Aconteceu neste sábado (19), em Itacaré a 1ª Feirinha de Adoções de cães e gatos do município, com a realização do Grupo de Proteção Animal de Itacaré – Anjo Azul em parceria com o médico veterinário Dr Pablo Junot e a empresa Saúde Animal. No evento, também foi realizado gratuitamente vermifugação e carrapatização de animais. E ao todo foram mais de 50 animais tratados, 11 gatinhos adotados e 14 interessados cadastrados para adoção de cães.

O Grupo de Proteção Animal de Itacaré – Anjo Azul surgiu com a necessidade de dar maior amparo aos animais de rua e de famílias carentes para que sejam castrados, tratados e adotados quando necessário. Neste sentido vem fazendo diversas ações de apoio e arrecadação.

“Precisamos que a comunidade se una em prol da causa animal, cobre políticas públicas que os beneficiem como atendimento veterinário e castração gratuita, pois não faz sentido um animal sofrer ou morrer por falta de atendimento veterinário, e, quanto a castração, é a única solução para diminuir o abandono, pois em 6 anos uma cadela pode gerar até 73 mil descendentes, e uma gata, no mesmo período, até 240 mil descendentes. Fazemos um trabalho de formiguinha contando com a ajuda da população, mas devemos cobrar das autoridades que estes serviços sejam oferecidos a todos gratuitamente. O Anjo Azul, além do grande trabalho de castração e conscientização feito na cidade, divulga animais que precisam de adoção até que eles sejam adotados, e realiza feiras de adoção periodicamente. Não possuímos sede e nem abrigo animal, por isso não recolhemos animais abandonados das ruas, nem de pessoas que os recolhem ou de tutores que não querem mais seus animais. ” disse Soeli Castilho, cofundadora do grupo.

feirinha de doação de animais em itacaré 001

feirinha de doação de animais em itacaré 1

feirinha de doação de animais em itacaré 02

feirinha de doação de animais em itacaré 03



Neste sábado, 19, o Grupo de Proteção Animal Anjo Azul em parceria com o Veterinário Pablo Junot fará uma campanha GRATUITA de carrapatização e vermifugação para os animais da cidade. O projeto visa diminuir o número de animais contaminados pela Erliquiose Canina (Doença do Carrapato) muito comum em Itacaré e que muitas vezes leva o animal a morte. No mesmo dia haverá também uma Feirinha de Adoção de cães e gatos. Quem quiser adotar um novo amigo deverá ser maior de 18 anos, levar comprovante de endereço e RG.

O evento será na Clinica Saúde Animal rua 31 de Março, nº 160, em frente ao Hospital das 9h às 12h.
O Grupo de Proteção Animal de Itacaré – Anjo Azul surgiu com a necessidade de dar maior amparo aos animais de rua e de famílias carentes para que sejam castrados, tratados e adotados quando necessário. Neste sentido vem fazendo diversas ações de apoio e arrecadação.

“Precisamos que a comunidade se una em prol da causa animal, cobre políticas públicas que os beneficiem como atendimento veterinário e castração gratuita, pois não faz sentido um animal sofrer ou morrer por falta de atendimento veterinário, e, quanto a castração, é a única solução para diminuir o abandono, pois em 6 anos uma cadela pode gerar até 73 mil descendentes, e uma gata, no mesmo período, até 240 mil descendentes. Fazemos um trabalho de formiguinha contando com a ajuda da população, mas devemos cobrar das autoridades que estes serviços sejam oferecidos a todos gratuitamente. O Anjo Azul, além do grande trabalho de castração e conscientização feito na cidade, divulga animais que precisam de adoção até que eles sejam adotados, e realiza feiras de adoção periodicamente. Não possuímos sede e nem abrigo animal, por isso não recolhemos animais abandonados das ruas, nem de pessoas que os recolhem ou de tutores que não querem mais seus animais. ” disse Soeli Castilho, cofundadora do grupo.

O objetivo do grupo é:

– Divulgar animais resgatados por eles ou por outras pessoas;
– Castrar o máximo de animais possível com o dinheiro arrecadado;
– Promover feirinhas de adoção onde cada um leva os animais que estejam em lar temporário;
– Conscientizar as população sobre maus tratos, abandono e a importância da castração;
– Buscar políticas públicas que beneficiem os animais.

