JUACAS é a segunda série original brasileira para o Disney Channel produzida pela Cinefilm e pela Chatrone, que estreia em 2017 no canal, com direção geral de Juliana Vonlanten, criada por Carina Schulze que também é showrunner da série. Gravada em Itacaré, na Bahia, Juacas retrata o universo do surfe tendo como ponto central a temporada do CAOSS (Campeonatos Anuais Ondas Super Surfe) na Praia de Itacaré e a competição entre equipes principais de surfistas: os Juacas, os Red Sharks e as Sirenas.

Todo ano, no auge das férias, acontece o CAOSS, que atrai milhares de turistas, surfistas e centenas de jovens em busca de um sonho: se tornarem surfistas profissionais. O CAOSS é um campeonato de equipes de surf que acontece há décadas e que já revelou diversos talentos, dentre eles a lendária equipe JUACAS. O evento é super Importante para os atletas se classificarem para os campeonatos internacionais. Todos os anos, várias equipes de surf viajam para Itacaré e ficam lá durante os meses das férias para participarem destes campeonatos. A equipe que ganhar o CAOSS tem o passaporte garantido para continuar competindo como profissional nos circuitos oficiais – e este é o sonho de todo surfista iniciante! 

Este ano vai ser diferente! O antigo time Juacas, desaparecido há 10 anos devido ao sumiço do seu líder – o Professor Juaca (Nuno Leal Maia)– reaparece para disputar o CAOSS e voltar ao circuito. Sem muitos recursos e nem patrocínio, os Juacas enfrentarão o time favorito e bem patrocinado, os Red Sharks, e o primeiro time composto só de meninas, as Sirenas, além de várias outras equipes sedentas pelo título. É muita expectativa e tensão no ar! 

Os Juacas já foram o melhor time de surf de todos os tempos. O Professor Juaca formou a equipe em 1982 e rapidamente virou o melhor. Em 1985, o time ganhou pela primeira vez o CAOSS e seguiu invicto até 1991. Em 1989, a equipe estava no auge, e era formada por três surfistas: Marcondes Kameha, filho de Juaca, Cezinha e Xorxinho. Porém, um dia, houve uma tragédia: no ano 2000, o grande Marcondes Kameha, o Pelé dos surfistas, morreu durante um campeonato de ondas gigantes durante uma tempestade. Ele deixou pra trás uma filhinha recém nascida. O time entrou em luto. Cezinha virou radialista em Itacaré, Xorxinho virou shaper em Búzios e o grande Juaca sumiu sem deixar rastros…  

Mas agora tudo está prestes a mudar!

Rafa Smor, um garoto cheio de garra e vontade aparece para montar uma equipe para competir no CAOSS em Itacaré. Ele encontra Cezinha, o ex-Juaca que hoje é o narrador do campeonato e radialista da cidade. Rafa explica que é fã dos Juacas e, inspirado por eles, resolveu vir pro CAOSS montar a sua própria equipe. Além disso, ele revela que aprendeu a surfar com o Professor Juaca. Cezinha estranha, afinal, Juaca sumiu há muitos anos, mas Rafa garante que é verdade.

Rafa está determinado a formar sua equipe de surf no CAOSS mas logo percebe que será mais difícil do que ele imaginou – todas as equipes já estão formadas e não há praticamente nenhum bom surfista disponível. Mas ele não desiste e, com um pouco de intuição, monta uma equipe que acaba surpreendendo! Junto de Billy, um geniozinho com uma capacidade incrível de ler o mar e Jojó, um mineiro peixe fora d’água, Rafa remonta o time dos Juacas.

É claro que essa jornada não será fácil. Os meninos precisarão passar por diversas dificuldades – como a falta de patrocínio, que faz com que eles sejam a equipe mais mal equipada do CAOSS; as diferenças de personalidades entre os três; a competição com os outros times; os treinos e, claro, toda a pressão do campeonato! No início, os Juacas ainda precisam lidar com a falta de um técnico – já que o Juaca está completamente desaparecido. Eles descobrem o esconderijo do professor, mas ele se mostra um “rabugento” e manda os garotos embora. Com o tempo, Juaca acaba saindo da toca e volta a treinar os meninos, construindo uma relação de confiança e ensinando para eles a filosofia dos Juacas – o surf em harmonia com si mesmo e a natureza.

A maior ameaça para os Juacas são os Red Sharks. Dentro e fora do campeonato, essa equipe super high-tech faz de tudo para dificultar a vida dos nossos heróis. Marcelo Mahla, Seba e Minhoca são o trio que não mede esforços para ficarem em primeiro lugar – custe o que custar.

