Até 22 de maio crianças de seis meses a menores de cinco anos, idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, mulheres com até 45 dias após o parto, presos e funcionários do sistema prisional, devem se vacinar contra a gripe. Em todo o país 49,6 milhões de pessoas devem ser vacinadas e a meta do Ministério da Saúde é vacinar 80% da população, considerada de risco para complicações por gripe. O Ministério da Saúde alertou que a transmissão dos vírus da gripe acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). (Itabuna Urgente)


Um grupo de índios tupinambá realiza uma manifestação nesta segunda-feira (4), na BA-001, nas proximidades do distrito de Olivença, região do município de Ilhéus. De acordo com o cacique Valdenilson Oliveira dos Santos, o ato é realizado para reclamar da violência. Na sexta-feira (1º), um índio foi morto após emboscada em Ilhéus. “Um índio foi morto na semana passada e a companheira dele ainda se encontra internada. Queremos uma audiência com o Ministério Público, Ministério da Justiça, Funai e a delegada responsável pelo caso”, afirma o cacique. De acordo com a Polícia Militar, que acompanha a manifestação, cerca de 150 índios participam do ato. Já o cacique afirma que 200 pessoas estão no local. O ato começou por volta das 10h desta segunda-feira e até 16h45 continuava sendo realizado. Por conta da manifestação, o tráfego de veículos está lento na região e o congestionamento alcança cerca de 2 km.O índio foi morto quando caminhava com a esposa e mais três filhos. De acordo com a delegada Marília Rocha, a esposa da vítima também foi atingida pelas balas, foi encaminhada para o Hospital Regional de Ilhéus e não corre risco de morte. A policial acrescenta que, após os tiros, duas filhas do índio, de cerca de 10 e 11 anos, correram pelo mato até chegarem na casa de um tio. O outro filho, um bebê de um ano e 11 meses, que estava no colo da mãe, caiu no chão com ela. Nenhuma das crianças ficou ferida. *Informações do G1.


A inserção de jovens no mercado de trabalho e a vinda à Bahia da presidente Dilma Rousseff, em junho, são alguns dos destaques desta edição do programa Digaí, Governador! O propósito “é garantir, quem sabe, o emprego definitivo a partir dessa importante e necessária experiência, a chamada primeira experiência”, como afirma o governador Rui Costa em referência aos programas de estágio e primeiro emprego a serem lançados em breve. O governador também comenta sobre a entrega de moradias prevista para esta semana, nos municípios de Tucano e Itabela, além das ações para reparar danos causados pela chuva em Salvador. Na edição do programa, Rui ainda deixa uma mensagem especial para as mulheres em alusão ao Dia das Mães.


Termina nesta segunda-feira (4) o prazo para que os eleitores brasileiros que deixaram de votar ou não justificaram a ausência nas últimas três eleições regularizarem a situação com a Justiça Eleitoral. Quem perder o prazo terá o título de eleitor cancelado automaticamente. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), há 1.782.034 eleitores nessa situação. Desse total, somente 46.042 já tinham se regularizado até a última quarta-feira (29). O TSE esclarece que a regra vale para quem deixou de votar ou não justificou a ausência nas três últimas eleições, sendo cada turno eleitoral considerado uma eleição. Também são computadas faltas aos pleitos municipais, renovações de eleição e referendos. Não são contabilizados, no entanto, os pleitos que tiverem sido anulados por determinação da Justiça. Eleitores cujo voto é facultativo (menores de 18 anos, maiores de 70 anos, analfabetos e pessoas com deficiência) não entram na lista. Para regularizar a situação, o eleitor deve procurar o cartório eleitoral mais próximo de sua residência, portando documento oficial com foto, título eleitoral e comprovantes de votação, de justificativa e de recolhimento ou dispensa de recolhimento de multa (se houver). As relações com números de títulos passíveis de cancelamento podem ser consultadas nos cartórios eleitorais desde 25 de fevereiro e no portal do TSE (http://www.tse.jus.br), na coluna “Serviços ao eleitor” e no link “Situação Eleitoral”. Caso não se regularizem, esses eleitores terão o título automaticamente cancelado entre os dias 19 e 21 de maio, como prevê a Resolução 23.419 do TSE. Sem o título, o cidadão poderá ser impedido de obter passaporte ou carteira de identidade, receber salários de função ou emprego público e obter certos tipos de empréstimos e inscrição. Além disso, pode ter dificuldades para ser nomeado em concurso público, renovar matrícula em universidades públicas.


