O vereador responsável pelo projeto foi Marcos Lima (PRP), que diz que a novela tem “clara intenção de afrontar os cristãos em suas convicções e princípios” e que esta “outra forma de amar” apresentada contraria “nossos costumes, usos e tradições”. Na quarta-feira (8), o vereador Edvaldo Lima (PP) usou a tribuna para parabenizar Lima pela moção de censura. “Parabenizo o discurso do vereador Marcos Lima. Eu repudio qualquer ato que vá de encontro à família. E não tiro uma palavra do que estou falando aqui, a Rede Globo se quiser que me processe. Sou filho de um homem e uma mulher e nunca vi contar que duas pessoas do mesmo sexo possam gerar filhos. Estas pessoas serão cobradas depois”, afirmou. O vereador usou como exemplo de conversão a modelo Andressa Urach, lendo relatos de que ela era viciada em drogas, brigou com o pai e se envolveu com relacionamento gays, mas agora estaria em busca de um marido. Já o vereador José Carneiro (PSL), líder do Governo da Casa, disse que há liberdade de religião e de orientação sexual no Brasil. “As autoridades, tanto sexuais quanto religiosas, precisam refletir, porque está havendo uma guerra entre religião e homossexualidade”, pontuou. No dia da votação, ele sinalizou que quem não gosta da novela pode não assistir ao canal. “Vejo as pessoas repudiando e assistindo. Se não assistem, como sabem das cenas?”, disse. Mesmo assim, ele votou a favor – a moção foi aprovada com unanimidade.


Um ônibus da empresa Vitral caiu em uma vala na Avenida Barros Reis, em Salvador, na madrugada deste sábado (11). De acordo com o site G1 Bahia, testemunhas teriam dado duas versões sobre as causas da queda, que não deixou feridos. Uma delas era de que o veículo sofreu uma tentativa de roubo quando aguardava na fila que dá acesso à garagem da empresa e o acidente teria sido causado pelo criminoso. Em outra, o motorista do ônibus teria deixado de puxar o freio de mão. De acordo com a Transalvador, o veículo foi retirado do local às 8h30. (Bahia Notícias)


Quatro homens armados invadiram uma casa numa fazenda no distrito de Travessão, município de Camamu, e dispararam mais de 100 tiros de armas de fogos. Um homem foi morto e uma mulher ficou gravemente ferida. Segundo informações da polícia, os criminosos procuravam por “Araújo” o qual não foi encontrado no local. Na casa estavam apenas Luciano Lima Santos e a sua prima de prenome Núbia. O jovem de 34 anos foi atingido por vários disparos e acabou morrendo no local. A mulher ficou ferida e foi socorrida até o Hospital de Base em Itabuna. O estado de saúde dela é considerado grave. A ação criminosa pode está ligada a compra e venda de imóveis em Barra Grande, distrito de Maraú, informou um morador a polícia. *Informações do Ubaitaba Urgente.


A CIPE Cacaueira (antiga CAERC) estava em ronda de rotina na BR 101 quando avistaram um carro passar em alta velocidade. Após persegui-los e um rápido tiroteio na madrugada desta sexta feira (10), os bandidos abandonaram o carro roubado no trevo e evadiram-se do local, caindo dentro da mata.

Dentro da carro estavam materiais de uso para roubo de caixa eletrônicos, os instrumentos como marretas, pé de cabra, alicate industrial. A Polícia acredita que os bandidos seguiam para roubar os bancos de Ubaitaba.

O corsa Classic, placa de Itabuna, NZE 7849, está agora a disposição da justiça para ser recuperado pelo dono do veículo. (Aleilton Oliveira/Ubaitaba.com)


O Instituto Butantan enviou nesta sexta-feira (10) pedido formal à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o início da fase III de estudos clínicos da vacina que a instituição desenvolve contra a dengue. A nova etapa contará com testes humanos em grande escala: cerca de 17 mil voluntários – 2/3 deles receberão a vacina e 1/3 placebo – deverão ser recrutados em todo o Brasil. O Butatan já tem as doses prontas. Se autorizada pela Anvisa, a medida pode antecipar em até dois anos o fim dos estudos.  Com isso, a previsão é de que a vacina esteja disponível para distribuição à população brasileira, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), até 2016 – o prazo original era somente 2018. O instituto produziu uma vacina com potencial de proteger contra os quatro tipos de vírus da dengue com apenas uma única dose. O diretor do Butantan, Jorge Kalil, afirmou que “ainda não existe no mundo uma vacina licenciada contra a doença”. “Para o Brasil é extremamente relevante ter uma instituição nacional que roduza uma vacina eficaz contra a dengue, pois é garantia de autossuficiência na produção da vacina e, portanto, possibilidade de ampla oferta e proteção aos brasileiros”, afirmou. O instituto ainda disse que, segundo estudos realizados nos Estados Unidos com vacina semelhante, mostraram que a proteção desenvolvida pelo instituto brasileiro é seguro e potencialmente eficaz e que pode se tratar da melhor e mais apta vacina em desenvolvimento no mundo para atuar no combate a todos os tipos de vírus da doença. Ainda segundo o Butantan, todas as manifestações clínicas após a vacinação foram leves e esperadas. (Bahia Noticias)