O cantor Devinho Novaes afirmou que teve uma bolsa com documentos, cartões e dinheiro roubada durante o show que o cantor fez na cidade de Irecê, no norte da Bahia. O desabafo aconteceu pela função ‘Stories’, na conta oficial do cantor pelo Instagram. “É gente, acabamos o show aqui em Irecê e foi o maior sucesso, graças a Deus deu tudo certo, mas infelizmente minha bolsa foi levada do camarim, com documentos, cartões, dinheiro e outras coisas pessoais”, disse o cantor. “As únicas coisas que tinha era perfumes, camisas que eu tinha ganhado também, tinha sapatos, tinha carteira com os documentos e dinheiro também”, completou.
Em seguida, Devinho Novaes continuou o desabafo em mais um stories. “É gente, tou aqui meio atordoado com as coisas que eu perdi hoje. Poxa, é f…, eu cantando no palco e do nada minha bolsa some no camarim, documentos, cartões”. “Cara é porque eu não tou nem preocupado com o dinheiro que tinha na carteira. Estou preocupado com os documentos, minha identidade, meus cartões também. Isso me deixa muito triste, f…”, lamentou. De acordo com a Polícia Civil, o produtor do cantor compareceu na Delegacia de Irecê na manhã deste sábado e prestou queixa. O produtor afirmou que o artista deu falta da bolsa por volta das 5h. Segundo informações da Polícia Civil, estão sendo realizadas diligências em busca dos pertences do cantor e do autor do crime. *Informações do G1

Ex-atleta comentou com as autoridades que o valor cobrado de pensão seria de R$ 110 mil.

O ex-jogador da seleção brasileira Edílson “Capetinha” foi preso na tarde deste sábado (4), em Santa Catarina, por não pagar pensão alimentícia. O atleta estava a caminho de um jogo e jantar festivo em Rio Negrinho, perto de Florianópolis, e preso por volta das 13h em uma pousada da cidade.

De acordo com informações do Globo Esporte, Edílson foi encaminhado para o Presídio Regional de Mafra, também na região Norte do estado. Segundo o delegado Rubens Almeida Passos de Freitas, de Rio Negrinho, Edílson não ofereceu resistência ao mandado expedido pela Vara de Família de São Paulo e fez contato com o advogado. O ex-atleta comentou com as autoridades que o valor cobrado de pensão seria de R$ 110 mil.

A Holder Serviços e Eventos, empresa que organizou o evento em Rio Negrinho, emitiu nota. Confira abaixo:

Prezados Corinthianos, jogadores, patrocinadores, apoiadores e público em geral.

Comunicamos que fatos alheios à nossa vontade impediram a participação do jogador Edilson Capetinha em nosso evento de hoje. Edilson é uma das muitas estrelas do futebol brasileiro, foi pentacampeão pela Seleção Brasileira em 2002.

Mas ao chegar em Rio Negrinho hoje, recebeu uma intimação judicial e foi deslocado pela Polícia Civil até Mafra, onde atenderá resultados de processo no qual é réu.

Lamentamos pelo atleta e a todos os que aguardavam vê-lo em Rio Negrinho. Porém, não deixaremos este imprevisto impedir o brilho deste evento, que continuará a ser sucesso até o fim. A Holder Serviços e Eventos já está tomando as providências cabíveis para resolver a situação com os empresários do jogador.

Sem mais, estamos à disposição e desejamos novamente um excelente evento a todos, com a companhia e o talento de Marcelinho Carioca.

HOLDER SERVIÇOS E EVENTOS

Fonte: Correio24h.


A Prefeitura de Maraú está fazendo um trabalho intensivo de recuperação das estradas vicinais em todo município. A prefeita Gracinha Viana determinou que a Secretaria de Infraestrutura e Obras identificasse as vias que precisassem de reparos urgentes e que colocasse como prioridade aquelas que a população tenha dificuldade de trafegar.
O trabalho de recuperação das estradas está bem avançado, o patrolamento das vias que dão acesso a sede do município recebe a aprovação dos usuários e moradores que necessitam se deslocar para a sede do município, além de facilitar o acesso dos moradores a BR-030. ASCOM – Prefeitura de Maraú

