Para pagar a conta de luz de uma casa que possui uma pequena geladeira, algumas lâmpadas e uns dois ventiladores, um brasileiro que ganha um salário mínimo precisa trabalhar 11,1 horas, ou seja, pouco mais de uma jornada completa de trabalho. Enquanto isso, no Canadá, um trabalhador que recebe o piso salarial precisa de apenas 1,6 hora para arcar com a mesma conta de luz. A estimativa integra um estudo do Instituto de Desenvolvimento Estratégico do Setor Energético (Ilumina), a partir de dados de 23 países. O levantamento usou como base dados da Agência Internacional de Energia (AIE) e dos países membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Na pesquisa, o Brasil surge como o país onde o consumidor que ganha um salário mínimo tem de trabalhar o maior número de horas para pagar suas contas de energia. “O Brasil é o país com a energia elétrica mais cara entre os países listados”, ressaltou o diretor do Ilumina, Robero D’Araujo. A carga de impostos do setor elétrico é outro ponto em que o Brasil lidera. Enquanto na Espanha os impostos representam apenas 26% do total da conta, no Brasil, o peso tributário varia de 28%, para quem consome até 300 kWh/mês, até 46%, acima desse volume. *Com informações do Bahia Notícias


Os clientes bancários agora podem abrir ou fechar contas bancárias, como conta-corrente e de poupança, usando a internet. O Conselho Monetário Nacional (CMN) regulamentou as regras para abertura e fechamento de contas de depósitos por meio eletrônicos. Segundo o Banco Central (BC), os bancos terão que adotar procedimentos e controles que permitam confirmar a autenticidade dos documentos eletrônicos e podem usar tecnologias como contato por vídeo, de reconhecimento de voz e assinaturas com certificação eletrônica. As regras já estão valendo. “O objetivo é permitir que haja facilidade maior para abertura e encerramento de contas e incorpore nesse processo toda a inovação tecnológica”, disse hoje (25) a chefe do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro do BC, Silvia Marques. As mesmas regras das contas convencionais são válidas para as abertas por meio eletrônico, como as relativas à situação cadastral, tarifas, prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento ao terrorismo. O CMN também aprovou resolução que proíbe a recusa de atendimento em caixas convencionais de clientes de outro banco. Ou seja, se um cliente de um banco for a um caixa pagar um boleto, por exemplo, em outra instituição financeira, terá que ser atendido. A exceção é para os casos de pagamento de cheques, boletos vencidos e convênios que prevêem o pagamento específico em um banco. Segundo Silvia Marques, a resolução esclarece as regras é resultado de reclamações de clientes que não foram atendidos no caixa. (Agência Brasil)


Com paredes infestadas de mofos e infiltrações, a falta de material de trabalho, a falta de material de limpeza e higiene e para piorar a situação, o teto do banheiro da Sede do Conselho Tutelar de Itacaré desabou na manhã desta segunda-feira (25), e por sorte, no momento do acidente não havia ninguém no local. Segundo os conselheiros tutelares, o secretario de Administração do município, José Sidenilton Jesus Pereira esteve no local, providenciou a retirada de todo o entulho, e prometeu resolver todas as pendencias até a próxima sexta-feira (29).

Sem nenhuma condição de trabalho, o Conselho Tutelar de Itacaré novamente paralisou suas atividades por tempo indeterminado, até que a situação seja sanada. Órgão prestará serviço apenas em caráter de extrema urgência através do telefone 73 9 9933 552173 9 9933 5521.

itacare_urgente_004
Os conselheiros tutelares estão com medo de ficar no local e o pior venha a acontecer, pois todo teto do local está infestado de cupins, paredes rachadas e cheias de infiltrações.

