Principal fonte de receita para 80% das cidades baianas, o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) registrou queda de 13% no segundo decênio deste mês de abril, comparado com o mesmo período do ano anterior. De acordo com o presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), Eures Ribeiro (PSD), para ter uma noção, um município com coeficiente 0.6 (com até 10 mil habitantes) recebeu na segunda parcela de repasse, em abril de 2017, a quantia de R$ 78 mil. Neste ano, no mesmo período, estão sendo repassados R$ 67 mil. “Essa queda brusca dificulta qualquer intenção das prefeituras em manter um planejamento ou uma gestão equilibrada”, afirma Eures Ribeiro, que é também prefeito de Bom Jesus da Lapa. O gestor também destaca que a retração econômica afetou em cheio os municípios. “Essa receita é basicamente formada do Imposto de Renda e Imposto Sobre Produto Industrializado (IPI), quando cai o consumo e aumenta o desemprego, são os municípios que pagam a conta. Não dá pra falar em melhora da economia se nossa receita só despenca”. O presidente da UPB já articula para maio próximo a ida dos prefeitos baianos à capital federal para fazer coro com gestores de todos os estados brasileiros na XXI Marcha à Brasília em Defesa dos Municípios.


O vereador Hamilton Paixão fez a indicação 003/2018 na sessão desta terça-feira, dia 17, que solicita ao executivo municipal melhorias no Assentamento da Encon, compreendendo a iluminação da sede, construção de uma nova ponte na região e encascalhamento do ramal que dá acesso a BA-654.

“O assentamento é um grande fornecedor de produtos agrícolas para o nosso município. Todavia as pessoas da comunidade estão carentes de algumas melhorias, as quais contribuirão para fixar o homem do campo com o mínimo de conforto e dignidade”, declarou Hamilton.


Após a mudança da delegacia de Itacaré, a importante rua em frente ao novo imóvel, “válvula de escape”, no centro da cidade, vêm causando muita polêmica e debate entre moradores. Com o fechamento da rua, motoristas tem que contornar pela rua da prefeitura para fazer o contorno, afogando o transito na rua do Banco do Brasil e causando inúmeros transtornos.

“Não era mais fácil colocar a placa de proibido estacionar, só carros oficiais na rua e liberar o contorno, até porque a delegacia só tem uma viatura”, comentou o morador Zé Alberto.

“Pra uma cidade turística, aquilo esteticamente ficou horrível, um monte malote de concreto bem no centro da cidade, nossa, acho maior falta de noção, sem falar que estacionar hoje no Centro de Itacaré virou loteria, imagine isso no verão, vai virar literalmente um caos”. comentou a motorista Isadora de Sá.

“Tem coisas que não entendo em Itacaré, na antiga delegacia rua paralela que poderia ser fechada teoricamente pelo pouco movimento da rua, o transito era liberado. Agora no Centro com fluxo cada dia maior de veículos fecham a rua, e o pior ninguém foi informado previamente, e o mais engraçado é que só tem uma viatura, e a população têm que aceitar, só em Itacaré mesmo”.Comentou o motorista Igor Santos.

Com a palavra Prefeitura Municipal de Itacaré (Secretaria de Transporte e Trânsito).


Interessados nos portos públicos da Bahia, representantes da China Communication Construction Company Group (CCCC) fizeram visita técnica às instalações do Porto de Ilhéus, na segunda-feira (16). Eles foram acompanhados pela diretoria da Bahia Mineração (BAMIN) e recebidos pelos diretores da Companhia das Docas do Estado da Bahia (CODEBA), Carlos Taboada, de Infraestrutura e Gestão Portuária, e Marise Chastinet, de Gestão Comercial e de Desenvolvimento. “Pretendemos descarregar os materiais dos projetos através do Porto de Ilhéus, que possui as condições de infraestrutura adequadas”, disse Liu Yueping, representante da CCCC na América. A BAMIN e a CCCC assinaram, em setembro do ano passado, um Memorando de Entendimentos com o objetivo de desenvolver o sistema ferroviário (FIOL) entre Ilhéus e Caetité, o Porto Sul e o projeto Pedra de Ferro, que pretende viabilizar a produção de 18 milhões de toneladas/ano de minério de ferro por um período de 30 anos. O diretor Carlos Taboada considerou a visita dos chineses importante não só para a cidade de Ilhéus e toda a região, como também para o Estado da Bahia. “Eles pretendem assumir a obra da FIOL, o trecho Caetité – Salvador com o transporte de minério, e isso vai gerar um fortalecimento da economia, com novos empregos e implantação de novas indústrias. Até o Porto Sul ficar pronto, vão usar o Porto de Ilhéus”. A diretora Marise completou que este encontro “possibilita viabilizar negócios diretamente da China com Salvador e Ilhéus o que é muito positivo para a Bahia”. (Giro em Ipiaú)


 

Moradores da rua do Miranda no bairro Santo Antônio (Bairro Novo), em Itacaré, denunciam o desabastecimento de água nas residências a pelo menos quatro dias, e relataram a situação difícil por estão passando. Como tem chovido no município, os moradores estão tendo que improvisar a comida com água da chuva. O drama se transformou em vários memes e vídeos que vêm sendo compartilhados nas redes sociais.

“Estou com tudo sujo em casa, estamos comendo em pratos e colheres descartáveis por não ter água pra lavar a louça, roupa e limpar a casa, mas a conta vem certo, todo mês”, destacou Larissa moradora, que pede providências.

Ainda segundo moradores o problema é recorrente, e já algum tempo vem registrando reclamações, mas até o momento nada foi feito para que o problema seja resolvido.

Em contato com I.U, atravez de uma rede social, Igor, gerente da Embasa emitiu a seguinte nota; “@itacareurhente isto aconteceu por conta das obras da Rua do Canal. Muito quebramentos de encanamento. E hoje quando a água começou a cair, uma árvore caiu e partiu os cabos de energia elétrica da Coelba. Estamos aguardando a Coelba restabelecer para voltar a operação. Já ouvi as reclamações de alguns moradores e solicitei operação extra para o local. Agradeço pelo apoio”.

 


A licença – maternidade de 180 dias, já praticada por empresas públicas e algumas privadas, está mais perto de ser uma realidade para todas as mulheres. Foi aprovado, nesta quarta-feira (4), na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, o Projeto de Lei do Senado (PLS) 72/2017, que amplia o prazo da licença-maternidade de 120 para 180 dias. O texto, de autoria da senadora Rose de Freitas (MDB-ES), também permite ao pai acompanhar a mãe do bebê em consultas e exames durante a gravidez. Como foi aprovado em caráter terminativo, caso não haja recurso para que a proposta seja analisada pelo plenário do Senado, o texto seguirá direto para a Câmara dos Deputados.