Apesar de toda alegria e clima de festa durante a passagem da Tocha Olímpica em Itacaré, nem tudo foram flores durante o evento. Principalmente na escolha de Marcos Vinícius de Itacaré, que reside no município há 09 anos e atualmente é secretário de assuntos estratégicos do município e acabou entrando de última hora para substituir a canoísta Valdenice Conceição que foi a indicada da prefeitura e estava no mundial de canoagem da Alemanha. Muita revolta nas redes sociais, porque nem um atleta do município foi escolhido para conduzir o símbolo Olímpico.

“Absurdo isso, nada contra ele, mas esse cara não representa a nossa cidade, com tanto esportista no nosso município, muita falta de consideração do comitê Olímpico” comentou José Gomes da Silva, morador do Bairro Novo. Já para Matheus Santos, a comissão organizadora do evento em Itacaré foi a grande culpada, segundo ele, a comissão deveria prever isso, já que Netika nem mora na cidade, e tem muito mais atletas no município, e pessoas com história ligada ao esporte na cidade, como Leão do Judô, Joé do Volêi, seu Igor da Canoagem.

Em uma nota que vem circulando nas redes sociais a prefeitura de Itacaré, através da Ascom, esclarece que a equipe de coordenação local, escolheram os nomes de atletas e pessoas de representatividade por sua história na cidade, sobretudo, na cultura e no esporte, o principal indicada foi Valdenice, “Netika” da Canoagem, mais ela não poderia comparecer por estar num mundial na Alemanha. Para substituir Netika, Luiz Quadros, indicou Martinha Ferreira ou Mateus Cruz, campeões internacionais da canoagem. Mas, assim como todos na cidade, foi surpreendido de última hora com a indicação do secretário municipal Marcos Vinicius.

Outro fato bastante criticado nas redes sociais, foi que os alunos das escolas públicas de Taboquinhas: Wiris de Pinho Santos e Kamylle Torres do Colégio Paulo Souto, que foram escolhidos após serem aprovados num concurso de redação sobre o tema dos Jogos Olímpicos, não receberam os uniformes a tempo, e com isso não puderam participar da programação como foi divulgado.

Mas, apesar desses contratempos, o evento foi muito positivo, e a cidade com toda dificuldade financeira que vem assolando todo pais, pode sediar este evento e pode fazer parte de um seleto grupo de pouco mais de 300 cidades. Vale salientar que não houve custo nenhum para trazer este evento para cidade, exceto pela divulgação local, estrutura de banners e estrutura de palco. Pois os participantes locais, como um todo, foram voluntários.

itacare_urgente_Tocha-olimpica-em-itacare_546
Marcos Vinícius conduzindo a Tocha em Itacaré

 


Segundo o site Surf Bahia, Adriano de Souza (Mineirinho), atual campeão mundial de Surf e Felipe Toledo, ambos tops da elite mundial do Surf, desembarcam hoje em Itacaré, para participar das gravações da série Juacas, uma série, que tem o Surf como temática, vai ser exibida pelo Disney XD em toda a América Latina e desde o mês de março vem sendo gravada em Itacaré.

A série teen conta com atores consagrados como Nuno Leal Maia e Suzy Rêgo. Serão produzidos 26 episódios de 30 minutos cada. A estreia está prevista para o próximo ano.

itacare_urgente_014
Um dos capítulos da série sendo filmado na Praia da Coroinha em Itacaré

Além do atual campeão mundial Adriano de Souza e da sensação Filipe Toledo, surfistas como Teco Padaratz e Marina Wernek participam da série. Alguns atletas de Itacaré também estão marcando presença nas gravações, como Yagê Araújo e Iago Silva, entre outros.

 


04 condutores fizeram o Revezamento da Tocha Olímpica, por 1 km em Itacaré neste domingo (22). A coordenação foi da prefeitura de Itacaré.

05 horas da manhã e já havia muitas pessoas se preparando para fazer parte de um momento histórico e impar que iria marcar para sempre a memória da cidade. Itacaré iria entrar para a história das Olimpíadas como uma das cidades escolhidas para fazer o Revezamento da Tocha Olímpica – Rio 2016.

itacare_urgente_Tocha-olimpica-em-itacare_535
Foto: Aleilton Oliveira

A chama Olímpica que foi acesa na Grécia, no dia 21 de abril, acendeu a cidade de Itacaré nesta manhã de domingo, dia 22 de maio. Algumas horas depois, 9 horas da manhã e já estavam todos lá, ensaiando os gritos de olé. A exatos 9h54m, chegava a Tocha Olímpica em Itacaré.