Pelo menos, os Juacas podem contar com a amizade das Sirenas, formadas pelas lindas e destemidas Leilane, Vivi e Brida. As meninas têm que provar o tempo inteiro que elas são mais do que um rostinho bonito e as três de fato—surfam muito! 

Itacare-Disney

Todos os competidores do CAOSS ficam hospedados na VILLA ECOPORAN e ali treinam para as baterias da competição. Em diferentes alojamentos e condições, todos batalham pelas melhores posições. Com muita aventura, comédia e emoção, veremos os Juacas lidando com as dificuldades do campeonato e da adolescência. Mas, no final, todos amadurecem com o surf e terminarão o campeonato muito diferentes de quando começaram.

Fonte:www.nerdsite.com.br


Mesmo com um ano difícil para o setor de turismo, algumas empresas encontraram alternativas para driblar a crise e seguir no mercado de maneira competitiva. Participantes do primeiro ciclo do Sebrae MEDE Turismo tiveram a oportunidade, em 2016, de aprimorar sua gestão e seus processos internos, refletindo em ações que contribuíram para que suas empresas se superassem num momento de adversidade. Empresários deItacaré e outras cinco regiões terão agora oportunidade de aderir ao segundo ciclo da solução, contratando este serviço para início do atendimento no mês de abril.

Para serem atendidos pelo Sebrae MEDE, os empresários da capital, das costas do Dendê, do Cacau, dos Coqueiros, do Descobrimento e da Chapada Diamantina, podem procurar o Sebrae mais próximo ou ligar gratuitamente no 0800 570 0800. São 20 vagas por região, sendo que estas serão oferecidas em territórios específicos: Barra, Centro Antigo e Rio Vermelho (Salvador); Morro de São Paulo e Barra Grande (Costa do Dendê); Ilhéus e Itacaré (Costa do Cacau); Praia do Forte e Camaçari (Costa dos Coqueiros); e Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália (Costa do Descobrimento).

A solução teve avaliação positiva em seu primeiro ciclo. Foram 88 empresários atendidos, que deram nota média de 9,3 (de 0 a 10) para o atendimento, e mais de 80% indicariam, com certeza, o Sebrae MEDE Turismo. Este é um plano de atendimento especializado composto por um conjunto de atividades para orientação e aperfeiçoamento da gestão, com foco em resultados mensuráveis e aumento da competitividade. No turismo, atua na melhoria dos empreendimentos e também dos destinos turísticos, com incentivos à cooperação e parceria público-privada.

Segundo a coordenadora de Turismo e Economia Criativa do Sebrae Bahia, Ana Paula Almeida, a essência do MEDE é incentivar que o empresário adote estratégias, defina metas e monitore resultados, através da análise de dados. “Ele vai planejar ações de curto e longo prazo, sob o acompanhamento e orientação de consultores”, explica.

Ana Paula destaca que o Sebrae MEDE foi desenvolvido a partir das demandas dos próprios empresários. Por meio dessa escuta foi possível chegar a um modelo de atendimento mais qualificado que atendesse suas necessidades. Ela ressalta os resultados obtidos em 2016. “O atendimento se mostra muito eficaz, tanto para empresas que já possuem um controle financeiro organizado, mas sem a utilização eficiente das informações, quanto para aquelas que não possuem a cultura de coleta sistemática de dados”.

Empresas participantes reconhecem resultados

Uma das participantes do primeiro ciclo do Sebrae MEDE foi a empresária Ângela Kurz, proprietária do restaurante Stella Del Mare, em Arraial D´Ajuda. A empresa familiar, que inclui ainda um hotel, está há 12 anos no mercado. Ângela exemplifica que, antes do MEDE, o controle de dados financeiros era feito de maneira informal. Agora, eles implantaram um sistema para ter mais precisão nesse processo. “A metodologia identifica esses pontos de melhoria. Hoje, tenho maior controle das informações da empresa e aprimorei os processos internos junto aos colaboradores também”, relata.

Já Renata Tardim, proprietária do Hotel Estalagem, em Porto Seguro, destaca que o MEDE possibilitou uma melhoria na gestão de pessoas de sua empresa. “Implantamos o processo de avaliação de desempenho e isso resultou em algumas ações que trouxeram bons resultados nas nossas atividades”, diz a empresária.

O empresário André Barros, proprietário do Hotel Três Marias, em Salvador, pontua que a metodologia atua de forma abrangente ao longo do ano, o que possibilita a revisão de procedimentos e aplicação de novos processos. “O maior ganho foi o equilíbrio entre a redução de custos e a manutenção da qualidade do serviço”, afirma.

Como participar do Sebrae MEDE Turismo

O plano é anual e contempla 80h de consultoria especializada, sendo 56h de atendimento na empresa (4h mensais) e 24h de atividades coletivas (Workshops). O investimento é de R$2.500,00 para Micro Empresas e R$3.000,00 para Empresas e Pequeno Porte, podendo ser pago em até 10 parcelas no cartão de crédito.

