está confirmado e aparece com o status de “tentativa”. Já a etapa de Itacaré está confirmada.

Itacaré sediou o evento mundial nos anos de 2013, 2014 e 2015, sendo considerado sucesso total e a única etapa do circuito da World Surf League na Região Nordeste do Brasil. O evento reuniu os melhores surfistas do Brasil e de vários países. Na época o evento reunia surfe, ecologia e mega-shows de música, com atrações como O Rappa, Seu Jorge, Nando Reis, Teatro Mágico, Legião Urbana, Natiruts e vários outros nomes consagrados da música brasileira. (Secom/Itacaré)


Segundo reportagem publicada no site Weves, etapa do Circuito Mundial da World Surf League (WSL), que foi divulgada pela mídia de todos estado, que seria em Itacaré entre os dias 24 a 29 de outubro, está com negociação em curso, ainda não está 100% fechada. “Não temos nada confirmado, mas está tudo caminhando para dar certo”, resumiu Xandi Fontes, coordenador geral da WSL South America que esteve em Itacaré visitando a praia da Tiririca e a Vila Marambaia, locais que possivelmente acontecerão as competições de Surf e os shows de enceramento do evento.

Ainda segundo a reportagem, a prefeitura municipal trabalha para promover um evento, entre os dias 17 e 22 de outubro deste ano, uma semana anterior ao Hang Loose Pro, QS6.000 previsto para acontecer na praia da Joaquina, em Florianópolis (SC), de 24 a 29 de outubro. No momento, a etapa catarinense aparece com o status de “tentativa” no calendário do QS.

Procurado por nossa reportagem, Júlio Oliveira, secretário de Turismo de Itacaré, confirmou a informação da Weves, e informou que a vinda da competição para Itacaré, é um desejo do prefeito Antônio de Anízio e do diretor de planejamento Kleber Miranda, que desde o mês de fevereiro vem se reunindo com representantes da WSL South América, empresa responsável pelo evento, manifestando o desejo da cidade voltar a sediar o mundial. E que faltam apenas acertar os detalhes para o evento retornar ao município. Ainda segundo Júlio, o evento é a cara de Itacaré, e que sem dúvida irá retornar ao município.

Visite Itacaré e conheça o Restaurante Itacarezinho.
Uma dica para quem sonha com um lugar na frente da praia, com excelentes pratos. A gastronomia contemporânea, inspirada na comida baiana, com toques especiais de influências portuguesas, africanas, asiáticas e francesas. O chef Clecio Campos, um mineiro que não perdeu o sotaque, mas está completamente ambientado com a Bahia. Ele faz questão de apresentar pratos deliciosos, à base de produtos de cultivo orgânico. Uma dica é provar o Badejo Itacarezinho, sucesso no último festival gastronômico “Sabores de Itacaré”. 

Veja também o vídeo abaixo:


Itacaré vai sediar a etapa do Mundial WSL de Surf 2017, um evento que atrai para a cidade surfistas de vários países, colocando mais uma vez o município como uma referência internacional do esporte. O evento vai acontecer no período de 24 a 29 de outubro, na Praia da Tiririca. Paralelo ao Mundial de Surf acontecerá também o Festival de Música, com grandes nomes da música brasileira.

O retorno do mundial de surf para Itacaré foi uma ação do prefeito Antônio de Anízio e do diretor de planejamento Kleber Miranda, que desde o mês de fevereiro vem se reunindo com representantes da WSL South América, empresa responsável pelo evento, manifestando o desejo da cidade voltar a sediar o mundial. De acordo com o prefeito, Itacaré é hoje conhecida a nível internacional pelo surf e não poderia continuar de fora do mundial, não somente pelo incentivo ao esporte, mas pelo retorno que eventos como esse traz para o turismo local, movimentando a economia da cidade.

Nesta terça-feira o presidente da WSL South América, Xande Fontes, se reuniu com o secretário de Turismo, Júlio Oliveira, e com o diretor de Planejamento, Kleber Miranda, para uma visita técnica na Praia da Tiririca e na Vila Marambaia, onde acontecerá o festival, visando acertar os detalhes para o evento. Participou também do encontro o diretor da empresa M21, Marco Lessa. O próximo passo agora será reunir os demais parceiros locais para trazer de volta a etapa do mundial de surf para um dos melhores picos de onda do país.

