Discutir com cada segmento esportivo do município a elaboração das diretrizes, metas e ações que serão adotadas nos próximos anos para fomentar cada vez mais o esporte nas mais diversas modalidades. Esse foi o principal objetivo do encontro realizado na noite desta terça-feira (12) pela Prefeitura de Itacaré, através da Secretaria de Esporte, Mulher e Juventude. A reunião faz parte da iniciativa do prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, de realizar um governo participativo ouvindo cada cidadão e cidadã do município, para construir juntos uma cidade melhor e com a contribuição de todos.

O encontro contou com a participação de cerca de 15 associações esportivas, que tiveram a oportunidade de apresentar suas demandas, ideias, dificuldades e propor ações coletivas, junto com o poder público municipal, para o apoio e o incentivo ao esporte. A reunião contou ainda com a presença do vereador Rodolfo Barros, que destacou a importância dessa parceria cada vez maior entre a comunidade, as associações, o setor privado e a Prefeitura para o desenvolvimento do esporte.

O secretário municipal de Esportes, Mulher e Juventude, Marcelo Barros, avaliou que a reunião foi um excelente momento para apresentar as propostas da Prefeitura para o desenvolvimento e o apoio às modalidades esportivas, além de ouvir cada segmento para que apresentassem suas sugestões e contribuições para o desenvolvimento do esporte em Itacaré. A proposta é que posteriormente as associações e representantes de cada uma dessas modalidades apresentem um calendário de eventos esportivos.

Marcelo Barros informou que no distrito de Taboquinhas o encontro será realizado nesta quinta feira, dia 14, começando com a reunião para discutir propostas para as Mulheres, às 18 horas, seguindo com a reunião com os Desportistas, às 19h30min.

Todas as medidas de segurança e distanciamento serão tomadas, será disponibilizado álcool em gel e máscara para todos os participantes.


EMBASA DEMONSTRA QUE DESTINA DE FORMA ADEQUADA EFLUENTE TRATADO NO RIO DE CONTAS.

A respeito de vídeos divulgados, recentemente, em redes sociais mostrando o efluente final da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Itacaré lançado no Rio de Contas, a Embasa esclarece que trata todo o esgoto coletado e faz a destinação final dentro dos parâmetros determinados por resoluções do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama). Além disso, o monitoramento da qualidade do efluente é
fiscalizado pelo ente regulador estadual, a Agersa. Uma nota técnica com dados e informações detalhadas que comprovam a improcedência da denúncia de despejo indevido será enviada, no prazo, à Secretaria de Meio Ambiente de Itacaré.
A espuma visualizada nos vídeos é resultado da agitação durante o lançamento do efluente pelo emissário final no corpo receptor, o rio de Contas,
legalmente autorizado pelo Inema.Também contribui para a formação da espuma a presença de substâncias tensoativas/sulfactantes no esgoto doméstico (sabão/detergente) associada ao turbilhonamento que ocorre nas tubulações e caixas de passagens, devido ao elevado desnível entre a ETE e o ponto de lançamento (Rio
de Contas). Para evitar os efeitos do turbilhonamento, a caixa de passagem existente
na borda do rio foi concretada/vedada até o ponto final do emissário.

No entanto, é possível verificar nos vídeos e imagens compartilhados que a
caixa de inspeção existente foi aberta indevidamente por terceiros. Além de voltar a
vedar a caixa de passagem situada no final do emissário, a Embasa tem projeto de
construir dispositivos hidráulicos ao longo do emissário para dissipar a energia decorrente do elevado desnível entre a ETE e o ponto final do emissário. Essa providência reduzirá consideravelmente o potencial de formação de espuma.

MONITORAMENTO E CONTROLE
Periodicamente são realizados monitoramento e controle de qualidade do efluente final da ETE Itacaré e da água do corpo receptor. As análises realizadas no efluente tratado apresentaram, ao longo dos últimos doze meses, resultados em
conformidade com a Resolução Conama 357/05 e 430/11. Essas análises comprovam que a qualidade do efluente tratado não altera as características do corpo receptor (Rio de Contas).
Já foram disponibilizadas as análises de janeiro de 2019 a fevereiro de 2020, e as análises feitas a partir de março de 2020, mês em que foram iniciados os primeiros protocolos de contingenciamento decorrente da pandemia do novo coronavírus, com a redução das equipes de campo e, consequentemente, a redução do número de coletas analisadas. Nesse contexto, a força de trabalho que passou a trabalhar em regime de contingenciamento foi direcionada para as coletas e análises do efluente (saída) da ETE, a fim de mensurar e garantir a eficiência do tratamento (processo de controle e qualidade), assim como o adequado lançamento de efluentes.