O Sebrae MEDE Turismo atende empresas dos seguintes segmentos: Bares e Restaurantes, Meios de Hospedagem, Agências e Serviços de Turismo Receptivo, Transportes e Atrativos Turísticos, e será disponibilizado nos seguintes locais: Salvador (prioridade para empresas sediadas na Barra, Centro Antigo e Rio Vermelho); Morro de São Paulo e Barra Grande (Costa do Dendê); Ilhéus e Itacaré (Costa do Cacau); Praia do Forte e Camaçari (Costa dos Coqueiros); Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália (Costa do Descobrimento).

Para adquirir o plano de atendimento do Sebrae MEDE Turismo os empresários devem procurar o Sebrae mais próximo ou ligar gratuitamente no 0800 570 0800. As vagas são limitadas e a participação está sujeita à avaliação do perfil empresarial.

Por Agência Sebrae de Notícias Bahia


Sucesso total total em todas edições a Feira da Praça, promete movimentar a cidade a partir dessa quinta-feira (16), às 17hrs. Com nova logomarca, nova estrutura, novas atrações e novos expositores, e tem como objetivo ser um espaço alternativo para empreendedores locais expor seus produtos.A feira, que nessa edição tem total apoio da prefeitura municipal de Itacaré, terá comercializações de diversos produtos entre eles: artesanatos, cosméticos, roupas, acessórios, bolsas e serviços. E contará com oficinas de arte infantil, desfile e musica ao vivo durante o evento a partir das 18hrs na Praça São Miguel em Itacaré, centro da cidade.

A Feira da Praça é uma realização da Associação das Mulheres Empreendedoras de Itacaré (A.M.E.I). Dúvidas e informações de como participar ou expor produtos e serviços, entrar em contato com Carol (73) 99975 5561.


O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, se reuniu com representantes da Liga Itacareense de Surf e Standup (LIS) para discutir uma série de projetos voltados para o desenvolvimento do esporte e a educação, além de propor a união dos segmentos para promover e atrair eventos esportivos locais, nacionais e internacionais. Antônio de Anízio reconhece a importância do surf para o desenvolvimento de Itacaré, não somente por levar o nome da cidade a nível internacional, como também fortalece a economia local, em especial os setores do turismo e do comércio.

Como parte dos projetos voltados para o surf, o prefeito adiantou que já vem sendo mantidos contatos com empresas organizadoras de eventos mundiais para que Itacaré volte a ser uma referência internacional nesse esporte. Também falou da importância do trabalho desenvolvidos pelas entidades e escolinhas de surf no incentivo e na divulgação do esporte, além de revelar grandes talentos. Paralelo aos eventos que serão realizados e atraídos para Itacaré, Antônio de Anízio discutiu com a Liga a possibilidade de criação de um museu do surf mostrando toda a história do esporte em Itacaré.

Mas não é somente o surf que vem recebendo uma atenção especial da Prefeitura de Itacaré. O prefeito adiantou que deverá ser iniciada nos próximos dias o Centro de Treinamento de Canoagem, em parceria com o Governo do Estado, e a construção do Estádio Municipal no bairro da Passagem, com campo de futebol, arquibancadas e pista de atletismo. Também estão sendo desenvolvidos projetos voltados para o vôlei, futvolei, artes marciais, capoeira e várias outras modalidades esportivas.

PROJETO – Os representantes da Liga Itacaré de Surf e Standup parabenizaram a iniciativa do prefeito de se reunir com as associações para ouvir a comunidade e desenvolver projetos coletivos. Na oportunidade os representantes da LIS apresentaram para o prefeito o projeto do Circuito Municipal de Surf Escolar de Itacaré, com quatro etapas anuais previstas para acontecer de 2017 a 2020. O objetivo desse projeto é formar novos atletas, incentivar aqueles já em formação, além de estimular o vínculo da criança e do jovem com a escola.

Regulamentada pelo Decreto nº 7.984, de 08 de abril de 2013, a LIS é formada atualmente por seis entidades: a Associação de Surf de Itacaré, Associação Itacareense de Surf, Associação de Surf Feminino de Itacaré, Associação de Longboard de Itacaré, Associação de StandupPadle de Itacaré e Instituto Prancha do Campeão. A Liga representa aproximadamente 100 atletas, o que demonstra o interesse dos jovens pelo desenvolvimento do surf local e pela concretização da identidade de Itacaré como cidade do surf. Assecom/Itacaré.


