O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, empossou na manhã desta sexta-feira (20) o novo secretário de Administração da Prefeitura, José Aloisio Andrade Nascimento Júnior, mais conhecido como Junior Andrade, que assume o cargo com a missão de dinamizar ainda mais a administração municipal. A posse contou com a presença do vice-prefeito Genilson Souza, dos secretários municipais, vereadores, representantes da iniciativa privada, do segmento dos produtores, servidores públicos e também do comandante da 72ª CIPM, Major PM Hosannah Rocha, que destacaram a capacidade técnica do novo secretário, a experiência na administração municipal e do quanto poderá contribuir com a gestão pública.

Durante a posse o prefeito Antônio de Anízio destacou que a equipe de servidores e colaboradores tem realizado trabalho de excelência e um esforço constante para prestar um atendimento de qualidade para o cidadão e para deixar a cidade cada vez melhor. A nomeação de Júnior Andrade, segundo colocou o prefeito, faz parte de uma ação pluripartidária, onde o interesse maior é a transparência das ações, a responsabilidade com o cidadão e o desenvolvimento da cidade. O novo secretário de Administração da Prefeitura de Itacaré agradeceu pela escolha e assegurou que veio se somar a essa equipe que já tem demonstrado disposição para trabalhar, compromisso com a gestão pública e respeito ao cidadão.


A Câmara Municipal de Itacaré recebeu, nesta segunda-feira (16/4), o Projeto de Lei que dispõe sobre as Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2019, conhecido como LDO, através do Assessor de Planejamento, Adjan Oliveira.

O documento foi protocolado na Câmara de Vereadores de Itacaré pelo assessor especial de planejamento financeiro e acompanhamento orçamentário da Prefeitura, Adijan Oliveira, que destacou o trabalho transparente e responsável de toda a equipe da administração municipal comprometida com a LDO e as demais peças orçamentárias. O presidente da Câmara de Vereadores de Itacaré, Lenoildo Ribeiro (Canelinha) parabenizou a Prefeitura pela eficiência e declarou que nesses 20 anos em que é parlamentar jamais recebeu a LDO em um prazo tão recorde, o que permitirá que ao legislativo municipal um tempo maior para analisar, propor e contribuir com as propostas já apresentadas.

A LDO é elaborada anualmente e tem como objetivo apontar as prioridades do governo para o próximo ano, estabelecendo as diretrizes, prioridades e metas da administração, orientando a elaboração da proposta orçamentária de cada exercício financeiro, formado pelos orçamentos fiscal, de investimento das empresas e da seguridade social, compatibilizando as políticas, objetivos e metas estabelecidos no Plano Plurianual e as ações previstas nos orçamentos para a sua consecução, promovendo, em prazo compatível, um debate sobre a ligação e a adequação entre receitas e despesas públicas e as prioridades orçamentárias .Ela orienta a elaboração da Lei Orçamentária Anual, baseando-se no que foi estabelecido pelo Plano Plurianual. Ou seja, é um elo entre esses dois documentos.


A prisão diminuiu o apoio do eleitorado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), aumentou a desconfiança sobre a viabilidade de sua candidatura presidencial e manteve indefinida a disputa pelo seu espólio eleitoral, de acordo com o Datafolha. Pesquisa nacional realizada pelo instituto na semana passada aponta o líder petista com 31% das intenções de voto no cenário mais favorável entre nove pesquisados. No fim de janeiro, quando o levantamento anterior do Datafolha foi concluído, Lula tinha até 37% das preferências. A nova pesquisa foi feita entre quarta (11) e sexta-feira (13). Foram realizadas 4.194 entrevistas em 227 municípios. Como os cenários pesquisados são diferentes dos analisados em janeiro, a comparação direta entre os dois levantamentos não é possível. O PT diz manter a intenção de registrar a candidatura de Lula, preso no sábado (7) para cumprir pena por corrupção e lavagem de dinheiro. Apesar do veto imposto pela Lei da Ficha Limpa à candidatura, a legislação permite que ele peça registro mesmo preso. Cabe à Justiça Eleitoral analisar o pedido. Nos cenários com Lula fora do páreo, o deputado Jair Bolsonaro (PSL) e a ex-senadora Marina Silva (Rede) aparecem empatados na liderança. Ele tem 17% das intenções de voto, e ela oscila entre 15% e 16%. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.*Com informações da FOLHA


