Bolsonaro assina MP e acaba com o Dpvat em todo país 1

Bolsonaro assina MP e acaba com o Dpvat em todo país. O presidente Jair Bolsonaro assinou ontem (11) medida provisória (MP) extinguindo, a partir de 1º de janeiro de 2020, o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por veículos automotores de via terrestre, o chamado Dpvat. De acordo com o governo, a medida tem por objetivo evitar fraudes e amenizar os custos de supervisão e de regulação do seguro por parte do setor público, atendendo a uma recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU).

Pela proposta, os acidentes ocorridos até 31 de dezembro de 2019 continuam cobertos pelo DPVAT. A atual gestora do seguro, a Seguradora Líder, permanecerá até 31 de dezembro de 2025 como responsável pelos procedimentos de cobertura dos sinistros ocorridos até a da de 31 de dezembro deste ano.


O Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), em parceria com a Prefeitura de Itacaré, estará realizando nos dias 15, 16 e 17 de novembro o Plantão da Biometria, com atendimento das 8 às 14 horas, no Posto do TRE, situado no prédio da antiga Casa dos Conselhos. O objetivo é cadastrar um grande número de eleitores com a biometria já para as eleições de 2020.

O cadastramento da biometria é obrigatório e evita problemas judiciais. Caso o documento seja cancelado, o eleitor perde a chance de escolher seus representantes políticos, receber benefícios sociais, como bolsa família e aposentadorias, obter empréstimos, fazer matrícula em universidades, tirar passaporte e assumir cargos públicos.


Saquaira foi uma das mais atingidas, mas um grande grupo de voluntários retirou todo óleo. 

Novas pelotas de óleo em Morro de São Paulo, no município de Cairu, neste final de semana. As imagens mostram os fragmentos da substância na areia da Quarta Praia. De acordo com a prefeitura de Cairu ao G1, a área foi limpa e no período da tarde já não havia mais registro dos fragmentos.
Ainda neste sábado, novos fragmentos de óleo foram observados nas praias do Cassange e Saquaíra, na Península de Maraú, no sul do estado. Nessas regiões, foi encontrado uma grande quantidade de pelotas de óleo.

Ainda no sul da Bahia, em Ilhéus, as manchas foram vistas também na manhã deste sábado, na praia de São Domingos. Um grupo do Corpo de Bombeiros cuidou da limpeza.
Uma análise elaborada pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), órgão ligado ao governo da estado, concluiu que as praias de Salvador e do Litoral Norte da Bahia já estão livres de substâncias derivadas do óleo que atinge diversos pontos da costa nordestina. (Ilheús 24hs)


O WhatsApp divulgou nesta quarta-feira (6) uma nova configuração de privacidade que permite ao usuário evitar que desconhecidos o adicionem em grupos de conversa. O recurso era testado na Índia desde abril. Agora, começa a funcionar gradualmente em todos os países onde o aplicativo opera. Era uma demanda especial para o Brasil, onde a inclusão de integrantes em grupos sem permissão virou uma prática comum na época das eleições. O controle também deve minimizar o efeito de conteúdos virais disseminados em grupos.

Para ativar o recurso, o usuário deve abrir o WhatsApp e fazer o seguinte caminho: configurações, conta, privacidade e grupos. Na última opção, decide quem tem permissão para adicioná-lo em grupos: todas as pessoas, apenas seus contatos ou apenas alguns de seus contatos. Administradores de grupos que não puderem incluir uma pessoa que tenha ativado o controle poderão enviar um convite privado via conversa individual para o usuário, que escolhe se deseja entrar no grupo. Ele terá três dias para aceitar o convite antes que expire, segundo a empresa.

A função ainda não está disponível a todos os usuários, mas isso deve ocorrer nos próximos dias, de acordo com o WhatsApp. É preciso estar com o aplicativo atualizado na última versão. A medida segue outras mudanças que tentam tornar o aplicativo, que pertence ao Facebook, um pouco mais privativo, como a redução do limite de encaminhamentos de mensagens, de 20 para cinco, e o selo que aparece quando uma mensagem é encaminhada a partir de outra conversa no mensageiro.