Com uma biodiversidade ímpar, Itacaré é sem dúvida o destino mais completo e ideal para se passar o feriadão da semana Santa. Com um conjunto de belas e variadas praias, uma mata Atlântica preservada e grande opções de passeios que vão desde navegação nos manguezais, há passeios radicais como Rafting, Rapel, tirolesa e voo livre.

itacare-rafting

E para quem pensa que é só isso, vai se impressionar com a quantidade de opções que a cidade oferece. A sua gente soube bem aproveitar a natureza única do lugar para oferecer aos turistas e visitantes a opção de explorar todo o potencial da natureza, como arvorismo, passeio de canoa, stand up paddle e muita trilha ecológica.

havaizinho-ma-marcio-machado

Mas para quem pensa que ir para uma cidade de praia, é apenas contemplar a natureza, está enganado. O destino ainda oferece opções de esportes como o skate, stand up e surf, numa das melhores praias para o surf no Brasil. Tendo sediado três anos seguidos o Mahalo Surf Eco Festival, etapa válida pelo WQS.

surfecofestival_fotofabricianojunior

Praia da Tiririca // Foto Fabriciano Júnior

Gastronômica local.
A gastronômica traduz toda a exuberância deste pequeno paraíso chamado Itacaré: aromas e sabores em forma de arte passeiam pelo restaurante e apresentam uma criativa e saborosa culinária contemporânea e regional subdivididos em mais 80 bares e restaurantes e cabanas de praia, com cardápio variadíssimo de opções gastronômicas e prazeres gustativos, misturando sabores regionais com amostras de grande parte da culinária do mundo. Por causa dessas características, é possível passar 15 dias em Itacaré, visitando um restaurante diferente a cada jantar.

foto_festival_gastronomico_de_itacare_2015_094

A gastronomia de Itacaré é fortemente impactada pelo mix cultural que a configura, dando-lhe características da cozinha contemporânea. A fartura dos ingredientes utilizados na culinária baiana, e estes associados às especiarias exóticas das diferentes cozinhas do mundo trazidas na bagagem dos chef’s e práticos da cozinha que na cidade aportaram, traduzem o resultado de tudo isso na forma de pratos deliciosos que vão da culinária local aos pratos mais sofisticados e exóticos, uma experiência que vale a pena repetir. O bom mesmo é viver a experiência, então, melhor é conferir pessoalmente esse inesquecível prazer gastronômico que Itacaré proporciona. Vale salientar que boa parte dos bares e restaurantes mantém música ao vivo como um atrativo extra para os seus clientes.

Hospedagem em Itacaré.

A cidade conta com mais de oito mil leitos de hospedagem e 174 bares e restaurantes, divididos entre quatro hotéis, 84 pousadas, 52 casas de temporadas, 27 flats, nove Camping, seis hostels e duas hospedagens rurais. O destino turístico tem opções para todos os gostos. Isso sem falar nas 14 encantadoras praias, seis delas urbanas que muitas vezes podem ser vistas da janela do quarto.

O que fazer em Itacaré.

 

Uma boa pedida quando o assunto é passeios em Itacaré é a Fertur Transporte e Turismo fundada em 2000, vem atuando no segmento de Traslado, Locação e Turismo, pioneiros na atividade.

Prainha (Considerada uma das dez praias mais bonitas do pais)

Esplendida! Está é a definição da Prainha. Um belíssimo coqueiral corre por toda sua areia, oferecendo agradáveis sombras e dando um charme a parte. Dois morros verdes, um em cada ponta da enseada, completam a obra de arte de forma simétrica. Cartão postal da cidade, a Prainha esta entre as praias mais lindas do Brasil.

img_1188-1024x682

Seu acesso se dá a partir de uma trilha que saí da praia da Ribeira. É recomendável contratar um guia. São uns 40 minutos de caminhada pela mata, passando por riachos e cachoeira. Diversas agências de turismo fazem o passeio. Porém é possível encontrar guias na praia da Ribeira. Que saem em média R$ 30,00 por pessoa (Preço diferenciado para grupos). Apesar de velhas notícias de assaltos, a trilha é tranquila. Começa beirando um rio por dentro da mata. Conforme se aproxima da praia, o caminho se abre e começa a subir, proporcionando um visual fantástico.

Point de surfistas a Prainha conta com uma infraestrutura mínima. Apenas uma barraca atende a praia inteira. É possível beber uma deliciosa e gelada água de coco e desfrutar de uma ducha refrescante.

Praia de Jeribucaçu (Jacaré da boca grande, no Tupi-guarani)

Jeribucaçu é uma das praias de Itacaré que você não pode deixar de conhecer. Este pedacinho de paraíso é localizado a 9 km ao sul de Itacaré: em 6 km na BA-001 haverá uma placa indicando a entrada para uma estrada de terra, mais 3 km leva ao estacionamento (R$5,00).

jeribucacu-itacare

Uma caminhada de 45 minutos, por uma trilha morro a baixo, te leva a um cenário espetacular. O tradicional coqueiral da costa de Itacaré se completa com o encontro entre o Rio Jeribucaçu e o mar. Com areia branca, boas ondas e as águas cristalinas do rio, é um lugar perfeito para os amantes da natureza. É possível contratar jangadas para subir o mangue até a cachoeira da Usina.