Itacaré sediou o evento mundial nos anos de 2013, 2014 e 2015, sendo considerado sucesso total e a única etapa do circuito da World Surf League na Região Nordeste do Brasil. O evento reuniu os melhores surfistas do Brasil e de vários países. Na época o evento reunia surfe, ecologia e mega-shows de música, com atrações como O Rappa, Seu Jorge, Nando Reis, Teatro Mágico, Legião Urbana, Natiruts e vários outros nomes consagrados da música brasileira.

Pousada Casa Mineira melhor custo benefício em Itacaré.

A Pousada Casa Mineira é uma ótima opção de pousadas simples, mas com bom atendimento, limpeza, enfim com bom custo/ beneficio.

A Pousada Casa Mineira é para você que gosta de se sentir bem tratado, e não “só mais um hóspede” em uma pousada, seu lugar é aqui!!!

Bem localizada, a Pousada Casa Mineira é uma ótima opção para sua família, bem no coração de Itacaré, perto das praias, próximos aos restaurantes, farmácias, pizzarias, na rua mais badalada de Itacaré, com 09 apartamentos (para até 5 pessoas) todos com ar, tv, frigobar e chuveiro com água quente.

A Pousada Casa Mineira está localizada no centro da cidade, na Praça Santos Dumont mais conhecida como Praça dos Cachorros.
Contato: (73) 99963 1001 // ou pelo WhatsApp (79) 99844 1125.

E-mail: [email protected]

Visite e curta a página da Pousada no facebook: 

https://www.facebook.com/pousadacasamineiraitacare/

O que fazer em Itacaré.

 

Uma boa pedida quando o assunto é passeios em Itacaré é a Fertur Transporte e Turismo fundada em 2000, vem atuando no segmento de Traslado, Locação e Turismo, pioneiros na atividade.

Prainha (Considerada uma das dez praias mais bonitas do pais)

Esplendida! Está é a definição da Prainha. Um belíssimo coqueiral corre por toda sua areia, oferecendo agradáveis sombras e dando um charme a parte. Dois morros verdes, um em cada ponta da enseada, completam a obra de arte de forma simétrica. Cartão postal da cidade, a Prainha esta entre as praias mais lindas do Brasil.

img_1188-1024x682

Seu acesso se dá a partir de uma trilha que saí da praia da Ribeira. É recomendável contratar um guia. São uns 40 minutos de caminhada pela mata, passando por riachos e cachoeira. Diversas agências de turismo fazem o passeio. Porém é possível encontrar guias na praia da Ribeira. Que saem em média R$ 30,00 por pessoa (Preço diferenciado para grupos). Apesar de velhas notícias de assaltos, a trilha é tranquila. Começa beirando um rio por dentro da mata. Conforme se aproxima da praia, o caminho se abre e começa a subir, proporcionando um visual fantástico.

Point de surfistas a Prainha conta com uma infraestrutura mínima. Apenas uma barraca atende a praia inteira. É possível beber uma deliciosa e gelada água de coco e desfrutar de uma ducha refrescante.

Praia de Jeribucaçu (Jacaré da boca grande, no Tupi-guarani)

Jeribucaçu é uma das praias de Itacaré que você não pode deixar de conhecer. Este pedacinho de paraíso é localizado a 9 km ao sul de Itacaré: em 6 km na BA-001 haverá uma placa indicando a entrada para uma estrada de terra, mais 3 km leva ao estacionamento (R$5,00).

jeribucacu-itacare

Uma caminhada de 45 minutos, por uma trilha morro a baixo, te leva a um cenário espetacular. O tradicional coqueiral da costa de Itacaré se completa com o encontro entre o Rio Jeribucaçu e o mar. Com areia branca, boas ondas e as águas cristalinas do rio, é um lugar perfeito para os amantes da natureza. É possível contratar jangadas para subir o mangue até a cachoeira da Usina.

Jeribucaçu tem pouca infraestrutura. Algumas barracas vendem água, refrigerante, coco, tapioca e acarajé. Em sua ponta norte, sai uma trilha para uma belíssima praia. Porém, por ser cheia de pedras, não é muito boa para nadar.Também vale super a pena a caminhada até a lindíssima Cachoeira da Usina, apenas 20 min da Praia de Jeribucaçu. Além de linda costuma ficar deserta.

dausina1382560005

Cachoeira da Usina, 20 minutos de caminha saindo da Praia de Jeribucaçu.