COLETA COBRE 70% DA ÁREA URBANA

O sistema de esgotamento sanitário (SES) de Itacaré, implantado desde 2010, atende 70% do município de Itacaré. Composto por redes e ramais coletores do tipo separador absoluto, ou seja, dimensionado apenas para esgoto doméstico (sem água de chuva), o sistema possui uma moderna e equipada estação de tratamento de esgoto (ETE), localizada no alto do bairro da Passagem, que retira a carga orgânica presente no esgoto, liberando um efluente final que é lançado no Rio de Contas conforme licença ambiental nº 13.502 do Inema vigente.

O processo completo de tratamento constitui-se de: retenção de sólidos grosseiros, Digestão anaeróbia, Aeração (Lodo ativado), Decantação secundária e desinfecção final. Vale ressaltar que ETE do SES Itacaré possui tratamento por lodo
ativado, uma das mais eficientes técnicas de tratamento de esgoto dentre as existentes, chegando a 98% de remoção de Demanda Biológica de Oxigênio (DBO).
————————————————–
Assessoria de Comunicação da Embasa
Unidade Regional de Itabuna (USI) Telefones 3214.4900/4931 ou 99940.1001

Fonte: BN News Itacaré.


O início da implantação do Porto Sul com a instalação do canteiro de obras e a construção da ponte sobre o Rio Almada, que dará acesso à retro área de armazenagem de minérios, está impulsionando o surgimento de novos negócios em localidades próximas ao empreendimento, no Litoral Norte de Ilhéus. São lojas de materiais de construção, mercados, padarias, restaurantes e outras, que estão sendo abertos e ampliados, além do aquecimento do setor imobiliário.

Wellington Araujo, proprietário de uma loja de materiais para construção na Vila Juerana é um exemplo desse otimismo. Após o início das obras, ele começou a ampliar e modernizar a empresa e já contratou 15 novos funcionários. “Tem muita gente chegando de olho nas novas oportunidades, casas sendo alugadas, restaurantes abertos, enfim, há um clima de otimismo, porque não vamos depender só do movimento do verão e dos feriados. Estou muito otimista e sei que o Porto Sul vai impactar”, afirma.

Nilza Barbosa, também proprietária de uma loja de matérias de construção destaca que “já sentimos uma melhora no movimento, com muita gente construindo ou reformando residências tanto que planejo ampliar a empresa esse ano”, destaca.

Diego Souza Santos, que teve que encerrar as atividades de uma escola infantil no bairro Malhado por conta da pandemia da Covid 19, enxergou uma nova oportunidade e abriu um mercadinho às margens da Rodovia Ilhéus-Itacaré. Segundo ele, “para o comércio é excelente, porque haverá aumento do consumo com a renda gerada pelos empregos na obra. As pessoas aqui estão bastante otimistas”.

Carine Lima abriu com a irmã uma padaria na Vila Juerana, e diz que “o movimento está crescendo bastante e com o avanço das obras já pensamos em ampliar o negócio e contratar mais funcionários. Você observa as pessoas dispostas a investir porque o porto está se tornando realidade”. Proprietário de um restaurante/pizzaria na Vila Juerana, Adilson José dos Santos, conhecido como Le Chef, afirma que “com as obras e a implantação do Porto Sul a tendência é aumentar o movimento, porque haverá maior circulação de pessoas”, deixando de depender da sazonalidade do negócio e garantindo clientes durante todo o ano.

Luzimar Souza, que trabalha com aluguel de imóveis já observa uma mudança de tendência. “Antes a gente alugava imóveis por temporada, em períodos curtos. Após o início das obras, já existe procura por aluguel fixo, por um ano, além do preço dos terrenos e casas, que estão valorizando muito. Após a visita do governador Rui Costa e o início das obras, a demanda cresceu muito. O Porto Sul vai dar um impulso muito grande à economia regional”.

