Depois da crise na coleta de lixo que culminou em vários protestos na cidade, a Prefeitura de Itacaré, também vive dias difíceis e uma crise sistêmica na educação. Uma semana após o início do ano letivo ainda faltam professores para todas turmas, obrigando aos que estão trabalhando se redobrar para atender mais de uma turma ao mesmo tempo, sem merenda escolar por falta de merendeiras, sem transporte escolar para os alunos no município e no distrito de Taboquinhas, e para piorar a situação, sem água potável e para limpeza do colégios e escolas.

Esta semana foi realizado, por alunos e pais, dois protesto no distrito de Taboquinhas, por falta de ônibus escolar, onde foi fechando a rodovia BA-654, principal via de acesso ao distrito.

“O prefeito Jarbas planejou o carnaval, mas não planejou a volta as aulas, isso é um absurdo, por isso Itacaré tem perdido tantos alunos para Uruçuca e Ubaitaba”, disse uma mãe que tem dois filhos matriculados no Centro Educacional de Itacaré.

Lembrando que Itacaré por tês anos consecutivo vêm terminando o ano letivo antes do prazo pré estabelecido por Lei. A atual Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDBEN (Lei nº 9.394/96), em seus artigos 24 e 47, preceitua que o ano letivo tem que ter, no mínimo, 200 (duzentos) dias de efetivo trabalho escolar.


A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) informou por meio de nota, que vem restringindo preventivamente a distribuição de água não só em Itacaré, como nas cidades de: Mascote, Uruçuca, Coaraci e Camacã. Isso vem ocorrendo por conta da diminuição do nível das barragens e dos rios onde a empresa capta água para tratamento e distribuição, por causa da falta de chuvas nos últimos meses.

Ainda conforme a Embasa, em Itacaré em especial, o rio Ribeira, principal manancial, secou e a captação de água está sendo feita no rio Jeribucaçú, que fica fora da cidade. O abastecimento é realizado por meio de manobras na rede distribuidora, ou seja, para fornecer água em determinada área, como em um bairro da Passagem, por exemplo, é preciso deixar de fornecer em outra bairro e vice-versa. E  ainda segundo a nota, nas cidades afetadas as pessoas têm reservatórios de água, nenhum morador ainda reclamou de falta de água.

De acordo com a empresa, o objetivo da ação é reduzir o uso da água nesse momento de escassez, para garantir o abastecimento contínuo de água nesses municípios. Em Mascote, o fornecimento de água também é realizado por manobras, em dias alternados, desde meados de fevereiro.


Estudantes da rede escolar municipal e estadual de Taboquinhas, distrito de Itacaré, fizeram protestos pedindo a regularização do transporte escolar nesta manhã de segunda-feira (07). Os protestos tiveram início em frente a Secretaria de Administração local e seguiram para bloquear a BA-654, permanecendo até 16 horas da tarde.

O protesto só terminou com a chegada da Secretária Municipal de Educação, Maria do Socorro Carvalho, e com a chegada da TV Santa Cruz. A Secretária de Educação informou que o problema já está sendo resolvido e ainda esta semana será normalizado.

Em meio aos protestos, os estudantes chegaram a ir a casa do vereador Maurição, pedindo sua adesão ao movimento.

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Itacaré nos informou que o problema do transporte escolar já é antigo, e que uma das soluções seria a compra de pelo menos 08 ônibus, através do “Projeto Caminho da Escola”. Com esse intuito, o prefeito já encaminhou para Câmara de vereadores de Itacaré, mais de 3 vezes a solicitação para votação desse projeto. Contudo, até o momento não obteve sucesso.

Em documento, a assessoria mostra uma convocação que foi feita para uma sessão extraordinária de janeiro de 2016, na qual faltaram vários vereadores. Nessa oportunidade só compareceram os vereadores que são mais conhecido como Nego, o presidente da Câmara, Canelinha, Painho, Maurição e Da Lapa.

De acordo com a secretaria de Administração, o projeto foi enviado em outubro de 2014, onde até o momento o Presidente da Câmara não colocou em votação ou, quando coloca, os vereadores não comparecem e, por isso, não tem quórum suficiente. Parece haver uma mobilização da oposição para que o projeto não seja aprovado, numa manobra política que prejudica os interesses da sociedade.

