Bolsonaro fica com 20,5%, seguido por Marina Silva e Joaquim Barbosa.

O Instituto Paraná divulgou nova pesquisa para presidente em dois cenários: com e sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na disputa. O levantamento mostra que sem o petista o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) assume a dianteira na corrida ao Planalto. Bolsonaro fica com 20,5%, seguido por Marina Silva (Rede-AC) e, em terceiro, Joaquim Barbosa (PSB-RJ), que aparece com 11%. Com a margem estimada de erro de 2%, Marina e Barbosa estão tecnicamente empatados. O atual presidente da República, Michel Temer, aparece com 1,7%. Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), João Amoêdo (Novo) e Rodrigo Maia (DEM) foram citados, mas não atingiram 1% das intenções de voto cada. Já no cenário com Lula, o ex-presidente lidera com 27,6%. A pesquisa do Instituto Paraná ouviu, entre os dias 27 de abril e 2 de maio, 871 pessoas, em 137 municípios de 26 unidades da federação, nas cinco regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança. O levantamento foi registrado no TSE sob o número BR 2853/2018.


 
O portal Poder 360 divulgou uma pesquisa eleitoral neste final de semana que não conta com a presença de Lula em nenhum cenário. Simulando um embate de segundo turno com Jair Bolsonaro, o levantamento apurou que o ex-militar venceria com folga sobre Geraldo Alckmin (PSDB), mas perderia para Joaquim Barbosa (PSB).
Nestes dois casos, Bolsonaro teria 41% dos votos no segundo turno, contra 18% de Alckmin. Já com Barbosa, o placar seria 37% para o ministro aposentado e 32% para o parlamentar.
Como os candidatos a presidente ainda não têm registro junto à Justiça Eleitoral, os institutos de pesquisa (no caso, o DataPoder), têm autonomia para testar os nomes que quiserem.
Quanto a Lula, o Poder 360 não quis saber qual seria o desempenho do ex-presidente, preso na Lava Jato. Mas perguntou para os entrevistados quem deveria ser o candidato apoiado por Lula.
A maioria (61%) respondeu que Lula não deveria apoiar ninguém.
Entre os nomes apontados, Ciro Gomes (PDT) é o favorito, com 16% da preferência do eleitorado. Fernando Haddad apareceu com 8%, seguido por Manuela D’Ávila (7%), Guilherme Boulos (4%) e Jaques Wagner (1%).
PRIMEIRO TURNO
A pesquisa estudou apenas 2 cenários de primeiro turno.
No primeiro, o candidato do PT é Fernando Haddad, que ficam empatado em terceiro lugar dentro da margem de erro, com Ciro e Marina Silva.
O resultado é: Bolsonaro (22%); Barbosa (16%); Ciro (8%); Marina Silva (8%); Haddad (7%); Alvaro Dias (6%); Alckmin (5%). Aqui, a soma de branco, nulo e não sabe chega a 25%.
No segundo cenário, com Haddad correndo pelo PT junto a vários outros candidatos, o placar é: Bolsonaro (20%); Barbosa (12%); Marina (10%); Ciro (9%); Alckmin (8%); Alvaro Dias (6%); Haddad (3%); Manuela D’Ávila (2%); Fernando Collor (1%); Guilherme Afif (1%); Guilherme Boulos (1%); João Amoêdo (0,5%); branco ou nulo (16,8%) e não sabe ou não respondeu (7,9%).
PRISÃO
Questionados sobre a prisão de Lula na Lava Jato, a maioria, 55%, disse que foi “justa”. Outros 38% disseram que foi injusta e 7% não souberam ou não quiseram responder.
“O levantamento do DataPoder360 foi realizado de 16 a 19 de abril de 2018, com 2.000 pessoas em 278 cidades. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos”, registrou o portal.
No TSE, a pesquisa está sob o número BR-06596/2018.

O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, empossou na manhã desta sexta-feira (20) o novo secretário de Administração da Prefeitura, José Aloisio Andrade Nascimento Júnior, mais conhecido como Junior Andrade, que assume o cargo com a missão de dinamizar ainda mais a administração municipal. A posse contou com a presença do vice-prefeito Genilson Souza, dos secretários municipais, vereadores, representantes da iniciativa privada, do segmento dos produtores, servidores públicos e também do comandante da 72ª CIPM, Major PM Hosannah Rocha, que destacaram a capacidade técnica do novo secretário, a experiência na administração municipal e do quanto poderá contribuir com a gestão pública.

Durante a posse o prefeito Antônio de Anízio destacou que a equipe de servidores e colaboradores tem realizado trabalho de excelência e um esforço constante para prestar um atendimento de qualidade para o cidadão e para deixar a cidade cada vez melhor. A nomeação de Júnior Andrade, segundo colocou o prefeito, faz parte de uma ação pluripartidária, onde o interesse maior é a transparência das ações, a responsabilidade com o cidadão e o desenvolvimento da cidade. O novo secretário de Administração da Prefeitura de Itacaré agradeceu pela escolha e assegurou que veio se somar a essa equipe que já tem demonstrado disposição para trabalhar, compromisso com a gestão pública e respeito ao cidadão.


