Integrantes de movimentos pró-impeachment da presidente Dilma Rousseff ocuparam na manhã deste domingo (13) a Esplanada dos Ministérios, em Brasília, para uma marcha entre o Museu da República e o Congresso Nacional. Antes do início da caminhada, os manifestantes rezaram em frente à Catedral de Brasília. Seis carros de som
Às 10h40, a Polícia Militar estimava em 20 mil o número de participantes da manifestação. Para os organizadores, havia 30 mil. A PM destacou mais de 2 mil policiais para atuar na segurança. Todos os manifestantes que saíam com mochilas ou bolsas da estação Central do Metrô, a cerca de 500 metros do local de concentração do ato, eram revistados.
A concentração para o ato estava marcada para ter início às 10h, em frente ao Museu da República, no início da Esplanada, mas muitos manifestantes chegaram até duas horas antes do horário previsto, com faixas, cartazes e camisetas contra o governo.
Além das críticas à presidente Dilma, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a condenados no mensalão e no escândalo de desvios na Petrobras, os manifestantes faziam referência ao juiz Sério Moro, que está à frente da operação Lava Jato.

O ato foi convocado pela web e se repete em cidades de ao menos 12 estados. Em Brasília, uma manifestaçãos a favor da presidente chegou a ser marcada, mas foi oficialmente suspensa depois de o PT ser notificado pelo governo por não ter feito o aviso previamente.

Por causa do protesto, o acesso à Esplanada dos Ministérios foi bloqueado desde a meia-noite. O trânsito ficou fechado nos dois sentidos desde a alça oeste da Rodoviária do Plano Piloto até o balão próximo ao quartel do Corpo dos Bombeiros, chegando à L4 Sul. Também houve interdição dos eixos Norte e Sul – e a suspensão do Eixão do Lazer. A alternativa para motoristas é circular pelas vias que ficam atrás dos ministérios.
Policiais militares usaram detectores de metais nos acessos à Esplanada e em trecho do trajeto da marcha para verificar se os manifestantes não portavam itens proibidos. Na lista constam vidro cortantes, fogos de artifício, hastes para bandeiras e máscaras. (G1)


Os servidores municipais de Itacaré estão temendo passar o Natal e a virada do ano sem dinheiro no bolso. Eles estão indignados com o atraso no pagamento do 13º salário e já avisaram que farão uma paralisação, pois a Prefeitura de Itacaré, até a manhã desta quinta-feira (24) não tinha efetuado o pagamento. Há rumores de que a prefeitura pode não pagar os salários. Os servidores estão se organizando para ocupar a frente da Prefeitura de Itacaré, para mais um novo protesto pelo não pagamento do 13º salário. A ideia é parar todos os serviços para que os funcionários insatisfeitos se unam no local. A Educação, a Saúde e os demais servidores igualmente revoltados deverão se unir no mesmo propósito. O não pagamento do 13º salário seria reflexo da gestão de Jarbas Barbosa Barros, que estaria passando por sérios problemas nessa reta final. (Itacaré Noticias)


O Servidor público municipal de Wenceslau Guimarães tomou uma medida nada comum na manhã desta sexta-feira, 06, para cobrar os seus salários atrasados. Ele se algemou no portão da prefeitura e usava uma espécie de mordaça. De acordo com o blog Amarelinho 10, o Servidor, Antonio Roque dos Santos Filho, que é concursado há 12 anos e atua na Polícia Administrativa, utilizou um cartaz para descrever a razão que o obrigou ao protesto.
Segundo Antônio, ele é pai de quatro filhos, recebe um salário mínimo. O trabalhador afirma que não recebe os seus vencimentos há dois meses. Não foi informado até quando o funcionário permaneceu com o protesto.

Os ambulantes estiveram na cidade por cerca de 05 dias, período no qual foi realizado o Surf Eco Festival, a feira funcionou 24hrs por dia e teve o apoio da prefeitura municipal de Itacaré. Após a saída, os ambulantes deixaram pra trás milhares de embalagem e sacos plásticos espalhado por toda a praça, e levaram o dinheiro que poderia dá um pouco de fôlego ao comercio local que sofre com a crise que afeta o pais.

Lembrando a Praça São Miguel é um dos cartões postais de Itacaré, e marco histórico do município.

feirao do Bras

feirao do Bras em itacare


A população de Igarapé do Meio, Maranhão, cansada das inúmeras enganações por parte dos vereadores, interditaram a BR-222, próximo a cidade em pelo menos quatro pontos. A revolta dos populares foi mediante um cumprimento de ordem de reintegração de posse, a mando do prefeito com anuência do legislativo. Inconformados com a ação, a população tocou fogo na delegacia do município.

Os manifestantes depredaram em seguida incendiaram a Câmara de Vereadores. A população jogou sacos de lixo em frente a prefeitura chamando o prefeito de perseguidor e traidor. Indignados, eles prometeram invadir a casa do prefeito Raimundinho, para exigir o cancelamento do ação de reintegração de posse. O clima na cidade é um dos piores possíveis. Até a polícia ficou evacuada na guerra entre população/câmara/prefeitura. O povo acordou!


Na manhã dessa quarta-feira, dia 28, moradores da Vila Cachoeira, em Ilhéus, bloquearam a BR-415, nas proximidades do IFBA. Os moradores utilizaram vegetação e fogo para bloquear os dois sentidos da rodovia, causando congestionamento. Informação ainda não confirmada é de que o protesto aconteceu por conta do reajuste na passagem de ônibus, anunciado para a próxima terça-feira, dia 3. (O Tabuleiro)


Professores da rede municipal de Uruçuca paralisaram as atividades na última segunda feira (19/10), por falta de pagamento, merenda escolar, transporte e reforma nas escolas. Professores e pais de alunos estiveram na Câmara Municipal de Vereadores pedindo o apoio dos edis. O vereador Djalma Arcanjo, informou que os professores voltaram ao trabalho nesta quarta-feira, porém, a prefeita Fernanda Silva ainda deve dois meses de salários aos professores contratados. O vereador disse ainda, que continua faltando merenda escolar em várias escolas do município. Segundo o blog Ubaitaba Urgente, os motoristas que realizam o transporte dos alunos da zona rural, também estão com seus salários atrasados, e não estão mais realizando o transporte dos alunos e professores. *Ubaitaba Urgente.