Organizado, unido, hospitaleiro, o povo de Itacaré deu show de receptividade e de espírito esportivo e olímpico. Itacaré recepcionou os condutores e anfitriões da chama olímpica na cidade mostrando que a maior chama que foi acesa neste dia, independente de partidos políticos, foi a chama do amor que sua gente tem pela sua cidade e na hora certa aparece para apoiar e ver a sua cidade mais alegre.

A festa foi tão bonita que os próprios membros da Comissão Nacional  reconheceu para nossa equipe de reportagem que Itacaré foi a cidade pequena mais organizada até aquele momento. E gostou do que viu, viu gente alegre, viu um pouquinho da cultura da cidade, um pouquinho do esporte local, um pouquinho do calor e da chama do povo de Itacaré.

Os condutores

Nem mesmo, a indicação de condutores desconhecidos da cidade, com apenas um condutor local, tirou o brilhantismo da festa. Alguns até criticaram a escolha dos condutores que foram selecionados pelo próprio Comitê Olímpico, neste caso, não houve interferências da prefeitura municipal.

itacare_urgente_Tocha-olimpica-em-itacare_075
Foto: Durval Filho

 

itacare_urgente_Tocha-olimpica-em-itacare_521
Foto: Aleilton Oliveira

Os condutores são indicados dos patrocinadores, em Itacaré foram eles: O atendente comercial dos Correios de Itacaré, Jaílton dos Santos Batista, a gerente de marcas Akiko Nishimoto, que é baiana, mas mora em São Paulo, o professor universitário Itamar Soares de Jequié e Marcos Vinícius de Itacaré, que reside no município há 09 anos e atualmente é secretário de assuntos estratégicos do município e acabou entrando de última hora para substituir a canoísta Valdenice Conceição que foi a indicada da prefeitura e estava no mundial de canoagem da Alemanha.

itacare_urgente_Tocha-olimpica-em-itacare_120

Foto: Durval Filho

De acordo explicações de Marcos Vinícius, o Comitê não conseguiu substituir a condutora por outro nome indicado por questões de tempo hábil para fazê-lo, e sugeriu que ele próprio conduzisse a Tocha por Itacaré, no último trecho: “Fui o primeiro a dizer que havia outras pessoas mais representativas, só que foram rigorosos e não havia mais tempo. Me deram roupas e instrução dentro do micro-ônibus e eu não sou de ´correr do pau´ e aceitei o desafio e representei Itacaré”.  E fez bem, a alegria estampada no rosto do condutor representou bem Itacaré.

Controvérsias à parte, a festa foi bonita, e pudemos observar que os condutores da Tocha, nem sempre são grandes desportistas ou da própria cidade como todos esperam, o Comitê Olímpico Brasileiro diz que faz isso porque a ideia é integração de todos os povos, esse é o verdadeiro espírito Olímpico.

A organização

A organização geral foi da prefeitura de Itacaré, e a coordenação local foi da Secretaria de Cultura, Esportes e Lazer, dirigida por Luiz Quadros, da Coordenação de Comunicação local. Mas as contribuições foram de todas as secretarias, sobretudo a de Educação, Obras, Transportes e Segurança.

Para que a Tocha Olímpica viesse até Itacaré, foram várias meses de preparação e reuniões em Brasília, Salvador e Itacaré.  E em Itacaré, há cerca de um mês de preparação por parte da equipe da prefeitura local.

“Valeu a pena o cansaço. A satisfação de ver minha cidade mais uma vez num evento internacional é muito boa. Faltaram condutores de renome no esporte para dar ainda mais brilho ainda ao evento, mas foi sensacional” comenta Luizão, coordenador local.

