A diretoria da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou em reunião nesta terça-feira (21) um reajuste, elevando custos extras gerados pelo acionamento das chamadas bandeiras tarifárias na conta de luz. O mecanismo, que visa sinalizar ao consumidor as condições de geração de energia, aumentando custos quando há menor oferta, agora poderá resultar em cobrança adicional de R$ 6 a cada 100 kilowatts-hora quando no patamar vermelho nível 2, que sinaliza um nível mais crítico de oferta. Antes, a bandeira vermelha nível 2 gerava um adicional de R$ 5 a cada 100 kwh. Já a bandeira vermelha nível 1 passará a representar adicional de R$ 4 a cada 100kwh.

A bandeira amarela também será reajustada, para gerar adicional de R$ 1,5 a cada 100kwh, contra R$ 1 antes. “A alteração foi especialmente motivada pelo déficit hídrico do ano passado, que reposicionou a escala de valores das bandeiras”, afirmou a Aneel em nota, em referência a uma menor geração das hidrelétricas devido ao baixo nível dos reservatórios. A metodologia utilizada pela Aneel para definir o acionamento das bandeiras também passou por mudanças, o que segundo a agência possibilitará que o mecanismo tarifário retrate com maior precisão a conjuntura energética.

Após ficar entre janeiro e abril no patamar verde, que não gera cobrança extra, a bandeira tarifária foi definida pela Aneel para maio como amarela. Especialistas avaliam que o final do período tradicional de chuvas na região das hidrelétricas, que vai até abril, deve fazer com que a bandeira fique no patamar vermelho ou vermelho nível 2 nos próximos meses, um cenário que poderia se prolongar até novembro.


Ampliar o debate sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Escolar Quilombola e o papel da escola e da sociedade para a implementação da educação cada vez melhor para as relações étnico-raciais. Esse foi o principal objetivo do I Seminário de Educação Quilombola de Itacaré, realizado no último dia 17, no quilombo do Fojo, que contou com a participação da das comunidades quilombolas do Santo Amaro, Porto de Trás, Oitizeiro, Fojo, Serra de Água e João Rodrigues, além dos conselhos municipais e profissionais da área de educação.

Realizado pela Prefeitura de Itacaré, através das secretarias de Educação e Comunicação, o evento teve ainda a proposta de acolher professores, estudantes, assistente social, pedagogos e lideranças quilombolas para juntos promover os valores sócio-histórico-culturais e pedagógicos das populações afro-brasileiras, além de identificar os desafios encontrados em Itacaré para implementação da Educação Escolar Quilombola. Durante o encontro foram realizadas palestras, debates, contação de histórias, exibição de filmes, apresentações culturais e ainda a escolha dos membros do Conselho Municipal de Educação Quilombola.

A iniciativa do evento foi do prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, que destacou a importância de ampliar cada vez mais esse debate, reconhecer a diversidade presente na escola e nas comunidades e a partir daí construir uma postura de tolerância, cidadania, respeito e igualdade social. De acordo com a secretária de Educação, Eliane Camargo, esse foi apenas o primeiro de um ciclo de debates, discussões e seminários que serão promovidos para propiciar condições aos alunos e profissionais de educação de se apropriarem de saberes sobre as culturas afro-brasileiras, africana e indígena, desconstruindo imagens negativas já formadas.

O I Seminário de Educação Quilombola de Itacaré contou com a participação do vice-prefeito Genilson Souza, secretários municipais, vereadores, representantes dos conselhos municipais de Educação e Cultura, dirigentes de entidades voltadas para as questões quilombolas, assistentes sociais, artistas, além de dirigentes da CAR, Bahiater, Universidade Estadual de Santa Cruz, professores, estudantes e membros de diversas comunidades, que apontaram Itacaré como um município pioneiro nas discussão da educação quilombola. O encontro teve como tema “Agora nós contamos a nossa história”, como forma de valorizar a história da educação escolar quilombola.


Envolver toda a comunidade, da sede e dos distritos de Itacaré, além dos turistas, para orientar sobre os crimes, as penas e como agir e denunciar em casos de abusos e exploração sexual de crianças e adolescentes no município. Esse é o principal objetivo de uma série de ações que serão realizadas em Itacaré nos dias 17 e 18 de maio em comemoração ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual e do Adolescente. A realização é da Prefeitura de Itacaré, através da Secretaria de Desenvolvimento Social, e em parceria com o Conselho Tutelar

A secretária municipal de Desenvolvimento Social, Patrícia Leal, destaca a importância de todos estarem juntos nesse trabalho de combater o abuso sexual, orientando as famílias e denunciando. As ações contam com o apoio de equipes do CREAS, CRAS e Programa Primeira Infância do Sistema Único de Assistência Social (SUAS)De acordo com a programação, no dia 17 de maio será realizado o seminário com o tema “As marcas violência: como identificar os sinais de um caso de abuso sexual contra a criança e o adolescente”. O evento terá início às 9 horas da manhã, na Câmara de Vereadores de Itacaré, e é aberto a toda a comunidade.

