Faleceu na manhã deste domingo (16), o cantor, compositor, escritor ubaitabense Webber Tannus. Segundo informações do site Ubaitaba Urgente, Webber Tannus morreu vítima de um infarto do miocárdio na cidade de Ipiaú, onde morava. Webber era muito conhecido em Ubaitaba e na região. O músico era filho de Sônia Tannus e Raimundo Mendes Ferreira. Weber Tannus, era cantor, compositor, escritor, piloto privado de aviões. É autor do livro de poesias “Tarde, muito tarde para contar estrelas”, gravou três CDs em parceria com Wandick Ferreira. Ainda não a informações do local e horário do sepultamento.

001-28


Morreu na madrugada desta sexta-feira (14) em São Paulo Orival Pessini, criador do Fofão e Patropi. O ator e humorista de 72 anos tinha câncer no baço e estava internado no Hospital São Luiz do Morumbi, na Zona Sul da capital.
Álvaro Gomes, empresário do ator, afirmou por meio do Facebook que Pessini faleceu às 4h.
“Uma pessoa que trouxe alegria a varias gerações com seu humor adulto ou para as crianças com o Fofão”, disse.
Nascido em Marília (SP) em 1944, Pessini iniciou a carreira no teatro amador e atuando em comerciais. Estreou na TV em 1963, no infantil “Quem conta um conto”, da TV Tupi.O sucesso viria anos depois, com os personagens Sócrates e Charles, do “Planeta dos Macacos” (Globo).
O Fofão foi criado em 1983, para o programa “Balão Mágico” (Globo). O alienígena atrapalhado de enormes bochechas, nascido no planeta fictício “Fofolândia”, tornou-se um dos mais populares personagens infantis dos anos 1980.
Em 1986, migrou para a Rede Bandeirantes, onde estreou um programa inteiramente dedicado ao monstrinho. O “TV Fofão” ficou no ar até 1989.
Antes do fim da atração, criou outro personagem de sucesso, o Patropi, para o programa “Praça Brasil”. Um típico hippie universitário, o personagem tornou famosos bordões como “Sei lá, entende?!” e “Sem crise, meu!”. Como Patropi, participou ainda do “A Praça É Nossa” e “Escolinha do Gugu”, ambos do SBT, “Escolinha do Professor Raimundo” (Globo) e “Escolinha do Barulho” (Record).

Domingos Montagner, o Santo de “Velho Chico”, da TV Globo, morreu nesta quinta-feira (15). Equipes de busca localizaram o corpo do ator de 54 anos, preso nas pedras, a 18 metros de profundidade e a 320 metros da margem, perto da Usina de Xingó, na Região de Canindé de São Francisco, que fica na divisa entre Sergipe e Alagoas. Domingos deixa a mulher, Luciana Lima, e três filhos.

Ele gravou cenas da novela na parte da manhã. Após o término da gravação, o ator almoçou e, em seguida, foi tomar um banho de rio.

Durante o mergulho, não voltou à superfície.Camila Pitanga, que estava no local, avisou à produção, que iniciou imediatamente a procura pelo ator. A atriz descreveu o acidente para a polícia. Segundo ela, os dois foram até uma pedra e mergulharam no rio.

Depois, ela notou que havia muita correnteza e avisou Domingos. Eles nadaram de volta para a pedra, Camila chegou primeiro e tentou duas vezes segurar na mão do ator. Mas a correnteza o arrastou de volta para água.

Helicópteros do Grupamento Tático Aéreo, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e pescadores ajudaram nas buscas. Por volta das 20h40, o corpo de Domingos estava dentro de um barco na margem do rio – uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) saiu de Aracaju rumo a Canindé de São Francisco.

Nesta semana, a novela também teve cenas gravadas em Piranhas (AL).

Segundo o delegado Antônio Francisco Filho, os atores queriam mergulhar em um local com privacidade. “Eles acharam que era seguro, mas na verdade era um dos mais perigosos para o banho. Esta é uma parte do rio em Canindé que não é comum ser utilizada pelos banhistas”, contou ele.

Começo no teatro e no circo
O ator paulistano começou sua carreira artística trabalhando no teatro e em circos. Ele atuou em treze programas de TV, entre séries e novelas, além de nove filmes.
Entre os papéis de destaque estão o Capitão Herculano Araújo de “Cordel Encatado” (2011) e o presidente Paulo Ventura de “O brado retumbante” (2012), seu primeiro protagonista.

Ele também chamou atenção como o Zyah de “Salve Jorge” (2012) e o João Miguel de “Sete Vidas (2015).

Montagner conta, em seu site oficial, que iniciou sua carreira no teatro, através do curso de interpretação de Myriam Muniz, e no Circo Escola Picadeiro.

Em 1997, formou o Grupo La Mínima, com Fernando Sampaio. A Noite dos Palhaços Mudos, de 2008, lhe rendeu o Prêmio Shell de Melhor Ator. Em 2003, criou o Circo Zanni, do qual foi diretor artístico.

O primeiro papel na TV foi no seriado “Mothern” (2006), do GNT, canal da TV por assinatura. A estreia na Globo foi também em seriados: “Força Tarefa”, “A Cura” e “Divã”. A primeira novela, “Cordel Encantado”, foi em 2011. No ano seguinte, estreou no cinema, com uma participação no longa “Gonzaga – de Pai Pra Filho”, de Breno Silveira.

Em entrevista a Ana Maria Braga no “Mais Você”, exibida pela TV Globo no último dia 7 de setembro, Domingos falou sobre as cenas gravadas no rio São Francisco. “Quando você chega no primeiro dia de gravação e dá um mergulho, está batizado para o resto da vida. O sertão é um lugar incrível e precisa ser conhecido”, disse Montagner.

