O vereador responsável pelo projeto foi Marcos Lima (PRP), que diz que a novela tem “clara intenção de afrontar os cristãos em suas convicções e princípios” e que esta “outra forma de amar” apresentada contraria “nossos costumes, usos e tradições”. Na quarta-feira (8), o vereador Edvaldo Lima (PP) usou a tribuna para parabenizar Lima pela moção de censura. “Parabenizo o discurso do vereador Marcos Lima. Eu repudio qualquer ato que vá de encontro à família. E não tiro uma palavra do que estou falando aqui, a Rede Globo se quiser que me processe. Sou filho de um homem e uma mulher e nunca vi contar que duas pessoas do mesmo sexo possam gerar filhos. Estas pessoas serão cobradas depois”, afirmou. O vereador usou como exemplo de conversão a modelo Andressa Urach, lendo relatos de que ela era viciada em drogas, brigou com o pai e se envolveu com relacionamento gays, mas agora estaria em busca de um marido. Já o vereador José Carneiro (PSL), líder do Governo da Casa, disse que há liberdade de religião e de orientação sexual no Brasil. “As autoridades, tanto sexuais quanto religiosas, precisam refletir, porque está havendo uma guerra entre religião e homossexualidade”, pontuou. No dia da votação, ele sinalizou que quem não gosta da novela pode não assistir ao canal. “Vejo as pessoas repudiando e assistindo. Se não assistem, como sabem das cenas?”, disse. Mesmo assim, ele votou a favor – a moção foi aprovada com unanimidade.


Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado, véspera de mais um protesto nacional contra a presidente Dilma Rousseff, indica que 63% dos brasileiros são favoráveis à abertura de um processo de impeachment contra ela. A justificativa são as revelações do escândalo do petrolão pela Operação Lava Jato da Polícia Federal. Para 57% dos entrevistados, Dilma sabia do esquema de corrupção na Petrobras e deixou que ele acontecesse; 26% acham que ela sabia, mas nada poderia ter feito para impedir. A pesquisa foi realizada nesta semana e concluída na sexta-feira. O Datafolha entrevistou 2.834 pessoas. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.


Na denúncia, os legisladores cobram explicação sobre um pagamento feita pela pasta de quase R$ 500 mil, sem licitação, para realização da 1ª Feira de Saúde de Itacaré.

Nesta terça-feira (7), a secretária de saúde, Stella Souza, foi até à Câmara de Vereadores para prestar esclarecimentos sobre as contas do Fundo Municipal de Saúde (FMS). Durante a fala da secretaria, houve acusações de troca de ofensas entre os presentes, conforme informou o site Políticos do Sul da Bahia. Ainda de acordo com o site, em 2014, o Ministério Público Federal (MPF) em Jequié/BA ajuizou ação de improbidade contra Stella Souza, e também ação penal por participação em esquema de fraude em licitação para a compra de medicamentos em 2009.


O presidente do PMDB de Itacaré, Danilo Reis, apresentou uma denuncia crime a Policia Federal (DPF) de Ilhéus, contra o prefeito Jarbas Barbosa (PSB), que foi acusado de fraudes em licitações e evasão fiscal.
Danilo Reis pretende protocolar uma denuncia na Câmara de Vereadores de Itacaré , com o objetivo de instalar uma CPI. (Confira Denúncia).
Em contato com nossa redação, Danilo Reis informou que vai protocolar a denúncia junto a Câmara de Vereadores de Itacaré para que seja investigada a evasão fiscal do ISS, tributos municipais de alçada investigativa daquela casa parlamentar, com o objetivo de instalar uma CPI. Clique aqui para ver o teor da denúncia.
Fonte: Políticos do Sul da Bahia.

Com a divulgação do PIB (Produto Interno Bruto) de 2014 e a revisão dos resultados dos anos anteriores, o crescimento econômico no primeiro governo Dilma Rousseff atingiu uma média de 2,1% ao ano. Trata-se do pior desempenho em um governo desde Fernando Collor, que ocupou o Planalto entre 1990 e 1992, antes de sofrer um processo de impeachment. Na época, o PIB encolheu 1,3% ao ano. Se considerados apenas presidentes que concluíram um mandato inteiro, são os números mais baixos da história da República -mas essa comparação deve ser feita com cuidado. O PIB começou a ser calculado em 1947. Para anos anteriores, há estimativas baseadas nos dados disponíveis sobre a produção do período, que era predominantemente agrícola. *Informações da Folha.


Durante sessão na comissão de Infraestrutura realizada na manhã desta terça-feira (07), o deputado estadual e líder do PMDB na Assembleia Legislativa da Bahia, Pedro Tavares cobrou explicações em relação a construção do novo aeroporto de Ilhéus. De acordo com o parlamentar, não existem informações e nem a previsão de quando essa obra, amplamente divulgada, será iniciada. “O novo aeroporto de Ilhéus só existe na propaganda. Chegaram a desapropriar uma área, mas de fato não existe nada e nenhuma informação. Falta espaço para os passageiros, só existe uma esteira para o desembarque, não existe conforto, nem logística. Ilhéus e região precisa urgentemente de um novo aeroporto”, disse Tavares, que sugeriu ao presidente da comissão, deputado Hildécio Meireles, uma reunião para que se discuta a infraestrutura da região sul. “Além do aeroporto de Ilhéus, diversos projetos não saíram do papel, como o Porto Sul e a duplicação da BR-415, no trecho Ilhéus-Itabuna. Ninguém entende essa falta de atenção dos governos estadual e federal com a região cacaueira”, ressaltou.