Já no dia 18 de maio será a vez do trabalho de orientação e conscientização no distrito de Taboquinhas. A idéia é fazer panfletagem, palestras com especialistas e o acompanhamento dos casos. O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é celebrado anualmente em 18 de maio. De acordo com dados da Secretaria de Direitos Humanos, é assustador o número de casos de violência sexual contra crianças e adolescentes no país. Por isso, foi criada esta data com o intuito de ajudar a combater este mal que destrói a vida de milhares de jovens todos os anos.

A escolha desta data é em memória do “Caso Araceli”, um crime que chocou o país na época. Araceli Crespo era uma menina de apenas 8 anos de idade, que foi violada e violentamente assassinada em 18 de maio de 1973. Este crime, apesar de hediondo, ainda segue impune. O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes foi instituído oficialmente no país através da lei nº 9.970, de 17 de maio de 2000. No Brasil, o Disque 100 é um serviço gratuito disponibilizado pela Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da República que registra denúncias anônimas de jovens que se sintam ameaçados ou que sofreram qualquer tipo de abuso ou exploração sexual.


O secretário de Meio Ambiente de Itacaré, Marcos Luedy, se reuniu nesta quarta-feira (16) com o deputado Estadual Rosemberg Pinto (PT), em Salvador, para discutir e buscar parcerias para importantes projetos no município. O encontro contou com a participação do coordenador da Bahiater, Marcos Japu, que também apresentou demandas regionais, não somente para a área de meio ambiente, como também investimentos em diversos setores no Sul da Bahia. Rosemberg Pinto assegurou que estará junto com a Prefeitura de Itacaré para cobrar do Governo do Estado ações que venham a colaborar com a preservação da natureza, principalmente por se tratar de um município conhecido em todo o mundo por suas belezas naturais.
 
Além da visita ao deputado Rosemberg Pinto, Marcos Luedy também se reuniu em representantes da Secretaria Estadual do Meio Ambiente para buscar o apoio para diversas ações em Itacaré, em especial na área de educação ambiental e de conscientização da comunidade quanto a importância de colaborar com a proteção da natureza. A proposta, segundo destacou Luedy, é buscar parceiros que sejam comprometidos com a preservação ambiental e que possam colaborar com diversas ações e projetos que estão sendo desenvolvidos em Itacaré para construir de fato uma cidade sustentável.
De acordo com o prefeito Antônio de Anízio, nesse momento de dificuldades que os municípios brasileiros estão passando é preciso sair em busca de parcerias e da ajuda, não somente dos órgãos públicos, mas também das organizações não governamentais e da sociedade civil organizada. “E o Governo do Estado pode ser um grande parceiro no apoio aos projetos voltados para a preservação ambiental”, explicou. Conforme o prefeito, o meio ambiente é um patrimônio de todos e para garantir sua preservação é preciso que todos estejam conscientes do nosso papel de colaborar para que esses recursos naturais sejam assegurados e estendidos para várias gerações.

 

 

Mãe, mais que ninguém você merece ser homenageada por sua dedicação e por seu amor. Amor de mãe vence preconceitos, supera os limites, enfrenta todos os desafios e te ajuda a vencer. Amor de mãe só Deus para entender. Simplesmente amor!
Nesta data tão especial a Câmara Municipal de Vereadores de Itacaré deseja um Feliz Dia das Mães a todas as mamães Itacareenses!


Os criadores do Camarote N°1 e dos melhores Eventos do Brasil irão trazer uma experiência inédita de Réveillon, o Réveillon N1 em Itacaré! Um dos destinos paradisíaco do Brasil, será palco de uma virada inesquecível, com muita natureza, esporte ao ar livre, uma paisagem de tirar o fôlego, além de um lineup e festas imperdíveis. Vendas dos ingressos em breve ! #reveillonN1 #itacare #itacare2020 #reveillon2020 #HoldingClube #AgenciaSamba


A partir desta segunda-feira (6/5), eleitores de todo o estado podem agendar atendimento nos cartórios da Justiça Eleitoral. O serviço de agendamento é disponibilizado por meio da página web agendamento.tre-ba.jus.br e pelo telefone (71) 3373-7223. O atendimento por hora marcada, sem filas, oferece maior comodidade ao eleitor.

Para agendar, o interessado deve informar número de CPF, nome completo e data de nascimento. Entre os dados opcionais estão o número do título de eleitor e nome completo do pai e da mãe.

O último ciclo da biometria na Bahia tem início no dia 13 de maio e envolve 281 cidades e 108 zonas eleitorais. A convocação atinge mais de 2,9 milhões de cidadãos e, conforme cronograma definido pelo Regional baiano, o processo deverá ser concluído em todos os municípios participantes antes das Eleições Municipais de 2020.

Documentos

Atenção para a documentação na hora de fazer o recadastramento biométrico. Dentre os documentos oficiais aceitos pelos postos e cartórios da Justiça Eleitoral estão: identidade (RG), carteira emitida pelos órgãos criados por lei federal controladores do exercício profissional (ex.: OAB, CREA,CRM, etc.), passaporte ou carteira de trabalho e previdência social (CTPS).