Praias do  Havaizinho e Engenhoca (Paraíso do surf e da Tranquilidade)

Duas fantásticas praia de Itacaré são Havaizinho, que além de linda, essa praia é bem isolada e costuma ficar bastante vazia. Seu acesso se da por uma trilha que sai do km 12 da rodovia BA-001, sentido Ilhéus. Uma caminhada leve de 20 minutos por uma mata densa e bem preservada. É possível comprar tapioca, água de coco e refrigerantes e a famosa Cacauroska (Drink servido dentro do cacau) em barracas improvisada na praia.

img_7713

A mesma trilha que leva a lindíssima praia da Engenhoca segue por trilha após o Havaizinho. Com mais 25 minutos andando, chega-se a uma pequena e deslumbrante enseada que fica quase que o ano inteiro bem deserta.Muito linda, com boas ondas e um riacho desembocando no seu canto sul, a praia é muito frequentada por surfistas. Também é possível encontrar água de coco, refrigerantes, cervejas e Tapioca.

da-praia-da-engenhoca

Foto: Ricardo Júnior // Guia Viagem Brasil

Para os mais aventureiros, tem uma trilha a partir da praia do Havaizinho que segue em direção a praia de Itacarezinho.

Famosa Praia de Itacarezinho 

Apesar do nome, é uma das maiores praias de Itacaré: são 3,5 km de muita beleza. Situada a 15 km da cidade, dentro de uma propriedade particular, seu acesso é pela rodovia BA-001. Quem for de ônibus, precisa pegar para Ilhéus e saltar em Itacarezinho. A entrada é gratuita e até a praia são uns 30 minutos de caminhada. Quem for de carro, pode parar no estacionamento na beira da praia, pagando R$30,00.

imagem-do-alto-da-praia-de-itacarezinho

Foto: Ricardo Júnior // Guia Viagem Brasil

Antes mesmo de chegar a praia você fica encantado. Um mirante proporciona uma vista deslumbrante. Vários tons de verdes, uma imensidão de coqueiros e um mar azulado, contrastam formando um quadro. Uma paisagem de tirar o fôlego! Itacarezinho é uma das praias de Itacaré que possui melhor infraestrutura: bares e restaurantes a beira-mar onde é cobrado uma taxa de consumação mínima de R$: 50,00 por pessoa, na praia também há um resort ao longo de sua extensão e ainda uma refrescante bica na ponta norte da praia. Com boas ondas, muitas bancadas de corais e cavernas subaquáticas, a praia é point de mergulho. E para completar este paraíso, as tartarugas marinhas resolveram se reproduzirem neste lugar exuberante. Um espetáculo a parte! Realmente um lugar privilegiado.

Restaurante Itacarezinho
Uma dica para quem sonha com um lugar na frente da praia, com excelentes pratos. A gastronomia contemporânea, inspirada na comida baiana, com toques especiais de influências portuguesas, africanas, asiáticas e francesas. O chef Clecio Campos, um mineiro que não perdeu o sotaque, mas está completamente ambientado com a Bahia. Ele faz questão de apresentar pratos deliciosos, à base de produtos de cultivo orgânico. Uma dica é provar o Badejo Itacarezinho, sucesso no último festival gastronômico “Sabores de Itacaré”.
 

Tocador de vídeo

Cachoeiras não faltam em Itacaré.

Cachoeira do Tijuípe: a cachoeira fica á 21km da cidade, lado direito da estrada para quem sai de Itacaré, fácil de ser localizada pois há muitas placas no caminho. Para entrar, é preciso pagar uma taxa de R$10 por pessoa. Os carros ficam em cima e é preciso descer em caminhada mais ou menos 1km, acesso leve, de cinco minutos até a cachoeira.

Foto: Expedição Andando por ai.com

Foto: Expedição Andando por ai.com

E apesar de ter apenas quatro metros de queda, a Tijuípe conta com 15 metros de largura, garantindo uma infinidade de corredeiras e poços que garantem refrescantes mergulhos. Além de um pequeno viveiro com plantas e flores raras. Pode-se fazer passeio de caiaque (taxa de R$ 10,00) até uma segunda pequena cachoeira.Um lugar belíssimo.

