Foto: windy.com

Centro de Hidrografia da Marinha (CHM) da Marinha do Brasil e o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE), emitiram nota à imprensa informando sobre a possível formação de ciclone com características tropicais, a partir do dia 23, até o início da próxima semana, dia 26, sobre o Oceano Atlântico, a Leste dos estados da Bahia e do Espírito Santo.

O CHM informou que a condição de tempo severo provocada por esse sistema ocorrerá principalmente em alto-mar, associada à chuva intensa, com volumes significativos e ventos intensos, com rajadas. Porém, não se descarta a condição de intensificação dos ventos na costa do Rio de Janeiro, Espírito Santo e sul da Bahia, podendo chegar a até 89 km/h, além de chuvas entre fraca e moderada.


Madrugada de muita chuva, raios e trovões em Ilhéus.

De acordo com o serviço de meteorologia, choveu cerca de 30mm nesta madrugada. E as chuvas devem continuar até amanhã.

Às sete da manhã, parecia ainda madrugada. Tudo escuro. As avenidas Canavieiras e Soares Lopes estavam completamente tomadas pelas águas. Na avenida Esperança, um dos principais pontos de ligação para a zona norte de Ilhéus, a situação também era preocupante.

Muitas pessoas que já caminhavam em direção ao trabalho, encontraram calçadas inundadas. A cidade, logo pela manhã, viveu horas de muita dificuldade de locomoção. A pé ou de carro. (Ilhéus em Resumo)


Ministério Público Federal na Bahia enviou uma recomendação à presidente da Câmara de Vereadores de Porto Seguro, Ariana Felberg, para que o poder Legislativo Municipal garanta, por meio do plano diretor municipal, acesso da população às praias locais, a fim de cumprir com o Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro. Para o procurador da República Fernando Zelada, autor da recomendação, a versão atual do plano diretor do município de Porto Seguro, que está para ser votado na Câmara de Vereadores, não contempla dispositivos que assegurem amplo acesso às praias pela população por meio de servidões de passagem. O procurador afirma que a recomendação é necessária, pois, ao longo dos anos, houve uma grande expansão da zona urbana de Porto Seguro, o que requer uma atualização legislativa e física que se adeque à nova realidade local. De acordo com o MPF, como as praias são bens de uso comum da população, a simples tentativa ou ameaça de impedimento de acesso e trânsito a esse local é uma afronta aos princípios fundamentais previstos na Constituição. A recomendação destaca que o Plano Diretor adequado é um instrumento político básico para o desenvolvimento do município, visando assegurar melhores condições de vida à população. Pela Política Nacional do Gerenciamento Costeiro (Lei 7.661/88), é vedada qualquer urbanização ou forma de utilização do solo que impeça ou dificulte o acesso às praias. (Pimenta)


A Câmara de Vereadores de São Paulo cumpriu nesta quarta-feira (20) o pedido da Justiça Eleitoral de cassação do mandato do vereador Camilo Cristófaro (PSB). Ele teve o mandato cassado em junho do ano passado após ser denunciado por fraude eleitoral na captação de recursos de campanha, mas seguia em exercício porque vinha recorrendo das decisões. O ofício do Tribunal Regional Eleitoral chegou na Câmara na terça-feira (19), informando que o recurso de Cristófaro havia sido negado e que o efeito suspensivo da decisão estava terminado. Com isso, a procuradoria da Casa deu parecer favorável à expulsão do vereador. A vaga deverá ser ocupada pelo vereador Thammy Miranda, que se candidatou pelo PP e é filho da cantora Gretchen. “Em um governo tão conservador venho eu assumir como vereador. Acho que Deus quer dizer algo com isso”, disse Thammy à Folha em janeiro, quando a cassação de Camilo já se desenhava. À época de sua filiação ao PP, em 2015, Thammy, que é transexual, recebeu críticas de representantes de diferentes grupos que defendem causas LGBT por ter escolhido participar das eleições pelo partido que à época abrigava Jair Bolsonaro, que acabou lançando-se à presidência pelo PSL.


A partir desta quarta-feira (20), os trabalhadores rurais podem se dirigir diretamente às agências do INSS para dar entrada no processo de aposentadoria, preenchendo uma autodeclaração de exercício de atividade no campo. Antes, para obter o documento, era necessário recorrer aos sindicatos rurais credenciados que confirmavam o exercício da atividade rural. Agora todo o trabalho será feito pelo próprio INSS, que vai acessar as bases de dados de outros órgãos públicos. A nova regra prevê, por exemplo, que a Declaração de Aptidão do Pronaf (DAP), muito usada pelos agricultores familiares, seja usada como meio de prova do trabalho rural do segurado especial. O documento é emitido pela Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo, ligada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Leia mais no CORREIO


O governador Rui Costa (PT) anunciou que publicará nesta quarta-feira (20) o resultado do programa de desempenho policial referente ao segundo semestre de 2018. Pouco mais de 24 mil policiais civis e militares da Bahia foram selecionados por terem ajudado diretamente na redução dos índices de violência no estado. “Reduzimos em 16% o número de casos violentos. Esse é o melhor resultado dos últimos seis anos. Essa é a média do estado. Alguns municípios tiveram 30% de redução, outros menos, mas a média foi 16%”, disse Rui nesta terça-feira (19), durante o programa Papo Correria, que apresenta nas redes sociais. Segundo o governador, os pagamentos devem sair até o final de abril e somam quase R$ 36 milhões. “Fica aqui a gratidão do povo baiano e os meus parabéns”, encerrou Rui. (Giro em Ipiaú)


O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, anunciou nesta quarta-feira (20) que as contas de energia ficarão, em média, 3,7% mais baratas em 2019 e 1,2% em 2020. Isso será possível porque o governo e a agência fecharam acordo com bancos para antecipar a quitação de um empréstimo feito em 2014 para ajudar as distribuidoras de energia a pagar o custo extra gerado pelo uso mais intenso de termelétricas. Naquele ano, o país sofreu com a falta de chuvas que reduziu drasticamente o nível dos reservatórios de hidrelétricas e foi preciso acionar mais usinas térmicas. O problema é que a energia gerada por elas é mais cara, porque é feita por meio da queima de combustíveis como óleo e gás natural. Em 2015 a Aneel informou que o empréstimo para socorrer as distribuidoras custaria R$ 34 bilhões aos consumidores. Desse total, R$ 12,8 bilhões se referiam a juros. (Giro em Ipiaú)