Segundo informações, um fato curioso chamou à atenção, o vereador Litinho compareceu na câmara de bermuda e chinelo e permaneceu na plateia, não comparecendo oficialmente à sessão. Situação mas grave, foi a do vereador Pedrão que permaneceu fora da Câmara soltando fogos, comemorando a não votação do projeto. Ao fim de tudo, quem mais se prejudica com essa situação são os alunos, comentou a professora Conceição que atua na região de Ponto Novo.

A compra do ônibus escolar já gerou até polêmica na câmara de vereadores, que deverá continuar nessa terça-feira, com a próxima sessão da câmara. Enquanto isso, os alunos aguardam ansiosos uma solução, e informaram que os protestos seguirão para a próxima sessão da câmara.

O prefeito Jarbas informou através de sua assessoria, que mesmo sem poder adquirir os ônibus escolares através do Programa Caminho da Escola, os alunos não ficarão prejudicados. Ele mesmo está conversando com os prestadores de serviços do transporte escolar para conseguir uma solução o mais rápido possível. Segundo o prefeito, para algumas localidades, a situação já foi normalizada e nos próximos dias serão os alunos da região de Taboquinhas. O prefeito concluiu garantindo que os alunos não ficarão sem o transporte escolar. (Ascom/ Itacaré)


O ano letivo teve inicio semana passada, mas os alunos têm se deslocado as escolas do distrito a pé. Os estudantes são da Região do Cachimbo Seco, Toco Preto, Água Fria e estão tendo apoio dos jovens de Taboquinhas.

No mesmo protesto os jovens se deslocaram até a residência do Vereador Maurício Setúbal para cobrar atuação do vereador. Confira alguns dos gritos do protesto: “somos estudantes, não somos palhaços. Somos estudantes, não somos palhaços”… “Ao, ao, ao, apareça Maurição. Ao, ao, ao, apareça Maurição”…

Logo que os jovens bloquearam a BA-654, por coincidência o Vereador Benildo da Passagem passava pelo local em sentido a Ubaitaba, mas os jovens não permitiram a passagem do vereador, que acabou impedido.

Em conversa com alguns dos manifestantes, os jovens disseram a nossa equipe de reportagem que só desbloquearão a rodovia depois que algum secretário compareça no local para esclarecer. Do contrário continuarão o protesto durante toda a tarde e amanhã irão para a Sessão da Câmara.

Em busca de maiores informações, nossa equipe de reportagem entrou em contato com Maria do Socorro, Secretária Municipal de Educação, que não soube nos informar quando terá transporte para a zona rural. A secretária pediu que nossa equipe entrasse em contato com a Secretaria de Transporte, mas não conseguimos conversar com o secretário da pasta. (Taboquinhas Informa)

12825108_562649260554695_350761475_n

Em frente a residência do Vereador Maurício Setúbal.

12804039_562649230554698_491976278_n

12834664_562649337221354_1612802128_n

Em frente ao Centro Administrativo de Taboquinhas.

12834555_562648953888059_269652265_n

Vereador Benildo da Passagem sendo cobrado pelos jovens.

12825267_562649060554715_453865944_n12834944_562649160554705_1554658701_n

20160307_150855

Maria do Socorro Carvalho, Secretária de Educação da cidade em conversa com os jovens.

20160307_153804(0)

20160307_155858

Logo que a BA-654 foi desbloqueada.


Sem chover a mais de um mês,  Itacaré volta a sofrer com a falta de abastecimento de Água tratada no município, que a duas semana está sendo racionada. Segundo informações, o Rio Ribeira, principal fonte de captação está praticamente seco e sem condições de captação, e a alternativa encontrada pela EMBASA, foi captar água do Rio Jeribucaçú distante cerca de 8 km da Estação de Tratamento em Itacaré.

 Embasa (Empresa Baiana de Águas e Saneamento) vem escondendo o problema da população, e trata do assunto como se fosse uma normalidade, causa aflição para as donas de casa, para comerciantes e para toda cidade. São inúmeras as reclamações da população, que sem o mínimo de satisfação sofre ao forte calor e procura desesperadamente uma saída para o problema.

Deixamos aqui nosso espaço aberto para possíveis esclarecimento da EMBASA sobre o racionamento e a falta de água em Itacaré.