Mapa Prainha de Canindé de São Francisco (Foto: G1)

Domingos Montagner Arte Linha do Tempo (Foto: G1)


O ator mexicano Rubén Aguirre, conhecido por interpretar o Professor Girafales em “Chaves”, morreu nesta sexta-feira (17) aos 82 anos. A informação foi publicada no Twitter por Edgar Vivar, que fazia o Senhor Barriga no mesmo programa. “Meu professor favorito, descansa em paz… Hoje meu grande amigo Rubén Aguirre parte deste plano. Sentirei muito sua falta”, escreveu Vivar na mensagem. Não há informação sobre a causa da morte.

gira2

Aguirre, que tinha diabetes e problemas renais, havia passado recentemente 11 dias internado no México por causa de uma pneumonia. Exatamente um ano atrás, Aguirre havia divulgado uma carta em que dizia ter “sérios problemas de saúde”.

Intitulado “E agora, quem poderá me defender?” (referência ao personagem Chapolin), o texto reivindicava assistência médica da Associação Nacional de Atores do México (Anda).

“Como muitos de vocês sabem, nos últimos tempos meu estado de saúde e de minha esposa se debilitaram (…) Minhas forças se acabaram. Tenho lutado há dez anos por esse direito, porque há dez anos preciso dele. Tenho 81 anos e, repito, tenho sérios problemas de saúde”, escreveu.

Ainda em 2015, Aguirre tinha sido hospitalizado por causa de cálculos na vesícula e problemas na coluna. No ano anterior, ele havia sido internado no México com quadro de desidratação e anemia. De acordo um de seus filhos Arturo, Aguirre tomava medicamentos havia pelo menos duas décadas para controlar doenças renais e diabetes.

Nascido em 15 de junho de 1934, na cidade de Saltillo, no México, Rubén Aguirre era formado em engenharia agrônoma e começou a carreira artística como locutor de rádio e TV. Seu perfil no Facebook informa que, desde 1976, fazia apresentações em circos interpretando o Professor Girafales. Aguirre era casado desde 1960 e deixa sete filhos.


Roberto César, apresentador do ‘Cidade Alerta’, de Fortaleza, morreu nesta terça-feira (7). De acordo com informações da TV Cidade, afiliada da Record no Ceará, o jornalista após sofrer um infarto. No canal, além de comandar o programa, ele trabalhou como repórter do ‘Cidade 190’.

“O Grupo Cidade de Comunicação informa, com pesar, o falecimento do querido apresentador Roberto César, que, com seu brilhantismo e sua competência, esteve à frente do programa Cidade Alerta Ceará desde o início da atração”.

“A Direção da TV Cidade Fortaleza lamenta o ocorrido e presta suas condolências aos familiares, amigos e admiradores de Roberto César, cuja irreverência e espontaneidade nas telinhas tanta falta farão. Que Deus conforte a família!”, diz a nota divulgada pela emissora. (Ubaitaba.com)


Morreu na manhã deste domingo (29) Mário Sérgio, vocalista do grupo Fundo de Quintal. Ele estava internado há seis dias em um hospital de Nilópolis, na Baixada Fluminense, para tratar um linfoma. Mário Sérgio tinha 58 anos e também era cavaquinista do grupo que surgiu a partir do bloco Cacique de Ramos e é um dos mais antigos do País.

No Facebook, o grupo Fundo de Quintal informou que “com pesar” o falecimento do “amigo e parceiro Mário Sérgio”. O Cacique de Ramos se manifestou através de nota e informou que “em respeito à dor da família, a roda de samba do Cacique de Ramos, que aconteceria na noite deste domingo, foi cancelada”.

Depois de 18 anos no grupo, o vocalista passou cinco anos fora do grupo, e retornou em 2013. Ainda não há informações sobre o velório e enterro.

Nas redes sociais, amigos e fãs se manifestam pela morte. “Que Deus possa receber esse ser de muita luz, com a sua infinita graça e amor… descanse em paz!”, disse uma amiga. “Mais um bamba que vai se juntar à constelação do Samba, que papai do céu te receba de braços abertos!”, publicou outro amigo. (R7)


Ídolo do futebol italiano como jogador e treinador, Cesare Maldini faleceu na madrugada deste domingo (3), aos 84 anos de idade. A causa que levou o pai do ex-jogador e também lendário Paolo Maldini ainda não foi informada. Como forma de homenagem, todos os jogos da rodada deste domingo do Campeonato Italiano terão um minuto de silêncio como forma de homenageá-lo.

Assim como o filho, Cesare Maldini também era zagueiro e fez a sua história no Milan, clube que defendeu de 1954 a 1966 e, ao todo, entrou em campo em 347 oportunidades. Em 1963, foi capitão na campanha que levou o Milan à primeira Copa dos Campeões.

Seu legado no Milan é inquebrável e tem mais, já que a segunda geração com seu filho Paolo segue os seus passos desfrutando de grande sucesso no Milan. O presidente Silvio Berlusconi e o resto do clube sempre lembrarão de seu carisma, gentileza e sorriso contagiante – postou o Milan em comunicado oficial.

Após encerrar a carreira como jogador, Maldini foi se aventurar como treinador. Seu ápice foi quando comandou a Squadra Azzurra no Mundial de 98, levando os italianos até as quartas de final até serem eliminados pela França. Ele ainda treinou a seleção paraguaia na Copa de 2002 – na ocasião, chegou até as oitavas e caiu para a Alemanha. (O Lance)