O Aedes aegypti precisa apenas de calor e água parada para se reproduzir. Em Jequié, o mosquito encontra um clima propício para a sua proliferação, aumentando, consideravelmente, os riscos de casos de dengue, febre chikungunya e vírus zika. Então, nada de copo descartável, sacolas plásticas, tapinhas de garrafa, casca de ovo e de coco, latas e outros recipientes em ambientes abertos para não acumular água. O governo também deve fazer sua parte, promovendo a limpeza dos canais, a exemplo do antigo Rio Jequiezinho, oferecer todas as condições de trabalho aos agentes de endemias. Se todos fizerem a sua parte, haveremos sofrer menos.


Em uma ação rápida na noite desta quinta-feira (07), uma guarnição do PETO de Itacaré, pertencente a 72ª Companhia Independente de Polícia Militar, com o apoio do Delegado Emanuel Ribeiro Matos, realizou uma operação, com incursões e abordagens, no intuito de capturar os indivíduos que atearam fogo no artesão CÉSAR ALVES BORGES, na madrugada do dia 03 de janeiro de 2016. Quando os policiais se aproximaram do final da Rua da Pituba, avistaram um menor de idade, suspeito do crime, o mesmo tentou evadir, mas foi apreendido pela guarnição. Logo após, os policias deslocaram até a sua residência, encontrando o indivíduo JADSON SANTOS DE JESUS (maior de idade), apontado pelo primeiro como o coautor do crime. Os dois foram apresentados na Delegacia de Itacaré.

Em depoimento, os suspeitos confessaram a autoria do crime e disseram que o alvo era um outro homem, apelidado de Playboy, com quem o adolescente havia tido uma briga anteriormente. “Eles disseram que só queriam dar um susto, mas sabiam as consequências do que estavam fazendo”, afirma o delegado Emanuel Matos, titular da delegacia de Itacaré.

Conforme o delegado, o adolescente já foi apresentado ao Ministério Público e participa de uma audiência na segunda-feira (11) para decidir sobre a transferência dele para Salvador. Ele aguarda na delegacia de Itacaré. Jadson está detido na delegacia do município e deve ser encaminhado para o complexo presidiário de Ilhéus.

20160109030616


A Guarnição Alfa do Pelotão de Emprego Tático Operacional (PETO) da 61ª CIPM/Ubaitaba prendeu, na manhã desta quinta-feira (07), em Ubaitaba, um homem identificado como João Batista Soares Ramos, de 25 anos, residente em Itapevi, São Paulo, acusado de passar notas falsas a um comerciante no Terminal Rodoviário de Ubaitaba, onde embarcaria para Igrapiúna, para casa da noiva.

Notas falsas foi apreendida pela Polícia (Foto: Ubatã Notícias)

Notas falsas foi apreendida pela Polícia (Foto: Ubatã Notícias)

Segundo informações da Polícia Militar, João comprou dois quilos de requeijão num comércio instalado na Rodoviária e deu a nota falsa. Momentos depois o comerciante percebeu a fraude e acionou a PM, que prendeu João e o conduziu à Delegacia de Ubaitaba. Com o acusado, a Polícia apreendeu diversas notas falsas. À PM, o homem disse que pagou pelas notas falas a um amigo em São Paulo. A Polícia Civil investiga o caso. (Ubatã Notícias)


Moradores procuraram a equipe de reportagem do Diário de Camamu para denunciar que estão sem água nenhuma para tomar banho e outras necessidades básicas, pois a única bomba que retirava água para a Ilha está queimada desde a semana passada e até o momento nenhuma providência foi tomada pelos órgãos competentes responsável pela administração do povoado que pertence ao município de Camamu.

Para se ter idéia da gravidade do problema, a bomba que funcionava na Ilha foi uma doação de Eduardo Pirajá,  que comprou para a comunidade ha alguns anos atrás. Os moradores já pensam na possilbidade de ir atrás do benfeitor para pedir outra, já que não acredita que a prefeitura de Camamu vá tomar alguma providência.

Enquanto isso, moradores e até visitantes reclamam do total descaso com a comunidade que fica bastante afastada da cidade e é carente de vários benefícios essenciais. (Diário de Camamu.com)


Um turista de Goiânia, identificado como Idemar Silva Lima, de 30 anos, morreu afogado no início da tarde desta quarta-feira (6) na praia do Cristo, em Ilhéus.
De acordo com o Corpo de Bombeiros, Idemar entrou na água após ver a irmã, de 22 anos, se afogando. Em seguida, o filho dele, de 8 anos, também entrou no mar. A jovem e a criança, que também são de Goiânia, foram retiradas da água com vida por dois salva-vidas que estavam na praia, mas Idemar não resistiu e morreu.
O garoto está em observação no Hospital Regional de Ilhéus e passa bem. O corpo de Idemar Lima foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Ilhéus.  (Verdinho de Itabuna)

Um jovem aparentando entre 20 a 25 anos, ainda não identificado foi assassinado na noite desta terça-feira (05), nas proximidades da rodoviária de Itacaré. Segundo informações, o jovem tinha acabado de chegar na cidade no ônibus da linha Itabuna/Itacaré, e por volta das 22:20 foi abordado por dois elementos que o acompanharam e o assassinaram no beco que dá acesso a rua da feira. As primeiras informações, são que o jovem era de Salvador e estava morando no Bairro da Passagem a pouco tempo. A policia já investiga o caso.

IMG-20160106-WA0008

IMG-20160106-WA0007


O advogado e fotógrafo baiano Pedro Nunes, 33 anos, comprou uma câmera fotográfica no valor de R$6000 no site da loja Casas Bahia durante a Black Friday. Mas, teve um surpresa quando a encomenda chegou em sua residência nesta terça-feira (5). Ao invés da câmera, Pedro recebeu uma garrafa com água. O baiano percebeu que a embalagem era muito pequena e leve. Por isso, filmou a abertura da encomenda e postou no Facebook. Segundo o advogado, a empresa informou que, em um prazo de 20 dias, o problema seria solucionado. Mesmo assim, ele decidiu prestar queixa.

Barra de sabão

Em agosto de 2015, outro caso similar foi registrado na Bahia. Um homem recebeu uma barra de sabão no lugar de um aparelho celular após realizar a compra pela internet, no município de Teixeira de Freitas, no sul da Bahia. O comprador acredita que a troca aconteceu dentro dos Correios.

A vítima, que já é cliente há oito anos de um fornecedor no estado de Goiânia, solicitou 40 aparelhos e, dentro de uma das caixa estava uma barra de sabão, que tem o mesmo peso do aparelho celular. O fornecedor garantiu que a caixa estava lacrada e que o problema não foi na emissão do produto.

O caso foi resolvido com o envio de outro celular pelo fornecedor, avaliado em R$ 1.500,00, para o comprador. (R7)