Com até agora 06 partidos na base aliada, sendo eles: PSB, PRB, PSL, Partido da Solidariedade, PR, PRTB, e 06 vereadores fazendo parte da situação, que se fizeram presentes e reafirmaram seu apoio a pré-candidatura de Junior Andrade.

O evento foi importante porque foi possível para o grupo conhecer alguns pré candidatos, 52 pessoas declaram-se com pretensões de concorrer a uma vaga no legislativo e aproveitaram para confirmar que irão concorrer as eleições ao lado de Junior Andrade, candidatura da base governista local.
Os secretários municipais também se fizeram presentes na reunião, que contou com a participação de mais de 70 convidados que estarão engajadas na campanha.

A pré candidatura de Junior Andrade surge no momento em que a população está cansada de políticos profissionais e ele é sem vícios políticos, administrador e tem uma trajetória empresarial de muito trabalho e ascensão, comentou um ex-vereador por 5 mandatos.
Junior Andrade em sua fala, relembrou sua trajetória empresarial, sua experiência frente a secretaria de Finanças e Economia do município nos últimos anos e falou de sua formação administrativa e contábil, áreas em que a administração é o carro chefe e essa experiência ele pretende levar para o executivo. Ele aproveitou ainda para expor quais os pontos que ele pretende atuar se chegar a prefeito de Itacaré.
Junior afirmou ainda que, apesar de ser da base governista, pretende imprimir a sua marca na gestão trazendo uma cara nova e renovada para a cidade, aproveitando tudo que é bom no governo e fazendo novidades e inovações para um gestão moderna e eficaz. Finaliza. (Ascom)

jarbas_e_junior_andrade-2

Ascom/Itacaré


“A FÉ RESTAURADA” – Esta é uma Campanha em pró da restauração dos três altares da Igreja Matriz de São Miguel Arcanjo em Itacaré, que segue a todo vapor. Este é o maior bem histórico, cultural, religioso e artístico da Cidade de Itacaré, merece nosso respeito e cuidado. Por essa razão, a comunidade está se mobilizando de todas as formas possíveis para custear a reforma dos altares que tem mais de 292 anos. A restauração já teve início, mas necessita de recurso financeiro para concluir essa necessária intervenção. O projeto está orçado em R$ 300.000,00 (trezentos mil reais), com custo mensal só de mão de obra de R$ 12.000,00 (doze mil reais). A campanha não conta com patrocínio governamental ou empresarial. Tendo apoio da comunidade, moradores, visitantes e amigos de Itacaré.

Dê sua contribuição para que as novas gerações aprendam sobre sua história e a importância de preservá-la para as gerações futuras.

Faça sua doação através do BANCO DO BRASIL
Agencia: 4105-x
Conta Corrente: 7034-3
Ou na Secretaria da Paroquia

Saiba mais sobre a História da Igreja Católica de Sao Miguel Arcanjo de Itacaré.

Por volta do ano de 1720, o Jesuíta Luis da Grã ergueu uma capela sob a invocação de São Miguel, batizando a localidade com o nome de São Miguel da Barra do Rio de Contas. Ainda assim, o povoado só se tornaria um município em 1732, por obra e graça da Condessa do Resende – Dona Maria Athaíde e Castro. A Condessa era a donatária da capitania de Ilhéus e, em 26 de janeiro, elevou Itacaré à categoria de município.

Os principais monumentos históricos de Itacaré são a Casa dos Jesuítas e a Igreja Matriz (1723), primeiro bem oficialmente tombado pelo Instituto do Patrimônio Ambiental e Cultural da Bahia (IPAC). Com quase 300 anos a igreja de Itacaré, cujo padroeiro é São Miguel Arcanjo, dispõe de oratório rococó, com imagens de São Miguel, São Sebastião, Santo Antônio e Senhor dos Passos. Em alvenaria mista, a edificação tem capela-mor com sacristia, andar superior com coro, galeria e sala do consistório.

Entre 1890 e 1940 o município cresceu muito graças ao cacau. A cidade foi a principal rota de escoamento da produção cacaueira, mas nos anos 40 o porto da cidade assoreou e a cidade ficou isolada porque as estradas eram muito ruins, esse isolamento impossibilitou o crescimento até a construção da Estrada Ilhéus-Itacaré em 1998.