Jeribucaçu tem pouca infraestrutura. Algumas barracas vendem água, refrigerante, coco, tapioca e acarajé. Em sua ponta norte, sai uma trilha para uma belíssima praia. Porém, por ser cheia de pedras, não é muito boa para nadar.Também vale super a pena a caminhada até a lindíssima Cachoeira da Usina, apenas 20 min da Praia de Jeribucaçu. Além de linda costuma ficar deserta.

dausina1382560005

Cachoeira da Usina, 20 minutos de caminha saindo da Praia de Jeribucaçu.

Praias do  Havaizinho e Engenhoca (Paraíso do surf e da Tranquilidade)

Duas fantásticas praia de Itacaré são Havaizinho, que além de linda, essa praia é bem isolada e costuma ficar bastante vazia. Seu acesso se da por uma trilha que sai do km 12 da rodovia BA-001, sentido Ilhéus. Uma caminhada leve de 20 minutos por uma mata densa e bem preservada. É possível comprar tapioca, água de coco e refrigerantes e a famosa Cacauroska (Drink servido dentro do cacau) em barracas improvisada na praia.

img_7713

A mesma trilha que leva a lindíssima praia da Engenhoca segue por trilha após o Havaizinho. Com mais 25 minutos andando, chega-se a uma pequena e deslumbrante enseada que fica quase que o ano inteiro bem deserta.Muito linda, com boas ondas e um riacho desembocando no seu canto sul, a praia é muito frequentada por surfistas. Também é possível encontrar água de coco, refrigerantes, cervejas e Tapioca.

da-praia-da-engenhoca

Foto: Ricardo Júnior // Guia Viagem Brasil

Para os mais aventureiros, tem uma trilha a partir da praia do Havaizinho que segue em direção a praia de Itacarezinho.

Famosa Praia de Itacarezinho 

Apesar do nome, é uma das maiores praias de Itacaré: são 3,5 km de muita beleza. Situada a 15 km da cidade, dentro de uma propriedade particular, seu acesso é pela rodovia BA-001. Quem for de ônibus, precisa pegar para Ilhéus e saltar em Itacarezinho. A entrada é gratuita e até a praia são uns 30 minutos de caminhada. Quem for de carro, pode parar no estacionamento na beira da praia, pagando R$30,00.

imagem-do-alto-da-praia-de-itacarezinho

Foto: Ricardo Júnior // Guia Viagem Brasil

Antes mesmo de chegar a praia você fica encantado. Um mirante proporciona uma vista deslumbrante. Vários tons de verdes, uma imensidão de coqueiros e um mar azulado, contrastam formando um quadro. Uma paisagem de tirar o fôlego! Itacarezinho é uma das praias de Itacaré que possui melhor infraestrutura: bares e restaurantes a beira-mar onde é cobrado uma taxa de consumação mínima de R$: 50,00 por pessoa, na praia também há um resort ao longo de sua extensão e ainda uma refrescante bica na ponta norte da praia. Com boas ondas, muitas bancadas de corais e cavernas subaquáticas, a praia é point de mergulho. E para completar este paraíso, as tartarugas marinhas resolveram se reproduzirem neste lugar exuberante. Um espetáculo a parte! Realmente um lugar privilegiado.

Restaurante Itacarezinho
Uma dica para quem sonha com um lugar na frente da praia, com excelentes pratos. A gastronomia contemporânea, inspirada na comida baiana, com toques especiais de influências portuguesas, africanas, asiáticas e francesas. O chef Clecio Campos, um mineiro que não perdeu o sotaque, mas está completamente ambientado com a Bahia. Ele faz questão de apresentar pratos deliciosos, à base de produtos de cultivo orgânico. Uma dica é provar o Badejo Itacarezinho, sucesso no último festival gastronômico “Sabores de Itacaré”.
 

Tocador de vídeo

Cachoeiras não faltam em Itacaré.

Cachoeira do Tijuípe: a cachoeira fica á 21km da cidade, lado direito da estrada para quem sai de Itacaré, fácil de ser localizada pois há muitas placas no caminho. Para entrar, é preciso pagar uma taxa de R$10 por pessoa. Os carros ficam em cima e é preciso descer em caminhada mais ou menos 1km, acesso leve, de cinco minutos até a cachoeira.