Cachoeira do Cleandro – (Passeio de Canoa pelo Rio das Contas)
Acesso lancha ou canoa. A cachoeira se encontra dentro de uma fazenda que possui roça de cacau, cravo e criação de guaiamum. Passeio agradável, com acesso fácil e tranquilo, São 3 quedas com uma piscina natural boa para banho.

cachoeira-do-cleandro-itacare

Cachoeira do Cleando // Foto: Dimas de Campos

Na fazenda existe um restaurante que serve tira-gostos, bebidas, moquecas e a famosa galinha caipira.O passeio sai em média R$: 35,00 por pessoa.

Cachoeira da Pancada Grande – Uma das maiores quedas d’água de região, com aproximadamente 40 metros de altura, a Cachoeira da Pancada Grande fica a 1 hora de barco, ou 35 minutos de lancha subindo o rio de Contas e mais 40 minutos de caminhada por uma trilha.

Cachoeira do Azevedo – Passeio tranquilo e relaxante subindo o Rio de Contas de Canoa a motor ou lancha pelo manguezal do rio de contas com opção de paradas em prainhas, no rio restaurante a beira do rio e uma trilha para a sensacional cachoeira do Azevedo com altura de 26 metros proposicionais.

Cachoeira do Bom Sossego – Não muito divulgada, a Cachoeira fica cerca de 09km da cidade sentido Ilhéus, é uma ótima opção para quem aprecia tranquilidade e principalmente a gastronomia Caseira.

1959245_906376779377468_3531564559457245238_n

O local oferece um restaurante simples e atendimento na beira da cachoeira. Uma boa dica é a Galinha caipira!!

10885578_1038392862842525_2356820621916223215_n

Praias Urbanas – Um encanto a parte.

Praia da Concha (em Itacaré): bem no centro. A areia é lotada de cadeiras, mesas e guarda-sóis das dezenas de barracas instaladas ali. O mar está em um recorte da costa e por isso as águas são bem calmas, muito gostosas para o banho. Há também aluguéis de pranchas de SUP e caiaques para os mais bem dispostos. Na ponta esquerda da praia há um mirante que dá uma bela vista da cidade e da praia. É um ótimo local para ver o pôr-do-sol.

Praia da Concha - Itacaré

Praia da Concha // Foto: Comfusos

Stand Up Paddle em Itacaré: praia, rio, manguezal e cachoeira!

Saindo da Praia da Concha, entrando no Rio de Contas, passa por um incrível manguezal e vai até a cachoeira. O passeio é um mix de praia, rio, mangue e cachoeira. São oito quilômetros para ir e voltar no total. O desafio parece grande, mas acredite, o esforço vale a pena e até mesmo iniciantes no Stand Up Paddle conseguem fazer. Na praia da Concha  a Escola de Stand up Paddle tem vários pacotes de passeios.

10511259_349067478597989_7571604298660320902_n

Praia do Resende (em Itacaré)

A um quilômetro do Centro – 20 minutos de caminhada , a pequena enseada tem coqueiros, areia branca, boas ondas para o surf, atraindo banhistas e surfistas. Tranquila, não possui cerveja gelada. Aula de capoeira são comuns por ali, infraestrutura mínima.

praia-do-resende

Praia da Tiririca (em Itacaré): próxima ao centro da cidade, é a praia preferida dos surfistas. Para quem, como eu, só vai mesmo ficar na areia e tomar um banho de mar, a praia é bem servida de barracas, que além de comes e bebes alugam cadeiras e guarda-sóis.

pista-de-skate-na-praia-da-tiririca

Foto: Ricardo Júnior // Guia Viagem Brasil

Na areia escura e lisa, existem várias cabanas que servem um delicioso açaí. Além do surf, um dos esportes que podem ser praticados é o frescobol.

turistas-praia-da-tiririca-itacare-ba

Foto: Ricardo Júnior // Guia Viagem Brasil

Praia do Costa
Pequena, com areia branca e solta e muitos coqueiros, a praia do Costa não é indicada pra banhos em função da correnteza. Sem infraestrutura e pouco movimento de banhistas, é procurada apenas para quem quer contemplar o visual.

foto-praia-da-costa-em-itacare-bahia-9608

Foto: Ricardo Júnior // Guia Viagem Brasil

Praia da Ribeira ( A praia mais completa de Itacaré)
A água do mar é azulada e ótima para banho, e em alguns períodos, o mar é propício para a prática de surf. Outra atração dessa praia é um pequeno riacho do rio Ribeira que forma cachoeiras e uma piscina fluvial. Na areia lisa e escura da praia estão as cadeiras e mesas de plástico dos quiosques que colorem o cenário.

foto-praia-da-ribeira-em-itacare-bahia-9551

Foto: Ricardo Júnior // Guia Viagem Brasil

A praia conta com uma infraestrutura mediana e possui cabanas que oferecem petiscos e bebidas.