Com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva preso na carceragem da Polícia Federal em Curitiba desde a noite de sábado (07) os apoiadores do petista aguardam a vinda de mais manifestantes para a área onde estão concentrados próximo ao prédio da PF. Ao mesmo tempo, esta segunda-feira, 9, deve ser marcada pelas discussões do PT sobre os próximos passos a serem dados na tentativa de livrar Lula da prisão e insistir na manutenção da pré-candidatura do ex-presidente ao Planalto. A legenda reúne sua Executiva Nacional na sede estadual do partido no Paraná a partir das 14h. No domingo, 8, a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que o último recurso de Lula no âmbito judicial estará no Supremo Tribunal Federal (STF). A pressão está sobre a ministra Rosa Weber, que pode inverter um placar e votar contra a possibilidade de prisão após segunda instância na próxima quarta-feira, 11.
Enquanto isso, dois advogados de Lula que estão na capital paranaense, Cristiano Zanin Martins e Sigmaringa Seixas, fazem interlocução direta com o petista. Os aliados começarão uma negociação para que Lula possa receber visitas de parlamentares. Nesta segunda-feira, há expediente normal na Superintendência da Polícia Federal. A Polícia Militar, que isola o entorno do prédio, pedirá documentos comprovando o agendamento de serviços, como a retirada de passaportes, para que visitantes acessem ao local. A Justiça proibiu manifestantes de ficarem na área e impedirem o trânsito de pessoas. (giro em Ipiaú)

José Ronaldo (DEM) anunciou que deixa o cargo de prefeito de Feira de Santana para concorrer ao governo do estado da Bahia nas eleições de outubro. A decisão foi anunciada oficialmente durante entrevista coletiva realizada na manhã deste sábado (7), onde José Ronaldo esteve ao lado do prefeito da capital baiana, ACM Neto (DEM). Quem assume a gestão municipal é o vice de Feira de Santana, Colbert Martins Filho. José Ronaldo estava no quarto mandato como prefeito, reeleito pela última vez em 2016. Os dois primeiros mandatos ele exerceu de 2001 a 2008. Ele já disputou o cargo de senador na eleição de 2014, mas não se elegeu. Foi vereador em Feira de Santana, deputado estadual e deputado federal. José Ronaldo tem 66 anos e é administrador de empresas. O vice-prefeito Colbert Martins Filho é médico e tem 65 anos. Ele já foi candidato a prefeito de Feira de Santana em três oportunidades, mas não se elegeu. Foi deputado estadual e deputado federal. Também foi sub-secretário de saúde do estado e é professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs).


Após 26 horas do mandado de prisão ser expedido pelo Juiz Sérgio Moro, finalmente Lula se entregou a Polícia Federal.

Reuters

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se entregou à Polícia Federal (PF) e foi preso na noite deste sábado (7), após ficar dois dias na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo. Ele estava no edifício no Centro da cidade do ABC desde quinta-feira (5), quando o juiz Sérgio Moro expediu mandado de prisão.

O ex-presidente saiu a pé da sede do sindicato às 18h42 e caminhou até um prédio próximo, onde equipes da PF o aguardavam. Ele entrou no carro da PF às 18h47. A saída teve de ser feita dessa maneira porque, às 17h, Lula tentou sair de carro, mas foi impedido pela militância.

O comboio seguiu por vias de São Bernardo e de São Paulo até a Superintendência da PF, na Lapa, Zona Oeste, onde chegou às 19h44. Manifestantes a favor e contra a prisão o aguardavam. Os veículos entraram normalmente.

Manifestantes a favor da prisão correram em direção ao carro onde o ex-presidente estava e o xingaram. Depois que o comboio entrou, os grupos pró e contra prisão trocaram ofensas e empurrões.

O exame de corpo de delito foi feito e, às 20h05, o ex-presidente entrou num helicóptero que seguiu em direção ao Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul. A aeronave pousou às 20h22. Foram quase 26 horas para se entregar após o esgotamento do prazo dado por Moro –e 49 horas depois de proferida a decisão. (Reuters).