Foto: Expedição Andando por ai.com

Foto: Expedição Andando por ai.com

E apesar de ter apenas quatro metros de queda, a Tijuípe conta com 15 metros de largura, garantindo uma infinidade de corredeiras e poços que garantem refrescantes mergulhos. Além de um pequeno viveiro com plantas e flores raras. Pode-se fazer passeio de caiaque (taxa de R$ 10,00) até uma segunda pequena cachoeira.Um lugar belíssimo.

Cachoeira do Cleandro – (Passeio de Canoa pelo Rio das Contas)
Acesso lancha ou canoa. A cachoeira se encontra dentro de uma fazenda que possui roça de cacau, cravo e criação de guaiamum. Passeio agradável, com acesso fácil e tranquilo, São 3 quedas com uma piscina natural boa para banho.

cachoeira-do-cleandro-itacare

Cachoeira do Cleando // Foto: Dimas de Campos

Na fazenda existe um restaurante que serve tira-gostos, bebidas, moquecas e a famosa galinha caipira.O passeio sai em média R$: 35,00 por pessoa.

Cachoeira da Pancada Grande – Uma das maiores quedas d’água de região, com aproximadamente 40 metros de altura, a Cachoeira da Pancada Grande fica a 1 hora de barco, ou 35 minutos de lancha subindo o rio de Contas e mais 40 minutos de caminhada por uma trilha.

Cachoeira do Azevedo – Passeio tranquilo e relaxante subindo o Rio de Contas de Canoa a motor ou lancha pelo manguezal do rio de contas com opção de paradas em prainhas, no rio restaurante a beira do rio e uma trilha para a sensacional cachoeira do Azevedo com altura de 26 metros proposicionais.

Cachoeira do Bom Sossego – Não muito divulgada, a Cachoeira fica cerca de 09km da cidade sentido Ilhéus, é uma ótima opção para quem aprecia tranquilidade e principalmente a gastronomia Caseira.

1959245_906376779377468_3531564559457245238_n

O local oferece um restaurante simples e atendimento na beira da cachoeira. Uma boa dica é a Galinha caipira!!

10885578_1038392862842525_2356820621916223215_n

Praias Urbanas – Um encanto a parte.

Praia da Concha (em Itacaré): bem no centro. A areia é lotada de cadeiras, mesas e guarda-sóis das dezenas de barracas instaladas ali. O mar está em um recorte da costa e por isso as águas são bem calmas, muito gostosas para o banho. Há também aluguéis de pranchas de SUP e caiaques para os mais bem dispostos. Na ponta esquerda da praia há um mirante que dá uma bela vista da cidade e da praia. É um ótimo local para ver o pôr-do-sol.

Praia da Concha - Itacaré

Praia da Concha // Foto: Comfusos

Stand Up Paddle em Itacaré: praia, rio, manguezal e cachoeira!

Saindo da Praia da Concha, entrando no Rio de Contas, passa por um incrível manguezal e vai até a cachoeira. O passeio é um mix de praia, rio, mangue e cachoeira. São oito quilômetros para ir e voltar no total. O desafio parece grande, mas acredite, o esforço vale a pena e até mesmo iniciantes no Stand Up Paddle conseguem fazer. Na praia da Concha  a Escola de Stand up Paddle tem vários pacotes de passeios.

10511259_349067478597989_7571604298660320902_n

Praia do Resende (em Itacaré)

A um quilômetro do Centro – 20 minutos de caminhada , a pequena enseada tem coqueiros, areia branca, boas ondas para o surf, atraindo banhistas e surfistas. Tranquila, não possui cerveja gelada. Aula de capoeira são comuns por ali, infraestrutura mínima.

praia-do-resende

Praia da Tiririca (em Itacaré): próxima ao centro da cidade, é a praia preferida dos surfistas. Para quem, como eu, só vai mesmo ficar na areia e tomar um banho de mar, a praia é bem servida de barracas, que além de comes e bebes alugam cadeiras e guarda-sóis.

pista-de-skate-na-praia-da-tiririca

Foto: Ricardo Júnior // Guia Viagem Brasil

Na areia escura e lisa, existem várias cabanas que servem um delicioso açaí. Além do surf, um dos esportes que podem ser praticados é o frescobol.

turistas-praia-da-tiririca-itacare-ba

Foto: Ricardo Júnior // Guia Viagem Brasil

Praia do Costa
Pequena, com areia branca e solta e muitos coqueiros, a praia do Costa não é indicada pra banhos em função da correnteza. Sem infraestrutura e pouco movimento de banhistas, é procurada apenas para quem quer contemplar o visual.

foto-praia-da-costa-em-itacare-bahia-9608

Foto: Ricardo Júnior // Guia Viagem Brasil

Praia da Ribeira ( A praia mais completa de Itacaré)
A água do mar é azulada e ótima para banho, e em alguns períodos, o mar é propício para a prática de surf. Outra atração dessa praia é um pequeno riacho do rio Ribeira que forma cachoeiras e uma piscina fluvial. Na areia lisa e escura da praia estão as cadeiras e mesas de plástico dos quiosques que colorem o cenário.

foto-praia-da-ribeira-em-itacare-bahia-9551

Foto: Ricardo Júnior // Guia Viagem Brasil

A praia conta com uma infraestrutura mediana e possui cabanas que oferecem petiscos e bebidas.

