O novo boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde de Itacaré, nesta Sexta-feira (15), o município volta a crescer novamente, subindo de 28 para 81 novos casos em uma semana, sendo 62 em Itacaré e 19 em Taboquinhas. E 90 pessoas aguardando o resultado de exames laboratoriais. O número de óbitos segue em 17, já o número pessoa em internamento hospitalar, diminuiu para 03.

Com os casos divulgados neste boletim, Itacaré agora soma 952 casos confirmados pela doença. Porém dessa totalidade, 854 estão curados.Dos 1.951 casos notificados, 909 foram descartados. (Itacaré Urgente).


A Prefeitura de Itacaré já conta com toda uma estratégia e a estrutura necessária para iniciar a vacinação contra a Covid-19 de todos os moradores do município. E essa semana a Prefeitura adquiriu, com recursos próprios, dois freezers específicos para o armazenamento da vacina e ainda seringas e agulhas suficientes para o atendimento de toda a população de Itacaré.

Os equipamentos, segundo explicou o prefeito Antônio de Anízio, faz parte do Plano de Imunização contra a Covid-19 de Itacaré, que já definiu também as etapas da mobilização, público eletivo prioritário e fluxo de acesso às doses através da rede SUS no município. A expectativa, segundo adiantou o prefeito, é que a vacina seja liberada o mais rápido possível para que possa ser iniciada a imunização de toda a população contra o coronavírus.

Cada freezer tem a capacidade de armazenar 22 mil doses da vacina, totalizando 44 mil doses, o que seria necessário pra atender a toda a população, dentro da temperatura exigida para guardar o medicamento. Também foram adquiridas seringas e agulhas suficientes para o trabalho de vacinação. “Estamos prontos para começar a campanha de vacinação contra o Covid-19 e assim imunizar a nossa população contra essa doença terrível que tanta tristeza e prejuízos tem causado ao nosso povo”, explicou.

Paralelo a esse serviço de atendimento e de preparar a cidade para a vacinação, a Prefeitura de Itacaré também vem realizando um trabalho de conscientização dos moradores e turistas sobre como prevenir e se proteger do Coronavírus. A ação conta com equipes de profissionais das mais diversas secretarias municipais de plantão em diferentes pontos da cidade, principalmente nos locais de maior movimento e visitação. O objetivo é orientar e fiscalizar para que todos curtam a temporada de verão na cidade de forma segura, seguindo os protocolos sanitários, usando máscaras, álcool em gel e evitando as aglomerações.


O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio foi reeleito por aclamação, presidente do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável – CDS Litoral Sul para o biênio 2021-2022. A eleição ocorreu na tarde desta sexta-feira, 15, na sede da Amurc, durante a Assembleia Geral, que contou com a presença e o apoio de prefeitos e representantes de 13 municípios consorciados do Território Litoral Sul. Para o Conselho de Administração foram eleitos os prefeitos, Jadson Albano, de Coaraci e Naeliton Rosa, de Itapé.
Antônio reafirmou a importância do Consórcio para a região e destacou que continuará trabalhando em conjunto com os prefeitos e as prefeitas, no sentido de atender as demandas em comuns dos municípios que podem ser solucionadas com o auxílio de deputados estaduais e federais, a partir de emendas de parlamentares para que possam ser usadas de forma coletiva. Uma das demandas mais citadas pelos gestores são as estradas vicinais, que abrange grande parte dos municípios do Território.
Outro ponto crucial citado pelo presidente reeleito foi a questão dos resíduos sólidos que será tratado em conjunto com os municípios consorciados. “Já estamos trabalhando nesse propósito, e juntos venceremos as dificuldades. Estaremos em um debate conjunto com os prefeitos consorciados, pois entendemos que o Consórcio é para fortalecer e ajudar os municípios menores e resolver os problemas da nossa comunidade”, destacou Antônio.
O prefeito de Itajuípe, Marcone Amaral compartilhou da mesma ideia de Antônio e entende que é fundamental a união de todos os prefeitos para que, tanto o Consórcio como a Amurc, possam colaborar para o fortalecimento da região. Marcone integra a chapa junto com o prefeito de Buerarema, Vinicius Ibrann para a presidência da Associação, com foco na união com todos os prefeitos. “Precisamos de mais protagonismo na Bahia. Temos que unir forças para conquistar os nossos objetivos. Estou disposto e motivado para conquistar desenvolvimento para todos”.
O CDS Litoral Sul é uma entidade consorciada de 13 Municípios, que possui convênios em parceria com o Estado da Bahia. Para tratar de Gestão Ambiental Compartilhada (GAC), é acionada a Secretaria de Meio Ambiente (Sema), e sobre regularização fundiária rural, a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR/CDA). Além disso, existem outros convênios e contratos em execução e a serem executados. Um exemplo que merece especial atenção é a busca de uma solução consorciada para coleta e destino de resíduos sólidos, objetivando a eliminação dos lixões.
CDS-LS
O consórcio foi criado em 15 de maio de 2013 pelos gestores municipais do litoral sul da Bahia com o objetivo de potencializar a resolução dos problemas em comuns, com a captação e otimização dos recursos financeiros. Fazem parte do consórcio: Almadina; Barro Preto; Buerarema; Floresta Azul, Coaraci, Itapé, Ibicaraí, Itajuípe, Itapitanga, Itacaré; Maraú; Ubaitaba e Uruçuça.

