A ponte que liga Taperoá a Nilo Peçanha caiu e a BA 001 ficou interditada nesta manhã de terça feira (30). Um buraco, ou uma super valeta, chegou a ser aberta na rua para o escoamento da água que já invadia muitas casas em Taperoá.

Já a cidade de Camamu teve várias ruas alagadas, principalmente o comércio que funciona na cidade baixa. Já o distrito de Barra Grande, como sempre teve várias ruas totalmente alagadas com trechos interditados pelo alto volume de água acumulado em trechos que se tornam verdadeiros lagos nas ruas. (Aleilton Oliveira/Diário de Camamu). camamu-393x700

Rua em Camamu

barra-grande

Rua em Barra Grande


Uma ação denominada “ECOLIMPEZA” retirou de um dos cartões postais mais bonitos de Itacaré, cerca de 400 kg de Lixo. A ação contou com a participação de 12 voluntários, e a participação da equipe de limpeza da empresa Controle Ambiental e Luiz Quadro secretario de Esporte, Cultura e Lazer de Itacaré.

A ação foi comandada, pelo Gerente de Operações da Empresa Controle Ambiental em Itacaré, Maurício Stadnik, que atualmente responsável pela limpeza urbana de Itacaré e Taboquinhas. E segundo Mauricio, essa foi mais uma de outras ações que acontecerão na cidade, e a próxima já está marcada para o dia 04 de Julho, com saída da Praça do Canhão com o foco principal na limpeza do manguezal local. Informações: Ubaitaba.com

ecolimpeza_em_itacare_006

ecolimpeza_em_itacare_011

ecolimpeza_em_itacare_009

ecolimpeza_em_itacare_008


Discutindo sobre o “Temas Avançados de Direito Florestal”, uma palestra sobre Área de Preservação Permanente urbana no Novo Código Florestal começou nesta terça-feira (28) em Itacaré. O evento faz parte do cronograma de atividades da Semana da Mata Atlântica 2015, iniciada na última segunda-feira, 25, com a qual o Ministério Público estadual destaca a importância de viabilizar a conservação, restauração e uso sustentável deste bioma, ao mesmo tempo em que homenageia os dez anos de sua atuação ambiental especializada por meio do Núcleo da Mata Atlântica (Numa).

A palestra de abertura da oficina foi ministrada pelo promotor de Justiça de Santa Catarina, Paulo Antônio Locatelli. O promotor de Justiça Fábio Corrêa, do MP baiano, falou sobre proteção legal das espécies da flora ameaçadas de extinção e a bióloga Eline Martins sobre planos de ação nacionais para a conservação destas espécies. Nesta quarta-feira continua dàs 9h às 12h, com questões como aspectos jurídicos da regularização ambiental, que vão ser abordados pelo promotor de Justiça Yuri Mello, e o funcionamento e as experiências práticas do Cadastro Estadual Florestal de Imóveis Rurais (Cefir).

Fonte: Ceama.