Conduru Arvorismo – Para os ecoturistas, existe uma tirolesa próximo a praia que é uma das atrações do local. Itacaré possui um dos mais belos circuitos de arvorismo do Brasil. O percurso é composto por vinte atividades entre escadas, falsa baiana e tirolesas, totalizando 227m de trilhas suspensas com plataformas de até 9m de altura e duração média de 01h. Megatiroleza com 200m para até 2 pessoas.

trapezio_1024x768

Foto: Itacaré.com

Taboquinhas – Turismo Rural, esportes radicais e muita cultura.

Rio de contas em Taboquinhas // Foto Rebecca Nayara

Rio de contas em Taboquinhas // Foto Rebecca Nayara

Taboquinhas é um distrito da cidade de Itacaré, na Bahia, que teve importância histórica na época áurea do cacau, quando era sede do município e abrigava grandes fazendas e casarões. O distrito fica a aproximadamente 30 km de Itacaré, com acesso por estrada asfaltada novinha em todo seu percurso revela a vasta Mata Atlântica em que a região de Itacaré está inserida, cujo trajeto faz parte do corredor Ecológico do Parque estadual do Conduru. Logo no início, para energizar a aventura, você poderá se banhar nas águas da Cachoeira do Noré ou na Cachoeira da Usina e ao longo do percurso poderão ser apreciadas a fauna e flora preservadas da Mata Ciliar que acompanha o Rio de Contas em todo o seu percurso.

cachoeiranore1382638647

Cachoeira do Noré em Taboquinhas // Foto: Albert Queiroz

Cachoeira da Usina em Taboquinhas // Foto: Albert Queiroz

Cachoeira da Usina em Taboquinhas // Foto: Albert Queiroz

Vila Rosa – Construída nos anos 30 durante a época dourada do Cacau. A Casa Rosa era da Família Sampaio.O Casarão e um belo exemplo de arquitetura colonial, totalmente restaurado e recuperado pelo Nova Iorquino Alan Slesinger. Após oito anos de restauração a Vila Rosa abre suas portas como uma pousada voltada para o turismo rural.

img_8367

Foto: Expedição Andando por ai.com

Passeio guiado pela Mata Atlântica, plantação de Cacau, barcaça, fábrica de chocolate, Casarão da Vila Rosa e jardins ao redor. Visita nossa fábrica artesanal de chocolate e experimenta nossos deliciosos produtos: Cacau natural, Mel de Cacau, Chocolate Caseiro e Brownie.

img_8332

Foto: Expedição Andando por ai.com

Acesso as piscinas de pedra e a represa. Lugares ótimos para nadar e remar com caiaque. O Café da Vila aberto é uma boa opção para almoço. (custo adicional) Aberto todos os dias entre 9h e 16h.

Muita emoção no Rafting – Para quem gosta de grandes aventuras, a descida de rafting nas corredeiras do Rio de Contas é a garantia de vivenciar grandes emoções.

a-trilheiros-22
São 5 corredeiras (Carrossel, Fumo, Funil, Corredor Polonês, Salto da Pancada) em um percurso de 3 km de extensão, duas horas de pura diversão, muita adrenalina e uma grande sensação de liberdade. Existem vários níveis de rafting, que traduzem as dificuldades e esforço envolvidos.

taboquinhas-rafting-8

O passeio acaba na sede da agência, onde é feito a tirolesa. A tirolesa tem 120 metros de comprimento, 9 de altura e atravessa a largura do Rio de Contas, uma delícia!

Ao Sul de Itacaré, belas praias e diversão garantida.

Vila de Serra Grande (na estrada): Está mais ou menos no meio do caminho entre Ilhéus e Itacaré e é o centrinho mais bem estruturado da região. É possível encontrar mercados um pouco maiores e alguns poucos restaurantes. Também em Serra Grande está o mirante de onde é possível ver a paisagem mais típica das fotos de Itacaré.

Mirante de Serra Grande

Mirante de Serra Grande

Praia do Sargi (na estrada):

A praia é muito boa e um pouco mais movimentada que a Ponta do Ramo. Também não há estrutura de barracas, mas é possível entrar na vila, onde há duas pequenas vendas.