Conduru Arvorismo – Para os ecoturistas, existe uma tirolesa próximo a praia que é uma das atrações do local. Itacaré possui um dos mais belos circuitos de arvorismo do Brasil. O percurso é composto por vinte atividades entre escadas, falsa baiana e tirolesas, totalizando 227m de trilhas suspensas com plataformas de até 9m de altura e duração média de 01h. Megatiroleza com 200m para até 2 pessoas.

trapezio_1024x768

Foto: Itacaré.com

Taboquinhas – Turismo Rural, esportes radicais e muita cultura.

Rio de contas em Taboquinhas // Foto Rebecca Nayara

Rio de contas em Taboquinhas // Foto Rebecca Nayara

Taboquinhas é um distrito da cidade de Itacaré, na Bahia, que teve importância histórica na época áurea do cacau, quando era sede do município e abrigava grandes fazendas e casarões. O distrito fica a aproximadamente 30 km de Itacaré, com acesso por estrada asfaltada novinha em todo seu percurso revela a vasta Mata Atlântica em que a região de Itacaré está inserida, cujo trajeto faz parte do corredor Ecológico do Parque estadual do Conduru. Logo no início, para energizar a aventura, você poderá se banhar nas águas da Cachoeira do Noré ou na Cachoeira da Usina e ao longo do percurso poderão ser apreciadas a fauna e flora preservadas da Mata Ciliar que acompanha o Rio de Contas em todo o seu percurso.

cachoeiranore1382638647

Cachoeira do Noré em Taboquinhas // Foto: Albert Queiroz

Cachoeira da Usina em Taboquinhas // Foto: Albert Queiroz

Cachoeira da Usina em Taboquinhas // Foto: Albert Queiroz

Vila Rosa – Construída nos anos 30 durante a época dourada do Cacau. A Casa Rosa era da Família Sampaio.O Casarão e um belo exemplo de arquitetura colonial, totalmente restaurado e recuperado pelo Nova Iorquino Alan Slesinger. Após oito anos de restauração a Vila Rosa abre suas portas como uma pousada voltada para o turismo rural.

img_8367

Foto: Expedição Andando por ai.com

Passeio guiado pela Mata Atlântica, plantação de Cacau, barcaça, fábrica de chocolate, Casarão da Vila Rosa e jardins ao redor. Visita nossa fábrica artesanal de chocolate e experimenta nossos deliciosos produtos: Cacau natural, Mel de Cacau, Chocolate Caseiro e Brownie.

img_8332

Foto: Expedição Andando por ai.com

Acesso as piscinas de pedra e a represa. Lugares ótimos para nadar e remar com caiaque. O Café da Vila aberto é uma boa opção para almoço. (custo adicional) Aberto todos os dias entre 9h e 16h.

Muita emoção no Rafting – Para quem gosta de grandes aventuras, a descida de rafting nas corredeiras do Rio de Contas é a garantia de vivenciar grandes emoções.

a-trilheiros-22
São 5 corredeiras (Carrossel, Fumo, Funil, Corredor Polonês, Salto da Pancada) em um percurso de 3 km de extensão, duas horas de pura diversão, muita adrenalina e uma grande sensação de liberdade. Existem vários níveis de rafting, que traduzem as dificuldades e esforço envolvidos.

taboquinhas-rafting-8

O passeio acaba na sede da agência, onde é feito a tirolesa. A tirolesa tem 120 metros de comprimento, 9 de altura e atravessa a largura do Rio de Contas, uma delícia!

Ao Sul de Itacaré, belas praias e diversão garantida.

Vila de Serra Grande (na estrada): Está mais ou menos no meio do caminho entre Ilhéus e Itacaré e é o centrinho mais bem estruturado da região. É possível encontrar mercados um pouco maiores e alguns poucos restaurantes. Também em Serra Grande está o mirante de onde é possível ver a paisagem mais típica das fotos de Itacaré.

Mirante de Serra Grande

Mirante de Serra Grande

Praia do Sargi (na estrada):

A praia é muito boa e um pouco mais movimentada que a Ponta do Ramo. Também não há estrutura de barracas, mas é possível entrar na vila, onde há duas pequenas vendas.

