A prefeitura de Ubaitaba divulgou na manhã desta quinta-feira (02), mais um Decreto prorrogando a realização de cultos religiosos, congressos, convenções, seminários, formaturas e qualquer tipo de festa no município até o dia 12 de abril.

No mesmo decreto, a prefeitura estendeu o fechamento de academias e clubes sociais, e prorrogou a reabertura de bares, restaurantes, mini shoppings, galerias, salões de beleza, livrarias, lojas de roupas e móveis. Também estão suspensos até o dia 12 o funcionamento de qualquer tipo de atividade comercial dentro e no entorno do Centro Comercial Rodoviário. Foi prorrogado também o embarque ou desembarque de transportes coletivos, entre eles ônibus, vans, micro-ônibus e qualquer veiculo que execute atividade de transporte de passageiros.

No mesmo decreto publicado hoje, a prefeitura liberou a partir desta sexta-feira (03), o funcionamento de lojas de matérias agrícola e construção, das 08h as 12h, e postos de lavagem de veículos, lojas automotivas e oficinas mecânicas. As farmácias, postos de combustíveis e borracharias irão funcionar em horários comerciais. Já os mercados passarão a funcionar das 08h às 15h.

Em outro decreto a prefeitura mantém suspensas as aulas das redes municipal e privada até o dia 30 de abril, podendo o prazo ser prorrogado. O decreto estabelece normas para o enfrentamento do novo coronavírus no município.

De acordo com a prefeitura, caso haja desobediência dos estabelecimentos, a gestão pode cassar os alvarás de funcionamento. O decreto foi publicado nesta quinta-feira (02).

Segundo último balanço da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) da última quarta-feira (1°), Ubaitaba continua sem nenhum caso confirmado do novo coronavírus. Na Bahia, são 274 casos, com 3 mortes da Covid-19. (Informações do blog Ubaitaba Urgente)

Leia o decreto na íntegra: Decreto Municipal Nº32/2020

Fonte: Ubaitaba.com


O prefeito de Canavieiras, Roberto Almeida (PROS), usou a rede social para relatar que foi ameaçado de morte por um membro da oposição. “Alguém da oposição está me ameaçando de morte. Não temo, o Senhor é conosco. Peço orações”, escreveu. O alcaide não citou quem fez a ameaça, mas a declaração agitou a política local.

O prefeito Clovis Roberto de Almeida de Souza (Dr. Almeida), autorizou a reabertura do comercio local das 8 às 14h, desde que sejam adotadas medidas preventivas para evitar a propagação da doença. A decisão do gestor foi tomada depois de uma reunião solicitada pelo presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). Isso causou grande polêmica, já que teve gente da oposição usando a decisão para fazer política. As informações são do site Políticos do Sul da Bahia.


Ao menos 1 milhão de pessoas, no mundo, foram infectadas pelo Sars-CoV-2. De acordo com estudo realizado pela Universidade Johns Hopkins, a Europa já tem mais da metade das pessoas infectadas, enquanto os Estados Unidos, sozinho, tem mais de 220 mil casos confirmados. Na ordem, ainda conforme levantamento, os países que mais têm infectados são: EUA, Itália, Espanha, Alemanhã e China. O número de diagnóstico, contudo, pode refletir apenas uma parte do número real de infecções – já que os países operam na realização dos testes em políticas distintas.

O Brasil, por exemplo, pode ter um grande número de casos subnotificados, contando com aqueles que, por não serem considerados graves, sequer são submetidos ao exame. O novo coronavírus foi descoberto e comunicado à Organização Mundial da Saúde (OMS) em dezembro de 2019. Desde então, segundo números divulgados pela pasta, 50 mil já correram em decorrência da doença causada pelo vírus, a Covid-19. Itália, Espanha, França e China, nesta ordem, lideram o número de óbitos. As mortes dobraram nas últimas semanas, segundo a OMS, que teme uma escalada ainda maior da epidemia que, no Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, deve ter pico neste mês de abril. Na última pandemia, da gripe de H1N1, a gripe suína – estabelecida entre março de 2009 e agosto de 2010 -, 18.449 pessoas, em 14 países, morreram. As informações são da OMS.


O empregador poderá acordar, por meio de negociações individuais ou coletivas, a suspensão do contrato de trabalho com os empregados por até 60 dias, com direito a receber seguro-desemprego. A medida foi divulgada nesta quarta-feira (1º) pelo secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, como forma de diminuir efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus.

O mecanismo consta da medida provisória de preservação do emprego, a ser enviada pelo governo ao Congresso. Segundo a equipe econômica, o governo gastará R$ 51,2 bilhões com o programa que evita demissões por causa das medidas adotadas no país para evitar uma maior disseminação da covid-19.