O Governo da Bahia decidiu prorrogar o decreto que suspende shows e aulas nas unidades de ensino das redes pública e privada em todo o estado. A prorrogação será publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) deste sábado (16) e vale até o dia 30 de janeiro de 2021.

O decreto proíbe ainda a realização de atividades com público superior a 200 pessoas, como passeatas, feiras, circos, eventos científicos, desportivos e religiosos. Shows e festas, públicas ou privadas, seguem proibidos independentemente do número de participantes. Cerimônias de casamento e solenidades de formatura podem ser realizadas desde que limitadas a até 200 pessoas. A parte festiva desses eventos não está permitida.


A Advocacia-Geral da União (AGU) recorreu ontem (14) da decisão da Justiça Federal do Amazonas que suspendeu as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no estado. O Enem está marcado para os dias 17 e 24 deste mês.

A suspensão foi determinada na última quarta-feira (13) pelo juiz federal José Ricardo de Sales. O recurso do governo federal foi levado ao Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), com sede em Brasília.

O juiz federal José Ricardo Sales suspendeu a aplicação das provas alegando o aumento no número de casos de Covid-19 registrados no Amazonas. Segundo a decisão, as provas devem ficar suspensas enquanto durar o estado de calamidade pública decretado pelo governo local, sob pena de multa de R$ 100 mil por dia de descumprimento, até o limite de 30 dias.


Imagem Ilustrativa.

Após uma reunião com o Ministério da Saúde nesta quinta-feira (14), prefeitos disseram que, de acordo com o ministro Eduardo Pazuello, a vacinação contra a Covid-19 começará em todo o país na quarta-feira (20) da semana que vem. A data depende de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberar o uso emergencial das vacinas Coronovac e Astrazeneca. A decisão da Anvisa sai no domingo (17).

“De acordo com @ministropazuelo, próxima segunda chegam as 2 milhões de doses da Astrazeneca para estados. Há também as 6 milhões da Coronavac. Anvisa liberando domingo, distribuem na terça para iniciar na quarta, dia 20. Ou seja: 8 milhões de doses para janeiro”, escreveu o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), em uma rede social. Algumas outras prefeituras que saíram da reunião informando que o governo marcou a data do dia 20 foram as de: Salvador, Curitiba, Cuiabá, Maringá, Ribeirão Preto, Aracaju e Araucária (PR).


Um estudo feito pelo PHE (sigla em inglês para Saúde Pública da Inglaterra) com mais de 20 mil profissionais de saúde britânicos sugere que pessoas infectadas por Covid-19 têm alta probabilidade de possuir imunidade (83%) por pelo menos até cinco meses. Entretanto, há evidências de que aqueles que têm anticorpos ainda podem ser capazes de transmitir o vírus. A análise é preliminar (pré-print) e não foi revisada por outros pesquisadores.

A pesquisa foi feita entre junho e novembro e detectou 44 reinfecções em potencial entre 6.614 participantes com teste positivo para anticorpos contra o SARS-CoV-2. Com isso, os dados indicam que a imunidade adquirida de forma natural forneceu uma proteção de 83% contra a reinfeção, em comparação com os trabalhadores que não foram expostos ao vírus.

“Agora sabemos que a maioria das pessoas que tiveram o vírus e desenvolveram anticorpos estão protegidas de reinfecção, mas isso não é total e ainda não sabemos quanto tempo dura a proteção”, disse Susan Hopkins, consultora médica sênior da PHE e líder do estudo. Entretanto, os pesquisadores britânicos alertaram que as pessoas com a imunidade natural (adquirida por terem contraído a infecção) ainda podem ser capazes de transportar o coronavírus SARS-CoV-2 em seu nariz e garganta e transmiti-lo.

“Ainda existe o risco de você adquirir uma infecção e transmiti-la a outras pessoas”, completou Hopkins. Os especialistas reforçam que, mesmo com a nova descoberta, as pessoas precisam continuar com as medidas de proteção já conhecidas: distanciamento social, lavagem das mãos e uso de máscaras.

A pesquisa vai continuar a acompanhar os participantes por 12 meses para explorar quanto tempo a imunidade pode durar, a eficácia das vacinas e até que ponto as pessoas com imunidade são capazes de transportar e transmitir o vírus.(Giro em Ipiaú).