Praia do Sargi

Praia do Sargi

Praia da Ponta do Ramo (na estrada):

A estrutura dessa praia se resume a umas poucas barracas de pescadores. A vantagem é que é possível aproveitar para comprar peixes fresquíssimos, a preços módicos. Os barcos voltam do mar por volta das 16h.

Praia da Ponta do Ramo

Praia da Ponta do Ramo


Lar da maior parte da Mata Atlântica, na região sul da Bahia, Itacaré está localizada na região conhecida como Costa do Cacau. Isso significa que diferente dos principais cartões postais da Bahia, onde predominam dunas e falésias, em Itacaré é possível conhecer rios, mangues e cachoeiras. Além de experimentar todos os sabores do cacau, desde o fruto até as mais inusitadas geleias.

No meu primeiro dia em Itacaré, não tive como escapar do pôr do sol no Mirante do Xaréu. A Bahia me recebeu com um visual incrível e ao som do berimbau. O mirante, que fica no canto esquerdo da praia da Concha, é destino certo nos finais de tarde. As outras praias urbanas são Coroa, Resende, Costa, Ribeira e Tiririca, point dos surfistas e onde a galera pratica slackline. Itacaré é considerada um dos melhores pontos do Nordeste para a prática de surf. Outro pico é a Prainha, eleita uma das 10 praias mais bonitas do Brasil, cercada por coqueiros e mar aberto.

itacarezinho
Praia de Itacarezinho

A formação geológica tornou a região um dos destinos de ecoturismo mais procurados do país. As agências oferecem pacotes para prática de rafting, rapel, caiaque, mountain-bike e trekking, mas eu fugi de todas elas. Com o Erasmo (73 99975-0144), guia local que não trabalha vinculado a agência, naveguei de caiaque por 10 km no Rio de Contas. No percurso, paramos na Cachoeira do Cleandro e na Cachoeira do Engenho. Foi Erasmo também quem me acompanhou na trilha para a secreta Praia do Ciriaco. Deserta e escondida, com pouca areia e muitas pedras, o ideal é conhecê-la na maré baixa. O acesso é a 15 minutos de caminhada a partir da Ribeira, em um trajeto de vegetação densa, onde eu aprendi muito sobre a mata nativa. Na volta, o desafio do trekking nas pedras me ensinou que sempre tem caminho, basta olhar adiante.

Me encantei com Jeribucaçu. No canto direito da praia corre o Rio Jeribucaçu, que na maré baixa forma uma laguinho delícia. Dali, segui rumo a Cachoeira da Usina, passando por dentro do mangue. Foi uma experiência inesquecível. A trilha de volta, até a pista passa dentro de uma fazenda, onde roubamos cacau. É bom contratar um guia para esse passeio. Outra cachoeira, de mais fácil acesso, mas com entrada paga, é a Cachoeira do Tijuípe, com piscina natural.

tijuípe
Cachoeira do Tijuípe

Para chegar nas praias mais afastadas do centro, pegamos carona até a entrada da trilha. Seguimos em direção à longa e deserta Itacarezinho, passando pelo Havaizinho, praia de recifes e ondas fortes, e pela pequena Camboinhas. Na volta, achamos uma queda d’água e já escurecia quando decidimos deixar Engenhoca pra outro dia. Voltei lá com um grupo de amigos para aproveitar o fim de tarde. O mar virou espelho d’água e eu não resisti ao riozinho no canto direito da praia.

Durante o dia, no centrinho, as rádios postes não economizam no reggae e a vida noturna em Itacaré é um capítulo à parte. Estilos musicais variados agitam a noite. Particularmente, eu me senti em casa no democrático e descolado Favela: chinelo no pé e música boa. A Pituba é a rua onde concentra-se o comércio. Tem muitas opções de artesanato e restaurantes, mas é bom pesquisar para não pagar muito caro. Eu tive o prazer de conhecer o Tempero do Cadinho, mais afastado do fervo. PF por R$10, comida gostosa com afeto e suco misto com as frutas sortidas do dia!

Para chegar em Itacaré, o aeroporto mais próximo é o Jorge Amado, em Ilhéus, que fica a 72 quilômetros de distância. Por Salvador, o caminho mais curto é o ferryboat até Itaparica e, de lá, seguir pela BA-001. A procura por Itacaré na alta temporada é grande. Na baixa, você encontra bons preços e mais tranquilidade. Itacaré é um destino tanto para quem quer paz ou agito. Mas, definitivamente, Itacaré é um lugar pra chamar de meu.

trilha Havaizinho
Trilha para chegar à praia de Havaizinho

Fonte: Nat no mundo*Caroline Ribeiro é jornalista por formação, assessora de imprensa por profissão e viajante como única opção. Ela colabora com o Nat no Mundo semestralmente