Confira os próximos roteiros Chama Olímpica na Bahia:
23/05/2016 – BA – Lençóis
24/05/2016 – BA – Salvador
25/05/2016 – BA – Feira de Santana, Riachão do Jacuípe, Capim Grosso, Senhor do Bonfim
26/05/2016 – BA – Jaguarari, Juazeiro, Sobradinho
27/05/2016 – BA – Paulo Afonso

FONTE: ASCOM/ITACARÉ

itacare_urgente_Tocha-olimpica-em-itacare_046

itacare_urgente_Tocha-olimpica-em-itacare_104

itacare_urgente_Tocha-olimpica-em-itacare_154

itacare_urgente_Tocha-olimpica-em-itacare_033

itacare_urgente_Tocha-olimpica-em-itacare_169


O surfista de Itacareense Felix Martins (15 anos), está dando seus primeiros passos na vida de atleta profissional. Felix se profissionalizou no início deste ano e, logo de cara, já teve uma parada duríssima: a disputa do Maresia Pro, no início deste mês, no Guarujá (SP). A competição conta pontos para o ranking brasileiro e, por isso mesmo, reuniu alguns dos melhores surfistas profissionais do país.

Em sua estreia, Felix não teve um desempenho tão bom. Deixou a competição na primeira bateria. Nada demais para um atleta que está voltando de uma contusão séria, que o deixou por seis meses sem andar e nove meses sem competir. Felix fraturou um dos tornozelos no ano passado, ao tentar uma batida numa competição, em Santos (SP).

Mas o atleta, que começou a surfar aos 10 anos e que há apenas dois decidiu aprimorar seu surf power, tem consciência de que “este será um ano de experiências e muito aprendizado”. Mesmo assim, o cara já estipulou metas mais ambiciosas para 2017. “Agora estou voltando aos poucos, buscando experiência. A partir do ano que vem quero começar a fazer os resultados para conseguir me manter sempre bem posicionado no ranking”, avalia Felix.

E quem pensa que a contusão ainda tem algum efeito psicológico sobre o atleta, está enganado. Quem assiste Felix treinando na Praia da Tiririca, em Itacaré, onde afia suas manobras, sabe que ele não tem limites. Diariamente Felix pratica, à exaustão, uma série de aéreos para todos os lados, o que já se tornou uma das marcas registradas do seu surf.

E não dava pra ser diferente. O principal incentivador e inspirador de Felix é seu irmão, o bicampeão carioca de surf Alandreson Martins, que também fez fama e ficou conhecido como “baiano voador” por causa dos aéreos insanos que emplaca nas competições e treinos pelo Brasil afora.

Apesar da pouca idade, Felix tem um currículo invejável: já foi vice-campeão brasileiro duas vezes, campeão itacareense e campeão baiano nas categorias mirim e iniciante. Mesmo com a qualidade incontestável do seu surf, o atleta está sem um patrocinador principal (de bico). Tem o patrocínio apenas das pranchas Index Krown e os apoios da Pousada Tânara (em Itacaré), Maria Parafina, Adriano Mendonça (corretor de imóveis) e Luciana Bicalho.

Fonte: Surf 73 – O maior portal de Surf do Sul da Bahia.


O Prefeito Municipal de Itacaré, Jarbas Barbosa Barros, no uso de suas atribuições legais, de acordo com o art. 80 da Lei Orgânica do Município e demais dispositivos legais aplicáveis, considerando que a cidade receberá o Revezamento da Tocha Olímpica, a necessidade de manter a segurança dos expectadores, participantes e do comboio da Tocha;

Decreta

Fica transferido o dia da feira livre do dia 22 de maio de 2016, domingo, para o dia 21 de maio de 2016, sábado, véspera do grande evento.

Está Proibido estacionar veículos na Rota de Ida de Retorno da Tocha Olímpica em Itacaré, desde o sábado a noite até o domingo meio dia, por questões de segurança e logística. Fique atento para não ter seu veículo guinchado.

Durante o evento, no domingo, será proibido também a circulação de veículos na cidade até a finalização do evento. Essas são recomendações do Comitê Olímpico.

ASCOM/Itacaré


A empresária Marly Brito, proprietária do Café com Cacau, localizado km 07, à margem da BA 001 em Itacaré, produz mais de vinte itens feitos com cacau orgânico: geleia, mel líquido, trufas, bolos, patês, milk shakes, chocolates quentes e o tradicional café com cacau, dentre outros. As matérias primas são adquiridas de pequenos produtores rurais da agricultura familiar.

Foi selecionada pela comissão dos Jogos Olímpicos do Rio 2016, e irá conduzir a Tocha Olímpica em Ilhéus neste  sábado, dia 21 de maio, mesmo sendo de Itacaré.