Pelas orientações do grupo, se encontrar um animal e quer realmente ajudar, a pessoa deve cuidar dele e informar ao grupo para que possam ajudar de alguma forma, pois são pessoas comuns, que também tem cães e gatos, também trabalham e tem suas responsabilidades, e muitas vezes já estão dando lar temporário a algum animal a espera de um lar, e a população também pode fazer o mesmo, assim todos ajudam e não sobrecarrega ninguém.


Um bicho-preguiça foi encontrado em um poste de luz, na manhã desta segunda-feira (14), em Itabuna, cidade localizada no sul da Bahia. O animal foi achado na Avenida J.S. Pinheiro. A preguiça foi levada para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), em Porto Seguro, onde será examinada e cuidada por profissionais.

Segundo informações do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) de Itabuna, a preguiça estava em bom estado de saúde, porém demonstrava indícios e comportamento de que estava sendo criada em ambiente doméstico. (G1)


A maré forte invadiu a orla de Prado, no extremo sul da Bahia, e a força da água derrubou coqueiros e barracas de praia. Segundo informações da prefeitura, a situação vem ocorrendo há alguns dias e voltou a assustar durante o domingo (13). A ação da maré sobre a orla pode ser vista por moradores e turistas também em Cumuruxatiba, distrito de Prado. Segundo moradores, alguns comerciantes estão preocupados com o avanço da maré. Uma pousada da orla da cidade, por exemplo, foi parcialmente invadida pela água. A força do ventos também tem assustado os moradores. *G1.


Uma baleia jubarte de cerca de 15 metros foi encontrada morta na praia do Rio do Peixe, no distrito de Cumuruxatiba, cidade de Prado, no extremo sul da Bahia. A informação foi confirmada pelo Instituto Baleia Jubarte, que registrou a ocorrência.

De acordo com a assessoria do órgão, o corpo foi descoberto por volta das 7h30 do último sábado (29), já em estado de decomposição. Ainda não se sabe o motivo da morte do animal. Ainda segundo a assessoria do Instituto Baleia Jubarte, no período de julho a novembro, as baleias vêm até a costa brasileira para acasalar e reproduzir. Elas passam o resto do ano na Antártida, se alimentando. De acordo com o órgão, é comum o encalhe de jubartes nesta época do ano.

O Instituto Baleia Jubarte informa que já foram registrados 28 encalhes de baleias na costa brasileira em 2015. Deste total, 11 foram na Bahia, três no Rio Grande do Sul, seis em Santa Catarina, um no Paraná, dois no Rio de Janeiro, três no Espírito Santo, um em Sergipe e um em Pernambuco. De todos os encalhes, apenas em Sergipe o animal ainda estava vivo.


As imagens – que foram divulgadas quarta-feira (26) em redes sociais, são chocantes. O tubarão, que parece ser jovem, agoniza na areia. Enquanto um pescador abre a barriga do bicho com um facão, outro enfia mão e dedo nos olhos e guelras do peixe. Turistas e outras pessoas que estão no local aprovam a atitude e chegam a rir da situação.

Segundo a Ong Chauá, o tubarão, que tem características da espécie tintureiro, ficou enrolado em uma rede de pesca. Ele media cerca de dois metros e meio e foi cortado em partes e distribuído entre os pescadores, já que a carne é comestível. Ainda de acordo com a Ong, não há registro de ataques de tubarão dessa espécie na Bahia, onde sua presença é constante. (Verdinho de Itabuna)


O Blog do Gusmão denunciou nesta terça-feira (25), algumas imagens que mostram o avanço do desmatamento na Vila Marambaia, no KM 6 em Itacaré. Uma prática criminosa que vem sendo feita sem nenhuma fiscalização pelos órgão responsáveis. As fotos foram registradas nessa última segunda-feira (24), revelam apenas um dos focos de desmatamento no local. Conforme a denúncia, querem derrubar a mata para lotear o terreno.

Madeira beneficiada no local.
Madeira beneficiada no local.

 

Serragem.
Serragem.

Comentário do Blog.

Não sabemos se é o caso, mas, cabe lembrar que o desmatamento de áreas protegidas deve ser autorizado formalmente pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA), por meio de licença para a supressão de vegetação.