Antônio Marcos Brito de Santana tombou, na noite desta quinta-feira (2), em confronto com guarnições da 61ª Cipm/Ubaitaba, 60ª Cipm/Gandu e Cipe Cacaueira, durante operação para coibir roubo de veículos e tráfico de drogas em Ubaitaba. Segundo informou a Polícia Militar, as guarnições realizavam patrulhamento no perímetro urbano de Ubaitaba quando apreendeu certa quantidade de drogas com Deuzilene Soares da Fonseca. A acusada informou que a droga seria entregue a alguns indivíduos a bordo de um veículo Fiat Uno, verde. De posse da informação, as guarnições patrulharam a BR-101 e localizaram o veículo com as características informadas com três homens a bordo. Ao ser dada ordem de abordagem, os suspeitos iniciaram resistência armada contra as guarnições, houve revide e um dos criminosos foi alvejado. Ele ainda foi conduzido ao Hospital de Aurelino Leal, mas não resistiu aos ferimentos. Os outros indivíduos conseguiram fugir. Na operação, a polícia apreendeu um revólver calibre 38 com 4 munições deflagradas e 2 intactas; 6 kg de maconha; 600 gramas de pasta base de cocaína; 1 kg de crack e o veículo. (Ubatã Notícias)


O show do cantor e vereador de Salvador, Igor Kannário, que seria realizado dia 8 de setembro na Av. Soares Lopes, foi vetado pela 68ª Companhia de Polícia/Ilhéus. Segundo o Major Robson Farias, comandante da 68ª Cipm, a Polícia Militar não tem condições fornecer a segurança na data divulgada pela produção do evento. Na mesma data, outro grande evento vai acontecer no mesmo local, o show do cantor Pablo, que será realizado no Centro de Convenções de Ilhéus. A Prefeitura de Ilhéus, por intermédio da Secretaria de Meio Ambiente também negou provimento ao pedido para realização da festa de Kannário. O produtor do evento com Kannário afirmou ao Blog Agravo que já desmarcou a festa e uma nova data será decidida. O blog entrou em contato com os assessores do vereador, que não souberam explicar se a festa em Ilhéus estava agendada. A assessoria informou que retornaria a ligação e até o fechamento desta publicação não houve retorno.


A economia de Ilhéus pode sofrer um baque com a transferência da unidade da Avatim do município para Brusque (SC). A indústria de cosméticos e perfumaria ampliou o parque fabril em 2017, porém sofreu revés com o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (Inema) determinando a demolição de parte da unidade, por estar em Área de Proteção Permanente (APP). A empresa possui cerca de 200 funcionários em Ilhéus e mais de 120 lojas próprias e franqueadas no país.
A determinação do Inema, de acordo com fontes da Prefeitura de Ilhéus, já teria sido resolvida com a assinatura de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). Porém a empresa estaria negociando transferência da fábrica para o município catarinense, segundo o vereador Pastor Matos (PSD), primeiro a tornar público o risco iminente de perda da Avatim para Brusque. Autoridades do município teriam oficializado o convite aos sócios Mônica Burgos e Cesar Fávero.
A indústria ilheense de cosméticos e perfumaria confirmou ao PIMENTA ter recebido propostas para transferir o seu parque fabril para outros municípios. Segundo a direção da empresa, elas estão sendo analisadas, “mas não configuram ainda nenhuma decisão de transferência”. A Avatim foi fundada há 15 anos em Ilhéus e está entre as líderes do setor de produtos olfativos no segmento corporativo e ampliou a linha de produtos. Já em janeiro, um dos sócios da Avatim, Cesar Fávero, anunciava plano de expansão da marca com a abertura de, ao menos, 40 novas lojas. *Do Blog do Pimenta

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luiz Fux, afirmou em decisão desta quarta-feira (1º) que há uma “inelegibilidade chapada” (evidente, notória) na eventual candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O PT fará no próximo sábado (4) convenção para confirmação do nome de Lula como candidato a presidente. Depois, o partido terá até 15 de agosto para registrar a candidatura na Justiça Eleitoral. Só após esse período é que partidos, coligações e o Ministério Público podem questionar a candidatura. O TSE tem um rito para julgamento dos registros de candidatura até 17 de setembro, 20 dias antes do primeiro turno da eleição, em 7 de outubro.
Ao rejeitar ação apresentada pelo cidadão Manoel Pereira Machado Neto, que pedia a “imediata declaração de inelegibilidade” de Lula antes mesmo do registro da candidatura. Fux rejeitou a ação por considerar que esse cidadão não tinha legitimidade para o pedido. Mas ressaltou que o entendimento dele, Fux, a respeito do tema é “público e notório”. “A controvérsia jurídica travada nos autos encontra óbice quanto à análise da questão de fundo em face de vício processual insanável. Isso porque a demanda apresenta um pedido impugnativo ajuizado por um cidadão, despido de legitimidade ativa amparada na lei”, afirmou Fux na decisão. Lula está preso desde o começo de abril e cumpre pena em Curitiba em razão da condenação no caso do triplex do Guarujá, na Operação Lava Jato – ele se declara inocente. (Agência Brasil)