O incêndio continuou na madrugada da segunda-feira e foi contido com ajuda dos funcionários do Kiaroa, já que as chamas estavam próximas da pista de pouso do resort.

Um incêndio destruiu parte de uma mata nativa na ponta de taipus, na península de Maraú (BA). Segundo testemunhas, o fogo teria começado em uma mata próximo a pousada Vickins supostamente causado por uma bituca de cigarro. Com a força do vento, a queimada avançou para os terreno vizinhos, e se alastram pela fazenda Lorena até chegar perto da pista de pouso de um grande resort da região.

Corpo de Bombeiros de Ilhéus vinheram a pedido da Prefeita Gracinha, para controlar as chamas unto com os moradores

Corpo de Bombeiros de Ilhéus vinheram a pedido da Prefeita Gracinha, para controlar as chamas junto com os moradores.

Segundo o Corpo de Bombeiros, moradores e bombeiros se juntaram no combate ao incêndio. A fumaça podia ser vista de longe. O incêndio só foi controlado no inicio da manha da segunda-feira. O fogo causou graves prejuízos a fauna e flora do local, nos últimos meses a região vem apresentando um grande número de queimadas ilegais. (Barra Grande News).


Na última terça-feira, 15, um golfinho climene (Stenella clymene) apareceu desorientado e bem debilitado na Praia do Patizeiro, em Itacaré. Segundo a bióloga Stella Tomás, o animal foi socorrido pela equipe do Projeto Txaitaruga e foi resgatado no dia posterior, na comunidade Piracanga, pelas equipes do Instituto Mamíferos Aquáticos e do INEMA.

golfinho 1

Imagens: Stella Tomás.

“Fizemos o possível diante das possibilidades (e falta de recursos), mas o animal não possuía equilíbrio, estava “adernando” (virando para um dos lados) e não tinha condições de nadar sozinho, pois poderia se afogar”, explicou a bióloga.

Muitas pessoas da comunidade de Piracanga e uma família que estava na praia do Patizeiro ajudaram nas duas situações de encalhe e se revezaram nos cuidados. Infelizmente, o golfinho veio a óbito na tarde dessa quinta-feira, 17. O corpo do animal foi encaminhado à Universidade Estadual de Santa Cruz. (Blog do Gusmão)


O Lago Fernando Lona, principal cartão postal da cidade de Ubaitaba está morrendo. Sem Oxigênio, centenas de peixes boiam sobre as águas. De acordo com informações, O ribeirão do Ouro responsável pelo abastecimento do Lago, vem recebendo quantidades de efluentes líquido. Algumas empresas a exemplo de Posto de Combustíveis e Postos de lavagem de carros situadas na cabeceira do Ribeirão podem está contribuído para o desastre ambiental .Milhares de peixe mortos foram retirados do Lago Fernando Lona. O proprietário do Restaurante Frutos do Mar que fica situada na beira do lago, já estava preocupado com a situação. Fonte: Jornal Tribuna da Região.


A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) informou por meio de nota, que vem restringindo preventivamente a distribuição de água não só em Itacaré, como nas cidades de: Mascote, Uruçuca, Coaraci e Camacã. Isso vem ocorrendo por conta da diminuição do nível das barragens e dos rios onde a empresa capta água para tratamento e distribuição, por causa da falta de chuvas nos últimos meses.

Ainda conforme a Embasa, em Itacaré em especial, o rio Ribeira, principal manancial, secou e a captação de água está sendo feita no rio Jeribucaçú, que fica fora da cidade. O abastecimento é realizado por meio de manobras na rede distribuidora, ou seja, para fornecer água em determinada área, como em um bairro da Passagem, por exemplo, é preciso deixar de fornecer em outra bairro e vice-versa. E  ainda segundo a nota, nas cidades afetadas as pessoas têm reservatórios de água, nenhum morador ainda reclamou de falta de água.

De acordo com a empresa, o objetivo da ação é reduzir o uso da água nesse momento de escassez, para garantir o abastecimento contínuo de água nesses municípios. Em Mascote, o fornecimento de água também é realizado por manobras, em dias alternados, desde meados de fevereiro.


Estão em tramitação no Congresso Nacional dois projetos que prorrogam o prazo para que municípios passem a dar o destino adequado aos rejeitos de resíduos sólidos, fechem seus lixões e se ajustem de vez à Política Nacional de Resíduos Sólidos. A proposta que prevê o aumento escalonado do prazo, de acordo com o porte da cidade, é bem recebida pelo governo federal porque coloca os municípios na legalidade, como explica a diretora de Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Zilda Veloso. “Apesar de não ser o ideal, se formos observar a Política de Meio Ambiente e a Lei de Crimes Ambientais, havia uma previsão de que os quatro anos seriam suficientes e não foram. O que a realidade nos mostra é que quem tem mais dificuldade são os pequenos municípios. Essa proposta tem uma concordância do Executivo porque ela cria critérios escalonados”, disse, explicando que o outro projeto que prevê a prorrogação linear de quatro anos seria menos justo com os municípios menores. Para a coordenadora de Resíduos Sólidos do Instituto Pólis, Elisabeth Grimberg, a possibilidade de prorrogação da política é um desserviço e vai esticar seu processo de implantação. “Não contribui para avançar na perspectiva da mudança de padrão da gestão e destinação de resíduos. É um entrave porque quando terminar os novos prazos, de novo os municpois vão deixando pra depois”, disse. A Política Nacional de Resíduos Sólidos foi aprovada em 2010 e determina que todos os lixões do país deveriam ter sido fechados até 2 de agosto de 2014  e o rejeito (aquilo que não pode ser reciclado ou reutilizado) encaminhado para aterros sanitários adequados. *Informações da Agência Brasil.


Equipes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) fizeram novas coletas de amostras na região do arquipélago de Abrolhos, em Caravelas, no sul da Bahia. As coletas foram realizadas na segunda-feira (11) e, desta vez, eles retiraram areia. Pesquisadores investigam se sedimentos da lama da barragem da Samarco, que se rompeu há dois meses em Minas Gerais, chegaram ao mar da Bahia. Manchas que não são comuns na região foram vistas no mar e são monitoradas.A Marinha também coletou materiais na região e a análise deve ficar pronta em um mês. No domingo (10), os técnicos do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), um oceonógrafo e um fotógrafo da Samarco, cujas donas são a Vale e a BHP Billiton, sobrevoaram a região. Eles descobriram que as manchas localizadas no mar se aproximaram muito do arquipélago. Uma delas estava a pouco mais de 1,5 km de distância das ilhas. No entanto, o secretário de Turismo de Caravelas, Fábio Negrão, disse que ainda não dá pra dizer se elas são da lama do desastre de Mariana. “A gente tem que fazer mais sobrevoos, acompanhar o deslocamento da pluma e principalmente estar coletando o material para mandar aos laboratórios e, quem sabe, conseguir essa assinatura geoquimíca do material”, disse. *Informações do G1.


Foi publicado na edição desta quarta-feira (22) do Diário Oficial do Estado decreto do governador Rui Costa que cria o Parque Estadual Ponta da Tulha, localizado no município de Ilhéus. O local será administrado pelo Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema).

Entre os objetivos da criação do parque estão proteger os ecossistemas naturais da Mata Atlântica, que abrigam espécies da fauna e da flora ameaçadas de extinção; propiciar o desenvolvimento de atividades de turismo ecológico, de educação ambiental e de integração com o entorno; possibilitar e fomentar o desenvolvimento de pesquisa científica e de monitoramento ambiental. (Ilhéus 24hrs)