A Prefeitura de Itacaré continua realizando os serviços de recuperação das estradas que dão acessos às mais diversas comunidades da zona rural do município. O trabalho está sendo feito com recursos próprios e também em sistema de mutirão, em parceria com agricultores e a comunidade de diversas regiões da zona rural. O objetivo é melhorar o acesso a essas localidades, garantir o deslocamento dos moradores e possibilitar o escoamento da produção agrícola, principalmente da agricultura familiar, assegurando mais dignidade e uma melhor qualidade de vida para a comunidade.

E nesta sexta-feira estão sendo concluídos os serviços de recuperação da estrada que dá acesso à região de Serra de Água. Além da limpeza e alargamento de alguns trechos também foi feito o encascalhamento, que vai facilitar o acesso e possibilitar o tráfego de veículos no local inclusive nos dias de chuvas. O trabalho está sendo comemorado pelas comunidades. No último final de semana foi realizado o mutirão de recuperação da estrada que liga o distrito de Água Fria à comunidade do Cajueiro, beneficiando centenas de moradores e pequenas propriedades rurais.

O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, informou que esse trabalho de recuperação das estradas da zona rural do município vem sendo feito em sistema de mutirão ou através de parcerias desde o início da atual gestão. E além desse trecho que liga Água Fria ao Cajueiro, também estão sendo recuperados outros acessos, como na região da Camboinha, Campo Seco e vários locais, para que a comunidade da zona rural de Itacaré possa ter mais segurança, o direito de ir e vir e tenha a garantia do escoamento da sua produção agrícola. (Secom/Itacaré)


Itacaré sediou na manhã desta sexta-feira (08), o lançamento da Operação Verão, do Comando Geral da Polícia Militar da Bahia. A solenidade contou com a presença do comandante do CPRS (Região Sul), Cel PM Teixeira, do comandante da 72ª Companhia Independente da Polícia Militar, Major Hosanah, dos prefeitos de Itacaré, Antônio de Anízio, de Maraú, Gracinha Mendonça, e de Uruçuca, Moacyr Leite, além de comandantes de diversas corporações militares e civis, vereadores dos três municípios, presidentes de Conselhos de Segurança e Turismo, secretários municipais e autoridades de vários municípios da região.

Durante a solenidade o prefeito Antônio de Anízio falou do importante papel desenvolvido pela Polícia Militar na Bahia e os benefícios da Operação Verão, que visa garantir a segurança não somente dos turistas, mas de toda a comunidade. Também agradeceu ao Governo do Estado da Bahia por escolher Itacaré para sediar o lançamento da Operação Verão. A prefeita de Maraú destacou o quanto a segurança é importante para o turismo e como essas ações contribuem com o desenvolvimento dos municípios e com a garantia de mais segurança para os cidadãos. Cel PM Anselmo, lque vai possibilitar a segurança na região sul e extremo sul do estado.

O coronel PM Teixeira, comandante do CPRS (Região Sul), disse que na área de sua responsabilidade, o reforço no policiamento acontecerá nos corredores turísticos como Costa das Baleias, Costa do Cacau, Costa do Descobrimento e do Dendê. São 758km de litoral e 19 cidades alcançadas pela “Operação Verão” na Região Sul e Extremo Sul. Porto Seguro, Belmonte, Santa Cruz Cabrália, Valença, Cairu, Camamu, Ituberá, Tancredo Neves, Ilhéus, Canavieiras, Una, Itacaré, Maraú, Uruçuca, Alcobaça, Caravelas, Prado, Mucuri e Nova Viçosa.

Ele também destacou que o Governo da Bahia estará investindo em horas extras para garantir a presença mais efetiva dos policiais garantindo a segurança. “Até março, quando dura a Operação Verão, os senhores e senhoras estarão vendo muito mais policiais nas ruas”, garantiu. Os policiais atuarão nas orlas e nos principais pontos turísticos das cidades. Segundo o Comandante Geral da PM, Cel PM Anselmo, todo o efetivo da PM, que ainda inclui as Unidades especializadas, deve fazer a segurança dos milhares de turistas que chegam à região e da população local. (Secom/Itacaré)


A Prefeitura de Itacaré iniciou esta semana a Operação Itacaré Legal, uma série de ações de fiscalização conjunta, num trabalho integrado entre as secretarias de Desenvolvimento Urbano, Finanças, Meio Ambiente, Turismo e Transportes e que contarão com o apoio, sempre que necessário, da Polícia Militar, que visa garantir a desocupação dos espaços públicos utilizados de forma irregular. A proposta é garantir uma melhor organização da cidade, permitir que os espaços públicos usufruídos pela comunidade, possibilitar a livre circulação dos itacareenses e turistas e assegurar uma Itacaré muito mais bonita para todos.

De acordo com os organizadores da operação, essa situação de desordenamento já remonta há algum tempo, com as ruas, passeios, áreas verdes e praças sendo ocupadas de forma irregular, “Essa situação tem se agravado e especialmente na rua Joaquim Vieira e adjacências, entrada principal da cidade, chegando a um ponto insustentável. Por esse motivo cabe à Prefeitura, por dever e obrigação, atuar para impedir ou ordenar, nos casos possíveis, a ocupação dos espaços públicos”, asseguraram.
Vale ressaltar que todos esses espaços são áreas públicas que pertencem a todos e não podem ser apropriados irregularmente para desenvolvimento de atividades comerciais. “São espaços, também, destinados ao lazer e principalmente à livre circulação das pessoas, não podendo ser ocupados e obstruídos com a exposição de mercadorias e instalação de equipamentos”, complementaram.

