Artistas de Itacaré participam do 12º Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia.

Dançarinos do Núcleo da Tribo, de Itacaré, apresentam o espetáculo “Vamos pra Costa”, no próximo dia 24, 19 horas, no Teatro Martim Gonçalves, em Salvador. O evento acontece de 22 a 27 de outubro, com espetáculos e oficinas. O projeto se propõe a estimular o desenvolvimento do setor cultural através de formação, reflexão e criação.

“Vamos pra Costa” realça a hierarquia, visibilidade, temporalidade e especificidade de cada corpo em executar uma determinada, quando três pescadores descrevem suas funções na pescaria artesanal que acontece no litoral baiano, na cidade de Itacaré. A partir das suas experiências, a cena vira um espaço múltiplo de trocas entre os três pescadores-dançarinos e o público, que é inserido num universo onde alimento, encontros, vivência e sobrevivência convivem simultaneamente, mas não harmonicamente. Afinal, sem peixes não tem canoa na arrebentação, não tem rede bem costurada, não tem piageiros, não tem histórias.

O Núcleo da Tribo desenvolve, há 15 anos, um trabalho sócio cultural na comunidade do Porto de Trás e é composto pelos pescadores-dançarinos Aristides Xixito, Miquiba Cruz e Valmilson Pericles Nascimento. Em 2008, o grupo começou estudos ligados ao diálogo com a dança contemporânea, através de espetáculos e intervenções urbanas. Essas pesquisas tiveram início exatamente com Verusya Correia, Mestre do Programa de Pós-Graduação em Dança da UFBA. O encontro foi fundamental para o estágio em que o Núcleo se encontra hoje, fazendo a investigação da coreógrafa sobre dança e corpo como campo de ativismo político ascender à cena.

Texto: Vera Rabelo


Comentários

Os comentários estão fechados.