A Câmara Municipal de Itacaré recebeu, nesta segunda-feira (16/4), o Projeto de Lei que dispõe sobre as Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2019, conhecido como LDO, através do Assessor de Planejamento, Adjan Oliveira.

O documento foi protocolado na Câmara de Vereadores de Itacaré pelo assessor especial de planejamento financeiro e acompanhamento orçamentário da Prefeitura, Adijan Oliveira, que destacou o trabalho transparente e responsável de toda a equipe da administração municipal comprometida com a LDO e as demais peças orçamentárias. O presidente da Câmara de Vereadores de Itacaré, Lenoildo Ribeiro (Canelinha) parabenizou a Prefeitura pela eficiência e declarou que nesses 20 anos em que é parlamentar jamais recebeu a LDO em um prazo tão recorde, o que permitirá que ao legislativo municipal um tempo maior para analisar, propor e contribuir com as propostas já apresentadas.

A LDO é elaborada anualmente e tem como objetivo apontar as prioridades do governo para o próximo ano, estabelecendo as diretrizes, prioridades e metas da administração, orientando a elaboração da proposta orçamentária de cada exercício financeiro, formado pelos orçamentos fiscal, de investimento das empresas e da seguridade social, compatibilizando as políticas, objetivos e metas estabelecidos no Plano Plurianual e as ações previstas nos orçamentos para a sua consecução, promovendo, em prazo compatível, um debate sobre a ligação e a adequação entre receitas e despesas públicas e as prioridades orçamentárias .Ela orienta a elaboração da Lei Orçamentária Anual, baseando-se no que foi estabelecido pelo Plano Plurianual. Ou seja, é um elo entre esses dois documentos.


A prisão diminuiu o apoio do eleitorado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), aumentou a desconfiança sobre a viabilidade de sua candidatura presidencial e manteve indefinida a disputa pelo seu espólio eleitoral, de acordo com o Datafolha. Pesquisa nacional realizada pelo instituto na semana passada aponta o líder petista com 31% das intenções de voto no cenário mais favorável entre nove pesquisados. No fim de janeiro, quando o levantamento anterior do Datafolha foi concluído, Lula tinha até 37% das preferências. A nova pesquisa foi feita entre quarta (11) e sexta-feira (13). Foram realizadas 4.194 entrevistas em 227 municípios. Como os cenários pesquisados são diferentes dos analisados em janeiro, a comparação direta entre os dois levantamentos não é possível. O PT diz manter a intenção de registrar a candidatura de Lula, preso no sábado (7) para cumprir pena por corrupção e lavagem de dinheiro. Apesar do veto imposto pela Lei da Ficha Limpa à candidatura, a legislação permite que ele peça registro mesmo preso. Cabe à Justiça Eleitoral analisar o pedido. Nos cenários com Lula fora do páreo, o deputado Jair Bolsonaro (PSL) e a ex-senadora Marina Silva (Rede) aparecem empatados na liderança. Ele tem 17% das intenções de voto, e ela oscila entre 15% e 16%. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.*Com informações da FOLHA


Com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva preso na carceragem da Polícia Federal em Curitiba desde a noite de sábado (07) os apoiadores do petista aguardam a vinda de mais manifestantes para a área onde estão concentrados próximo ao prédio da PF. Ao mesmo tempo, esta segunda-feira, 9, deve ser marcada pelas discussões do PT sobre os próximos passos a serem dados na tentativa de livrar Lula da prisão e insistir na manutenção da pré-candidatura do ex-presidente ao Planalto. A legenda reúne sua Executiva Nacional na sede estadual do partido no Paraná a partir das 14h. No domingo, 8, a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que o último recurso de Lula no âmbito judicial estará no Supremo Tribunal Federal (STF). A pressão está sobre a ministra Rosa Weber, que pode inverter um placar e votar contra a possibilidade de prisão após segunda instância na próxima quarta-feira, 11.
Enquanto isso, dois advogados de Lula que estão na capital paranaense, Cristiano Zanin Martins e Sigmaringa Seixas, fazem interlocução direta com o petista. Os aliados começarão uma negociação para que Lula possa receber visitas de parlamentares. Nesta segunda-feira, há expediente normal na Superintendência da Polícia Federal. A Polícia Militar, que isola o entorno do prédio, pedirá documentos comprovando o agendamento de serviços, como a retirada de passaportes, para que visitantes acessem ao local. A Justiça proibiu manifestantes de ficarem na área e impedirem o trânsito de pessoas. (giro em Ipiaú)