As micro e pequenas empresas, que faturam até R$ 4,8 milhões por ano, poderão dispensar temporariamente os funcionários sem pagar nenhuma parte do salário, com o governo bancando 100% do seguro-desemprego ao qual o trabalhador teria direito caso fosse demitido. As negociações individuais valerão para os empregados que ganham até três salários mínimos (R$ 3.135) ou para o trabalhador de nível superior que receba mais de R$ 12.202,12, o dobro do teto da Previdência Social.


A Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba) encaminhou ofício ao prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, informando que em alinhamento com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, fica suspenso o corte de energia na Bahia. A medida atende mais de seis milhões de clientes e vale por 90 dias, conforme Resolução Normativa do órgão regulador, deliberada pela Diretoria da Aneel.

Dentre outras medidas, consta do art. 2º, da Resolução da Aneel. a vedação à suspensão de fornecimento por inadimplemento das hipóteses sensíveis no período de emergência em algumas questões a exemplo das unidades relacionadas ao fornecimento de energia aos serviços e atividades considerados essenciais. Também estão vedadas a suspensão dos serviços onde existam pessoas usuárias de equipamentos de autonomia limitada, vitais à preservação da vida humana e dependentes de energia elétrica.

Já as ligações residenciais, os serviços não serão suspensos para as que estão no subgrupo B1, inclusive as subclasses residenciais baixa renda, bem como as da subclasse residencial rural, do subgrupo B2, e as unidades consumidoras em que a distribuidora suspender o envio de fatura impressa sem a anuência do consumidor. Também estão suspensos os cortes nos locais em que não houver postos de arrecadação em funcionamento, o que inclui instituições financeiras, lotéricas, unidades comerciais conveniadas, entre outras, ou em que for restringida a circulação das pessoas por ato do poder público.

Apesar da suspensão excepcional, a Aneel solicita que os clientes que tiverem condições de pagar as contas honrem seus compromissos e, assim, evitem a incidência de encargos. “A recomendação da agência reguladora reforça a importância do setor elétrico para a economia e para a arrecadação de recursos para a União e os Estados, que utilizam a verba para implementar políticas públicas e, neste momento, para combater ao coronavírus. A fatura de energia muitas vezes funciona como meio de arrecadação para hospitais e instituições beneficentes, que dependem desse recurso para continuar promovendo atendimentos”, diz comunicado da Coelba

A distribuidora diz que vai manter equipes de prontidão trabalhando initerruptamente para assegurar o regular fornecimento de energia aos clientes. Devido à recomendação da Aneel para que as distribuidoras não devem realizar serviços presenciais, o envio de faturas de energia deverá ser efetuado por meios eletrônicos, como e-mails ou disponibilização de códigos de barras por aplicativos. A Coelba orienta aos clientes que cadastrem ou atualizem seus endereços eletrônicos e peçam a modalidade de fatura por e-mail, em substituição à entrega presencial das contas impressas.

A distribuidora também foi autorizada pela Aneel a fazer leituras de consumo por média aritmética, para evitar a exposição de leituristas e clientes ao vírus. Outra opção é a realização da leitura e envio para a empresa pelo próprio consumidor, prática já adotada por alguns.


Após anunciar na última quarta-feira (1º) a isenção de contas de energia por 90 dias para pessoas de baixa renda, o governador da Bahia, Rui Costa, afirmou nesta quinta (2) que o mesmo procedimento será tomado para as contas do consumo de água.

De acordo com o gestor, a isenção será válida por 90 dias e vai atender pessoas que estão inscritas no cadastro social da Embasa. O consumo será limitado a 25 metros cúbicos por mês.

“Pagamento da conta de água para todos as famílias que estão no cadastro social da Embasa e que tenham consumo de até 25 metros cúbicos no mês. Vamos mandar o projeto para garantir esse pagamento por 90 dias. Isso significa recurso imediato na mão das pessoas”, disse.

De acordo com Rui Costa, 860 mil pessoas vão ser beneficiadas com a isenção. A medida busca conter o impacto econômico causado pela pandemia do novo coronavírus. (Bahia Notícias)


A secretaria de saúde confirmou, há pouco, o 8º caso de coronavírus em Ilhéus. De acordo com a vigilância epidemiológica, o paciente é do sexo masculino, tem 43 anos, e contraiu o vírus em São Paulo.

A Vigilância informou que o homem encontra-se em isolamento total cumprindo rigorosa quarentena, sob o suporte da secretaria municipal de saúde, informou o FRN.