PORTO SUL

O Porto Sul é um investimento realizado pelo Governo do Estado e pela Bahia Mineração (Bamin), que conta com recursos de R$ 2,5 bilhões. A obra irá gerar 400 empregos diretos quando alcançar o pico, e outros 1.200 postos de trabalho indiretos.
As obras iniciais do Porto Sul devem ser concluídas em abril de 2022, que representa o sistema viário interno com ligação a Ferrovia Oeste-Leste (Fiol). Nesta etapa da obra serão construídas vias, instalação de sinalização, pontes, implantação de redes elétrica e de água, entre outras ações. Concluída essa fase, será iniciada a construção e desenvolvimento da estrutura do empreendimento.
O empreendimento, que já possui todas as licenças ambientais necessárias para a evolução da obra, será fundamental para o escoamento da produção de minérios e de grãos, criando um sistema intermodal que incluirá um Polo de Logística.
“O conjunto logístico da Fiol com o Porto Sul é um dos mais importantes investimentos em infraestrutura de integração econômica feita na Bahia nas últimas décadas. Além de movimentar a região, vai facilitar a chegada de insumos e possibilitar o escoamento da produção baiana em condições melhores e mais rápidas”, afirma José Carlos Valle, coordenador dos projetos na Casa Civil do Estado. Texto: Daniel Thame.


Agência Brasil – Depois da inflação dos alimentos, no segundo semestre, o brasileiro enfrentou uma nova pressão sobre os preços no fim de 2020. O gás de cozinha encerrou o ano passado com alta de 9,24%, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado na quarta-feira (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Isso representa mais que o dobro da inflação de 4,52% registrada no ano passado.

Usado principalmente pelas famílias mais pobres, que vivem em domicílios com menos estrutura, o gás de cozinha terminou em alta na comparação com outros tipos de derivados de petróleo. O gás encanado, usado pelas famílias de maior renda, terminou 2020 com recuo de 1,29%. O gás veicular fechou o ano passado com alta de 1,66%.

Atualmente, o preço do botijão de 13 quilogramas (kg) custa entre R$ 59,99 e R$ 105, com preço médio de R$ 75,04, segundo o levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). No início da pandemia de covid-19, o preço médio estava em R$ 69.

Em vigor desde 2019, a política atual de preços do gás de cozinha prevê reajustes sem periodicidade definida. O preço está atrelado a dois componentes: dólar e cotação internacional do petróleo. Em 2017, o botijão inicialmente foi reajustado mensalmente, mas passou a ter o preço revisado a cada três meses, numa política que vigorou até o fim de 2018.  Embora seja controlado nas refinarias, o preço do gás de cozinha é liberado no varejo. Somente nos últimos 40 dias, a Petrobras promoveu dois aumentos no gás liquefeito de petróleo (GLP): de 5% no início de dezembro e 6% no último dia 6.


Prefeitos de diversos municípios do Sul da Bahia já confirmaram o apoio ao prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio, a reeleição para presidente do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável (CDS – Litoral Sul), reconhecendo o trabalho desenvolvido na luta pelo fortalecimento das cidades e a busca de soluções para os problemas comuns. Os prefeitos também garantiram o apoio a Marcone Amaral para presidente da Amurc e reafirmaram o compromisso de lutar pela participação de gestores regionais na União dos Municípios da Bahia (UPB). As eleições do CDS-Litoral Sul será realizada nesta sexta-feira, dia 15 de janeiro. Já a eleição da Amurc acontecerá no dia 29 de janeiro.

Na manhã desta terça-feira o presidente do CDS-Litoral Sul se reuniu com o prefeito Jadson Albano, que informou inicialmente o interesse de concorrer à presidência do Consórcio, mas declarou a admiração que tem a Antônio de Anízio, por isso confirmou o seu apoio para a reeleição de Antônio de Anízio. Jadson Albano agradeceu as orientações e apoio que recebeu do atual presidente e confirmou a presença e o voto nas eleições do Consórcio e da Amurc.

Ainda na manhã desta terça-feira Antônio de Anízio e o candidato a presidente da Amurc, Marcone Amaral, se reuniram com a prefeita de Floresta Azul, Gicélia Santana, e com o ex prefeito Garrafão, que garantiram o voto para as presidências do CDS-Litoral Sul e Amurc e o apoio nessa luta pelo fortalecimento do municipalismo. Marcone Amaral ressaltou que junto com Antônio de Anízio vão defender a candidatura de um ou mais prefeitos da região para compor a chapa na UPB. A Amurc conta com 32 municípios regionais e o Consórcio com 13.