Praia do Sargi

Praia do Sargi

Praia da Ponta do Ramo (na estrada):

A estrutura dessa praia se resume a umas poucas barracas de pescadores. A vantagem é que é possível aproveitar para comprar peixes fresquíssimos, a preços módicos. Os barcos voltam do mar por volta das 16h.

Praia da Ponta do Ramo

Praia da Ponta do Ramo


O secretario de Turismo de Itacaré Júlio Oliveira, esteve nesta terça-feira (28), realizando uma visita técnica a Praia da Tiririca e na Vila Marambaia (Km 06), para elaboração da parceria visando a realização do Mundial de Surf 2017 na companhia de Kleber Miranda (Klebão), Marco Lessa da Empresa MVU e equipe.

Segundo Júlio, próximo passo agora será reunir os demais parceiros locais, para trazer de volta a etapa do mundial de surf para um dos melhores picos de onda do país.

Foto: Fabriciano JR

Itacaré sediou nos anos de 2013, 2014 e 2015 o evento, que foi sucesso total e a única etapa do circuito da World Surf League na Região Nordeste do Brasil, e reuniu os melhores surfistas do Brasil e de vários países. Na época o evento reunia surfe, ecologia e mega shows de música, com atrações como; O Rappa, Seu Jorge, Nando Reis, Teatro Mágico, Legião Urbana, Natiruts e muito mais.


Além do QS10.000 em Trestles, Califórnia (EUA) – cancelado por falta de patrocínio -, saíram do calendário o QS10.000 em Saquarema (RJ) e o QS6.000 em Itacaré (BA).

Nos dois eventos brasileiros, a WSL alegou que os organizadores não pagaram a premiação dos atletas (US$ 250 mil em Saquarema e US$ 150 mil em Itacaré).

Responsável pela realização do tradicional Surf Eco Festival, a Dendê Produções enviou uma nota ao SurfBahia justificando o motivo. A empresa lamentou a situação e informou que deu entrada em uma ação judicial contra a Mahalo, patrocinadora master do evento.

“No acordo entre as partes, a marca esportiva seria responsável pelo valor a ser repassado aos atletas da competição. Por não ter ocorrido a integralidade do pagamento, foi gerada a referida ação judicial”, cita a nota.

Ainda de acordo com a Dendê, a empresa também sofre com a falta de repasse da prefeitura de Itacaré. “Nos dois últimos anos, não foi pago nenhum valor acordado para que o evento acontecesse na cidade, por isso, também estão sendo providenciadas medidas legais”, alega a empresa.

A Mahalo também enviou uma nota ao SurfBahia no início desta semana. De acordo com a empresa, o acordo com a Dendê foi cumprido. “Estamos convictos de que o acertado fora efetivamente cumprido, cabendo a cada parte a responsabilidade com as vossas obrigações, perante ao evento e aos premiados”, garante.

Na nota, a patrocinadora fez questão de destacar o histórico da empresa. “Nossa forma de proceder é adversa. É positiva, é correta. Patrocinamos atletas, eventos, campanhas de incentivo ao esporte, de formatos mais diversos, em busca de fortalecer, ainda mais, os valores da nossa marca. Tal afirmação está sendo tratada em juízo, somente nele deve ser deliberada e desqualificada.”

Confira abaixo a íntegra das notas de esclarecimento enviadas pela Dendê Produções e pela Mahalo. A redação do SurfBahia tentou entrar em contato com a Prefeitura Municipal de Itacaré, mas não obteve resposta até o fechamento desta reportagem.

Veja a nota de esclarecimento da Dendê Produções

“A Dendê Produções, empresa responsável pelo Mahalo Surf Eco Festival, lamenta a não quitação da premiação dos atletas na edição de 2015. Para resolver este problema, foi dada entrada em uma ação judicial contra a Mahalo, patrocinadora master do evento, distribuída para a 12a Vara Cível e Comercial de Salvador, gerando o processo número 0509171-47.2016.8.05.0001, com audiência marcada para o dia 16 de maio 2016.

No acordo entre as partes, a marca esportiva seria responsável pelo valor a ser repassado aos atletas da competição. Por não ter ocorrido a integralidade do pagamento, foi gerada a referida ação judicial.

A empresa também sofre com a falta de repasse da prefeitura de Itacaré. Nos dois últimos anos, não foi pago nenhum valor acordado para que o evento acontecesse na cidade, por isso, também estão sendo providenciadas medidas legais.

