Cooperados da Nacional Coop, que prestam serviços na área da saúde, para a prefeitura de Itacaré, estão sem receber seus salários há quase três meses.

Entre os profissionais estão, enfermeiros, dentistas, fisioterapeutas, técnicos de enfermagem, dentre outros. Os profissionais denunciam que a cooperativa nada faz para resolver essa situação, e nem a prefeitura de Itacaré se manifesta sobre a situação. (Agravo)


Um grupo de caminhoneiros iniciou na madrugada desta segunda-feira protestos em rodovias e avenidas de pelo menos nove Estados. O movimento, que pede a renúncia da presidente Dilma Rousseff, foi organizado por motoristas autônomos desvinculados dos sindicatos e não tem previsão para acabar. No Rio Grande do Norte, há um ponto de bloqueio próximo à cidade de Moçoró, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Cerca de 50 caminhoneiros interditam, desde às 6 horas, o quilômetro 51 da BR 304.
O trânsito está liberado apenas para emergências e carros de passeio. No Tocantins, a BR 153 está parcialmente interditada, próximo ao município de Colina. Segundo a Concessionária Nova Dutra, no Rio de Janeiro caminhoneiros bloqueiam o quilômetro 273,5, no sentido São Paulo, na altura do município de Barra Mansa. Apenas a faixa da esquerda está liberada. No sentido Rio, apenas o acostamento está interditado. Em Minas Gerais, a manifestação já dura mais de oito horas, segundo a PRF. No momento, estão interditadas as rodovias BR 381, do quilômetro 359 ao 513, na altura de João Monlevade (MG); a BR 262, no quilômetro 412, em Igaratinga (MG); e a BR 040, no quilômetro 627, em Conselheiro Lafaiete (MG). Em Capim Grosso, na Bahia, manifestantes interditaram o quilômetro 230 da BR 407 e queimaram pneus. Motoristas também protestam em cinco pontos diferentes na BR 376, no Paraná, na altura das cidades de Paranavaí, Nova Esperança, Apucarana e Califórnia. Em Santa Catarina, na cidade de São Bento do Sul, o quilômetro 122 da BR 280 está bloqueado parcialmente. No trecho, os caminhoneiros deixam livre a passagem para automóveis e ônibus.
Pela manhã, houve interdições em vias do Rio Grande do Sul. No entanto, elas já foram liberadas, segundo a PRF. Em São Paulo, os caminhoneiros interditaram totalmente a pista expressa da Marginal Tietê, na altura da Ponte da Casa Verde, na Zona Norte da cidade. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), os motoristas começaram a ocupar o local por volta das 11h. De acordo com o organizador do movimento, Ivar Luiz Schmidt, não há previsão para o fim da greve. “Ficaremos paralisados até que a presidente Dilma renuncie”, afirmou. Schmidt também foi o responsável por liderar a paralisação de fevereiro, que ocorreu em diversos Estados e chegou a afetar a distribuição de combustível pelo país. Na ocasião, o grupo pedia pela redução do preço do óleo diesel, criação do frete mínimo e liberação de crédito subsidiado para os transportadores. “As reivindicações (de fevereiro) não foram atendidas. Agora não queremos negociar, não aceitaremos acordo.
Queremos a renúncia da presidente”, afirmou Schmidt. Apesar da articulação, a categoria representada pela Federação dos Caminhoneiros Autônomos de Carga Geral do Estado de São Paulo não aderiu ao movimento. “Os sindicatos entendem que o governo federal tem dificuldades para cumprir todas as requisições. Por, isso não aderimos à greve”, afirmou o presidente da Federação dos Caminhoneiros de Carga em Geral do Estado de São Paulo, Norival de Almeida Silva. Para Almeida, a paralisação não assusta. “Pelo que pudemos observar, são poucos os motoristas que vão aderir ao movimento”, disse. (Veja)

Na noite deste domingo-feira (08), uma guarnição do PETO abordou WELLINGTON DOS SANTOS CONCEIÇÃO, vulgo TOM, com ele foi encontrado a quantia de R$ 2.932 reais em espécie, o mesmo afirmou que um Motoboy de nome ALEX DOS SANTOS BAHIA, vulgo LECO, havia lhe entregado o dinheiro.

Dando continuidade à diligência a guarnição localizou LECO e com ele foi encontrado 08 (oito) buchas de maconha e a quantia de R$ 58 reais. Todo o material e os envolvidos foram apresentados na Delegacia de Ilhéus.

