Professores, diretores, vice-diretores, coordenadores e profissionais de educação não docentes da rede municipal de Itacaré participaram na quinta e na sexta-feira de um encontro para discutir sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), um novo documento que norteará as propostas pedagógicas em todo o País. Em Taboquinhas o encontro foi realizado na quinta-feira, na Igreja Batista, enquanto que em Itacaré o evento aconteceu na sala de evento do Ecoporan Hotel. A realização foi da Prefeitura de Itacaré, através da Secretaria Municipal de Educação, em parceria do o Conselho Municipal de Educação e (CME) e o Fundo Municipal de Educação (FME).

O encontro teve como tema “BNCC: reflexões para a implementação curricular e à prática pedagógica”. Em Taboquinhas o palestrante foi o professor dr. Luís Vicente Ferreira, licenciado em Letras Português/Inglês pela Universidade Católica/SP, licenciado em Pedagogia pela Universidade RJ, neurotecnólogo – Especialidade pela SBNF –SP, especialista em Formação Docente, mestre em Educação e Metodologia do ensino de Línguas – ILAC/TORONTO – Canadá, mestre em Educação – Formação de Educadores – UNIMONTE, doutor em Ciências Sociais e Educação – PUC – São Paulo, pós-doutor em Ciências dos Sistemas Complexos, pós-doutor em Neurociências da Infância – Itália e com estágio em Neurociências e Tecnologia na Califórnia.


Professores, diretores, vice-diretores e coordenadores pedagógicos da rede municipal de educação de Itacaré participaram na manhã desta quarta-feira, no Ecoporan Hotel Charme Spa & Eventos, do Seminário sobre Base Nacional Comum Curricular (BNCC), um novo documento que norteará as propostas pedagógicas em todo o País. O evento teve como palestrante a professora e mestra em educação Gilvânia Nascimento, coordenadora da União dos Conselhos Municipais de Educação e vice-coordenadora do Fórum Estadual de Educação, que acompanhou a elaboração da BNCC como então presidente nacional da UNCME.

Representando o prefeito Antônio de Anízio, o vice-prefeito Genilson Souza falou da importância da BNCC como um instrumento que define os direitos de aprendizagens de todos os alunos do Brasil. Também destacou os avanços desta política pública e as mudanças que ela traz para a educação em todo o País, garantindo um ensino muito mais integrado. Outro ponto importante destacado pela coordenação do evento foi o papel de cada participante do seminário, que terá o compromisso de ser um agente multiplicador das informações para todos os demais segmentos da educação em Itacaré, compartilhando dos conhecimentos e realçando a importância da CNBB para o ensino.

A palestrante Gilvânia Nascimento falou sobre a implementação da BNCC, desafios e perspectivas, realçando a importância de se conhecer a verdadeira proposta do documento, independente das propagandas divulgadas, e também da necessidade e dos avanços que ela representa. O seminário foi uma realização da Prefeitura de Itacaré, através da Secretaria Municipal de Educação, Fórum Municipal de Educação e Conselho Municipal de Educação de Itacaré.

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um documento de caráter normativo que define o conjunto orgânico e progressivo de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da Educação Básica, de modo a que tenham assegurados seus direitos de aprendizagem e desenvolvimento, em conformidade com o que preceitua o Plano Nacional de Educação (PNE).

Referência nacional para a formulação dos currículos dos sistemas e das redes escolares dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios e das propostas pedagógicas das instituições escolares, a BNCC integra a política nacional da Educação Básica e vai contribuir para o alinhamento de outras políticas e ações, em âmbito federal, estadual e municipal, referentes à formação de professores, à avaliação, à elaboração de conteúdos educacionais e aos critérios para a oferta de infraestrutura adequada para o pleno desenvolvimento da educação.


As inscrições para o Programa Universidade para Todos (ProUni) começam nesta terça-feira (26) e vão até sexta-feira (29). As inscrições são feitas exclusivamente pela internet, na página do programa. O ProUni oferece bolsas de estudo em instituições privadas de ensino superior.  Ao todo, neste processo seletivo, serão ofertadas 174.289 vagas, sendo 68.884 bolsas integrais e 105.405 parciais, em 1.460 instituições. As bolsas são para o segundo semestre. Para se candidatar, é preciso ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017, ter alcançado no mínimo 450 pontos e ter tido nota superior a zero na redação.


As inscrições para o curso Universidade Para Todos, já estão abertas e podem ser feitas até esta quarta-feira, dia 23, na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Secretaria de Educação de Itacaré, ou através do link www3.sec.ba.gov.br/sisec/universidadeparatodos/listVaga.seam. Para o município de Itacaré estão sendo oferecidas 50 vagas, com aulas que serão ministradas no turno noturno no Centro Educacional de Itacaré. O Universidade Para Todos é um projeto totalmente gratuito que prepara os alunos para os vestibulares e também para o ENEM.


A Prefeitura de Itacaré, através da Secretaria de Educação, estará realizando nos dias 20 e 21 de fevereiro a Jornada Pedagógica 2018, que esse ano tem como tema “Tecendo Relações entre Educação e Sociedade”, com uma visão sistêmica de planejamento, monitoramento e avaliação. A abertura será nesta terça-feira, às 8 horas da manhã, na quadra esportiva do Colégio Municipal Dr. Manoel Castro, contando com a presença do prefeito Antônio de Anízio, do vice Genilson Souza, secretários municipais e profissionais de educação.