conselho-tutelar-de-itacare-02


Os motoristas de carros-pipa que levam água para a cidade de Itabuna, na região sul da Bahia, paralisaram as atividades neste sábado (23), por alegarem que estão sem receber o pagamento pelos serviços. De acordo com o G1, os carros-pipa, que vêm de Rio de Contas, em Ubaitaba, abastecem 70 tanques colocados em bairros com os maiores problemas de falta d’água e são a única opção de água potável para alguns moradores, já que a cidade vive racionamento desde dezembro do ano passado por causa da estiagem prolongada, que secou os principais rios da região. O coordenador da Defesa Civil, Roberto Avelino, disse que o pagamento deverá ser feito até a sexta- feira (29). “A culpa não é da Defesa Civil Estadual, a culpa não é da Defesa Civil Municipal. É o sistema burocrático do banco. O banco precisa gerar os seus cartões para que eles possam receber. O recurso está na conta. Vão parar os carros-pipa, mas vamos pedir novos carros para que possa continuar a operação”, afirmou à reportagem.

Fonte: Giro em Ipiaú


Morreu neste domingo (24), o cantor Congolês Papa Wemba, de 66 anos. O astro da música africana teve um colapso durante um show que realizava no Festival de Músicas Urbanas de Anoumabo (Femua), em Abidjan, na Costa do Marfim.
Principal atração do festival, Papa já havia cantado duas música no show, na terceira ele caiu no chão e foi socorrido pelos músicos da equipe, causando comoção no público. Papa Wemba chegou a ser socorrido, mas morreu antes de chegar ao hospital. Ainda não se sabe a causa da morte. As informações são do site ‘Mirror’.
Horas depois, a organização do festival confirmou a morte do cantor em uma coletiva de imprensa. “Por volta das 5h10m, Papa Wemba foi anunciado no palco. Ele cantou a primeira e a segunda músicas. Enquanto cantava a terceira, ele entrou em colapso. Eu estava seguindo o concerto ao vivo na televisão. Vi os dançarinos cercarem Papa Wemba e pensei que era uma cena para o concerto, até que vi as pessoas da Cruz Vermelha marfinense e, de repente, cortaram o sinal da televisão. Lembro-me que dez minutos mais tarde, me disseram que ele estava em tratamento intensivo. Mas 30 minutos depois eu liguei e me disseram que ele tinha morrido”, disse Henry Christmas Mbuta Vokia, porta-voz de uma rádio local.
Nas redes sociais, fãs filmaram e fotografaram o momento em que o cantor congolês entrou em colapso. O festival estava sendo transmitido ao vivo por uma TV Local e mostrou o momento em que o ator caiu no palco. Logo depois, a transmissão foi cortada.
Nascido em 1949, Jules Shungu Wembadio Pene Kikumba começou a ganhar fama quando se juntou à banda congolesa Zaiko Langa Langa, aos 20 anos. Ele adotou o nome artístico de Papa Wemba e ficou conhecido como o ‘rei da rumba no Congo’, depois de gravar com Stevie Wonder. (Bocão News)

Papa Wemba (Foto: AFP)


Dezenas de pessoas estavam ao redor dos dois corpos estendidos na areia de São Conrado. Havia um silêncio respeitoso enquanto a viúva do engenheiro Eduardo Marinho se despedia do marido, com a cabeça ensanguentada e o peito rasgado pelo embate nas pedras. Alguns choravam diante do inesperado, naquele feriado de sol no Rio que deveria ser de alegria. Com o passar dos minutos, a cena se tornou bizarra: garotos tiravam selfies em frente aos corpos, e uma roda de altinho logo se formou. Quem chegava à praia estendia cadeiras e guarda-sóis ao redor das duas vítimas. Foram três horas assim, com os corpos cobertos por cangas de praia.

altinho

Isso não é normal. Parece que estamos perdendo a sensibilidade. Tudo é banalizado hoje em dia, até a morte — afirma o médico aposentado Alexander Magalhães, morador de São Conrado.

Os corpos ficaram tanto tempo na areia, debaixo do sol quente, que a maré subiu até alcançá-los. As ondas levavam os cadáveres de um lado para o outro, enquanto curiosos paravam para registrar o momento e publicar nas redes sociais. O estudante Carlos Henrique Pereira, de 16 anos, praticante de bodyboard, foi à praia nos dois dias para aproveitar as ondas grandes. Mal viu os corpos no chão.