Do Portal Pratigi

Um dos destinos mais procurados por turistas na Bahia, o Morro de São Paulo se prepara para receber os visitantes que vão lotar as suas praias no feriado prolongado de 15 de novembro. Além das conhecidas belezas naturais e riqueza histórica, grandes festas vão agitar o destino paradisíaco.

A partir da quinta-feira, 14, o Festival do Morro, aberto ao público, leva os shows de Baiana System e Denny Denan para a ilha de Tinharé. Já no Festival Terceira Praia, que acontece nos dias 15 e 16, Wesley Safadão, Saulo e Rafa e Pipo são algumas das atrações que irão garantir a diversão de quem optar pelo destino. No dia 16 de novembro, a Toca do Morcego, local conhecido pela visão privilegiada do pôr do sol, vai promover o evento “Sunset Day Party” com o Duo Felipe (Fel) e Gustavo (Guk) – Felguk.

Morro de São Paulo é dividido em cinco praias, cada uma para um tipo de público distinto. Para quem prefere o agito das baladas, Morro de São Paulo oferece muitas opções. Outro atrativo é o acervo arquitetônico. A Fortaleza do Morro, recém inaugurada, se transformou em um novo local de visitação para quem chega à ilha.

Segundo a Secretaria de Turismo de Cairu, a expectativa é que mais de 8 mil turistas passem pela ilha durante o final de semana. O destino possui cerca de 9 mil leitos. Destes, mais de 90% já estão com reservas garantidas. Para ter acesso à ilha é necessário pagar uma tarifa no valor de R$ 15,00 por pessoa.

Fonte: Cauzando/TV Aratu


Uma grande quantidade do óleo que atinge praias do litoral do Nordeste do Brasil foi encontrada novamente, na manhã desta sábado (09), na praia do Cassange, localizada na Península de Maraú, no baixo sul da Bahia. Até o último balanço, 30 toneladas de óleo tinham sido recolhidos das praias do município.

Imagens divulgadas nas redes sociais mostram vários voluntários e membros da prefeitura de Maraú retirando da faixa de areia as manchas que apareceram no Cassange. Equipes do Ibama estiveram na praia e realizaram um monitoramento de todo litoral com apoio de um helicóptero do órgão.

As manchas de óleo começaram a chegar à Bahia em 3 de outubro, quase um mês após o início do problema no país. Ao menos 30 cidades baianas e o Parque Nacional de Abrolhos já foram atingidos. O Governo do Estado e a Prefeitura decretaram situação de emergência.


Foto: ILUSTRATIVA/Arnaldo Carvalho/ JC Imagem

Dois meses e uma semana após começarem a ser identificadas nas praias do Nordeste brasileiro, as manchas de petróleo cru foram encontradas pela primeira vez no Sudeste do País, na quinta-feira. Segundo a força-tarefa do governo federal que acompanha a situação, “pequenos fragmentos de óleo” foram achados na praia de Guriri, em São Mateus, que é o segundo município do Espírito Santo após a fronteira com a Bahia. O primeiro é Conceição da Barra, onde até ontem não havia registro do óleo.

Segundo nota do Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA), composto pela Marinha, Agência Nacional de Petróleo (ANP) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), as amostras da substância foram encaminhadas para o Instituto de Estudos do Mar (IEAPM), que confirmou ser o óleo encontrado no Nordeste.

Com o registro em São Mateus, subiu para dez o número de Estados atingidos pelo poluente. No total, são 409 localidades afetadas. O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) indicou, na semana passada, a possibilidade o poluente chegar até o Estado do Rio.

A causa do vazamento e a origem do poluente ainda são desconhecidas. A Polícia Federal apontou o navio grego Bouboulina como suspeito pelo derramamento. Mas a empresa Delta Tankers, dona da embarcação, nega envolvimento.