Nesse primeiro momento da Operação Itacaré Legal o contato tem caráter informativo. “Estamos tendo o cuidado de informar primeiro para que todos tomem ciência das regras e possam se adequar. A partir da próxima segunda-feira, dia 11 de dezembro, a fiscalização irá agir para coibir essas irregularidades, notificando os responsáveis e/ou apreendendo mercadorias e equipamentos”, informaram os coordenadores da operação. (Secom/Itacaré)


A Polícia Civil destruiu mais uma plantação de maconha no município de Maraú. Desta vez a operação coordenada pelo delegado Marcos Augusto Larocca aconteceu em Taipú de Fora. No local foi encontrada uma estufa climatizada com ar condicionado, exaustor e iluminação artificial. Foram aprendidos 81 pés de maconha e sementeiras com 209 mudas da droga.

A polícia conseguiu prender em flagrante, Paulo Cambeiro Pimenta. Todo o material aprendido foi apresentado na delegacia em Barra Grande. No dia 18 de novembro a PM destruí 300 pés de maconha em uma roça na região do Minério. Já no dia 30 de novembro, 217 pés de maconha foram destruídos pela PM em uma fazenda na região da Gamboa, zona rural de Maraú. (Ubaitaba Urgente)

 


O duplo rompimento dos cabos OPGW na região da Grande São Paulo, entre Guarulhos e Ibiúna, deixa usuários sem Internet em várias cidades do país, Itacaré, Camamu e Maraú estão entre elas. 

Desde a tarde da última quarta-feira (06), os clientes da Eletronet, operadora que vende capacidade de rede no atacado para outras operadoras e provedores de acesso à internet em todo país, que têm links que terminam em São Paulo ou que passam pelo PTT local estão sem conexão. Dois cabos OPGW da empresa – uma rota de entroncamento — romperam entre Guarulhos e Ibiúna, na Grande São Paulo. Ontem foi feito o reforço das torres. A empresa espera conseguir restabelecer a conexão ao longo do dia, segundo informou ontem, ao final da tarde, o diretor de Operações, Anderson Jacopetti. Clientes seguem sem conexão.

As equipes de Furnas, concessionária de energia elétrica que aluga sua infraestrutura para a Eletronet passar o cabo OPGW dentro do qual estão as fibras, trabalharam o dia todo para fazer a sustentação dos cabos OPGW e evitar que caíssem sobre a rede de alta tensão e sobre os trilhos da CPTM.

“Na inspeção dos cabos, os técnicos verificaram que não só as fibras tinha se rompido, mas que os próprios cabos estavam esgarçados, correndo o risco de se romperem”, relata Jacopetti. O segundo alvo dos técnicos foi fazer o reforço das duas torres para que amanhã seja possível fazer o içamento de novos cabos, que vão substituir os danificados.

De acordo com Jacopetti, ainda não é possível saber nem porque as fibras romperam e muito menos a razão de os cabos de aço que envolvem o núcleo terem se deteriorado tanto. “Só depois que forem baixados e forem para o laboratório”, diz ele. De qualquer foram, a solução amanhã será substituir os cabos danificados entre as torres 127 e 128 de Furnas, que distam uma da outra cerca de 400 a 500 metros. Além do lançamento dos novos cabos, vão ser instaladas duas caixas nas torres para conectar os novos cabos à rede.


Na sessão ordinária de terça-feira (05) o Projeto de Lei nº 94/2017, de autoria do vereador Jerbson Moraes, cujo propósito é reduzir para 40% o percentual cobrado de tarifa do serviço de esgotamento sanitário efetuado pela empresa concessionária do serviço na cidade, atualmente prestado pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A. (Embasa), foi aprovado em duas votações e redação final, por unanimidade no plenário da Câmara de Vereadores de Ilhéus.

Após estudos de comparação da mesma situação com algumas cidades da Bahia como Feira de Santana, Guanambi e Jequié, o vereador notou que Ilhéus está entre os municípios que pagam a tarifa mais alta, que chega aos 80% do valor da conta. De acordo com Jerbson, “Pagar 80% de tarifa de esgotamento de água é abusivo. Nas cidades pesquisadas esse valor chega a 40%”. Em muitas cidades já existem leis que impedem que as concessionárias cobrem valores acima de 40%.

De acordo com o projeto, a concessionária será obrigada a cobrar o percentual máximo de 40% sobre o consumo de água para a tarifa de serviço de esgotamento sanitário em Ilhéus e caso não cumpra o estabelecido será penalizada com advertência na primeira infração e multa no valor de R$ 10.000,00 em caso de reincidência. A empresa será multada em R$ 100.000,00 na terceira infração e cassação da permissão da exploração do serviço na cidade na quarta infração.

A lei também prevê que após realização de intervenção na tubulação e fechamento de buracos, a empresa fica obrigada às suas expensas a recompor a pavimentação das vias públicas no prazo máximo de dois dias úteis. O projeto segue para a sanção do Executivo Municipal. (Agravo)