Nesses oito anos de circuito mundial surf, o Surf Eco é a etapa mais antiga do calendário junto à WSL, e a Dendê Produções sempre manteve sua integridade no trabalho realizado junto ao surf brasileiro e seus atletas. Os compromissos das etapas anteriores foram honrados integralmente, com os pagamentos dos atletas no palanque. A empresa está focada em resolver essa pendência, até o final do mês de maio e poder, com isso, confirmar a etapa de 2016, que deverá acontecer em Ilhéus no segundo semestre.”

Veja a nota de esclarecimento da Mahalo

“A Mahalo, tomando conhecimento das recentes afirmações postadas nas mídias digitais, mais especificamente, de suposto descumprimento contratual em patrocínio de eventos esportivos, aproveita o ensejo para ressaltar que não é da cultura desta empresa agir de tal maneira, de modo a causar prejuízos a eventos e aos participantes que seriam premiados. Até porque, tal ato culmina em malefícios à toda sociedade.

Nossa forma de proceder é adversa. É positiva, é correta. Patrocinamos atletas, eventos, campanhas de incentivo ao esporte, de formatos mais diversos, em busca de fortalecer, ainda mais, os valores da nossa marca. Tal afirmação está sendo tratada em juízo, somente nele deve ser deliberada e desqualificada.

Estamos convictos de que o acertado fora efetivamente cumprido, cabendo a cada parte a responsabilidade com as vossas obrigações, perante ao evento e aos premiados.

O nosso sentimento em decorrência do fatídico evento postado é o pior possível, e, em nome da comunidade do surfe, estamos à disposição para colaborar com a melhor resolução de tal impasse, de modo que todas as partes lesadas sejam devidamente justiçadas.”

Fonte: Surf Bahia.


Em um dia mágico, numa noite iluminada de luar, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá e o mais novo integrante André Frateschi subiram ao palco da última noite do Mahalo Surf Eco Festival, com os primeiros versos de “Será”. A faixa que abria o disco de estreia da banda, em 1985, seria apenas um aperitivo da apresentação da Banda Legião Urbana, trilha sonora de toda uma geração.

O trabalho homônimo, cujos 30 anos serve de mote para a turnê comemorativa, foi revisitado ao vivo da primeira à última faixa. Com o público cantando juto, a banda engatilhou “A Dança”, “Petróleo do Futuro”, “Ainda é Cedo”, “Perdidos no Espaço”, “O Reggae”, “Baader-Meinhof Blues”, “Por Enquanto”.

Com músicas como “Geração Coca-Cola” e “Soldado”, ficou claro que a escolha de André Frateschi para os vocais foi acertada. Quem esperava um clone de Renato Russo no palco pode não concordar, mas é justamente este o seu grande trunfo. Frateschi não parece nada – e nem quer parecer – com o líder da formação original da banda, que morreu em 1996.

O que se vê no palco é um fã legítimo, que revela intimidade com o repertório para além de ensaios pré-turnê. Lançando mão da experiência como ator, o vocalista consegue apresentar uma performance consistente, sem descambar para a afetação.

Num dos raros momentos em que falou com o público, Frateschi disse o suficiente. “Vocês esperaram 20 anos para ouvir essas músicas ao vivo. Vocês têm noção de que esta noite é histórica? A gente está aqui para comemorar, se divertir e cantar muito. Viva Renato!”, convocou. E, durante a execução de Teorema, chuva. Teria sido um sinal?

foto_itacare_urgente_surfecofestival012

Dez minutos

Fechado o ciclo do álbum Legião Urbana, era hora de cumprir a difícil tarefa de pinçar sucessos de outros discos da banda, com revezamento nos vocais. A atualíssima Que País é Este? compareceu. Dado Villa-Lobos ameaçou se despedir com Índios. Mas o público ainda viveria para ouvir os dez minutos da música Faroeste Caboclo, cantando junto cada palavra.

foto_itacare_urgente_surfecofestival027

Para cantar “Pais e Filhos”, Bonfá assumiu o microfone e Frateschi sentou na bateria, mostrando que tem múltiplas habilidades. Vestindo uma camiseta onde se lia Leave the boy alone, ele parecia mandar um recado.

Que Renato Russo é insubstituível é óbvio. Mas, sim, Frateschi honra sua participação na turnê comemorativa com competência. Então, deixem o cara em paz. (Informações A Tarde Online)