O vocalista da banda Dona Iracema, Rodrigo ‘Bodão’, foi detido durante apresentação do grupo na noite de hoje (sábado) no Festival da Juventude.

Segundo o Comandante da 78ª Companhia Independente de Polícia Militar, Major Berlink, em conversa por telefone com a nossa reportagem, houve um ‘princípio de tumulto’ em frente ao palco e o cantor teria usado ‘palavras de baixo calão’ junto a polícia.

Logo depois, o cantor foi detido pelos soldados por desacato e encaminhado ao Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep) para assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência e foi liberado logo em seguida.

Integrantes da banda ainda não se manifestaram sobre o assunto.


Ao que parece, a batalha travada entre Igor Kannário e seus empresários está longe de chegar ao fim. Depois de conceder uma entrevista bombástica ao Jornal A Tarde, onde relatou estar passando por dificuldades financeiras e alegou, inclusive, ter vendido à alma ao diabo sem saber, fazendo uma alusão à assinatura do contrato que assinou com a produtora Show Mix, o cantor voltou a soltar o verbo, dessa vez na Rádio Tudo FM, de Salvador:

“No meu profissional está tudo correndo bem, mas estou em busca de esclarecimento. Eu tenho uma facilidade muito grande de gerar um financeiro durante fim de semana através das vendagens dos meus shows. Mesmo assim, eu não estou tendo retorno financeiro”, afirmou revoltado por não ter recebido nada após o Carnaval: “No meu profissional está tudo correndo bem, mas estou em busca de esclarecimento. Eu tenho uma facilidade muito grande de gerar um financeiro durante fim de semana através das vendagens dos meus shows. Mesmo assim, eu não estou tendo retorno financeiro”, declarou referindo-se à Show Mix Produções.

“Eu tive que adquirir meu nome no profissional. Aprender a ser um cara social, bem esclarecido. Sempre tendo fé em Deus. Eu estou cansado e preciso de uma solução em minha vida. Como a gente faz gastar o dinheiro se o dinheiro não chega nem para você comer?”, desabafou.

Mesmo insatisfeito, o artista garantiu que vai cumprir toda sua agenda de shows, tranquilizando, dessa maneira, os contratantes que já firmaram contrato com a Show Mix: “Alguns contratantes estão preocupados. Eu vou comparecer a todos os shows que a Show Mix fechou. Os contratantes não tem nada a ver com esse problema. Os meus fãs, o meu público, não têm nada a ver com esse problema”.

Ainda sobre valores, Kannário surpreendeu ao afirmar que chega a ganhar apenas mil reais por apresentação, que chega a custar quarenta mil reais:

“Eu não tenho interesse mais em trabalhar com a Show Mix. Eu tenho contas a pagar. Sendo que eu ganho R$ 1.000, R$ 1.500 por show”.

Disposto a jogar tudo no ventilador, o cantor afirmou ainda que pela apresentação histórica no Carnaval de Salvador, numa apresentação que reuniu um público jamais visto na folia, ganhou apenas R$ 1.500: “Eu sou uma máquina de fazer dinheiro, mas nunca vejo dinheiro. Toquei Carnaval ganhei R$ 1500. E ainda estou com saldo negativo de R$ 20 mil, de quê? Eu quero a nota de tudo. É como se eu estivesse pegando dinheiro escondido e gastando. Como é que eu fico nessa história? Tá sendo tudo deles e nada meu”.  (Aratu Oline)


A informação foi divulgada nesta sexta-feira (1º) pela Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado da Bahia (Agersa), por meio da Resolução nº 001 de 2015. A decisão será publicada no Diário Oficial do Estado na próxima quarta-feira (6). Com o aumento, a tarifa residencial social passará de R$ 9,40 para R$ 10,30; a residência intermediária de R$ 18,40 para R$ 20,20 e a residencial normal de R$ 20,90 para R$ 23. O percentual será aplicado de forma linear sobre a estrutura tarifária vigente e passará a vigorar a partir do dia 6 de junho. De acordo com a Agersa, a correção, prevista em lei, se deu com base na variação da inflação, corrigido pelo IPCA e outros parâmetros, como a elevação dos custos fixos, a exemplo da energia elétrica, um dos principais custos da prestadora. O aumento é válido para os municípios em que a Embasa atua. *Informações do G1.