A jornada pedagógica é destinada a todos os trabalhadores em educação da rede municipal, incluindo diretores, vices, coordenadores, orientadores, professores e profissionais não docentes. Durante a jornada serão realizadas palestras educativas e motivacionais, debates, oficinas, avaliações e atividades culturais. A proposta é realizar o planejamento, monitoramento e avaliação das práticas educativas inovadoras.

O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio explica que a jornada pedagógica é o momento de acolher e incentivar os profissionais da educação com ações que estimulem o seu potencial e suas perspectivas para educação municipal, além de oportunizar integração e troca de vivências. A jornada pedagógica serve ainda para construir conhecimentos pertinentes a sua prática e compilando os diversos saberes, possibilitando subsidiar e planejar ações a serem desenvolvidas no ano letivo de 2018.

Para a secretária de Educação, Joselita Santana, a jornada pedagógica constitui-se como um momento de sistematização e elaboração de ações, que não se esgotam em um período espaço-temporal no qual se realiza o encontro, mas levanta questionamentos, aponta objetivos e demarca concepções que poderão, a partir de uma reflexão mais fundamentada acerca da prática, desencadear um novo direcionamento da ação educacional. “Este período se configura numa ferramenta de extrema importância porque possibilita e viabiliza o profissional a realizar um inventário de concepções e práticas que orienta a sua função em diversas situações, assim como estruturar um plano de ação ou planejamento significativo”, complementou.


 

As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) começam nesta terça-feira, 23. Os interessados terão até a próxima sexta-feira, 26, no site do Ministério da Educação (MEC). Ao todo, serão 239.601 vagas oferecidas em 130 instituições, entre universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e instituições estaduais.

Ao todo, são 239.601 vagas oferecidas em 130 instituições, entre universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e instituições estaduais. As instituições públicas da Bahia oferecem cerca de 11 mil vagas.

Para concorrer, o candidato deve se inscrever por meio do site do Sisu. O prazo termina às 23h59 da próxima sexta, e o resultado da primeira chamada deve ser divulgado na próxima segunda, 29.

Entre as 10 instituições públicas baianas, a que oferece o maior número de vagas é a Universidade Federal da Bahia (Ufba), com cerca de 4,5 mil oportunidades, em 89 cursos. A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), em Santo Amaro (a 80 km de Salvador), ´por sua vez, dispõe de 900 vagas para ingresso em 18 cursos presenciais.

A Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) disponibiliza 1,6 mil vagas, em 41 cursos. Já a Universidade Federal do Oeste Baiano (Ufob) oferece aos candidatos cerca de 1,2 mil vagas, em 30 cursos. A Universidade do Estado da Bahia (Uneb) também oferta cerca de 900 vagas, em 54 cursos, na capital e no interior.

A inscrição no site é feita com o número de inscrição e senha do Enem. Os candidatos poderão filtrar as vagas por cursos, instituições e municípios e marcar até duas opções.

Pelo sistema, o estudante terá a possibilidade de mudar as opções de curso antes que se encerre o prazo. Para melhor acompanhamento das vagas diante da concorrência, o sistema atualiza a cada dia uma nota de corte parcial.

Matrícula

Para efetivar a matrícula nas vagas obtidas pela chamada regular, o prazo será do próximo dia 30 até o dia 7 de fevereiro.

Quem não for convocado na primeira chamada, e tiver interesse em aguardar na lista de espera, vai poder se candidatar, da próxima segunda a 7 de fevereiro, às vagas remanescentes.

De acordo com o cronograma do Sisu, a partir do dia 9 de fevereiro será realizada pelas instituições a convocação dos candidatos que aguardarão na lista de espera. ( A tarde Online)


A Prefeitura de Itacaré, através da Secretaria de Educação, estará realizando uma audiência pública de constituição do Fórum Municipal de Educação, no próximo dia 19 de dezembro, às 8h30min, na Casa dos Conselhos, antiga Igreja Bola de Neve. O evento é aberto a toda a comunidade que deseja contribuir com uma educação melhor e mais democrática, além de ser uma oportunidade para debater políticas públicas e o acompanhamento do Plano Municipal de Educação.

A secretária municipal de Educação, Joselita Santana, explica que o Fórum de Educação é uma instância de caráter permanente, responsável pela coordenação dos processos de construção, revisão e acompanhamento dos Planos de Educação. Daí a importância da participação de todos os membros da comunidade, incluindo os pais, alunos, trabalhadores em educação, representantes da sociedade civil organizada e todos aqueles que acreditam na educação como um instrumento de transformação social.

Joselita Santana explica que o Fórum de Educação tem ainda como função possibilitar uma ampliação da participação da comunidade local nas discussões e proposições acerca da educação, contribuindo com o Poder Público no acompanhamento das ações de políticas educacionais, estabelecendo o princípio constitucional da gestão democrática, como forma de reconhecimento que a participação social é um direito de todos e de todas. (Secom/Itacaré)