As mais de 5.000 curtidas do post do Padre Fabio encontraram eco nos comentários feitos na imagem que o fotógrafo Felipe Dana colocou em seu perfil do Facebook. Chocados, internautas lamentaram a “banalização da morte”, a “indiferença explícita” e “uma insensibilidade total em relação ao próximo”. (O Globo)

19175206


Pela primeira vez, pesquisadores encontraram fora do continente africano, no Ceará, primatas infectados com o vírus da zika, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. A descoberta se deu no segundo semestre de 2015, quando pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), do Instituto Pasteur e da Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa) realizavam expedição de pesquisa sobre a raiva em animais silvestres no interior do estado.De acordo com os pesquisadores, a descoberta indica que, por ser capaz de contaminar outros hospedeiros além dos humanos, a doença se espalha com mais facilidade e, consequentemente, pode dificultar o controle. Além do vírus da zika, o mosquito Aedes aegypti é o vetor da dengue, febre amarela, chikungunya.Quatro saguis – conhecidos como soins no Ceará – e três macacos-prego capturados nos municípios de Tabuleiro do Norte, Quixeré, São Benedito e Guaraciaba do Norte, apresentaram teste positivo para o vírus da zika pela técnica PCR em tempo real, que detecta a presença do vírus no organismo do animal. Na pesquisa foram capturados, no total, 15 soins e nove macacos-prego, todos eles em áreas com notificação de zika e ocorrência de microcefalia.“Este é o primeiro relato de infecção pelo vírus zika em primatas neotropicais e indica a possibilidade de que estas espécies possam atuar como reservatórios do vírus, semelhante ao observado no ciclo silvestre da febre amarela no Brasil”, relata a bióloga Silvana Regina Favoretto, coordenadora do projeto “Raiva em silvestres terrestres da Região Nordeste do Brasil: epidemiologia molecular e detecção da resposta imune”.

Após passarem pelo exame, os macacos tiveram um microchip implantado e foram devolvidos ao hábitat natural Os animais testados têm hábitos domésticos ou vivem próximos aos humanos. Em maio, os pesquisadores realizarão exames em mais animais e tentarão recapturar alguns dos animais já testados para que eles passem por estudos mais detalhados“Consideramos de extrema importância a continuidade dos estudos complementares que estão sendo conduzidos, a fim de que possam esclarecer o verdadeiro significado e a abrangência deste achados, assim como a sua importância para a epidemiologia da enfermidade emergente causada por este vírus”, reforça a coordenadora Silvana Favoretto.A veterinária Naylê Holanda, do Núcleo de Controle de Vetores (Nuvet), coordenadora do projeto no Ceará, ressalva que a pesquisa ainda não apresentou conclusões, mas é provável que os animais tenham sido infectados pelo vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti a partir de humanos. Transmitida pelo mesmo vetor, a dengue é incapaz de infectar macacos e, portanto, não tem o chamado reservatório em animais silvestres.

A infecção por zika em macacos já havia sido detectada na África, mas os cientistas se surpreenderam porque os primatas do novo e velho mundo, como são classificados, possuem estruturas genéticas e suscetibilidade a doenças distintas, o que não determinaria a obrigatoriedade de um primata do continente americano ser suscetível à infecção por zika.A preocupação dos pesquisadores é com a possibilidade de que o vírus zika possa ser transmitido a humanos a partir dos animais silvestres, como ocorre com a febre amarela. Essa possibilidade pode apontar para um dos motivos de o zika ter se disseminado tão rapidamente pelas Américas. Em menos de dois anos, a doença já foi identificada em 35 países do continente, enquanto a dengue levou décadas para se espelhar na mesma amplitude.

Descoberta

O vírus da zika foi identificado pela primeira vez em 1947 em um macaco rhesus na floresta Zika, de Uganda. A partir da década de 1950, foram registradas evidências do vírus em humanos em países da África e Ásia. Atualmente, há também registro de circulação esporádica do vírus na Oceania e casos importados foram descritos em países como Canadá, Alemanha, Itália, Japão, Estados Unidos e Austrália. (G1)