Tom e Leco e todo material apreendidos foram apresentados na Delegacia de Ilhéus
Tom e Leco e todo material apreendidos foram apresentados na Delegacia de Ilhéus


A guarnição prontamente se deslocou até o local informado e, após abordar os suspeitos, foi constatado que três deles estavam de posse de armas de fogo. Amanda da Silva Batista de Moraes estava de posse de uma PT .380 inox e com um carregador com (10) dez munições, Caique Souza da Silva estava de posse de uma PT .380 oxidada e com (08) oito munições e Maicon Campos Silveira estava com uma munição de .380 em seu bolso.

armas-drogas

O grupo em que também estavam Mateus Souza Santana, Jamile Souza Santos, Rafael Alves de Deus e Hildinei Barbosa de Carvalho é, segundo informações, oriundo da cidade de Itapetinga e alguns de seus integrantes já tem passagem. Eles foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil de Ilhéus onde ficaram à disposição da justiça.(Vermelhinho)


Na quinta-feira (5) a polícia de Presidente Médici (RO) foi acionada por uma tentativa de furto em uma residência. Ao chegar no local, os policiais encontraram um homem de 27 anos desmaiado. Ao que parece o homem tentava furtar uma caixa com cerca de R$ 10 mil do dízimo de uma igreja quando desmaiou. Ele e um comparsa entraram na residência pulando o muro, ao terem acesso ao quintal, eles retiraram duas tábuas da parede e conseguiram entrar no interior da casa. A movimentação dos criminosos chamou a atenção dos vizinhos que prontamente chamaram a polícia. Logo na área externa da casa os PMs encontraram um boné e roupas masculinas. Dentro da residência eles viram que a televisão de 32 polegadas e um botijão de gás não estavam no lugar. O homem desmaiado estava em um dos quartos, ele desmaiou abraçado a uma caixa debaixo da cama e dentro dessa caixa haviam os R$ 10 mil do dízimo. Os polícias tentaram acordá-lo, mas o suspeito não mostrou reação e uma ambulância do Hospital Municipal de Presidente Médici foi chamada no local para reanimá-lo e levá-lo ao hospital. Após o atendimento médico, o homem estava com o quadro de saúde estável. Ao que parece ele é usuário de drogas. Não havia ninguém na residência porque os moradores estavam em viagem ao Acre. O dinheiro da caixa foi confirmado pelos donos do imóvel como sendo o dízimo da igreja onde frequentam. Com Informações G1


Joelma compareceu, na manhã de segunda-feira (9), ao fórum de Recife, para assinar o divórcio de Chimbinha, e fez questão de demonstrar no sorriso a alegria com o fom do casamento de 18 anos.

Em clima de ‘vitória’, a cantora ergueu as mãos e comemorou com os fãs, que se aglomeraram do lado de fora do prédio e organizaram um ‘chá de solteira’ para celebrar a nova etapa na vida de Joelma.

Os rumores de que o casamento de Joelma e Chimbinha passava por um crise começaram em 2014. No entanto, o fim da união foi anunciado somente em agosto. Eles ficaram juntos por 18 anos e tiveram uma filha, Yasmin. A cantora ainda é mãe de Natália e Yago, de um relacionamento anterior.

Joelma (Foto: Marcelo Loureiro/AgNews)
Divorcio de Joelma e Chimbinha no Forum do Recife na manha desta segunda-feira (09). (Foto: Marcelo Loureiro/AgNews)
Divorcio de Joelma e Chimbinha no Forum do Recife na manha desta segunda-feira (09). (Foto: Marcelo Loureiro/AgNews)
Divorcio de Joelma e Chimbinha no Forum do Recife na manha desta segunda-feira (09). (Foto: Marcelo Loureiro/AgNews)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou nesta quinta-feira (5) que o PSDB não encontrou indícios de fraude nas eleições de 2014. A informação foi dada em plenário pelo presidente do TSE, ministro Dias Toffoli. De acordo com a Agência Brasil, há um ano, após a divulgação do resultado do segundo turno, vencido pela presidenta Dilma Rousseff (PT), o partido pediu ao tribunal autorização para fazer auditoria própria do processo de votação. Durante a sessão, Toffoli disse que o PSDB teve oportunidade de confirmar que não houve irregularidades no processo de votação. O objetivo da auditoria era verificar a lisura das eleições do ano passado, ou seja, averiguar a integridade das urnas eletrônicas e sistemas adjacentes, buscando evidências que comprovassem alguma suspeita ou tese de fraude. “Volto a dizer que não foi encontrada nenhuma evidência em tal sentido”, afirmou o ministro. Em novembro do ano passado, ao solicitar autorização para auditoria, o PSDB declarou que tinha “absoluta confiança” na garantia dada pelo TSE de segurança do pleito, mas pretendia tranquilizar eleitores que levantaram, por meio das redes sociais, dúvidas quanto à lisura da apuração dos votos. (Correio)