Na semana passada o prefeito de Itacaré visitou os municípios de Itapitanga, Almadina e Barro Preto para apresentar aos prefeitos Ró de Beto, Milton Cerqueira e Juraci da Saúde, respectivamente, as políticas desenvolvidas pelo consórcio nas áreas de infraestrutura, educação, gestão ambiental, assistência técnica, resíduos sólidos, compra compartilhada, dentre outras atividades que tem o CDS como instrumento de gestão e execução. Durante o encontro os prefeitos apresentaram a preocupação com a eliminação dos lixões e a manutenção e conservação das estradas vicinais, dois desafios que, segundo os gestores, serão prioridades para as administrações em 2021.

Antônio de Anízio reafirmou a importância do consórcio multifinalitário e colocou que vai fazer gestão junto aos prefeitos e prefeitas, para que deputados estaduais e federais apoiados pelos municípios possam aportar recursos por meio de emendas parlamentares, que venham a ser utilizadas de forma coletiva. Ele também propôs que a Amurc e o Consórcio melhorem as suas instalações, criando um auditório com maior capacidade, além de ampliar as parcerias com instituições de órgãos estaduais, federais, sociedade civil organizada e o setor privado.


Os 118 quilômetros da BA-001 que separam as cidades de Valença e Itacaré serão restaurados pelo governo estadual, beneficiando as costas do Cacau e do Dendê, duas das regiões mais procuradas pelos turistas que visitam a Bahia. A ordem de serviço que garante o início das obras, orçadas em R$ 50 milhões, foi assinada na tarde desta segunda-feira (11), na sede da Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra), em Salvador.

De acordo com o titular da Seinfra, Marcus Cavalcanti, as obras começam na próxima semana. “A BA-001 é uma das rodovias mais importantes da Bahia e, assim como outros eixos estruturantes, está sendo recuperada por nós. A obra vai ter impacto em todas as cidades pelas quais passa a estrada, que formam um dos principais polos turísticos do nosso território”, avaliou o secretário.

A iniciativa – que também envolve a manutenção da rodovia por cinco anos – será executada em dois trechos. O primeiro, saindo de Valença com destino a Camamu, com 70 quilômetros, e o segundo, de Camamu a Itacaré, com 48. A recuperação irá alcançar ainda os municípios de Taperoá, Nilo Peçanha, Ituberá e Igrapiúna.

Atrações turísticas como a Cachoeira da Pancada Grande, Morro de São Paulo, Barra Grande, Praia de Pratigi, Guaibim, além das praias de Itacaré, estão localizadas no sul e baixo sul baianos, regiões que serão alcançadas pelos serviços de melhoria.(Repórter: Renata Preza)


O Banco do Brasil anunciou nesta segunda-feira (11) a abertura de dois Programas de Demissão Voluntária com a previsão de adesão de cerca de 5 mil funcionários. Foi anunciado ainda o fechamento de 361 unidades – 112 agências, 7 escritórios e 242 postos de atendimento – no primeiro semestre deste ano As chamadas modalidades de desligamento incentivado voluntário aos funcionários são as seguintes:

Programa de Adequação de Quadros (PAQ), a fim de otimizar a distribuição da força de trabalho, equacionando as situações de vagas e excessos nas unidades do banco. Além da opção de desligamento, o PAQ incentiva movimentações laterais para unidades onde existam vagas.

Programa de Desligamento Extraordinário (PDE), disponível a todos os funcionários do BB que atenderem aos pré-requisitos e é específico para o incentivo ao desligamento, com limite de 5 mil adesões. Os programas possuem regulamentos específicos que estabelecem as regras para adesão, que não foram especificados no fato relevante anunciado aos investidores.

O número final de adesões, assim como o impacto financeiro, serão informados ao mercado após o encerramento dos períodos de adesão, que ocorrerá até 5 de fevereiro, informa o banco. Em ambos os programas, a adesão é voluntária e de caráter pessoal. Os incentivos variam de acordo com as condições estabelecidas por cada programa e pelas condições de cada funcionário.

Em julho de 2019, o Banco do Brasil anunciou um plano de desligamento incentivado para promover adequação nos quadros de funcionários, além de regularizar vagas e excessos em dependências e praças, otimizando a distribuição da força de trabalho nas unidades. Aderiram ao PDV 2.367 funcionários. Em setembro de 2020, de acordo com último balanço de resultados, o Banco do Brasil tinha 92.106 funcionários, queda de 1,9% em relação a setembro de 2019 (93.872). Fonte: Giro Ipiaú.