Uma soteropolitana pode ter desbancado a japonesa Misao Okawa, de 117 anos, e se tornar a mulher mais velha do mundo. Dona Eurides Fagundes, conhecida como “Vovó” vive em uma casa de apoio na capital baiana e teria 120 anos. Segundo uma certidão de nascimento emitida por um cartório de Salvador, ela nasceu no dia 6 de dezembro de 1894. Apesar da idade avançada e de não conseguir mais caminhar sozinha, Dona Eurides ainda permanece lúcida. Em entrevista ao G1, ela contou sobre sua juventude e sobre seu único companheiro. “Era pedreiro. Caiu de um andaime e morreu. Chamava Manoel Ramos”, contou ela, que trabalhava de empregada doméstica.A “Vovó” vive há 18 em uma casa de apoio a pacientes com câncer. Ela chegou ao local com um tumor no intestino, mas conseguiu se curar e acabou “adotada” pela instituição. De acordo com sua cuidadora, a idosa vai bem de saúde, mas precisa de uma alimentação controlada, o que a impede de comer um de seus pratos favoritos. “Gosto de comer peixe, negócio de marisco, caranguejo, siri. [Mas] aqui não come”, explica. Perguntada até quando pretende viver, ela responde: “Jesus que sabe”. (G1)


O campeão do UFC Jon Jones se entregou à polícia de Albuquerque, cidade do estado do Novo México, nas primeiras horas desta terça-feira (28). O lutador, que não era encontrado desde o domingo pela manhã, está sob custodia e tem a fiança estipulada em US$ 2.500, cerca de R$7.300 na cotação atual. O valor para o atleta ser liberado só poderá ser pago em dinheiro. Jon Jones se envolveu em um acidente de trânsito com três carros no último domingo e fugiu do local sem prestar socorro. A vítima era uma mulher de 20 anos que está grávida. Para complicar a situação do lutador, a polícia encontrou vestígios de maconha e um cachimbo para consumir a droga no carro dirigido pelo campeão do UFC. “Bones”, como é conhecido, deverá ser indiciado por crime doloso de transito e por não prestar socorro a vítima. Caso seja condenado, Jones pode pegar até três anos de detenção. (Terra)


O surfista Chris Blowes, de 26 anos, se encontra em estado crítico após sofrer o ataque de um tubarão branco de seis metros no sul da Austrália. O acidente ocorreu na manhã do último sábado, quando ele surfava a 350 metros da praia, no pico conhecido como “Right Point”, em Fishery Bay, a cerca de 40 quilômetros ao sul de Port Lincoln. Depois de ser encaminhado para o Port Lincoln Hospital, o australiano foi transferido de helicóptero para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Royal Adelaide Hospital, em Adelaide, cidade com mais recursos para atender o jovem em estado grave. De acordo com as autoridades locais, Blowes precisou ser reanimado na ambulância.
Blowes estava na água com outros 12 surfistas quando foi atacado pelo enorme tubarão, descrito pelas testemunhas como “monstro gigante”. De acordo com a mídia local, ele teria sofrido algumas mordidas antes de o animal ter arrancado uma parte de sua perna (da coxa para baixo). Após ser resgatado, alguns surfistas e amigos do australiano fizeram um torniquete na tentativa de estancar o sangramento.

– O tubarão veio, arrancou a perna dele e os caras o ajudaram, levando-o até o penhasco – disse Glenn Lugg, que surfa há 25 anos no pico e assistiu ao ataque da areia, em uma entrevista ao jornal “Adelaide Now” – Eu estava ali só olhando o tubarão se afastando em direção ao oceano com a prancha. Obviamente, o tubarão ainda estava com a perna dele e nadando em círculos. Havia sangue por todo o lado – completou a testemunha.

Após o incidente, a polícia local espalhou cartazes pela praia avisando sobre o risco de novos ataques na região. De acordo com as autoridades, o acidente teria acontecido em um dia de condições perigosas, em que não era possível observar o fundo do mar e detectar a presença de tubarões. Muitas vezes, os ataques acontecem porque os humanos são confundidos com focas, tartarugas ou golfinhos. Há 10 anos, um outro surfista, Jake Heron, foi atacado por um tubarão branco de quatro metros em Fishery Bay. Ele lutou com o animal e conseguiu escapar depois de acertar alguns chutes, levando 20 pontos no braço e outros 40 na coxa.
Pescadores locais afirmam que o número de tubarões vistos na área aumentou recentemente.
– Muitos tubarões têm sido vistos recentemente nas localidades próximas à costa de Fishery Bay, bem na esquina. E os que viram disseram que eles estão mais agressivos atualmente – disse Jonas Woolford, presidente da associação de pescadores da região, à “ABC”. (Globo Esporte)


Um oficial de justiça da cidade de Itabuna, está entre os 19 brasileiros tidos como desaparecidos no Nepal, conforme o Itamaraty. O País foi atingido por dois terremotos, o último deles no sábado (25/4). Manoel Tenório de Azevedo Júnior, de 52 anos, recifense e analista do Tribunal de Justiça da Bahia, reside em Itabuna há mais de 20 anos. Ele foi para a Ásia em companhia do empresário itabunense Sérgio Sepúlveda. Viajaram pela Índia, de onde Sepúlveda acabou retornando ao Brasil após contrair uma infecção. O empresário também confidenciou a amigos que teve um pressentimento de que deveria voltar. O oficial de justiça, entretanto, optou por continuar a viagem e seguiu para o Nepal, onde os tremores já causaram pelo menos 1.900 mortes. Tenório ainda não fez contato com sua família e é dado como desaparecido. O Itamaraty não confirma a existência de brasileiros entre as vítimas dos terremotos. Informações do Bahia 24h.